Aprendizagem e Competição: A Olimpíada Mineira de Química na Visão dos Professores de Ensino Médio

Autores

  • Ana Luiza de Quadros Departamento de Química – ICEx – UFMG
  • Ângelo de Fátima Departamento de Química – ICEx – UFMG
  • Dayse Carvalho da Silva Departamento de Química – ICEx – UFMG
  • Frank Pereira de Andrade Departamento de Química – ICEx – UFMG
  • Gilson de Freitas Silva Departamento de Química Geral e Inorgânica – IQ – UFBA
  • Helga Gabriela Aleme Departamento de Química – ICEx – UFMG
  • Sheila Rodrigues Oliveira Departamento de Química – ICEx – UFMG

Palavras-chave:

Ensino de Química, competição, olimpíadas científicas, professores, educação básica.

Resumo

A ocorrência da olimpíada científica de Química na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) trouxe à tona, junto à equipe organizadora, questionamentos sobre sua importância e impactos. O presente trabalho foi realizado com professores da educação básica, cujos estudantes participaram da olimpíada, com o objetivo de identificar a percepção destes sobre a competição e o que ela representa. A concepção dos professores sobre esse processo competitivo evidencia uma estratégia para engajar os estudantes. Ressaltamos que a competitividade deve ser trabalhada com ressalvas e que a cooperação deve fazer parte do processo. Além disso, percebemos que há poucas situações na escola capazes de engajar os estudantes para a aprendizagem de Química e que a olimpíada significou uma possibilidade para tal.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2011-08-16

Como Citar

Quadros, A. L. de, Fátima, Ângelo de, Silva, D. C. da, Andrade, F. P. de, Silva, G. de F., Aleme, H. G., & Oliveira, S. R. (2011). Aprendizagem e Competição: A Olimpíada Mineira de Química na Visão dos Professores de Ensino Médio. Revista Brasileira De Pesquisa Em Educação Em Ciências, 10(3). Recuperado de https://periodicos.ufmg.br/index.php/rbpec/article/view/4091

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)