Neurodidática

uma experiência em educação inclusiva aplicada às TIC

Autores

DOI:

https://doi.org/10.35699/1983-3652.2022.40509

Palavras-chave:

Inclusão, Neurodidática, Tecnologias

Resumo

A aprendizagem baseia-se nas abordagens da neurodidática, para responder à diversidade de necessidades de aprendizagem com a utilização de recursos tecnológicos, como principal opção para garantir o serviço educativo, apoiar a comunidade, proporcionar proteção e apoio emocional às crianças e adolescentes com deficiência (NNACD). Propõe-se uma análise que permite conhecer a aplicação da acessibilidade à aprendizagem em cinco instituições educacionais de Fe y Alegría, pertencentes a três localidades do Equador com 212 NNACD, que, de uma forma específica de atenção, desenvolvem sua aprendizagem para a vida, por meio da pesquisa qualitativa, relacionada ao Planejamento Centrado na Pessoa (PCP). A informação foi organizada em três níveis: equipamento e conectividade, psicomotricidade do NNACD e entrega pedagógica, que permitem definir as diferentes competências assumidas pelo NNACD em função das deficiências específicas e no que diz respeito à acessibilidade tecnológica. Os principais recursos utilizados são tablets, smartphones e computadores. O uso de computadores de mesa permite um maior campo de trabalho, principalmente em alunos com deficiência intelectual e paralisia cerebral infantil, que necessitam de adaptações tecnológicas adicionais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ACOSTA-VARGAS, P. y col. Accessibility in Native Mobile Applications for Users with Disabilities: A Scoping Review. Applied Sciences, v. 11, n. 12, pág. 5707, jun. 2021. DOI: 10.3390/app11125707. Disponible en: https://www.mdpi.com/2076-3417/11/12/5707. Acceso en: 4 oct. 2022.

BORJA, C. Arte en la discapacidad: un doble beneficio, p. 24-25, jun. 2013. Disponible en: https://connect.usfq.edu.ec/sites/default/files/2020-07/0013_para_el_aula_06.pdf. Acceso en: 5 oct. 2022.

FE Y ALEGRÍA. Guía metodológica para la atención educativa a la diversidad. Quito: Fe y Alegría, 2020.

FERNÁNDEZ PALACIO, A. Neurodidáctica e inclusión educativa. PublicacionesDidácticas, v. 80, n. 1, p. 262-266, feb. 2017. Disponible en: http://publicacionesdidacticas.com/hemeroteca/articulo/080051. Acceso en: 4 oct. 2022.

GERHARD, F. y GERHARD, P. Neurodidáctica. [S.l.: s.n.], 2003. Disponible en: https://www.investigacionyciencia.es/revistas/mente-y-cerebro/esquizofrenia-356/neurodidctica-3910. Acceso en: 4 oct. 2022.

HERNÁNDEZ SAMPIERI, R. y FERNÁNDEZ COLLADO, C. Metodología de la investigación. Edición: P. Baptista Lucio. Sexta edición. México D.F.: McGraw-Hill Education, 2014.

MINISTERIO DE EDUCACIÓN. Currículo de los niveles de educación obligatoria. [S.l.: s.n.], 2016.

PANIAGUA G, M. N. NEURODIDACTICA: UNA NUEVA FORMA DE HACER EDUCACIÓN. Fides et Ratio - Revista de Difusión cultural y científica de la Universidad La Salle en Bolivia, v. 6, n. 6, p. 72-77, sep. 2013. Disponible en: http://www.scielo.org.bo/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S2071-081X2013000100009&lng=es&nrm=iso&tlng=es. Acceso en: 4 oct. 2022.

PUERTAS, P. La motricidad fina en el aprendizaje de la pre-escritura en los niños y niñas de 5 años de primer año de educación general básica en la Escuela Fiscal Mixta “Avelina Lasso de Plaza”. Quito: Universidad central del Ecuador, 2017.

Publicado

13-10-2022

Como Citar

DELGADO VALDIVIESO, K.; JADAN GUERRERO, J. Neurodidática: uma experiência em educação inclusiva aplicada às TIC. Texto Livre, Belo Horizonte-MG, v. 15, p. e40509, 2022. DOI: 10.35699/1983-3652.2022.40509. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/textolivre/article/view/40509. Acesso em: 29 maio. 2024.