Prática de leitura em sala de aula a partir dos pressupostos foucaultianos

Autores

  • Tacia Rocha Universidade Estadual de Maringá (UEM)
  • Luciana Cristina Ferreira Dias Di Raimo Universidade Estadual de Maringá (UEM)

DOI:

https://doi.org/10.17851/1983-3652.10.2.66-86

Palavras-chave:

leitura, análise do discurso, tecnologia na educação

Resumo

RESUMO:As diferentes noções de leitura constituem diferentes metodologias, objetos de estudo da linguagem e posturas pedagógicas. Essas noções têm mudado, passando pelos conceitos de leitura como decodificação e como interação na modernidade, e leitura como processo discursivo e como processo virtual, na pós-modernidade. Adotando uma dessas concepções, este artigo tem como objetivo propor uma prática de leitura como processo discursivo para o Ensino Superior, a partir de uma materialidade audiovisual com a temática tecnologia na educação. O arcabouço teórico metodológico adotado é a Análise do Discurso em intersecção com os estudos foucaultianos para mobilizar conceitos como acontecimento discursivo, condições de emergência, regime de verdade e posição-sujeito. Os resultados apontam que a atividade de leitura como processo discursivo, a partir do exemplo elucidado, traz à tona acontecimentos históricos que possibilitam que apareçam determinados enunciados e não outros em seu lugar. Com a irrupção desses acontecimentos, surge um regime de verdade que sustenta a teia de discursos em que o texto analisado está amarrado. A posição de quem lê e de quem produz o discurso ocasionará diferentes sentidos. Somente quando se relaciona criticamente com sua posição e problematiza, explicitando as condições de produção, o sujeito-leitor finalmente compreende o texto.

PALAVRAS-CHAVE: leitura; análise do discurso; tecnologia na educação.

 

ABSTRACT:The different notions of reading constitute different methodologies, objects of study of the language and pedagogical postures. These notions have changed, through the concepts of reading as decoding and as interaction in modernity, and reading as discursive process and as virtual process, in post-modernity. Adopting one of these conceptions, this article aims at proposing a reading activity as discursive process for higher education, from a technology-themed audio-visual materiality in education. The theoretical methodology adopted is the Discourse Analysis in intersection with Foucault's studies to mobilize concepts such as discursive event, emergency conditions, regime and position-subject. The results show that the activity of reading as discursive process, from the example elucidated, brings up historical events which make it appear certain listed and not others in its place. With the irruption of these events, a regime appears of truth that supports the net of speeches where the analyzed text is anchored. The position of who reads and of who produces the speech will generate different meanings. Only when one relates critically to his position and problematizes it, explaining the production conditions, will the subject-reader finally understand the text.

KEYWORDS: reading; discourse analysis; technology in education.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Tacia Rocha, Universidade Estadual de Maringá (UEM)

Doutoranda e mestra em Letras pelo Programa de Pós-Graduação em Letras da Universidade Estadual de Maringá (UEM). Graduanda em Publicidade e Propaganda pelo Centro Universitário Internacional (UNINTER). Graduada em Letras, habilitação em português e inglês, pela Faculdade Estadual de Ciências e Letras de Campo Mourão (atual UNESPAR). Participa do Grupo de Estudos em Análise do Discurso da UEM (GEDUEM/CNPq). Docente nos cursos de graduação em Jornalismo e Publicidade e Propaganda e tutora na modalidade semipresencial, ambos na Faculdade Metropolitana de Maringá (FAMMA). Ainda nos cursos de Jornalismo e Publicidade e Propaganda, integra o Núcleo Docente Estruturante e Colegiado e coordena o projeto de extensão Festival de Vídeo. Possui MBA em Gestão de marketing e mídias sociais e experiência no mercado de comunicação. Pesquisa e se interessa pelos seguintes temas: Discurso, Mídias, Novas tecnologias, Comunicação, Estudos Culturais, Estudos Pós-coloniais, Estudos Feministas, Identidade. 

Luciana Cristina Ferreira Dias Di Raimo, Universidade Estadual de Maringá (UEM)

Possui graduação em Letras pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (1998), UNESP-ASSIS, mestrado em Letras (Filologia e Lingüística Portuguesa) pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2001), UNESP-ASSIS e doutorado em Linguística Aplicada (área: Ensino-aprendizagem de língua materna) pela UNICAMP. Tem experiência na área de Lingüística Aplicada, com ênfase na Análise do Discurso de tradição francesa, atuando principalmente nos seguintes temas: leitura, memória discursiva, identidade, brasilidade e ensino de língua materna. Com doutorado em Lingüística Aplicada pela Unicamp, a pesquisadora tem seguido seus estudos e orientações de iniciação científica e TCC, a partir de reflexões produzidas com relação a processos de leitura em gêneros discursivos diversos sob um enfoque discursivo, tendo-se em vista a necessidade de articulação entre as dimensões do texto e do interdiscurso na produção de sentidos. Atuando, em nível de graduação, nas disciplinas de Leitura e produção de textos e Morfossintaxe, a professora está lotada no Departamento de Língua Portuguesa da UEM-Universidade Estadual de Maringá.

