Conteúdos de urgência/emergência na formação do enfermeiro generalista

Autores

  • Luiz Alves Morais Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Faculdade de Enfermagem, Natal RN , Brazil, Enfermeiro. Doutor em Enfermagem. Professor Adjunto. Universidade Federal de Rio Grande do Norte - UFRN, Faculdade de Enfermagem. Natal, RN - Brasil, Universidade Federal do Rio Grande do Norte
  • Jussara Gue Martini Universidade Federal de Santa Catarina, Departamento de Enfermagem, Programa de Pós-Graduação, Florianópolis SC , Brazil, Enfermeira. Doutora em Educação. Professora Associada. Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC, Departamento de Enfermagem, Programa de Pós-Graduação. Florianópolis, SC - Brasil, Universidade Federal de Santa Catarina
  • Daniele Delacanal Lazzari UFSC, Departamento de Enfermagem, Florianópolis SC , Brazil, Enfermeira. Doutora em Enfermagem. Professora Adjunta. UFSC, Departamento de Enfermagem. Florianópolis, SC - Brasil, Universidade Federal de Santa Catarina
  • Mara Ambrosina de Oliveira Vargas UFSC, Departamento de Enfermagem, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem, Florianópolis SC , Brazil, Enfermeira. Doutora em Enfermagem. Professora Adjunta. UFSC, Departamento de Enfermagem, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem. Florianópolis, SC - Brasil, Universidade Federal de Santa Catarina
  • Vânia Marli Schubert Backes UFSC, Departamento de Enfermagem, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem, Florianópolis SC , Brazil, Enfermeira. Doutora em Enfermagem. Professora Associada. UFSC, Departamento de Enfermagem, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem. Florianópolis, SC - Brasil, Universidade Federal de Santa Catarina
  • Glaucea Maciel de Farias UFRN, Departamento de Enfermagem, Natal RN , Brazil, Enfermeira. Doutora em Enfermagem. Professora Associada. UFRN, Departamento de Enfermagem. Natal, RN - Brasil, Universidade Federal do Rio Grande do Norte

DOI:

https://doi.org/10.35699/2316-9389.2017.49885

Palavras-chave:

Ensino, Enfermagem, Currículo, Emergência, Prática Profissional, Educação em Enfermagem

Resumo

Trata-se de estudo de caso único, analítico, com abordagem qualitativa, que objetivou conhecer os conteúdos de urgência e emergência ensinados em um curso de graduação em Enfermagem. A coleta de dados ocorreu de agosto a dezembro de 2014. Foram entrevistados 13 professores; observadas 18 aulas teórico-práticas de laboratório; e analisados 13 planos de ensino de disciplinas do curso, além do projeto pedagógico. A partir da análise de conteúdo, emergiram três categorias: critérios utilizados para a escolha dos conteúdos a serem trabalhados; conteúdos das aulas teóricas, aulas práticas de laboratório e aulas teórico-práticas: distribuição por período/fase; e conteúdos ministrados nas atividades teórico-práticas no serviço: dependência da demanda. Identificou-se a necessidade de aprofundar a discussão sobre os conteúdos a serem trabalhados, principalmente na definição daquilo que é prioritário, evitando a mera instrumentalização dos alunos alijada de raciocínio crítico, desenvolvendo as competências propostas para o perfil do egresso.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Maziero VG, Hetti LB, Baldin MCS, Gabriel CS. Supervisão do enfermeiro no atendimento pré-hospitalar móvel. Rev Eletrônica Enferm. 2014[citado em 2017 mar. 20];16(3):635-43. Disponível em: http://dx.doi.org/10.5216/ree.v16i3.21126

Guedes MVC, Henriques ACPT, Lima MMN. Acolhimento em um serviço de emergência: percepção dos usuários. Rev Bras Enferm. 2013[citado em 2017 mar. 20];66(1):31-7. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/reben/v66n1/v66n1a05.pdf

Weykamp JM, Pickersgill CS, Vieira FP, Siqueira H. Acolhimento com classificação de risco nos serviços de urgência e emergência: aplicabilidade na enfermagem. Rev RENE. 2015[citado em 2017 mar. 20];16(3):327-36. Disponível em: http://www.revistarene.ufc.br/revista/index.php/revista/article/view/1962/pdf

Leite AS, Turrini RNT. Análise do ensino de enfermagem em centro cirúrgico nas escolas de São Paulo. Rev Bras Enferm. 2014[citado em 2017 mar. 20];67(4):512-9. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/reben/v67n4/0034-7167-reben-67-04-0512.pdf

Ministério da Saúde (BR). Resolução CNE/CES nº 03 de 07 de Novembro de 2001: Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Enfermagem. Diário Oficial da União, Brasília (DF): MS; 2001.

