Intimidade ou ostentação?

As estantes dos booktubers e os sentidos sobre a leitura e o livro nas redes sociais na contemporaneidade

Autores

  • Danilo Vizibeli Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Sul de Minas Gerais, Campus Passos, Centro de Educação a Distância, Passos, MG, Brasil https://orcid.org/0000-0002-4456-0216

DOI:

https://doi.org/10.1590/1983-3652.2024.49223

Palavras-chave:

Discurso, Leitura, Sujeito, Booktubers

Resumo

O objetivo deste artigo é refletir sobre os discursos que circulam acerca do livro e da leitura e, especificamente, analisar, sob a ótica da Análise do Discurso, a partir das contribuições de Foucault (2006, 2009, 2010, 2014) a este campo, vídeos de booktubers com apresentações de estantes dos comentadores em uma prática chamada por eles de bookshelf tour. Destacam-se os sentidos de: mostrar que se é um leitor; de capital social para aquele que lê; e de socialização das práticas leitoras, por meio da fluidez e da dinamicidade da web, em suas possíveis correlações com o ensino de leitura e escrita no Brasil. Questiona-se, com a regularidade de tais práticas, novas pluralidades para os significados da leitura, abertas a formatos audiovisuais e a formas variadas de falar sobre livros e leituras. O corpus é composto por três vídeos do YouTube nos quais acontece a montagem de estantes e organização desses espaços. O conceito fundamental da Análise do Discurso para este estudo é o conceito de sujeito, na perspectiva foucaultiana, além dos conceitos de poder e saber também mobilizados por este autor. A concepção de leitura adotada advém dos estudos de Chartier (1998, 1999, 2019) e da história cultural da leitura.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AGUIAR, Christiano. A crítica literária na internet: literatura contemporânea brasileira e valores literários nas

críticas de booktubers. In: ANAIS do XV Congresso Internacional da ABRALIC – Associação Brasileira de

Literatura Comparada. Rio de Janeiro: [s. n.], 2017.

CHARTIER, Roger. A aventura do livro: do leitor ao navegador: conversações com Jean Lebrun. Tradução: Reginaldo Carmello Corrêa de Moraes. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, Editora da UNESP, 1998.

CHARTIER, Roger. A ordem dos livros: leitores, autores e bibliotecas na Europa entre os séculos XIV e XVIII. Tradução: Mary del Priore. Brasília: Ed. da UnB, 1999.

CHARTIER, Roger. Ler sem livros. Linguasagem, São Carlos, v. 32, Número temático, p. 6–17, dez. 2019. COSTA, Andressa Souza; SAMPAIO, Inês Silvia Vitorino. Booktubers e construções narrativas no YouTube. In: XI Simpósio Nacional da ABCiber– Associação Brasileira de Pesquisadores em Cibercultura. Juiz de Fora: Universidade Federal de Juiz de Fora, 2018.

DEBORD, Guy. A sociedade do espetáculo. Rio de Janeiro: Contraponto, 1997.

FIALHO, Lia Machado Fiuza; NEVES, Vanusa Nascimento Sabino. Booktubers brasileiros: canais literários de incentivo à leitura. Texto Livre, Belo Horizonte, v. 16, e.39079, 2023. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/textolivre/article/view/39079/31759. Acesso em: 5 out. 2023.

FOUCAULT, Michel. A escrita de si. In: FOUCAULT, Michel (ed.). O que é um autor? Tradução: António Fernando Cascais e Eduardo Cordeiro. 6. ed. Lisboa: Nova Vega, 2006.

FOUCAULT, Michel. A arqueologia do saber. Tradução: Luiz Felipe Baeta Neves. 7. ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2009.

FOUCAULT, Michel. A ordem do discurso: aula inagural no Collège de France, pronunciada em 2 de dezembro de 1970. Tradução: Laura Fraga de Almeida Sampaio. 20. ed. São Paulo: Edições Loyola, 2010.

FOUCAULT, Michel. História da Sexualidade 3: o cuidado de si. Tradução: Maria Thereza da Costa Albuquerque. São Paulo: Paz e Terra, 2014.

GALINARI, Melliandro Mendes. A autorialidade do discurso literário. In: MELLO, Renato de (ed.). Análise do discurso & Literatura. Belo Horizonte: Núcleo de Análise do Discurso, Programa de Pós-Graduação em Estudos Linguísticos, Faculdade de Letras da UFMG, 2005.

LAJOLO, Marisa; ZILBERMAN, Regina. Literatura infantil brasileira: uma nova outra história. Curitiba: PUCPR, 2017.

MIRANDA, José A. Bragança de; CASCAIS, António Fernando. A lição de Foucault. In: O que é um autor? Tradução: António Fernando Cascais e Eduardo Cordeiro. 6. ed. Lisboa: Nova Vega, 2006.

REVEL, Judith. Foucault: conceitos essenciais. Tradução: Maria do Rosário Gregolin, Nilton Milanez e Carlos Piovezani. São Carlos: Claraluz, 2005.

SUBIRATS, Eduardo. A cultura como espetáculo. São Paulo: Nobel, 1989.

VIZIBELI, Danilo. Contrastes entre a crítica literária especializada e amadora: os booktubers e os discursos sobre o livro e a leitura. Texto Livre, v. 9, n. 2, p. 1–12, dez. 2016. ISSN 1983-3652. DOI: 10.17851/1983-3652.9.2.1-12. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/textolivre/article/view/16723. Acesso em: 19 mar. 2024.

Downloads

Publicado

26-03-2024

Como Citar

VIZIBELI, D. Intimidade ou ostentação? As estantes dos booktubers e os sentidos sobre a leitura e o livro nas redes sociais na contemporaneidade. Texto Livre, Belo Horizonte-MG, v. 17, p. e49223, 2024. DOI: 10.1590/1983-3652.2024.49223. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/textolivre/article/view/49223. Acesso em: 29 maio. 2024.