Referências

ARAÚJO, I. L. Do signo ao discurso: introdução à filosofia da linguagem. São Paulo: Parábola Editorial, 2004. Coleção Língua[gem]; v. 9.

BAUMAN, Z. Globalização: as consequências humanas. São Paulo: Zahar, 1999. BRASIL. Ministério da Ciência e Tecnologia. Livro branco: Ciência, Tecnologia e Inovação. Brasília: Ministério da Ciência e Tecnologia, 2002. 80 p. Disponível em: http://www.cgee.org.br/arquivos/livro_branco_cti.pdf. Acesso em: 10 ago. 2017.

BRASIL. Presidência da República. Secretaria de Comunicação Social. Pesquisa brasileira de mídia 2015: hábitos de consumo de mídia pela população brasileira. Brasília : Secom, 2014. 153 p. Disponível em: http://www.secom.gov.br/atuacao/pesquisa/lista-de-pesquisas-quantitativas-e-qualitativas-de-contratos-atuais/pesquisa-brasileira-de-midia-pbm-2015.pdf. Acesso em: 10 ago. 2017.

CHAUI, M. Convite à filosofia. 14. ed. São Paulo: Ática, 2013.

CORACINI, M. J. R. F. Concepções de leitura na (pós-)modernidade. In: PASCHOAL LIMA, R. C. C (Org.). Leituras: múltiplos olhares. Campinas, SP: Mercado de Letras; São João da Boa Vista, SP: Unifeob, 2005.

CORACINI, M. J. R. F. Leitura: decodificação, processo discursivo…? In: _______ (Org.). O jogo discursivo na aula de leitura: língua materna e língua estrangeira. 3. ed. Campinas, SP: Pontes Editores, 2010.

DELEUZE, G. Foucault. Tradução Claudia Sant'Anna; rev. trad. Renato Janine. São Paulo: Brasiliense, 2005.

FOUCAULT, M. Vigiar e Punir: história da violência nas prisões. Tradução de Raquel Ramalhete, 27 ed. Petrópolis, Vozes, 1987.

FOUCAULT, M. A arqueologia do saber. Tradução Luiz Felipe Baeta Neves. 7. ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2008. (Coleção Campo Teórico)

FOUCAULT, M. O cuidado com a verdade. In: ____________. Ditos & Escritos V: Ética, sexualidade, política. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2010.

FOUCAULT, M. A ordem do discurso: aula inaugural no Collège de France, pronunciada em 2 de dezembro de 1970. Tradução Laura Fraga de Almeida Sampaio. 22. ed. São Paulo: Edições Loyola, 2012 (Coleção Leituras Filosóficas)

MARCUSCHI, L. A. Produção textual, análise de gêneros e compreensão. São Paulo: Parábola Editorial, 2008.

NUNES, J. R. Vigiar e Punir: história da violência nas prisões. CEULP/ULBRA, Palmas, 18 set., 2014. Disponível em: http://ulbra-to.br/encena/2014/09/18/Vigiar-e-Punir-historia-da-violencia-nas-prisoes. Acesso em: 02 ago. 2017.

ORLANDI, E. P. Análise de Discurso: princípios e procedimentos. 8. ed. Campinas: Pontes, 2009.

ORLANDI, E. P. Discurso e leitura. 9 ed. São Paulo: Cortez, 2012.

PORVIR. Tecnologia na educação. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=IzsHAiCvxR8. Acesso em: 09 ago. 2017 POSSENTI, S. Teoria do discurso: um caso de múltiplas rupturas. In: MUSSALIM, F.; BENTES, A. C. (Orgs.). Introdução à linguística: fundamentos epistemológicos. V. 3. 2 ed. São Paulo: Cortez, 2005.

REVEL, J. Michel Foucault: conceitos essenciais. Tradução Maria do Rosário Gregolin; Nilton Milanez; Carlo Piovesani. São Carlos: Claraluz, 2005.

TAKAHASHI, T. (Org.). Sociedade da informação no Brasil: livro verde. Brasília: Ministério da Ciência e Tecnologia, 2000. Disponível em: https://www.governoeletronico.gov.br/documentos-e-arquivos/livroverde.pdf. Acesso em: 01 ago. 2017.

VEYNE, P. Foucault: seu pensamento, sua pessoa. Tradução Marcelo Jacques Morais. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2014.

Downloads

Publicado

28-12-2017

Como Citar

ROCHA, T.; DI RAIMO, L. C. F. D. Prática de leitura em sala de aula a partir dos pressupostos foucaultianos. Texto Livre, Belo Horizonte-MG, v. 10, n. 2, p. 66–86, 2017. DOI: 10.17851/1983-3652.10.2.66-86. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/textolivre/article/view/16762. Acesso em: 22 maio. 2024.

Edição

Seção

Educação e Tecnologia