Trabalho docente

algumas indicações de professores de instituições superiores privadas

Autores

DOI:

https://doi.org/10.35699/2237-5864.2017.2293

Palavras-chave:

Trabalho, Docência, Educação superior

Resumo

Este artigo tem como objetivo compreender o modo como os professores concebem o trabalho docente na educação superior, analisando as atividades desenvolvidas no cotidiano de diferentes instituições particulares do Agreste de Pernambuco. A pesquisa envolveu 22 professores dos cursos de licenciaturas, que responderam a um questionário composto por questões abertas e fechadas. Os resultados revelaram que os professores sentem-se satisfeitos com o trabalho e com a profissão e veem o trabalho docente como desafiante, motivador, prazeroso e de relevância social. Ao mesmo tempo, eles destacam os diversos desafios enfrentados pelas Instituições de Educação Superior e seus profissionais, sobretudo aqueles ligados ao perfil do aluno. O quadro que se apresenta em relação ao trabalho docente é ambíguo, pois há por um lado uma sensação de bem-estar, ao mesmo tempo em que o trabalho é desafiante e limitado.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mônica Patrícia da Silva Sales, Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Caruaru (FAFICA), Caruaru, PE, Brasil.

Possui graduação em Pedagogia pela Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Caruaru e especialização em Gestão da Escola e Coordenação Pedagógica pela mesma instituição. Mestra e doutora em Educação pela Universidade Federal de Pernambuco. Professora da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Caruaru.

Laêda Bezerra Machado, Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Recife, PE, Brasil.

Possui graduação em Pedagogia pela Universidade Federal do Ceará (1991), mestrado em Educação pela Universidade Federal de Pernambuco (1997) e doutorado em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (2003). Atualmente é Professora associada 2 da Universidade Federal de Pernambuco, no Departamento de Administração Escolar e Planejamento Educacional.

Referências

BARDIN, L. Análise de Conteúdo. Lisboa: Edições 70, LDA, 2010.

BATISTA, A. S.; CODO, W. Crise de identidade e sofrimento. In: CODO, W. (org.). Educação, carinho e trabalho. 4. ed. Petrópolis: Vozes, 2006. p. 60-88.

BRASIL. Censo da Educação Superior. INEP/MEC, 2013. Disponível em: . Acesso em: 18 nov. 2015.

DOISE, W.; MOSCOVICI, S. Dissensões e consenso: uma teoria geral das decisões coletivas.Tradução de Maria Fernanda Jesuino. Lisboa: Livros Horizontes LDA, 1991.

FREIRE, P. Pedagogia da Autonomia:saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

FREIRE, P. Pedagogia da indignação:cartas pedagógicas e outros escritos. São Paulo: Editora UNESP, 2000.

GATTI, B. A. et al. Atratividade da carreira docente. Estudos & Pesquisas Educacionais, São Paulo, Fundação Victor Civita, n. 1, p. 139-211, maio 2009.

SALES, M. P. S.; SILVA, W. R. Razões e expectativas da escolha profissional docente: o curso de pedagogia em foco. Revista Formação Docente, Belo Horizonte, Editora Autêntica, v. 9, n. 15, p. 129-147, ago./dez. 2016.

TARDIF, M.; LESSARD, C. O trabalho docente:elementos para uma teoria da docência como profissão de interações humanas. 5. ed. Petrópolis: Vozes, 2009.

Downloads

Publicado

2017-12-07

Como Citar

SALES, M. P. da S.; MACHADO, L. B. Trabalho docente: algumas indicações de professores de instituições superiores privadas. Revista Docência do Ensino Superior, [S. l.], v. 7, n. 2, p. 238-251, 2017. DOI: 10.35699/2237-5864.2017.2293. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/rdes/article/view/2293. Acesso em: 30 out. 2020.

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)