Os imaginários sociodiscursivos do ensino de escrita da redação do Enem de influenciadores digitais

Autores

DOI:

https://doi.org/10.1590/1983-3652.2024.46657

Palavras-chave:

Imaginários sociodiscursivos, Redação do Enem, Ensino de escrita, Mercadoria, Influenciadores digitais

Resumo

O avanço tecnológico proporcionou a criação de novos espaços de divulgação do conhecimento. Logo, discursos voltados para o ensino de escrita começaram a circular em plataformas digitais com o intuito de propagar conhecimentos relativos à escrita da redação do Enem. A partir disso, o objetivo deste estudo é delinear os imaginários sociodiscursivos que alicerçam o ensino de escrita da redação do Enem de influenciadores digitais, considerando a oferta da aprendizagem como uma mercadoria cultural. Para isso, utiliza-se uma abordagem qualitativa e explicativa, baseando-se na Análise do Discurso, de perspectiva francesa, sobretudo a partir de Charaudeau (2017), com contribuições pontuais da teoria crítica. Como corpus, foram selecionados três vídeos, tendo como critério as maiores visualizações no YouTube e a palavra-chave de busca: “redação Enem”. As análises apontam para uma movimentação de saberes de conhecimento que, ao serem tecidos, misturam a teoria sobre escrita de textos dissertativos com o manual do Inep e com as experiências próprias de cada influenciador com a prova discursiva do Enem. Esta proposta vaga de ensino de escrita revela uma objetificação do ato de escrever, transformando-o em produto a ser comercializado na medida em que, a partir da empiria, os influenciadores demonstram sucesso próprio no Enem.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lilian Karla Rocha, Universidade Estadual de Montes Claros, Programa de pós-graduação em Educação, Montes Claros, MG, Brasil

Graduada em Letras Português, na Universidade Estadual de Montes Claros- UNIMONTES e mestranda em Educação, também pela UNIMONTES. Realiza pesquisas no grupo de pesquisa Nonada- Grupo de pesquisa em Literatura e afins, atuando no projeto Enciclopédia do Grande Sertão II: Corpo de Baile, que é coordenado pela professora Dr. Telma Borges Silva. No mestrado realiza pesquisa sobre os imaginários sociodiscursivos da redação do ENEM, sendo orientada pela professora Drª Maria Clara Maciel Araújo. Foi professora do Programa Institucional de bolsas de Iniciação à Docência- PIBID. Atuou como professora de Língua Portuguesa e Literatura, no Pré-Vestibular do Colégio Prêmio. Hodiernamente, é professora efetiva da Secretária do Estado de Educação, lecionando Língua Portuguesa e, além disso, é professora de Redação no Colégio SEJAN, de Janaúba e Redação Técnica na Facitec. 

Maria Clara Maciel de Aráujo Ribeiro, Universidade Estadual de Montes Claros, Departamento de Comunicação e Letras, Montes Claros, MG, Brasil

Graduada em Letras-Português pela Universidade Estadual de Montes Claros (2006), Mestre (2008) e Doutora (2012) em Estudos Linguísticos pela Universidade Federal de Minas Gerais. Professora do Departamento de Letras, do Programa de Pós-Graduação em Educação e do Programa de Mestrado Profissional em Letras da Universidade Estadual de Montes Claros. Implementou e coordenou o Laboratório Experimental de Ensino de Línguas para Surdos, na mesma instituição. Certificada pelo Sétimo Exame Nacional de Proficiência no Ensino de Libras (Prolibras). Vencedora do Prêmio de Teses da UFMG em 2013, na categoria Estudos Linguísticos. Atua principalmente nas seguintes áreas: Análise do Discurso, Ensino de leitura e de escrita na Educação Básica e no Ensino Superior, Língua Brasileira de Sinais. Desde 2009 é professora da Universidade Estadual de Montes Claros. 

Referências

ADORNO, Theodor W.; HORKHEIMER, Max. Dialética do esclarecimento: fragmentos filosóficos. Rio de Janeiro: Zahar, 1985. ISBN 9788585061166.

AZEVEDO, Fernando Antônio. Agendamento da Política. In: RUBIM, A. A. C. (ed.). Comunicação e Política: conceitos e abordagens. Salvador: Edufba, 2004.

BONINI, Adair. Metodologias do ensino de producäo textual: a perspectiva da enunciacäo e o papel da psicolinguística. Perspectiva, v. 20, n. 1, p. 23–47, jan. 2002. ISSN 2175-795X. DOI: 10.5007/%x. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/perspectiva/article/view/10366. Acesso em: 22 dez. 2023.

BRASIL. Lei nº 4.024, de 20 de dezembro de 1961. Fixa as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. [S. l.: s. n.], 1961. publisher: Brasília/DF: Presidência da República. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L4024.htm. Acesso em: 22 dez. 2023.

