O exame clínico objetivo estruturado no curso de Fisioterapia

o olhar do professor

Autores

Palavras-chave:

Fisioterapia, Metodologia de Avaliação, Exame Clínico Objetivo Estruturado

Resumo

As professoras adjuntas Fabiane Ribeiro Ferreira, Daniela Virgínia Vaz e Paula Maria Machado Arantes de Castro atuam no Departamento de Fisioterapia da Universidade Federal de Minas Gerais e participam do projeto de ensino Avaliação de Competências Clínicas de Estudantes do Curso de Fisioterapia. Elas introduziram o Exame Clínico Objetivo Estruturado que é um instrumento de avaliação para medir habilidades e competências clínicas em acadêmicos de saúde, no Curso de Fisioterapia. Amplamente utilizado em cursos como medicina e enfermagem, há dois anos vem sendo aplicado no curso de Fisioterapia da UFMG por meio da iniciativa das professoras. Elas acreditam que esta ferramenta é um diferencial no processo de ensino e aprendizagem do estudante e um método de avaliação desafiador para o professor de fisioterapia. Nesta entrevista, Fabiane Ribeiro Ferreira, Daniela Virgínia Vaz e Paula Maria Machado Arantes de Castro falaram da inclusão deste exame no curso e seu significado para o professor e para o aluno.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Érica Matos Reis Ferreira, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Belo Horizonte, MG, Brasil.

Graduada em Fisioterapia pela Universidade Federal de Minas Gerais (1996), pós-graduada em: Metodologia do Ensino Superior pelo CEPEMG (2001), Processos de Mudança na Formação Superior de Profissionais de Saúde pela Escola Nacional de Saúde Pública (2006) e Auditoria de Sistema de Saúde pela Estácio de Sá/BH (2017). Bolsista CNPq do Programa de Mestrado em Ciências da Reabilitação pela UFMG (2018-2020).

Fabiane Ribeiro Ferreira, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Belo Horizonte, MG, Brasil.

Professora adjunta do Departamento de Fisioterapia da UFMG e coordenadora do curso de graduação em Fisioterapia da UFMG. Graduada em Fisioterapia pela UFMG (1999); mestre em Ciências da Reabilitação pela UFMG (2006), doutora em Saúde Pública com ênfase em epidemiologia pela UFMG (2010) e pós-doutorado em Ciências da Reabilitação pela UFMG (2014). Experiência na área de Fisioterapia com ênfase em Gerontologia e Saúde Pública, principalmente nos temas: envelhecimento e urbanização, envelhecimento, participação e trabalho, intervenção interdisciplinar, funcionalidade e incapacidade, saúde do idoso, atenção primária e saúde urbana.

Paula Maria Machado Arantes de Castro, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Belo Horizonte, MG, Brasil.

Professora adjunta do Departamento de Fisioterapia da UFMG. Graduada em Fisioterapia pela UFMG (2004); mestre (2006) e doutora (2011) em Ciências da Reabilitação pela UFMG. Pós-doutorado em Ciências da Reabilitação pela UFMG. Tem experiência na área de Fisioterapia, com ênfase em gerontologia, saúde pública e neurologia, especialmente nos temas controle postural e envelhecimento, osteoartrose e educação em saúde.

Daniela Virgínia Vaz, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Belo Horizonte, MG, Brasil.

Atua como professora adjunta do Departamento de Fisioterapia da UFMG. Graduada em Fisioterapia pela UFMG (2003); mestre em Ciências da Reabilitação pela UFMG (2004), PhD pela University of Connecticut (2013). Atua principalmente em ensino e pesquisa ligados ao controle e aprendizagem motora e reabilitação de pacientes com disfunção neurológica.

Downloads

Publicado

2020-04-17

Como Citar

FERREIRA, Érica M. R.; FERREIRA, F. R.; CASTRO, P. M. M. A. de; VAZ, D. V. . O exame clínico objetivo estruturado no curso de Fisioterapia: o olhar do professor. Revista Docência do Ensino Superior, [S. l.], v. 10, p. 1-8, 2020. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/rdes/article/view/15084. Acesso em: 26 out. 2020.

Edição

Seção

Entrevistas