Interdisciplinaridade e interprofissionalidade:

uma estratégia de ensino-aprendizagem na área de Parasitologia

Palavras-chave: Parasitoses, Ensino superior, Práticas interdisciplinares, Relações interprofissionais

Resumo

O presente artigo relata a experiência no desenvolvimento de um curso de extensão em Parasitologia Humana, com visão interdisciplinar e interprofissional, conduzido por docentes de diferentes áreas da Universidade Federal do Sul da Bahia. O objetivo é expor a contribuição dessas docentes na construção teórico-prática do curso, mostrando a importância da educação e do trabalho interprofissionais na área da saúde. O método da aprendizagem baseada em problemas foi adaptado e utilizado para a construção de nove encontros teóricos, duas aulas de prática em laboratório e uma ação na comunidade. Como disparadores das discussões, as situações-problema construídas, com base na realidade local, conduziram os participantes à busca de informações sobre o parasita em estudo. A visão interdisciplinar e interprofissional do curso propiciou a valorização e a abordagem ampliada do tema por meio das diversas vivências e dos saberes trazidos das diferentes áreas de atuação de seus participantes.

Biografia do Autor

Márcia Maria dos Santos de Moraes, Universidade Federal do Sul da Bahia, Campus Paulo Freire, Teixeira de Freitas, BA, Brasil.

Graduada em Medicina pela UFBA, com residência médica em Pediatria pelo HUPES/UFBA, mestrado e doutorado em Pediatria pela Faculdade de Medicina – USP Ribeirão Preto/SP. Professora adjunta da Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB). Atualmente coordena o Grupo Tutorial Saúde da Criança do PET-Saúde Interprofissionalidade, da UFSB.

Márcia Nunes Bandeira Roner, Universidade Federal do Sul da Bahia, Campus Sosígenes Costa, Porto Seguro, BA, Brasil.

Possui graduação em Medicina Veterinária pela Universidade Federal de Goiás, mestrado e doutorado pela Universidade Federal de Minas Gerais. Trabalhou na Universidade Federal de Sergipe e atualmente é professora associada III da Universidade Federal do Sul da Bahia. Trabalha na linha de pesquisa eficácia dos óleos essenciais de espécies da Mata Atlântica sobre patógenos animais e vetores na saúde humana.

Erika Maria Sampaio Rocha, Universidade Federal do Sul da Bahia, Campus Paulo Freire, Teixeira de Freitas, BA, Brasil.

Médica graduada pela Universidade Federal de Minas Gerais. Especialista em Saúde Pública pela Universidade de Ribeirão Preto e em Saúde da Família pela Escola Estadual de Saúde Pública da Bahia. Mestra e doutoranda pelo Programa de Pós-graduação em Saúde Coletiva da Universidade Federal do Espírito Santo. Professora assistente na Universidade Federal do Sul da Bahia, Teixeira de Freitas, BA.

Regina Maria da Costa Smith Maia, Universidade Federal do Sul da Bahia, Campus Sosígenes Costa, Porto Seguro, BA, Brasil.

Graduação em Engenharia Mecânica pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Mestrado e Doutorado em Ciências da Informação na UFMG. Atuou como coordenadora da licenciatura interdisciplinar em Matemática e Computação e suas Tecnologias, na UFSB. Foi tutora do grupo Medicina do PET-Saúde GraduaSUS. Atua como professora adjunta na Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB).

Referências

ANASTASIOU, Léa das Graças Camargo. Docência no ensino superior e os saberes científicos e pedagógicos. Revista Univille, Educação e Cultura, Joinville, v. 7, n. 1, p. 7-16, jun. 2002.

BATISTA, Nildo Alves. Educação interprofissional em saúde: concepções e práticas. Caderno FNEPAS, Rio de Janeiro, v. 2, p. 25-28, jan. 2012. Disponível em: http://www.fnepas.org.br/artigos_caderno/v2/educacao_interprofissional.pdf. Acesso em: 15 jan. 2019.

BISPO, Emanuella Pinheiro Farias; TAVARES, Carlos Henrique Falcão; TOMAZ, Jerzuí Mendes. Interdisciplinaridade no ensino em saúde: o olhar do preceptor na saúde da família. Interface – Comunicação, Saúde, Educação, Botucatu, v. 18, n. 49, p. 337-350, mar. 2014. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/1807-57622013.0158. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1414-32832014000200337&script=sci_abstract&tlng=pt. Acesso em: 20 dez. 2018.

BRASIL. Ministério da Saúde. Comunidade de Práticas (CdP). 2017. Disponível em: https://novo.atencaobasica.org.br/. Acesso em: 22 maio 2019.

CENTRE FOR ADVANCEMENT OF INTERPROFESSIONAL EDUCATION (CAIPE). 2002 (Web site). Disponível em: https://www.caipe.org/. Acesso em: 10 maio 2019.

EBLING, Sandra Beatriz Diniz et al. Popular education and health education: a necessary link in health practices. Journal of Nursing UFPE , Recife, v. 6, n. 9, p. 2285-2289, jul. 2012. DOI: https://doi.org/10.5205/1981-8963-v6i9a7337p2285-2289-2012. Disponível em: https://periodicos.ufpe.br/revistas/revistaenfermagem/article/view/7337. Acesso em: 29 nov. 2018.

FAZENDA, Ivani Catarina Arantes. Interdisciplinaridade: definição, projeto, pesquisa. In: FAZENDA, Ivani Catarina Arantes (coord.). Práticas interdisciplinares na escola. 13. ed. São Paulo: Cortez, 2013.

