Gerenciamento de resíduos de serviços de saúde na rotina dos enfermeiros da atenção básica à saúde

Autores

DOI:

https://doi.org/10.35699/2316-9389.2022.38658

Palavras-chave:

Resíduos de Serviços de Saúde, Gerenciamento de Resíduos, Atenção Básica à Saúde, Enfermagem, Saúde Ambiental

Resumo

Objetivo: avaliar a geração e o gerenciamento de Resíduos de Serviços de Saúde (RSS) nos serviços inseridos na Atenção Básica à Saúde. Método: estudo descritivo e de abordagem quantitativa.  Esta pesquisa foi realizada com os responsáveis pelo gerenciamento de RSS de 27 estabelecimentos de saúde. Os dados foram coletados por meio de questionários autorrespondidos e pesagem dos RSS e foram analisados por meio da estatística descritiva. A pesquisa foi aprovada pelo Comitê de Ética em Pesquisa da UFSCar. Resultados: os 27 estabelecimentos de saúde geraram 719,665 kg de RSS, sendo 300,140 kg de RSS gerados pelas Equipes de Saúde da Família (EqSF) e 419,525 kg de RSS oriundos das Unidades Básicas de Saúde(UBS). Destaca-se que 66,6% (14) dos participantes de EqSF não souberam descrever como era realizada a segregação dos resíduos químicos; e, 50,0% (6) dos respondentes de UBS não souberam informar o tipo de disposição final oferecida aos RSS. Conclusão: a elevada geração de RSS e as lacunas apresentadas no gerenciamento podem ser minimizadas por meio da implementação de medidas que visem a capacitação dos responsáveis pelo manejo e trabalhadores dos serviços de saúde, além da implantação da coleta seletiva a fim de contribuir para um desenvolvimento sustentável.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Brasil. Lei nº 12.305, de 2 de agosto de 2010. Institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília - DF; 3 ago. 2010.

Ministério as Saúde (BR). Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Resolução da Diretoria Colegiada nº 222, de 28 de março de 2018. Regulamenta as Boas Práticas de Gerenciamento dos Resíduos de Serviços de Saúde e dá outras providências. Brasília (BR): Ministério da Saúde; 2018.

Ministério do Meio Ambiente (BR). Conselho Nacional do Meio Ambiente. Resolução nº 358, de 29 de abril de 2005. Dispõe sobre o tratamento e a disposição final dos resíduos dos serviços de saúde e dá outras providências. Brasília (BR); Ministério do Meio Ambiente; 2005.

André SCS, Takayanagui AMM, Veiga TB. Geração de Resíduos de Serviços de Saúde em hospitais do município de Ribeirão Preto (SP), Brasil. Eng Sanit e Ambient. 2016[citado em 9 jan. 2018];21:123-130. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/esa/v21n1/1413-4152-esa-21-01-00123.pdf

Maders GR, Cunha HFA. Análise da gestão e gerenciamento dos resíduos de serviços de saúde (RSS) do Hospital de Emergência de Macapá, Amapá, Brasil. Eng Sanit e Ambient. 2016[citado em 5 nov. 2016];20(3):379-388. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/esa/v20n3/1413-4152-esa-20-03-00379.pdf

Mendes AA, Veiga TB, Ribeiro TML, André SCS, Macedo JI, Penatti JT, et al. Resíduos de serviços de saúde em serviço de atendimento pré-hospitalar móvel. Rev Bras Enferm. 2015[citado em 5 nov. 2016];68(6):812-8. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-71672015000601122&lng=en&nrm=iso&tlng=pt

Moro LD, Pandolfo A, Martins MS, Gomes AP, Maculan LS. Abordagem do gerenciamento de resíduos de serviços de saúde em drogarias e farmácias de manipulação em cidade de pequeno porte da região sul do Brasil. Holos Environment. 2017[citado em 19 ago 2018];17(1):79-93. Disponível em: https://www.cea-unesp.org.br/holos/article/view/11478

Teixeira MV, Echevarría-Guanilo ME, Knuth FG, Ceolin T. Avaliação da Gestão dos Resíduos em Unidades Básicas de Saúde de um Município Sul-Brasileiro. Rev Fund Care Online. 2018[citado em 8 ago. 2018];10(3):824-831. Disponível em: http://www.seer.unirio.br/index.php/cuidadofundamental/article/view/6237/pdf_1

Moreira AMM, Günther WM. R. Gerenciamento de resíduos sólidos em unidades básicas de saúde: aplicação de instrumento facilitador. Rev Latino-Am Enferm. 2016[citado em 2 jan 2017];24(e2768). Disponível em:

http://www.scielo.br/pdf/rlae/v24/pt_0104-1169-rlae-24-02768.pdf

Atnafu DD, Kumie A. Healthcare Waste Composition and Generation Rate in Menellik II Referral Hospital, Addis Ababa, Ethiopia: A Cross Sectional Study. Int J of Sustainability Management and Information Technologies. 2017[citado em 8 ago. 2018];3(2):10-19. Disponível em: http://www.sciencepublishinggroup.com/journal/paperinfo?journalid=346&doi=10.11648/j.ijsmit.20170302.11

