Ser agente comunitário de saúde: motivação e significado

Autores

  • Cássia Regina Fernandes Biffe Peres Faculdade de Medicina de Marília, cassiabp@famema.br
  • Antonio Luiz Caldas Junior UNESP, Faculdade de Medicina de Botucatu , Departamento de Saúde Pública, acaldas@fmb.unesp.br
  • Roseli Ferreira da Silva Universidade Federal de São Carlos
  • Maria José Sanches Marin Faculdade de Medicina de Marília, Curso de Enfermagem

Palavras-chave:

Programa Saúde da Família, Auxiliares de Saúde Comunitária, Saúde Pública

Resumo

Neste estudo, propõe-se caracterizar o perfil dos agentes comunitários de saúde (ACSs) das unidades de atenção básica à saúde do município de Marília-SP e analisar os motivos e o significado de ser ACS. Os dados quantitativos foram abordados de forma descritiva e para a análise dos dados qualitativos foi utilizado o referencial de análise de conteúdo. Houve predomínio de mulheres; a média de idade foi de 32,5 anos; a maioria tem ensino médio completo e atua na função, em média, por 27 meses. O desemprego, a busca de outra área para atuação e o desejo de ajudar o outro foram os motivos de se tornarem ACSs. Quanto ao significado, constatou-se a interlocução e o vínculo, a possibilidade de ajuda, a orientação e o estímulo à autonomia, além de ações assistencialistas. Conclui-se que há necessidade de que as atribuições do ACS sejam definidas e aprimoradas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

01-12-2010

Como Citar

1.
Peres CRFB, Caldas Junior AL, Silva RF da, Marin MJS. Ser agente comunitário de saúde: motivação e significado. REME Rev Min Enferm. [Internet]. 1º de dezembro de 2010 [citado 19º de julho de 2024];14(4). Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/reme/article/view/50437

Edição

Seção

Pesquisa

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >> 

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.