FELDER, Richard M.; BRENT, Rebeca. Effective teaching: a workshop. Chemical Engineering Education, West Lafayette, v. 43, n. 1, p. 15-16, sep. 2009. Disponível em: https://pdfs.semanticscholar.org/9d80/bdc46c1205e5907dfdf34b98296d130386eb.pdf. Acesso em: 5 nov. 2018.

FIGUEIRA, Eliandro José Gutierres et al. Apreensão de tópicos em ética médica no ensino-aprendizagem de pequenos grupos. Comparando a aprendizagem baseada em problemas com o modelo tradicional. Revista da Associação Médica Brasileira, São Paulo, v. 50, n. 2, p. 133-141. abr./jan. 2004. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0104-42302004000200027. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-42302004000200027&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 22 maio 2019.

FRENK, Julio et al. Health professionals for a new century: transforming education to strengthen health systems in an interdependent world. The Lancet, Londres, v. 376, issue 9756, p. 1923-1958. dec. 2010. DOI: https://doi.org/10.1016/S0140-6736(10)61854-5. Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0140673610618545?via%3Dihub. Acesso em: 26 mar. 2019.

GATTÁS, Maria Lúcia. Interdisciplinaridade: formação e ação na área de saúde. Ribeirão Preto: Holos, 2006.

GUIMARÃES, Patrícia Baldow; MAGALHÃES, Antônio Pádua. A importância da interdisciplinaridade no ensino superior universitário no contexto da sociedade do conhecimento. Revista Científica Vozes dos Vales, Diamantina, n. 9, ano V, maio 2016. Disponível em: www.ufvjm.edu.br/vozes. Acesso em: 12 mar. 2019.

JAPIASSU, Hilton. Interdisciplinaridade e patologia do saber. Rio de Janeiro: Imago, 1976.

NUIM, Juan Beunza; FRANCISCO, Eva Icarán. Manual de educação interprofissional em saúde. Tradução: Júlio C. Moreira. Rio de Janeiro: Elsevier, 2019.

PEDUZZI, Marina et al. Educação interprofissional: formação de profissionais de saúde para o trabalho em equipe com foco nos usuários. Revista da Escola de Enfermagem da USP, São Paulo, v. 47, n. 4, p. 977-983, ago. 2013. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0080-623420130000400029. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0080-62342013000400977&lng=pt&nrm=iso. Acesso em: 15 dez. 2018.

PEREIRA, Elvio Quirino; NASCIMENTO, Elimar Pinheiro. A interdisciplinaridade nas universidades brasileiras: trajetória e desafios. Revista Redes (UNISC), Santa Cruz do Sul, v. 21, n. 1, p. 209-232, jan./abr. 2016. DOI: http://dx.doi.org/10.17058/redes.v21i1.4844. Disponível em: https://online.unisc.br/seer/index.php/redes/article/view/4844. Acesso em: 19 jan. 2019.

PRINCE, Michael. Does active learning work? A review of the research. Journal of Engineering Education, Medford, p. 223-231. 2004. DOI: https://doi.org/10.1002/j.2168-9830.2004.tb00809.x. Disponível em: https://onlinelibrary.wiley.com/doi/epdf/10.1002/j.2168-9830.2004.tb00809.x. Acesso em: 11 mar. 2019.

REEVES, Scott. Why we need interprofessional education to improve the delivery of safe and effective care. Interface, Botucatu, v. 20, n. 56, p. 185-196, jan./mar. 2016. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/1807-57622014.0092. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414- 32832016000100185&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 12 fev. 2019.

ROSSIT, Rosana Aparecida Salvador et al. Construção da identidade profissional na Educação Interprofissional em Saúde: percepção de egressos. Interface, Botucatu, v. 22, supl. 1, p. 1399-1410, maio 2018. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/1807-57622017.0184. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-32832018000501399&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 30 maio 2019.

SOUZA, Maria Cristina Almeida de et al. Interdisciplinaridade no ensino superior: de imagem-objetivo à realidade! Revista Brasileira de Educação Médica, Rio de Janeiro, v. 36, n. 1, supl. 2, p. 158-163, mar. 2012 . DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0100-55022012000300023. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-55022012000300023&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 30 jan. 2019.

TEIXEIRA, Carmem Fontes; COELHO, Maria Thereza Ávila Dantas (org). Uma experiência inovadora no ensino: bacharelado interdisciplinar em Saúde. Salvador: EDUFBA, 2014. 309 p.

TEIXEIRA, Evilázio Francisco Borges. Emergência da inter e da transdisciplinaridade na universidade. In: AUDY, Jorge Luis Nicolas; MOROSINI, Marília Costa (org.). Inovação e interdisciplinaridade na universidade. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2007.

UNIVERSIDADE FEDERAL DO SUL DA BAHIA (UFSB). Plano Orientador, Bahia, 2014. Disponível em: https://ufsb.edu.br/wp-content/uploads/2015/05/Plano-Orientador-UFSB-Final1.pdf. Acesso em: 5 set. 2018.

Publicado
2019-10-10
Como Citar
MORAES, M. M. DOS S. DE; RONER, M. N. B.; ROCHA, E. M. S.; MAIA, R. M. DA C. S. Interdisciplinaridade e interprofissionalidade:. Revista Docência do Ensino Superior, v. 9, p. 1-17, 10 out. 2019.
Edição
Seção
Artigos