Metodologia para construção de taxonomias corporativas facetadas

Autores

Palavras-chave:

Representação do conhecimento, Taxonomia Corporativa, Taxonomia Facetada

Resumo

O desenvolvimento das tecnologias de informação e comunicação (TIC) deu condições para o uso de taxonomias corporativas para navegação em ambientes digitais. Isso permite ao usuário uma visão ampla das informações acessadas no banco de dados da empresa. Atualmente existem métodos e modelos que tratam a construção de taxonomias corporativas e taxonomias facetas, porém, faltam estudos que transformem as etapas sugeridas nas propostas, em procedimentos com critérios ou atividades para aplicação das mesmas. Além disso, a literatura sobre o assunto é incipiente no que diz respeito ao desenvolvimento de um método que ressignifique as taxonomias corporativas em facetas. Esse artigo propõe a sistematização dos procedimentos detalhados para as 11 etapas de construção de taxonomias corporativas propostas por Aganette (2010), ressignificando-as e caracterizando-as como facetadas, fornecendo, assim, os elementos e atributos necessários para elaboração, desenvolvimento e manutenção de taxonomias facetadas em ambientes corporativos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AGANETTE, E. C. Taxonomias corporativas: um estudo sobre definições e etapas de construção fundamentado na literatura publicada. 104f. (Dissertação de Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação. Escola de Ciência da Informação da Universidade Federal de Minas Gerais. 2010.

BARBOSA, A. P. Classificações facetadas. Ciência da Informação, Rio de Janeiro, v. 1, n. 2, p. 73-81, jul./dez. 1972.

CAMPOS, M. L. A. A organização de unidades do conhecimento em hiperdocumentos: o modelo conceitual como um espaço comunicacional para realização da autoria. 2001. 190f. Tese (Doutorado em Ciência da Informação) - Escola de Comunicação, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2001.

CAMPOS, M. L. A.; GOMES, H. E. Taxonomia e Classificação: princípios de categorização. DataGramaZero, Rio de Janeiro, v. 9, n. 4, p. 1, abr. 2008.

CASTRO, A. T. C. B.; ANTERO, S. Propostas de taxonomias para órgãos e entidades da Administração Pública Federal e outros entes de cooperação e colaboração. 2. ed. Brasília: IABS, 2013.

LIMA, G. A. B. O. Mapa Hipertextual (MHTX): um modelo para organização hipertextual de documentos. 2004. 199f. Tese (Doutorado em Ciência da Informação) - Escola de Ciência da Informação, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2004.

LOPES, P.; AGANETTE, E.; MACULAN, B. Taxonomia corporativa e taxonomia facetada: usos e aplicações na ciência da informação no Brasil. Investigación Bibliotecológica: archivonomía, bibliotecología e información, Cidade do México, v. 34, n. 82, p. 159-173, jan./abr. 2020.

MACULAN, B. C. M. S. Taxonomia facetada navegacional: construção a partir de uma matriz categorial para trabalhos acadêmicos. 2011. 191f. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação) - Escola de Ciência da Informação, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2011.

MACULAN, B. C. M. S.; LIMA, G. A. B. O.; PENIDO, P. Taxonomia facetada como interface para facilitar o acesso à informação em bibliotecas digitais. Revista ACB: Biblioteconomia em Santa Catarina, Florianópolis, v. 16, n. 1, p. 234-249, jan./jun. 2011.

MACULAN, B. C.; AGANETTE, E. C. A. Teoria da Classificação Facetada na Construção de Taxonomias Facetadas. In: SEMINARON ONTOLOGY RESEARCH IN BRAZIL, 11., 2018, São Paulo. Anais [...]. São Paulo: [S. n.], 2018. p. 1-12.

OLIVEIRA, E. D. Proposta de um Modelo de Hipertexto com Abordagem Semântica para a Representação do Conhecimento no Domínio Temático da Intensificação Agropecuária. 2018. 233f. Dissertação (Mestrado em Gestão & Organização do Conhecimento) – Escola de Ciência da Informação, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2018.

PIEDADE, M. A. R. Introdução à teoria da classificação. Rio de Janeiro: Interciência, 1983.

PONTES, F. V.; LIMA, G. A. B. O. A organização do conhecimento em ambientes digitais: aplicação da teoria da classificação facetada. Perspectivas em Ciência da Informação, Belo Horizonte, v. 17, n. 4, p. 18-40, out./dez. 2012.

PRODANOV, C. C.; FREITAS, E. C. Metodologia do Trabalho Científico. 2. ed. [S. l.]: Universidade Feevale, 2013.

SOUSA, R. T.; ARAÚJO J., R. H. A indexação e a criação de taxonomias para documentos de arquivo: proposta para expansão do acesso e integração das fontes de informação. Brazilian Journal of Information Science, Marília, v. 11, n. 4, p. 47-56, out./dez. 2017.

VITAL, L. P.; CAFÉ, L. Proposta para o desenvolvimento de taxonomias em portais corporativos. Perspectivas em Ciência da Informação, Belo Horizonte, v. 16, n. 4, p. 42-54, dez. 2011.

WOODS, E. The corporate taxonomy: creating a new order. KMWorld, Camden, v. 13, n. 7, jul./aug. 2004.

Downloads

Publicado

2021-12-04

Como Citar

VIANA, J. Q.; AGANETTE, E. C. .; MACULAN, B. C. M. dos S. . Metodologia para construção de taxonomias corporativas facetadas. Múltiplos Olhares em Ciência da Informação, [S. l.], n. Especial, 2021. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/moci/article/view/37162. Acesso em: 20 ago. 2022.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)