A Saúde nos Documentos Curriculares Oficiais para o Ensino de Ciências: da Lei de Diretrizes e Bases da Educação à Base Nacional Comum Curricular

Palavras-chave: Concepções de saúde, Educação em saúde, Documentos curriculares, Modelo KVP

Resumo

Este artigo discute as concepções de saúde expressas nos documentos curriculares oficiais brasileiros para a área das Ciências da Natureza, considerando como elementos centrais os conhecimentos científicos (K), os valores (V) e as práticas sociais (P) apresentados nos textos. Trata-se de uma análise documental, que utilizou a Análise de Conteúdo como principal referencial metodológico e saúde como unidade temática. Os resultados apontaram que um conceito mais amplo de saúde é pouco explorado nos documentos referenciais. Ou seja, o entendimento sobre saúde abordado nos diferentes documentos está fortemente relacionado ao conhecimento do corpo humano e aos comportamentos saudáveis, as práticas propostas direcionam para os cuidados pessoais e os valores mais prevalentes correspondem à noção de autonomia e protagonismo. Observa-se que predomina uma concepção de saúde pautada no funcionamento do corpo humano, na doença, nos hábitos e comportamentos considerados adequados para manter a saúde. O “direito à saúde” e “políticas públicas de saúde” são categorias pouco manifestas, o que demonstra a necessidade de ampliar a concepção de saúde nos documentos analisados.

Biografia do Autor

Marta Caires Sousa, Universidade Federal da Bahia - UFBA

Possui graduação em Odontologia e Licenciatura em Ciências Naturais pela Universidade Federal da Bahia. É Mestre em Saúde Comunitária pelo Instituto de Saúde Coletiva - ISC/UFBA. Atualmente é doutoranda em Ensino, Filosofia e História das Ciências pela Universidade Federal da Bahia. Atuou na Docência da Educação Básica e atua na Formação Continuada de Professores pela Secretaria da Educação do Estado da Bahia. Tem experiência na área da educação e da saúde, atuando em pesquisas, principalmente, nos seguintes temas: Ensino e Educação em Saúde, Saúde na Escola e Formção de Professores.

Ana Paula Miranda Guimarães, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia - IFBA

Professora de Ensino Básico, Técnico e Tecnológico do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia (IFBA)/campus Camaçari. Possui Mestrado e Doutorado em Genética e Biologia Molecular pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Bacharelado e Licenciatura em Ciências Biológicas pela mesma Universidade. É professora colaboradora do Programa de Pós-Graduação em Ensino, Filosofia e História das Ciências da Universidade Federal da Bahia e Universidade Estadual de Feira de Santana (UFBA/UEFS). Possui experiência nas áreas de Genética Humana e Médica, Biologia Molecular. Além disso, tem experiência em Ensino de Ciências e Biologia, área que atualmente possui interesse e realiza pesquisa. É integrante do grupo de pesquisa em História, Filosofia e Ensino de Ciências Biológicas vinculado ao Laboratório de Ensino, Filosofia e História da Biologia (LEFHBio-UFBA), e é líder do grupo de pesquisa em Ensino de Ciências e Inovações Educacionais (ENCINE) vinculado ao Núcleo de Pesquisa em ensino de ciências (NUPEC) do IFBA.

Amanda Amantes, Universidade Federal da Bahia - UFBA

Formada em Física- Licenciatura (1999), especialista em Ensino de Ciências (2001), mestre (2005) e doutora em Educação (2009) pela Universidade Federal de Minas Gerais. Participa de projetos de pesquisa que envolvem investigação em ensino-aprendizagem de conteúdos da disciplina de Física e de Ciências em geral, com ênfase no desenvolvimento de metodologias qualitativas e quantitativas de avaliação da aprendizagem. Atua como professora adjunta da Universidade Federal da Bahia, no curso de Graduação e Pós Graduação.

Referências

Almeida-Filho, N. M. (2011). O que é saúde? Rio de Janeiro: Editora FIOCRUZ.

Apple, M. (2006). Ideologia e Currículo. 3. ed. Porto Alegre: Artmed.

Barbi, J. S. P., Megid Neto, J. (2017). A Saúde nos anos finais do Ensino Fundamental: Uma análise de documentos de referência. Ata do XI Encontro Nacional de Pesquisa em Educação em Ciências – XI ENPEC, Florianópolis.

Bardin, L. (2009). Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, LDA.

Bomfim, A. M., Anjos, M. B., Floriano, M. D., Figueiredo, C. S. M., Santos, D. A., & Silva, C. L. C. (2013). Parâmetros Curriculares Nacionais: uma revisita aos temas transversais meio ambiente e saúde. Trabalho Educação Saúde, 11(1), 27–52. https://doi.org/10.1590/S1981-77462013000100003.

