Lavoisier e a influência nos Estilos de Pensamento Químico: contribuições ao ensino de química contextualizado sócio-historicamente

  • Marcelo Lambach Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) Campus Blumenau
  • Carlos Aberto Marques Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)
Palavras-chave: Circulação de ideias, Estilos de Pensamento, Ludwik Fleck, História da Química, Lavoisier.

Resumo

O presente trabalho, ao discutir sobre o complexo processo de formação intelectual de sujeitos a partir de fatos ou episódios históricos evidenciados nas relações entre ciência e interesses sociais, busca sinalizar como a epistemologia de Ludwik Fleck pode contribuir para o resgate e a problematização da produção e disseminação do conhecimento científico e das suas dimensões e dinâmicas sócio-históricas e filosóficas, favorecendo assim uma abordagem contextualizada no ensino de química. Para tanto, toma-se o exemplo do esforço coletivo empreendido por Lavoisier e colaboradores para sistematizar e disseminar suas ideias sobre a constituição do ar, contrárias a então vigente teoria do flogístico. Tal momento da história da química é analisado e interpretado à luz da epistemologia fleckiana para entender como um Estilo de Pensamento, em seus distintos significados, constitui-se e é influenciado pelas experiências cotidianas vividas pelos sujeitos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcelo Lambach, Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) Campus Blumenau
Doutor e Mestre em Educação Científica e Tecnológica pela Universidade Federal de Santa Catarina, especialista em TIC na Educação (PUC-RJ), especialista em Educação de Jovens e Adultos (UFPR), licenciado em Química (UFPR) e graduado em Química Industrial pela (PUC-PR). Atualmente é docente Adjunto pela Universidade Federal de Santa Catarina campus Blumenau. Tem experiência na área de Química no Ensino Superior, Médio e Ciências do Ensino Fundamental, atuando principalmente nos seguintes temas: educação científica, ensino na perspectiva de Paulo Freire, avaliação, educação de jovens e adultos - EJA, epistemologia, história da ciência, tecnologias da informação e comunicação - TIC, educação a distância, ensino de ciências e química com ênfase CTS. 
Carlos Aberto Marques, Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)
Licenciado, bacharel (1988) e mestre (1991) em Química pela Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC. É doutor em Ricerche in Scienze Chimiche pela Universita' degli Studi di Venezia - Itália (1995). Realizou pós-doutorado na Itália (2010) sobre o tema da Química Verde na Educação Química Escolar. É professor Associado III da Universidade Federal de Santa Catarina e sub-coordenador do Programa de Pós-Graduação em Educação Científica e Tecnológica (PPGECT). Leciona as disciplinas de Metodologia e Prática de Ensino de Química, na Graduação, e Seminário de Dissertação II na Pós-Graduação (PPGECT). Atualmente vem pesquisando aspectos ligados ao ensino de química/ciências, à formação de professores e sobre a relação entre Química e Meio Ambiente. Temas discutidos principalmente a partir das perspectivas da química verde, da sustentabilidade ambiental, do enfoque CTS e da perspectiva freireana de educação.
Publicado
2014-06-03
Como Citar
Lambach, M., & Marques, C. A. (2014). Lavoisier e a influência nos Estilos de Pensamento Químico: contribuições ao ensino de química contextualizado sócio-historicamente. Revista Brasileira De Pesquisa Em Educação Em Ciências, 14(1), 009-030. Recuperado de https://periodicos.ufmg.br/index.php/rbpec/article/view/4280
Seção
Artigos