Percepções do Público Infantil sobre uma Peça de Teatro de Temática Científica

Autores

DOI:

https://doi.org/10.28976/1984-2686rbpec2020u553580

Palavras-chave:

Divulgação científica, Teatro de temática científica, Percepção, Infantil

Resumo

O teatro de temática científica é uma prática na educação em ciências que visa a alfabetização científica. O objetivo desta pesquisa foi explicitar e analisar o impacto de uma peça de teatro de temática científica sobre o público infantil. Para isso desenvolveu-se uma investigação qualitativa no intuito de elucidar as percepções das crianças a partir dos desenhos produzidos por elas a respeito de um espetáculo teatral de temática científica e da análise de informações obtidas por meio de grupo focal. Os colaboradores foram 131 crianças de uma escola municipal da cidade de Macaé. A partir dos dados encontrados verificou-se que uma peça de teatro de temática científica possui potencial para auxiliar crianças no conhecimento das ciências por mobilizar a atenção e a concentração, por favorecer a retenção de informação e por estimular curiosidade e interesse.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Leonardo Maciel Moreira, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Licenciado em Química, mestre em Ensino de Ciências, Doutor em Educação. É vice-líder do Grupo de Pesquisa Linguagens no Ensino de Ciências. É professor na Universidade Ferderal do Rio de Janeiro, atuando nas graduações em Licenciatura em Química e Licenciatura em Ciências Biológicas. É pesquisador no Programa de Pós-Graduação em Ensino de Química do Instituto de Química da UFRJ (PEQUI-IQ) e no Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências e Saúde (NUTES-UFRJ), parecerista nos periódicos Educação e Pesquisa (USP), Iniciação e Formação Docente (UFTM) e Revista Virtual de Química. Foi coordenador do curso de Licenciatura em Química - Macaé e Coordenador de Extensão Universitária do Campus Macaé da UFRJ. Coordena o Projeto Ciênica, que visa a enculturação artística e científica. Desenvolve pesquisas na área de Ensino de Ciências, focalizando os temas teatro de temática científica, relações etnicorraciais e formação de professores (saberes e identidade docente).

Referências

Acevedo Díaz, J. A., Vásquez Alonso, A., & Manassero Mas, M. A. (2003). Papel de la educación CTS en una alfabetización científica y tecnológica para todas las personas. Revista Electrónica de Enseñanza de las Ciencias, 2(2), 80–111. http://reec.uvigo.es/volumenes/volumen2/REEC_2_2_1.pdf

Andrade, S. de A., Oliveira, R. D. V. L. de, Mello, W. Z. de, & Queiroz, G. R. P. C. (2014). A abordagem CTS - arte nos estudos das estações de tratamento de esgoto: Uma prática no ensino fundamental. Revista Práxis, 6(11), 67–80. https://doi.org/10.25119/praxis-6-11-615

Antônio, D. G., & Guimarães, S. T. L. (2005). Representações do meio ambiente através do desenho infantil: Refletindo sobre os procedimentos interpretativos. Educação ambiental em Ação, 14. http:www.revistaea.org/artigo.php?idartigo=343&class=02

Barbacci, S. (2002). From the golem to artificial intelligence: Science in the theatre for an existential reflection. Journal of Science Communication, 1(3), 1–26. https://doi.org/10.22323/2.01030204

Bardin, L. (2000). Análise de conteúdo. Edições 70.

Bogdan, R. C., & Biklen, S. K. (1994). Investigação qualitativa em educação. Porto Editora.

Baum, L., & Hughes, C. (2001). Ten years of evaluating science theater at the Museum of Science, Boston. Curator: the museum journal, 44(4), 355–369. https://doi.org/10.1111/j.2151-6952.2001.tb01175.x

Bião, A. J. C. (2009). Etnocenologia e a cena baiana: textos reunidos. P&A Gráfica e Editora.