Buss, P. M. (2012). Determinantes Sociais da Saúde. In L., Giovanella, S., Escorel, L. V. C., Lobato, A. I., Carvalho, (Orgs.), Políticas e Sistemas de Saúde no Brasil (pp. 121–142). 2ª edição revisada e ampliada, Rio de Janeiro: Editora Fiocruz.

Carvalho, G, S., & Clément, P. (2007) “Biology, Health and Environmental Education for better Citizenship” project: analyses of textbooks and teachers’ conceptions from 19 countries. Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências, 7(2), 1–21.

Carvalho, G. S., Clément, P., & Berger, D. (2008). Educação para a saúde: concepções de professores de 16 países europeus, africanos e do próximo oriente. In J., Bonito (Org.) Educação para a saúde no século XX: teorias, modelos e práticas. Actas do Congresso Nacional de Educação para a Saúde, Évora, 527–540.

Clément, P. (2006). Didactic Transposition and KVP Model: Conceptions as Interactions between Scientific knowledge, Values and Social Practices. Proceedings of ESERA Summer School, IEC. Braga, Portugal, 9–18.

Clément, P. (2010). Conceptions, représentation sociales et modele KVP. Skholê, 16, 55–70.

Constituição Federal de 1988.(1988). Brasília: Presidência da República.

Fertonani, H. P., Pires, D. E. P., Biff, D., & Scherer, M. D. A. (2015). Modelo assistencial em saúde: conceitos e desafios para a atenção básica brasileira. Ciência & Saúde Coletiva, 20(6), 1869–1878. https://doi.org/10.1590/1413-81232015206.13272014.

Hodson, D. (2011). Looking to the Future: Building a Curriculum for Social Activism. Sense Publishers.

Hodson, D. (2003). Time for action: Science education for an alternative future. International Journal of Science Education, 25(6), 645–670. https://doi.org/10.1080/09500690305021

Lei n. 9.394, de 20 de dezembro de 1996 (1996). Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Brasília, DF: Ministério da Educação. Recuperado de http://portal. mec.gov.br/seed/arquivos/pdf/tvescola/leis/ lein9394.pdf

Lei nº 8.080, de 19 de setembro de 1990 (1990). Dispõe sobre as condições para a promoção, proteção e recuperação da saúde, a organização e o funcionamento dos serviços. Brasília, DF: Ministério da Saúde. Recuperado de http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l8080.htm

Lopes, A. C. (2004). Políticas curriculares: continuidade ou mudança de rumos? Revista Brasileira de Educação, 26, 109–118. https://doi.org/10.1590/S1413-24782004000200009

Lopes, A. C., & Macedo, E. (2011). Teorias de Currículo. São Paulo: Cortez.

Macedo, E. (2006). Currículo: Política, Cultura e Poder. Currículo sem Fronteiras, 6(2), 98–113.

Marinho, J. C. B., & Silva, J. A. (2015). Concepções e implicações da aprendizagem no campo da educação em saúde. Revista Ensaio Pesquisa em Educação em Ciências, 17(2), 351–371. https://doi.org/10.1590/1983-21172015170204

Marinho, J. C. B., Silva, J. A., & Ferreira, M. (2015). A educação em saúde como proposta transversal: analisando os Parâmetros Curriculares Nacionais e algumas concepções docentes. História, Ciências, Saúde – Manguinhos, 22(2), 429–443. http://dx.doi.org/10.1590/S0104-59702014005000025

MEC (2018). Base Nacional Comum Curricular. Ensino Médio. 2018. Brasília: Secretaria de Educação Básica. Recuperado de http://basenacionalcomum.mec.gov.br/bncc-ensino-medio

MEC (2017a). Base Nacional Comum Curricular. Terceira versão. Brasília: Secretaria de Educação Básica. Recuperado de http://basenacionalcomum.mec.gov.br

MEC (2017b). Base Nacional Comum Curricular. Versão final. Brasília: Secretaria de Educação Básica. Recuperado de http://basenacionalcoum.mec.gov.br

MEC (2016). Base Nacional Comum Curricular. Segunda versão revista. Brasília: Secretaria de Educação Básica. Recuperado de http://historiadabncc.mec.gov.br/#/site/inicio

MEC (2015). Base Nacional Comum Curricular. Primeira versão. Brasília: Secretaria de Educação Básica. Recuperado de http://historiadabncc.mec.gov.br/#/site/inicio

