Um resgate histórico e filosófico dos estudos de Stephen Gray

  • Anabel Cardoso Raicik UFSC
  • Luiz O. Q. Peduzzi UFSC
Palavras-chave: Stephen Gray, Experimentação, Ensino de Ciências, Contexto da Descoberta.

Resumo

O século XVIII valoriza a experimentação na pesquisa científica. Os estudos de Stephen Gray exemplificam a relação existente entre as convicções teóricas do pesquisador e a experimentação que desenvolve. Nessa perspectiva, explicitam as diferentes funções que podem ter o experimento na atividade científica e a pluralidade metodológica existente nesse processo. Contextualiza-se, nesse artigo, o caminho histórico de algumas descobertas realizadas por esse estudioso, pouco conhecido na literatura nacional, como a conceitualização dos corpos isolantes e condutores e a condução elétrica. Ressalta-se, ainda, a importância de se analisar o contexto da descoberta no âmbito de um ensino não apenas de ciência, mas sobre a ciência.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2016-04-28
Como Citar
Raicik, A. C., & Peduzzi, L. O. Q. (2016). Um resgate histórico e filosófico dos estudos de Stephen Gray. Revista Brasileira De Pesquisa Em Educação Em Ciências, 16(1), 109-128. Recuperado de https://periodicos.ufmg.br/index.php/rbpec/article/view/4339
Seção
Artigos