Debere MK, Gelaye KA, Alamdo AG, Trifa ZM. Assessment of the health care waste generation rates and its management system in hospitals of Addis Ababa, Ethiopia, 2011. BMC Public Health. 2013[citado em 8 ago. 2018];13(28). Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/23311573

Silva LESS, Oliveira JSB, Evangelista TJ, Suto CSS, Mascarenhas NB. Gerenciamento dos resíduos de serviços de saúde: atenção básica e hospitalar. Rev G&S. 2017[citado em 19 ago. 2018];8(2):318-336. Disponível em:

https://periodicos.unb.br/index.php/rgs/article/view/3730

Brasil. Ministério da Saúde. Portaria nº 2.436, de 21 de setembro de 2017. Aprova a Política Nacional de Atenção Básica, estabelecendo a revisão de diretrizes para a organização da Atenção Básica, no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS). Diário Oficial da União, Brasília, DF, 22 set, 2017.

Conselho Federal de Enfermagem-Cofen. Resolução 303 de 23 de junho de 2005. Dispõe sobre a autorização para o enfermeiro assumir a coordenação como responsável técnico do plano de gerenciamento de resíduos de serviços de saúde. 2005[acesso 7 nov 2018];1-2. Disponível em: http://novo. portalcofen.gov.br/resoluo-cofen-3032005_4338.html

Silva ENC. Gerenciamento de Resíduos de Serviços de Saúde: adaptação transcultural e validação do instrumento Health-care Waste Management – Rapid Assessment Tool. [Tese] Rio de Janeiro (RJ): Escola Nacional de Saúde Pública; 2011.

OPAS - Organização Pan-Americana de Saúde. Guia para o manejo interno de resíduos sólidos em estabelecimentos de saúde. Brasília (DF);1997. 59p.

Gessner R, Piosiadlo LCM, Fonseca RMGS, Larocca LM. O manejo dos resíduos dos serviços de saúde: Um problema a ser enfrentado. Cogitare Enfer. 2013[citado em 9 out 2018], 18(1):117-23. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/274171900_O_MANEJO_DOS_RESIDUOS_DOS_SERVICOS_DE_SAUDE_UM_PROBLEMA_A_SER_ENFRENTADO

Pereira MS, Alves SB, Souza ACS, Tipple AFV, Rezende FR, Rodrigues EG. Waste management in non-hospital emergency units. Rev Latino-Am Enferm. 2013[citado em 28 dez 2016]21(spe):259-266. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-11692013000700032

Zajac MA, Fernandes R, David C, Aquino S. Logística Reversa de Resíduos da Classe D em Ambiente Hospitalar: Monitoramento e Avaliação da Reciclagem no Hospital Infantil Cândido Fontoura. Rev de Gest Ambient e Sustentabilidade. 2016[citado em 27 out 2018];5(1):78-93. http://www.revistageas.org.br/ojs/index.php/geas/article/view/326/187

Alves SB, Souza ACS, Tipple AFV, Rezende KCAD, Resende FR, Rodrigues EG, et al. The reality of waste management in primary health care units in Brazil. Waste Manag Res. 2014[citado em 2018 out. 9];32(9 Suppl):40-7. Disponível em:

https://journals.sagepub.com/doi/abs/10.1177/0734242X14543815

Bento DG, Costa R, Luz JH, Klock P. O gerenciamento de resíduos de serviço de saúde sob a ótica dos profissionais de Enfermagem. Texto Contexto Enferm. 2017[citado em 19 abr 2018];26(1):e6680015. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/tce/v26n1/pt_1980-265X-tce-26-01-e6680015.pdf

Associação Brasileira de Normas Técnicas-ABNT. NBR 12.809: Gerenciamento de resíduos de serviços de saúde intraestabelecimento. Rio de Janeiro, 2013.

Moreira AMM, Günther WR. Assessment of medical waste management at a primary health-care center in São Paulo, Brazil. Waste Manage Res. 2013[citado em 16 out 2018];33(1):162-7. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/23122204

Melo CP, Barbosa LB, Souza MR, Barcelos ISC. Estudo descritivo sobre o gerenciamento de resíduos de serviços de saúde no município de Jataí, Goiás, 2010. Epidemiol Serv Saúde. 2013[citado em 17 jan 2018];22(3):517-524. Disponível em: http://scielo.iec.pa.gov.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1679-49742013000300017&lng=pt.

Costa TF, Felli VEA, Batista PCP. A percepção dos trabalhadores de Enfermagem sobre o manejo dos resíduos químicos perigosos. Rev Esc Enferm USP. 2012[citado em 9 nov 2018];46(6):1453-1461. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0080-62342012000600024&script=sci_abstract&tlng=pt

Arquivos adicionais

Publicado

08-04-2022

Como Citar

1.
Mekaro KS, Moraes AI de S, Uehara SC da SA. Gerenciamento de resíduos de serviços de saúde na rotina dos enfermeiros da atenção básica à saúde. REME Rev Min Enferm. [Internet]. 8º de abril de 2022 [citado 4º de fevereiro de 2023];26. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/reme/article/view/38658

Edição

Seção

Pesquisa