Perspectivas de Comunicação Pública da Ciência em Editais e Chamadas Públicas sobre Biodiversidade no Brasil

Palavras-chave: biodiversidade, ciência-tecnologia-sociedade, editais e chamadas, comunicação pública da ciência.

Resumo

A presente pesquisa investigou editais e chamadas públicas sobre Biodiversidade do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico – CNPq, com a intenção de compreender a integração entre o fomento à pesquisa e a divulgação científica ou popularização da ciência. Para tal, considera a relevância do incentivo às relações entre ciência e público em um País de megadiversidade e que enfrenta perdas e ameaças à biodiversidade e à diversidade cultural em todos os biomas brasileiros. Com base no referencial teórico dos modelos de comunicação pública da ciência, bem como por meio da aplicação da análise textual discursiva, foram analisados 32 editais e chamadas relacionados à biodiversidade, no período de 2005 a 2012, pontando perspectivas de comunicação pública da ciência em três grandes grupos: Informacional, de Diálogo e de Participação, cada qual revelando características próprias quanto à forma de socialização do conhecimento, concepção de ciência, concepção de público e de arranjos institucionais. Houve predominância do modelo informacional, em que a transferência do conhecimento é dirigida à sociedade e ao público em geral, de modo unidirecional, bem como de modelos mistos, em que a perspectiva informacional esteve associada à de diálogo e à de articipação. Os resultados da pesquisa ampliaram a compreensão das ações de fomento à pesquisa sobre biodiversidade que vêm sendo integradas à divulgação e educação em ciências, dando margem ao aprimoramento de futuras ações, tanto de pesquisadores como de formuladores de editais, sobre a intenção de fortalecer o protagonismo da sociedade nos rumos da ciência e na conservação da biodiversidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Denise de Oliveira, FURG
Ecóloga e mestre em Geociências pela Unesp (Rio Claro), analista em Ciência e Tecnologia no CNPq, desde 2002; aluna de doutorado em Educação em Ciências junto à FURG.
Danilo Giroldo, Universidade Federal do Rio Grande - FURG
Professor associado I e Vice-Reitor da Universidade Federal do Rio Grande-FURG. Possui graduação em Ciências Biológicas (Bacharelado) pela Universidade Federal de São Carlos (1995), mestrado e doutorado em Ecologia e Recursos Naturais pela Universidade Federal de São Carlos (1998 e 2003). Tem experiência na área de Botânica, sub-área Ficologia, atuando principalmente nos seguintes temas: fitoplâncton, cultivo de microalgas dulcícolas, excreção de carboidratos pelo fitoplâncton e interações fito/bacterioplâncton.
Martha Marandino, Universidade de São Paulo - USP
Professora Associada da Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo. Bolsista de Produtividade do CNPq Nível 1D. Licenciatura e Bacharelado em Ciências Biológicas pela Universidade Santa Úrsula (1987), Mestrado em Educação pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (1994), Doutorado em Educação pela Universidade de São Paulo (2001) e Livre Docência pela Universidade de São Paulo (2012). Coordenadora do Grupo de Estudo de Pesquisa em Educação Não Formal e Divulgação da Ciência/GEENF. Atua no ensino, pesquisa e extensão nas áreas de Ensino de Ciências e Educação em Museus, principalmente nos seguintes temas: ensino de biologia, educação não formal, educação em museus e divulgação científica.
Publicado
2017-04-30
Como Citar
Oliveira, D. de, Giroldo, D., & Marandino, M. (2017). Perspectivas de Comunicação Pública da Ciência em Editais e Chamadas Públicas sobre Biodiversidade no Brasil. Revista Brasileira De Pesquisa Em Educação Em Ciências, 17(1), 299-326. https://doi.org/10.28976/1984-2686rbpec2017171299
Seção
Artigos