FORMAÇÃO DOS EGRESSOS DO CURSO TÉCNICO EM ADMINISTRAÇÃO DO IFNMG – CAMPUS ARINOS

Autores

DOI:

https://doi.org/10.35699/2238-037X.2020.24529

Palavras-chave:

Ensino Técnico, Pesquisa com egressos, Educação profissional

Resumo

Este artigo analisa como o Curso Técnico em Administração do IFNMG – Campus Arinos repercute na inserção social e profissional no Vale do Urucuia, a partir da visão dos egressos. Buscamos estudar o envolvimento dos alunos com as disciplinas ofertadas, seus interesses, realidades, dificuldades e o incômodo: qual o papel do Campus Arinos na formação destas pessoas? O Curso Técnico em Administração contribui para a inserção social e profissional dos alunos? Para este estudo foi feita a coleta primária de dois conjuntos de informações e dados, simultaneamente, sendo utilizada abordagem quantiqualitativa. A pesquisa de enfoque quantitativo com os egressos foi realizada mediante aplicação de questionário on-line com perguntas fechadas. Foram obtidos 118 conjuntos de respostas dos egressos de 161 questionários disponibilizados e realizadas 7 entrevistas, com um egresso de cada turma. A pesquisa revela forte aceitação do curso por parte dos alunos, no entanto, ressalta também limitações que afetam o desenvolvimento do egresso em relação à sua inserção profissional. Esperamos ter sinalizado pontos merecedores de reflexões por parte dos gestores da educação pública no Brasil.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Valdinice Mota, Instituto Federal do Norte de Minas Gerais (IFNMG)

Mestre em Educação pela Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri - UFVJM, Graduação em Administração pela Universidade Estadual de Montes Claros - UNIMONTES. Professora de Ensino Básico e Tecnológico do Instituto Federal do Norte de Minas Gerais – IFNMG. Coordenadora do curso de Bacharelado em Administração – IFNMG – Campus Arinos

Denise Braga, Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM)

Doutora em Educação pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro - UERJ, Mestre em Educação pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, Graduação em Pedagogia pela Universidade do Estado de Minas Gerais. Professora Adjunta da Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri – UFVJM. Coordenadora do curso de Licenciatura e Pedagogia – UFVJM. Docente do Programa de Pós-Graduação – Mestrado em Educação

Referências

BRASIL. Lei nº 4.024, de 20 de dezembro de 1961. Fixa as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 27 dez. 1961. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis-/L4024.html. Acesso em: 19 abril 2019.

BRASIL. Lei nº 5.692/1971, de 11 de agosto de 1971. Fixa as Diretrizes e Bases para o ensino de 1° e 2º graus, e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF, ago. 1971. Disponível em: https://www2.camara.leg.br/legin/fed/lei/1970-1979/lei-5692-11-agosto-1971. Acesso em: 19 abril 2019.

BRASIL. Ministério da Educação. Plano de desenvolvimento institucional (PDI). Instituto Federal do Norte de Minas Gerais. Junho de 2013.

BRASIL. Ministério da Educação. Regulamento da Política de Assistência Estudantil do IFNMG. Instituto Federal do Norte de Minas Gerais. Dezembro de 2017.

FAHEL, Murilo; RAMBLA, Xavier; LAZZAROTTI, Bruno; BRONZO, Carla. (Org.). Desigualdades educacionais & pobreza. Belo Horizonte: PUC Minas, 2013.

FRIGOTTO, Gaudêncio. A relação da educação profissional e tecnológica com a universalização da educação básica. Educ. Soc., Campinas, vol. 28, n. 100 - Especial, p. 1129-1152, out. 2007. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/es/v28n100/a2328100. Pdf. Acesso em: 10 de jul. 2019.

FRIGOTTO, Gaudêncio; CIAVATTA, Maria. (Org.). A formação do cidadão produtivo: a cultura do mercado no ensino médio técnico. Brasília, DF: INEP, 2006.

FRIGOTTO, Gaudêncio; CIAVATTA, Maria; RAMOS, Marise. Concepções e mudanças no mundo do trabalho e o ensino médio. In: Ensino médio integrado: concepções e contradições. 1 ed. São Paulo: Cortez, 2005.

HERCULANO, Selene; PORTO, Marcelo Firpo de Souza; FREIRAS, Carlos Machado de. Qualidade de vida e Riscos ambientais. Niterói: EdUFF, 2000.

IFNMG, Projeto Pedagógico do Curso Técnico em Administração concomitante/subsequente. Arinos, 2017.

KUENZER, Acacia Zeneida. Ensino médio e profissional: as políticas do Estado neoliberal. São Paulo: Cortez, 1997.

MALHEIROS, Bruno Taranto. Metodologia da Pesquisa em Educação. 1 ed. Rio de Janeiro: LTC, 2011.

MEC. Secretaria de Educação Média e Tecnológica. Políticas Públicas para a Educação Profissional e Tecnológica. Brasília: Ministério da Educação Ciências e Tecnologia, 2004.

Disponível em: http://portal.mec.gov.br/setec/arquivos/pdf/pp.pdf. Acesso em: 18 jan. 2018.

MOURA, Dante Henrique. Educação Básica e Educação Profissional e Tecnológica: Dualidade histórica e perspectivas de integração. Holos, v. 2, 2007.

NEVES, Lúcia Maria Wanderley (org.). Educação e política no limiar do século XXI. Campinas: Autores Associados, 2000, p. 79-102.

RAMOS, Marise. Concepção do ensino médio integrado. Seminário sobre ensino médio, realizado pela Superintendência de Ensino Médio da Secretaria de Educação do Estado do Rio Grande do Norte. 2007. Disponível em: http://proferlaotrabalhosalunos.pbworks.com/w/file/fetch/87991939/curriculo_integrado.pdf. Acesso em: 10 jul. 2019.

XAVIER, Maria Elisabete Sampaio Prado. Capitalismo e escola no Brasil. Campinas, SP: Papirus, 1990.

Downloads

Publicado

2021-01-07

Como Citar

MOTA, V.; BRAGA, D. FORMAÇÃO DOS EGRESSOS DO CURSO TÉCNICO EM ADMINISTRAÇÃO DO IFNMG – CAMPUS ARINOS . Trabalho & Educação, [S. l.], v. 29, n. 3, p. 169–180, 2021. DOI: 10.35699/2238-037X.2020.24529. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/trabedu/article/view/24529. Acesso em: 1 mar. 2021.

Edição

Seção

ARTIGOS