Candau, V. M. F. (2012). Diferenças culturais, interculturalidade e educação em direitos humanos. Educação e sociedade, 33(118), 235–250. https://doi.org/10.1590/S0101-73302012000100015

Chemi, T., & Kastberg, P. (2015). Education through theatre: Typologies of Science Theatre, Applied Theatre Research, 3(1), 53–65. https://doi.org/10.1386/atr.3.1.53_1

Corsaro, W. A. (2002). A reprodução interpretativa no brincar ao “faz de conta” das crianças. Educação Sociedade & Culturas, 17, 113–134. https://www.fpce.up.pt/ciie/revistaesc/ESC17/17-5.pdf

Corsaro, W. A. (2011). Sociologia da infância. Artmed.

Cunha, R. B. (2017). Alfabetização científica ou letramento científico?: Interesses envolvidos nas interpretações da noção de scientific literacy. Revista Brasileira de Educação, 22(68), 169–186. http://dx.doi.org/10.1590/s1413-24782017226809.

Delgado, A. C. C., & Müller, F. (2005). Em busca de metodologias investigativas com as crianças e suas culturas. Cadernos de Pesquisa, 35(125), 161–179. https://doi.org/10.1590/S0100-15742005000200009

Ferreira, T. (2005). Teatro infantil, crianças espectadoras, escola: Um estudo acerca de experiências e mediações em processos de recepção. (Dissertação de Mestrado em Educação). Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre.

Gardair, T. L. C., & Schall, V. T. (2009). Ciências possíveis em Machado de Assis: Teatro e ciência na educação científica. Ciência e Educação, 15(3), 695–712. https://doi.org/10.1590/S1516-73132009000300015

Gobbi, M. (2005). Desenho infantil e oralidade: Instrumentos para pesquisas com crianças pequenas. In Faria, A. L. G., Demartini, Z. B. F., & Prado, P. D. (eds.), Por uma cultura da infância: Metodologias de pesquisa com crianças (pp. 67–92). Autores Associados.

Gomes, A. (2005). Apontamentos sobre a pesquisa em educação: Usos e possibilidades do grupo focal. Eccos Revista Científica, 7(2), 275–290. https://doi.org/10.5585/eccos.v7i2.417

Kerby, H. W., & Cantor, J., Weiland, M., Babiarz, C., & Kerby, A. W. (2010). Fusion Science Theater Presents The Amazing Chemical Circus: A New Model of Outreach That Uses Theater To Engage Children in Learning. Journal of Chemical Education, 87(10), 1024–1030. https://doi.org/10.1021/ed100143j

Lopes, T. Luz, arte, ciência... ação! (2005). História, Ciências, Saúde – Manguinhos, 12, 401–418. https://doi.org/10.1590/S0104-59702005000400021

Marandino, M. (2004). Transposição ou recontextualização? Sobre a produção de saberes na educação em museus de ciências. Revista Brasileira de Educação, 26(26), 95–108. https://doi.org/10.1590/S1413-24782004000200008

Marques, A. C. T. L., & Marandino, M. (2017). Alfabetização científica, criança e espaços de educação não formal: Diálogos possíveis. Educação e Pesquisa, 44, 1–19. http://dx.doi.org/10.1590/s1678-4634201712170831

Massarani, L., & Almeida, C. (2006). Arte e Ciência no palco. História, Ciência e Saúde- Manguinhos, 13, 233–246. https://doi.org/10.1590/S0104-59702006000500014

Moreira, L., & Marandino, M. (2015). Teatro de temática científica: Conceituação, conflitos, papel pedagógico e contexto brasileiro. Ciência e educação, 21(2), 511–523. http://dx.doi.org/10.1590/1516-731320150020015

Moreira, L. M., & Marandino, M. (2013). O teatro em museus e centros de ciências no Brasil, História, Ciências, Saúde – Manguinhos, 20(2), 653–673. https://doi.org/10.1590/S0104-59702015000500011

Musacchio, G., Lanza, T., & D’Addezio, G. (2015). An experience of science theatre to introduce earth interior and natural hazards to children. Journal of Education and Learning, 4(4), 80–90. http://dx.doi.org/10.5539/jel.v4n4p80

Neves, R., & Massarani, L. (2008). A divulgação científica para o público infanto-juvenil: um balanço do evento. In Massarani, L. Ciência e criança: a divulgação científica para o público infanto-juvenil (pp.107–111). Museu da Vida.

