I Censo Anatorg análise do perfil de lideranças de torcidas organizadas

Conteúdo do artigo principal

Rosana da Câmara Teixeira
Jimmy Medeiros
Heloisa Helena Baldy dos Reis
Felipe Tavares Paes Lopes

Resumo

Este artigo apresenta os resultados de uma pesquisa quantitativa que tem como objetivo examinar o perfil de lideranças das torcidas organizadas de futebol. Para realizar esse exame, elaboramos um questionário com perguntas abertas e fechadas, que foram respondidas por 64 torcedores na abertura do IV Seminário Nacional de Torcidas Organizadas, realizado em 2015. Entre outras coisas, essas respostas oferecem uma série de dados sobre o perfil sociodemográfico de tais lideranças, bem como sobre seus relacionamentos com o clube e suas associações. Também oferecem dados sobre seus hábitos, preferências e relacionamentos em dias de jogos.


 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Detalhes do artigo

Como Citar
Teixeira, R. da C. ., Medeiros, J., Reis, H. H. B. dos, & Lopes, F. T. P. (2021). I Censo Anatorg: análise do perfil de lideranças de torcidas organizadas. FuLiA/UFMG, 6(1), 110–136. https://doi.org/10.35699/2526-4494.2021.33177
Seção
DOSSIÊ

Referências

BEST, Joel. Audiences evaluate statistics. In: BEST, Joel; LOSEKE, Donileen R. Social problems: constructionist readings. New York: Walter de Gruyter, 2003. p. 43-50.

BUSSET, Thomas; BESSON, Roger; JACCOUD, Christophe. L’autre visage du supportérisme – Autorégulations, mobilisations collectives et mouvements sociaux. Berne/Suisse: Peter Lang As/Centre International d’Étude Du Sport, 2014. v. 6.

BUSSET, Thomas; GASPARINI, William. Aux fronteires du football et du poli-tique – Supportérisme et engajement militant dans l´espace public. Berne, Suisse: Peter Lang As/ Centre International d´Étude Du sport, 2016. v. 8.

CAILLÉ, Alain. Nem holismo nem individualismo metodológico: Marcel Mauss e o paradigma da dádiva. Revista Brasileira de Ciências Sociais. São Paulo, n. 38. 1998.

CAILLÉ, Alain. Dádiva e associação. In: MARTINS, Paulo Henrique. (Org.). A dádiva entre os modernos: discussão sobre os fundamentos e as regras do social. Petrópolis: Vozes, 2002, p. 191-205.

CEFAI, Daniel, VEIGA; Felipe Berocan; Mota, Fabio Reis. Introdução. Arenas públicas: por uma etnografia da vida associativa. Niterói: EDUFF, 2011, p. 9-63.

CICOUREL, Aaron. Teoria e método em pesquisa de campo. In: Guimarães, Alba Zaluar Guimarães. (Org). Desvendando máscaras sociais. RJ: Livraria Francisco Alves Editora AS, 1969/1980, p. 87-121.

FOOT-WHITE, William. Treinando a observação participante. In: GUIMARÃES, Alba Zaluar Guimarães. (Org). Desvendando máscaras sociais. RJ: Livraria Francisco Alves, 1943/1980, p. 77-86.

GRABIA, Gustavo. La Doce: a explosiva história da torcida organizada mais temida. São Paulo: Panda Books, 2012.

GODBOUT, Jacques. Homo donator versus homo oeconomicus. In: MARTINS Paulo Henrique. (Org.). A dádiva entre os modernos: discussão sobre os fundamentos e as regras do social. Petrópolis: Vozes, 2002, p. 63-97.

GUILHON, Marcelo Faria. Sob a pena da lei: princípios constitucionais, o Esta-tuto do Torcedor e o cerco às torcidas organizadas no Brasil. In: HOLLANDA, Bernardo Buarque Borges; AGUILAR, Onésimo Rodriguez. Torcidas organi-zadas na América Latina: estudos contemporâneos. Rio de janeiro: 7 Letras, 2017, p. 76-100.

HOLLANDA, Bernardo Borges Buarque de. Football and fans. In: Curi, Martin. (Org.). Football in Brazil. Londres: Routledge, 2009.

HOLLANDA, Bernardo Buarque Borges de; MEDEIROS, Jimmy. Violência, ju-ventude e idolatria clubística: uma pesquisa quantitativa com torcidas organi-zadas de futebol no Rio de Janeiro e em São Paulo. Revista Hydra, v. 1, n. 2, 2016, p. 97-125.