MEC (2013). Diretrizes Curriculares Nacionais para Educação Básica. Brasília: Secretaria de Educação Básica. Secretaria de Educação Continuada, Diversidade e Inclusão. Recuperado de http://portal.mec.gov.br/docman/julho-2013-pdf/13677-diretrizes-educacao-basica-2013-pdf/file

MEC (2006). Orientações curriculares para o ensino médio: Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias. Brasília: Secretaria de Educação Básica. Recuperado de http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/book_volume_02_internet.pdf

MEC (2002). Parâmetros Curriculares Nacionais +: orientações complementares aos Parâmetros Curriculares Nacionais – ciências da natureza, matemática e suas tecnologias. Brasília: Secretaria de Educação Média e Tecnológica. Recuperado de http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/ CienciasNatureza.pdf

MEC (1999). Parâmetros Curriculares para o Ensino Médio. Brasília: Secretaria de Educação Média e Tecnológica. Recuperado de http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/blegais.pdf

MEC (1998a). Parâmetros Curriculares Nacionais: Temas Transversais - Saúde. Brasília: Secretaria de Educação Fundamental. Recuperado de http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/ciencias.pdf

MEC (1998b). Parâmetros Curriculares Nacionais: Terceiros e quartos ciclos: Ciências Naturais. Brasília: Secretaria de Educação Fundamental. Recuperado de http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/ciencias.pdf

MEC (1998c). Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Fundamental. Conselho Nacional de Educação. Parecer CEB n. 04/98. Brasília: Câmara da Educação Básica. Recuperado de http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/PCB0498.pdf

Mohr, A. (2009). Ensino de ciências e biologia e educação em saúde: análise das proposições dos Parâmetros Curriculares Nacionais (Educação Fundamental). In Jofili, Z., & Almeida, A. (Orgs.), Ensino de biologia, meio ambiente e cidadania: olhares que se cruzam. (p. 119–125). Recife: Editora Universitária da UFRPE.

Mohr, A. (2002). A natureza da Educação em Saúde no ensino fundamental e os professores de ciências. (Tese de Doutorado em Educação). Centro de Ciências da Educação da Universidade Federal de Santa Catarina, Santa Catarina.

Monteiro, P. H. N., & Bizzo, N. (2015). A saúde na escola: análise dos documentos de referência nos quarenta anos de obrigatoriedade dos programas de saúde, 1971–2011. História, Ciências, Saúde, 22(2), 411–427. https://doi.org/10.1590/10.1590/S0104-59702014005000028

MS (1986). VIII Conferência Nacional de Saúde. Relatório Final. Recuperado de http://saude.gov.br/8_conferencia_nacional_saude_relatorio_final.pdf

Paim, J. S. (2012). Modelos de Atenção à Saúde no Brasil. In Giovanella, L., Escorel, S., Lobato, L. V. C., Carvalho, A. I. (Orgs.), Políticas e Sistemas de Saúde no Brasil. (pp. 459–492). 2ª edição revisada e ampliada, Rio de Janeiro: Editora Fiocruz.

Paim, J. S. (2008). Reforma sanitária brasileira: contribuição para a compreensão e crítica. Salvador: Edufba, Rio de Janeiro: Editora Fiocruz.

Paim, J. S. (2006) Desafios para a Saúde Coletiva no Século XXI. Salvador, EDUFBA.

Reis, P. (2013). Da discussão à ação sóciopolítica sobre controvérsias sócio-científicas: uma questão de Cidadania. Ensino de Ciências e Tecnologia em Revista, 3(1), 1–10.

Silva, T. T. (2010). Documentos de identidade: uma introdução às teorias do currículo. 3ª Ed. Belo Horizonte: Autêntica.

Valadão, M. M. (2004). Saúde na escola: Um campo em busca de espaço na agenda intersetorial. (Tese de Doutorado em Saúde Pública). Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo, São Paulo.

Venturi, T., & Mohr, A. (2013). Análise da Educação em Saúde nos Parâmetros Curriculares Nacionais a partir de uma nova perspectiva. Atas do IX Encontro Nacional de Pesquisa em Educação em Ciências – IX ENPEC.

World Health Organization. (1948). First International Conference. 1948.

Publicado
2019-05-05
Como Citar
Sousa, M., Guimarães, A. P., & Amantes, A. (2019). A Saúde nos Documentos Curriculares Oficiais para o Ensino de Ciências: da Lei de Diretrizes e Bases da Educação à Base Nacional Comum Curricular. Revista Brasileira De Pesquisa Em Educação Em Ciências, 19, 129-153. https://doi.org/10.28976/1984-2686rbpec2019u129153
Edição
Seção
Artigos