Oliveira, R. D. V. L., & Queiroz, G. R. P. C. (2013). CTS - Arte: Uma possibilidade de utilização da arte em aulas de Ciências. Conhecimento & Diversidade, 5(9), 90–98. http://dx.doi.org/10.18316/1241

Peleg, R., & Baram-Tsabari, A. (2017). Learning robotics in a science museum theatre play: Investigation of learning outcomes, contexts and experiences. Journal of Science Education and Technology, 26(6), 561–581. http://dx.doi.org/10.1007/s10956-017-9698-9

Pupo, M. L. B. (1991). No Reino da Desigualdade – Teatro infantil em São Paulo nos anos setenta. Perspectiva.

Quinteiro, J. (2002). Sobre a emergência de uma sociologia da infância: contribuições para o debate. Perspectiva, 20, 137–162. https://doi.org/10.5007/%25x

Reigada, C., & Tozoni Reis, M. F. C. (2004). Educação ambiental para crianças no ambiente urbano: Uma proposta de pesquisa-ação. Ciência & Educação, 10(2),149–159. http://dx.doi.org/10.1590/S1516-73132004000200001

Saraiva, C. C. (2000). Teatro científico e ensino da química. (Dissertação de Mestrado em Química para o Ensino). Universidade do Porto, Porto.

Sarmento, M. J. (2005). Crianças: Educação, culturas e cidadania ativa. Perspectiva, 23(1), 17–40. https://doi.org/10.5007/%25x

Sarmento, M. J., & Pinto, M. (1997) As crianças e a infância: Definindo conceitos, delimitando o campo. In Pinto, M., & Sarmento, M. J. (Orgs.) As crianças: Contextos e identidades (pp. 9–30). Centro de estudos da criança.

Silveira, A. F., Ataíde, A. F. P., & Freire, M. L. F. (2009). Atividades lúdicas no ensino de ciências: Uma adaptação metodológica através do teatro para comunicar a ciência a todos. Educar, 34, 251–262. https://doi.org/10.1590/S0104-40602009000200016

Silveira, E. (2009). A arte do encontro: A educação estética ambiental atuando com o Teatro do Oprimido. Educação em Revista, 25(3), 369–394. https://doi.org/10.1590/S0102-46982009000300018

Sirota, R. (2001). Emergência de uma Sociologia da Infância: Evolução do objeto e do olhar. Cadernos de Pesquisa, 112, 7–31. https://doi.org/10.1590/S0100-15742001000100001

Viana, I. (2019). História do teatro para crianças no eixo Rio-São Paulo. Centro Brasileiro de Teatro para a infância e a Juventude. https://cbtij.org.br/historia-teatro-para-criancas-eixo-rio-sao-paulo/

Voegel, P., Quashnock, K. & Heil, K. (2004). The student-to-student chemistry initiative: Training high school students to perform chemistry demonstration programs for elementary school students. Journal of Chemical Education, 81(5), 681–684. https://doi.org/10.1021/ed081p681

Zanetti, F. L. (2018). O encontro da arte com a educação: o papel do saber psicológico. Educação em Revista, 34, 255–276. https://doi.org/10.1590/0102-4698168370

Yacoubian, H. A. (2018). Scientific literacy for democratic decision-making. International Journal of Science Education, 40(3), 308–327. https://doi.org/10.1080/09500693.2017.1420266

Downloads

Publicado

2020-07-10

Como Citar

Moreira, L. M., Coelho, V. A. G. S., & Souza, L. . N. N. de. (2020). Percepções do Público Infantil sobre uma Peça de Teatro de Temática Científica. Revista Brasileira De Pesquisa Em Educação Em Ciências, 20(u), 553-580. https://doi.org/10.28976/1984-2686rbpec2020u553580

Edição

Seção

Artigos