BRASIL. Decreto nº 79.298, de 24 de Fevereiro de 1977. Altera o Decreto nº 68.908, de 13 de julho de 1971, e dá outra providências. [S. l.: s. n.], 1977. publisher: Brasília/DF: Presidência da República. Disponível em: https://www2.camara.leg.br/legin/fed/decret/1970-1979/decreto-79298-24-fevereiro-1977-428202-publicacaooriginal-1-pe.html. Acesso em: 22 dez. 2023.

BRASIL; INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA (INEP). A redação no Enem 2022: cartilha do participante. Brasília: [s. n.], 2022.

BUNZEN, Clécio. Da era da composição à era dos gêneros: o ensino de produção de texto no ensino médio. In: BUNZEN, Clécio; MENDONÇA, Mércia; KLEIMAN, Angela B. (ed.). Português no ensino médio e formação do professor. São Paulo: Parábola Editorial, 2006. p. 139–161.

CASTELLS, Manuel. The Internet Galaxy: Reflections on the Internet, Business, and Society. Oxford ; New York: OUP Oxford, 2002. ISBN 9780199241538.

CASTELLS, Manuel. Informationalism, Networks and e Network Society: a theoretical blueprint. In: CASTELLS, Manuel (ed.). The Network Society: A Cross-Cultural Perspective. Northampton: Edward Elgar Publishing, 2004.

CHARAUDEAU, Patrick. Os estereótipos, muito bem. Os imaginários, ainda melhor. Entrepalavras, v. 7, n. 1, p. 571–591, set. 2017. ISSN 2237-6321. DOI: 10.22168/2237-6321.7.7.1.571-591. Disponível em: http://www.entrepalavras.ufc.br/revista/index.php/Revista/article/view/857. Acesso em: 22 dez. 2023.

CHARAUDEAU, Patrick. Discurso político. Tradução: Fabiana Komesu e Dilson Ferreira da Cruz. 2. ed., 4a reimpressão. São Paulo: Contexto, 2018.

CHARAUDEAU, Patrick. A conquista da opinião pública: como o discurso manipula as escolhas políticas. São Paulo: Contexto, 2020. ISBN 9788572449601.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessarios à pratica educativa. 21. ed. São Paulo: Paz e Terra, 1996. (Coleção Leitura). ISBN 9788521902430.

GERALDI, João Wanderley. Concepções de Linguagem e Ensino de Português. In: GERALDI, João Wanderley (ed.). Texto na sala de aula. Cascavel: ASSOESTE, 1984. p. 41–48.

KARHAWI, Issaaf. Influenciadores digitais: conceitos e práticas em discussão. Communicare, v. 17, n. 12, p. 46–61, 2017.

MAINGUENEAU, Dominique. A propósito do ethos. In: MOTTA, Ana Raquel; SALGADO, Luciana (ed.). Ethos discursivo. São Paulo: Contexto, 2008. p. 11–29.

MAINGUENEAU, Dominique. Análise de textos de comunicação. Tradução: Cecília P. de Souza- e-Silva e Décio Rocha. São Paulo: Cortez, 2012.

PROCÓPIO, Mariana Ramalho. Os imaginários sócio-discursivos sobre o homem do campo difundidos pelos quadrinhos de Chico Bento. Revista Investigações, v. 22, n. 2, p. 181–203, 2009. Disponível em: https://periodicos.ufpe.br/revistas/INV/article/view/1356/0. Acesso em: 22 dez. 2023.

RESENDE, Vitor Lopes. Professores ou influenciadores digitais? Refletindo sobre o uso das mídias digitais como complemento do ensino durante a pandemia de Covid-19. Revista Comunicação, Cultura e Sociedade, v. 7, n. 1, p. 024–041, dez. 2020. ISSN 2317-7519. DOI: 10.30681/rccs.v7i1.5085. Disponível em: https://periodicos.unemat.br/index.php/ccs/article/view/5085. Acesso em: 22 dez. 2023.

VICENTINI, Monica Panigassi. A redação no ENEM e a redação no 3° ano do Ensino Médio: efeitos retroativos nas práticas de ensino da escrita. 2015. Dissertação (Mestrado em Linguística Aplicada) – Instituto de Estudos da Linguagem, Unicamp, Campinas.

YUNES, Mariana Mattar; ROSA, Gabriel Celestino; TASCHETTO, Leonidas Roberto. Representações sociais e os novos padrões estéticos e ideológicos das influenciadoras digitais: Uma análise de impacto na sociedade brasileira. Educação, Ciência e Cultura, v. 24, n. 3, p. 273–284, nov. 2019. ISSN 2236-6377. DOI: 10.18316/recc.v24i3.5553. Disponível em: https://revistas.unilasalle.edu.br/index.php/Educacao/article/view/5553. Acesso em: 22 dez. 2023

Downloads

Publicado

04-01-2024

Como Citar

ROCHA, L. K.; RIBEIRO, M. C. M. de A. Os imaginários sociodiscursivos do ensino de escrita da redação do Enem de influenciadores digitais. Texto Livre, Belo Horizonte-MG, v. 17, p. e46657, 2024. DOI: 10.1590/1983-3652.2024.46657. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/textolivre/article/view/46657. Acesso em: 21 abr. 2024.