LOPES, Felipe Tavares Paes. Violência no futebol: ideologia na construção de um problema social. Curitiba: CRV, 2019.

LOPES, Felipe Tavares Paes. Dimensões ideológicas do debate público acer-ca da violência no futebol brasileiro. Revista Brasileira de Educação Física e Esporte. v. 27, 2013, p. 597-612.

LOPES, Felipe Tavares Paes; REIS, Heloisa Helena Baldy. Ideologia, futebol e violência: uma análise do relatório “Preservar o espetáculo, garantindo a segu-rança e o direito à cidadania”. Arquivos Brasileiros de Psicologia. v. 69, 2017, p. 36-51.

MARTINS, Paulo Henrique. A sociologia de Marcel Mauss: Dádiva, simbolismo e associação. Revista Crítica de Ciências Sociais, 73, Dezembro, 2005, p. 45-66.

MAUSS, Marcel. Ensaio sobre a dádiva. Forma e razão da troca nas socieda-des arcaicas, em Sociologia e Antropologia. São Paulo: EDUSP, 1925/1974, p. 37-184.

MEDEIROS, Jimmy; GUEDON, Philippe Chaves. Fidelização econômico-torcedora e laços de vinculação com o clube: uma análise dos programas só-cio-torcedor cariocas. FuLiA/UFMG, v. 4, n. 2, p. 25-42, 2019.

MEDEIROS, Jimmy; HOLLANDA, Bernardo Buarque Borges de. Métodos quantitativos e ciência de dados nos estudos do esporte: prolegômenos a uma relação emergente. Recorde, v. 13, p. 1-25, 2020.

MELIM, Tatiana. Especial futebol (V): torcidas organizadas e a cobertura da imprensa esportiva. Brasil, 18 jun. 2009. Disponível em: http://passapalavra.info/2009/06/8662. Acesso em: 15 abr. 2021.

MONTEIRO, R. A. Torcer, lutar, ao inimigo massacrar: Raça Rubro-Negra! Uma etnografia sobre futebol, masculinidade e violência. Rio de Janeiro: FGV, 2003.

MURAD, Maurício. A violência no futebol: novas pesquisas, novas ideias, no-vas propostas. São Paulo: Benvirá, 2017.

MURAD, Maurício. A violência e o futebol: dos estudos clássicos aos dias de hoje. Rio de Janeiro: FGV, 2007.

PIMENTA, Carlos Alberto M. Torcidas organizadas de futebol: violência e auto-afirmação – aspectos da construção das novas relações sociais. Taubaté: Vogal, 1997.

REIS, Heloisa Helena Baldy dos. O perfil do torcedor organizado e a política brasileira para o futebol espetáculo. Tríade, v. 4, n. 7, jun. 2016.

REIS, Heloisa Helena Baldy dos. Futebol e Violência. Campinas: Armazém do Ipê, 2006.

REIS, Heloisa Helena Baldy dos; LOPES, Felipe Tavares Paes. O torcedor por detrás do rótulo: caracterização e percepção da violência de jovens torcedores organizados. Movimento. v. 21, n. 3, p. 693-706, 2016.

TEIXEIRA, Rosana da Câmara. A Associação Nacional das Torcidas Organi-zadas do Brasil na arena pública: desafios de um movimento coletivo. Bogotá, Antípoda. Revista de Antropología y Arqueología 30, p. 111-128, 2018. Dispo-nível em https://dx.doi.org/10.7440/antipoda30.2018.06. Acesso em 11 abr. 2021.

TEIXEIRA, Rosana da Câmara. Aprendizagens e sociabilidades juvenis: a ex-periência das Torcidas Jovens cariocas. Desidades. Rio de Janeiro, v. 4, n. 13, p. 20-27, 2016.

TOLEDO, Luis Henrique. Torcidas organizadas de futebol. Campinas: Auto-res Associados; Campinas: Anpocs, 1996.

TOLEDO, Luis Henrique; CAMPOS, Flavio de. O Brasil na arquibancada: no-tas sobre a sociabilidade torcedora. Revista USP, n. 99, 2013, p. 123-138.

SANTOS, Tarcyanie Cajueiro dos. Dos espetáculos de massa às torcidas organizadas: paixão, rito e magia no futebol. São Paulo: Annablume, 2004.

SILVA, Silvio Ricardo da et al. Torcedores organizados em Belo Horizonte. In: SILVA, Silvio Ricardo da; DEBORTOLI, José Alfredo de O.; SILVA Tiago Felipe da. O futebol nas Gerais. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2012, p. 23-48.