Martini JG. The curriculum and nurse education. Rev Bras Enferm. 2008[citado em 2017 mar. 20];61(4):407. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/reben/v61n4/en_01.pdf

Lelli LB, Peres AM, Fabriz LA. Estratégias gerenciais para o desenvolvimento de competências em enfermagem em hospital de ensino. Cogitare Enferm. 2012[citado em 2017 mar. 20];17(2):262-9. Disponível em: http://revistas.ufpr.br/cogitare/article/view/24932/18480

Hyndman B. Toward the development of skillsbased health promotion competencies: the Canadian experience. Glob Health Promot. 2009[citado em 2017 ago. 25];16(2):51-5. Disponível em: http://ped.sagepub.com/content/16/2/51.long

Merighi MAB, Jesus MCP, Domingos SRF, Oliveira DM, Ito TN. Ensinar e aprender no campo clínico: perspectiva de docentes, enfermeiras e estudantes de enfermagem. Rev Bras Enferm. 2014[citado em 2017 mar. 20];67(4):505-11. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/reben/v67n4/0034-7167-reben-67-04-0505.pdf

Aued GK, Peres AM, Lacerda MR, Ribas EN. Clinical competences of nursing assistants: a strategy for people management. Rev Bras Enferm. 2016[citado em 2017 mar. 20];69(1):130-7. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/reben/v69n1/en_0034-7167-reben-69-01-0142.pdf

Bardin L. Análise de Conteúdo. Lisboa: edições 70; 2011.

Rodrigues AMM, Freitas CHA, Jorge MSB, Guerreiro MGS, Santos DCM. Projetos políticos pedagógicos e sua interface com as diretrizes curriculares nacionais de enfermagem. Rev Eletrônica Enferm. 2013[citado em 2017 fev. 10];15(1):182-90. Disponível em: http://dx.doi.org/10.5216/ree.v15i1.16508

Svedlund M. Registered nurses’ experiences of their decision-making at an Emergency Medical Dispatch Centre. J Clin Nurs. 2015[citado em 2017 mar. 20];24:1122-31. Disponível em: http://onlinelibrary.wiley.com/enhanced/doi/10.1111/jocn.12701

Gonçalves FP, Marques CA. Problematización de las actividades experimentales en la formación y la práctica. Ensen Cienc. 2013[citado em 2017 mar. 20];31(3):67-86. Disponível em: http://ddd.uab.cat/pub/edlc/edlc_a2013v31n3/edlc_a2013v31n3p67.pdf

Guerra AFS, Figueiredo ML. Ambientalização curricular na Educação Superior: desafios e perspectivas. Educar Rev. 2014[citado em 2017 mar. 20];3(esp):109-26. Disponível em: http://revistas.ufpr.br/educar/article/view/38110/23611

Lima CA, Rocha JFD, Leite MTS, Santos AGP, Rodrigues BG, Lafetá AFM. The theory into practice: teaching-service dialogue in the context of primary healthcare in the training of nurses. Rev Pesqui Cuid Fundam online. 2016[citado em 2017 fev. 10];8(4):5002-9. Disponível em: http://www.seer.unirio.br/index.php/cuidadofundamental/article/view/4645/pdf

Luchtemberg MN, Pires DEP. Nurses from the Mobile Emergency Service: profile and developed activities. Rev Bras Enferm. 2016[citado em 2017 mar. 20];69(2):194-201. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/reben/v69n2/en_0034-7167-reben-69-02-0213.pdf

Salvador PTCO, Dantas RAN, Dantas DV, Torres GV. A formação acadêmica de enfermagem e os incidentes com múltiplas vítimas: revisão integrativa. Rev Esc Enferm USP. 2012[citado em 2017 mar. 20];46(3):742-51. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/reeusp/v46n3/en_29.pdf

Meira MDD, Kurcgant P. Nursing education: training evaluation by graduates, employers and teachers. Rev Bras Enferm. 2016[citado em 2017 mar. 20];69(1):10-5. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/reben/v69n1/en_0034-7167-reben-69-01-0016.pdf

Inoue KC, Murassaki ACY, Júnior JA, Rossi RM, Martinez YDE, Matsuda LM. User embracement with risk rating: evaluation of the structure, process and result. REME Rev Min Enferm. 2015[citado em 2017 mar. 20];19(1):21-8. Disponível em: http://www.reme.org.br/artigo/detalhes/982

Salgado PO, Chianca TCM. Predictive validity of the Manchester Triage System: evaluation of outcomes of patients admitted to an emergency department. Rev Latino-Am Enferm. 2012[citado em 2017 mar. 20];20(6):1041-7. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rlae/v20n6/pt_05.pdf

Ministério da Saúde (BR). Portaria GM/MS n. 1600, de 07de julho de 2011. Reformula a Política Nacional de Atenção às Urgências e institui a Rede de Atenção às Urgências no Sistema Único de Saúde (SUS). Brasília-DF: MS; 2011.

Publicado

03-08-2017

Como Citar

1.
Morais LA, Martini JG, Lazzari DD, Vargas MA de O, Backes VMS, Farias GM de. Conteúdos de urgência/emergência na formação do enfermeiro generalista. REME Rev Min Enferm. [Internet]. 3º de agosto de 2017 [citado 15º de junho de 2024];21(1). Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/reme/article/view/49885

Edição

Seção

Pesquisa

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.