O perfil dos museus de ciência da cidade do Rio de Janeiro: a perspectiva dos profissionais

  • Sonia Krapas Instituto de Física, UFF
  • Lúcia Rebello Instituto de Física, UFF

Resumo

Ultimamente a discussão sobre educação não mais se restringe ao âmbito da educação formal, crescendo o papel dos espaços de educação não formal, como os museus de ciência. A literatura especializada fundamenta a importância dos museus de ciência para a sociedade como agentes de divulgação do conhecimento científico. Porém, essa literatura se limita ao estudo de um número reduzido de museus. Na cidade do Rio de Janeiro existem cerca de 23 museus de ciência, sendo que pouco ou nada se conhece da maioria deles. Com o objetivo de identificar o perfil educativo dos museus de ciência desta cidade foram recolhidos folhetos de divulgação dos museus, analisados questionários escritos, realizadas visitas e feitas entrevistas com seus profissionais. No presente trabalho serão enfocadas apenas as entrevistas, complementadas pelos folhetos de divulgação. Como resultado, encontramos que os museus de ciência da cidade do Rio de Janeiro formam um colorido mosaico quanto à sua natureza e serviços oferecidos. A análise dos dados obtidos na pesquisa nos permite identificar alguns pontos chaves que são de suma importância para uma melhor efetividade das ações desenvolvidas pelos museus, tais como o papel dos pesquisadores nessas ações, sua relação com a escola, as visitas guiadas, a formação de seus profissionais, e a oscilação da sua função entre divertimento e ensino.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2011-11-28
Como Citar
Krapas, S., & Rebello, L. (2011). O perfil dos museus de ciência da cidade do Rio de Janeiro: a perspectiva dos profissionais. Revista Brasileira De Pesquisa Em Educação Em Ciências, 1(1). Recuperado de https://periodicos.ufmg.br/index.php/rbpec/article/view/4185
Seção
Artigos