As metodologias ativas e as aproximações entre o ensino e a aprendizagem na prática pedagógica universitária

Palavras-chave: Metodologias ativas, Docência universitária, Ensino

Resumo

No contexto do desenvolvimento da prática pedagógica universitária, uma das preocupações dos professores refere-se ao encaminhamento metodológico dos processos de ensino e aprendizagem. Neste trabalho, propõe-se discutir sobre as possibilidades e os limites da prática pedagógica quando pautada na perspectiva da transmissão do conhecimento, por meio de aulas expositivas, em contraposição às propostas de ensino pela via das metodologias ativas. A metodologia adotada para o desenvolvimento do presente estudo é bibliográfica, orientada na leitura e análise de obras referentes ao tema proposto. Buscando apoio nas pesquisas de Nóvoa e Amante (2015), Mainardes (2008), Heacox (2006), Pozo (2002) e Roldão (2007), entre outros, o texto problematiza a dimensão didática da docência universitária, a fim de ressignificar e aproximar o ensinar do aprender. O estudo desenvolvido também evidenciou algumas possibilidades de encaminhamento metodológico na aula universitária, em situações didáticas planejadas em que se privilegia a perspectiva ativa dos estudantes em suas aprendizagens.

Biografia do Autor

Maiza Taques Margraf Althaus, Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG)

Pedagoga (UEPG), Mestre em Educação (UEPG) e Doutora em Educação (PUC/PR). Desde 1991 é professora na UEPG, no Departamento de Pedagogia, atuando no campo da Didática nos cursos de Licenciaturas e em disciplinas de formação pedagógica para a Docência Universitária em Programas de Pós-Graduação stricto sensu. Coordena o Programa DES – Docência no ensino superior.

Viviane Aparecida Bagio, Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG)

Doutoranda no Programa de Pós-Graduação em Educação na Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG). Mestre em Educação em Ciências e em Matemática. Bacharel e Licenciada em Matemática. Licenciada em Pedagogia. Participa do Grupo de Estudos e Pesquisas em Políticas Educacionais e Formação de Professores (GEPPE/UEPG). Professora colaboradora na UEPG, no Departamento de Pedagogia. Desenvolve pesquisas nos seguintes temas: formação de professores, metodologia de pesquisa, docência universitária, educação matemática, didática.

Referências

ALTHAUS, Maiza Taques Margraf. Metodologias de Ensino na prática pedagógica universitária: reflexões iniciais. Palestra ministrada na Universidade Católica Dom Bosco, Campo Grande, 18 jul. 2016.

ANASTASIOU, Lea das Graças Camargo. Metodologia ativa, avaliação, metacognição e ignorância perigosa: elementos para reflexão na docência universitária. Revista Espaço para a saúde, Londrina, v. 15, n. 1, p. 19-34, jun. 2014.

ANASTASIOU, Lea das Graças Camargo; ALVES, Leonir Pessate. Processos de ensinagem na Universidade: pressupostos para as estratégias de trabalho em aula. 6. ed. Joinville: Univille, 2006.

CUNHA, Maria Isabel; SOARES, Sandra Regina. Formação do professor: a docência universitária em busca de legitimidade. Salvador: EDUFBA, 2010.

FARIAS, Isabel Maria Sabino et al. Didática e docência: aprendendo a profissão. Brasília: LiberLivro, 2009.

FARIAS, Pablo Antonio Maia; MARTIN, Ana Luiza de Aguiar Rocha; CRISTO, Cinthia Sampaio. Aprendizagem ativa na Educação em Saúde: percurso histórico e aplicações. Rev. Bras. Educ. Med., Rio de Janeiro, v. 39, n. 1, p. 143-158, 2015.

FRANCO, Maria Amélia do Rosário Santoro. Pedagogia e prática docente. São Paulo: Cortez, 2012.

GASPARIN, João Luiz. Uma Didática para a Pedagogia Histórico-Crítica. 3. ed. Campinas: Autores Associados, 2002.

GAUTHIER, Clermont et al.Por uma teoria da pedagogia: pesquisas contemporâneas. Tradução de Francisco Pereira. Ijuí: Unijuí, 1998.

GIL, Antonio Carlos. Didática do ensino superior. São Paulo: Atlas, 2015.

HEACOX, Diane. Diferenciação curricular na sala de aula. Porto: Porto Editora, 2006.

IMBERNÓN, Francisco. Inovar o ensino e a aprendizagem na universidade. São Paulo: Cortez, 2012.

LIBÂNEO, José Carlos. Didática. 2. ed. São Paulo: Cortez, 2013.

MAINARDES, Jefferson. Escola em ciclos, processos de aprendizagem e intervenções pedagógicas: algumas reflexões. In: FETZNER, Andrea Rosana (org.). Ciclos em revista. v. 3. Rio de Janeiro: WAK, 2008. p. 118-139.

MASETTO, Marcos Tarciso. Competência pedagógica do professor universitário. São Paulo: Summus, 2003.

MORAN, José. Qual é o futuro da escola? Ou qual é a escola do futuro? 2015. Disponível em: https://goo.gl/ZUMHux. Acesso em: 24 maio. 2017.

NADAL, Beatriz Gomes; PAPI, Silmara de Oliveira Gomes. O trabalho de ensinar: desafios contemporâneos. In: NADAL, Beatriz Gomes (org.). Práticas pedagógicas nos anos iniciais: concepções e ação. Ponta Grossa: Editora UEPG, 2007. p. 15-33.

NÓVOA, António; AMANTE, Lúcia. Em busca da Liberdade: a pedagogia universitária do nosso tempo. Revista de Docência Universitária, 2015. Disponível em: https://goo.gl/p78uPv. Acesso em: 24 maio. 2017.

POZO, Juan Ignácio. Aprendizes e mestres: a nova cultura da aprendizagem. Porto Alegre: Artmed, 2002.

RATHS, Louis et al. Ensinar a pensar. São Paulo: EPU, 1977.ROLDÃO, Maria do Céu. Diferenciação curricular revisitada: conceito, discurso e práxis. Porto: Porto Editora, 2003.

ROLDÃO, Maria do Céu. Função docente: natureza e construção do conhecimento profissional. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, v. 12, n. 34, p. 94-103, jan./abr. 2007.

ROSSO, Ademir José; TAGLIEBER, José Erno. Métodos Ativos e Atividades de Ensino. Perspectiva, Florianópolis, v. 17, p. 37-46, 1992.

SAINT-ONGE, Michel. O ensino na escola: o que é, como se faz. 3. ed. São Paulo: Loyola, 2007.

VEIGA, Ilma Passos Alencastro. A prática pedagógica do professor de Didática. 13. ed. Campinas: Papirus, 1994.

ZABALZA, Miguel. Uma nova didática para o ensino universitário: respondendo ao desafio do espaço europeu de ensino superior. Madrid, 2006

Publicado
2017-12-07
Como Citar
ALTHAUS, M. T. M.; BAGIO, V. A. As metodologias ativas e as aproximações entre o ensino e a aprendizagem na prática pedagógica universitária. Revista Docência do Ensino Superior, v. 7, n. 2, p. 79-96, 7 dez. 2017.
Seção
Artigos