Transformação Box-Cox e modelagem dendrométrica de árvores isoladas no bioma Cerrado em Minas Gerais

Autores

DOI:

https://doi.org/10.35699/2447-6218.2021.33401

Palavras-chave:

Morfometria, Relações dimensionais, Mensuração florestal

Resumo

O presente estudo buscou avaliar a performance da transformação Box-Cox na predição de relações dendrométricas de árvores isoladas no Cerrado mineiro. Em cada árvore foram medidos os diâmetros à 0,3 (d0,3); 0,7 (d0,7) e 1,3 m (d) do nível do solo, assim como altura total (h), altura de inserção de copa (hic), comprimento de copa (cc) e diâmetro de copa (dc). Em casos de perfilhamento do fuste foi calculado o diâmetro equivalente (deq). A descrição das relações dendrométricas utilizando como variável preditora o diâmetro à 1,3 m acima do nível do solo (d) foi comparado com o ajuste de modelos com e sem a transformação Box-Cox. Um total de 193 árvores foram amostradas, pertencentes a 29 famílias botânicas e a 56 espécies. Segundo os testes de Kolmogorov-Smirnov, Breusch-Pagan e Durbin-Watson, nenhuma equação tradicional atendeu os pressupostos da regressão, porém, após a transformação Box-Cox algumas delas atenderam. As equações ajustadas com a utilização da transformação Box-Cox apresentaram aumento na precisão das estimativas, principalmente para as variáveis d0,3, d0,7, h e dc. A transformação Box-Cox pode ser utilizada para que os dados atendam ou ao menos melhorem as estatísticas dos pressupostos das regressões.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Afonso, S. R.; Ângelo, H. 2009. Mercado dos produtos florestais não-madeireiros do Cerrado brasileiro. Ciência Florestal, 19: 315–326. Doi: https://doi.org/10.5902/19805098887.

Alvares, C. A.; Stape, J. L.; Sentelhas, P. C.; Gonçalves, J. L. M.; Sparovek, G. 2013. Köppen’s climate classification map for Brazil. Meteorologische Zeitschrift, 22: 711–728. Doi: http://dx.doi.org/10.1127/0941-2948/2013/0507.

Azevedo, A. M.; Andrade Júnior, V. C.; Fernandes, J. S. C. 2016. Transformação Box-Cox na homocedasticidade e normalidade uni e multivariada em experimentos de batata-doce. Horticultura Brasileira, 34: 93-101. Doi: https://doi.org/10.1590/S0102-053620160000100014.

Baptista, F. R. C. B.; Ataíde, D. H. S.; Rocha, P. V.; Silva, L. C.; Araújo, E. J. G.; Curto, R. A.; Mendonça, B. A. F. 2019. Estratificação no ajuste de modelos de relação hipsométrica em fragmento de floresta inequiânea. Scientific Electronic Archives, 12: 52-61. Doi: http://dx.doi.org/10.36560/1262019928.

Bayma, A. P; Sano, E. E. 2015. Séries temporais de índices de vegetação (NDVI e EVI) do sensor MODIS para detecção de desmatamentos no bioma cerrado. Boletim de Ciências Geodésicas. 21: 797-813. Doi: https://doi.org/10.1590/S1982-21702015000400047.

Box, G. E. P.; Cox, D. R. 1964. An analysis of transformations. Journal of the Royal Society, 26: 211-252. Doi: https://doi.org/10.1111/j.2517-6161.1964.tb00553.x.

Bueno, G, F.; Costa, E, A., Tanaka, G. E.; Andrade, A. Schons, C. T. 2020. Modelagem linear generalizada para descrever a relação hipsométrica de Eucalyptus salign Smith. Agrarian Academy, 7: 35-44. Doi: https://dx.doi.org/10.18677/Agrarian_Academy_2020a4.

Costa, E, A.; Finger, C. A. G. 2016. Incremento potencial em área transversal para araucária. Enciclopédia Biosfera, 13: 597-605. Doi: https://doi.org/10.18677/EnciBio_2016B_056.

Costa, E, A.; Finger, C. A. G.; Hess, A. F. 2015. Modelo de incremento em área basal para árvores de araucária de uma floresta inequiânea. Brazilian Journal of Forestry Research, 35: 239-245. Doi: https://doi.org/10.4336/2015.pfb.35.83.792.

Costa, E, A.; Finger, C. A. G.; Hess, A. F. 2016. Modelagem do incremento em área transversal de árvores de crescimento livre de Araucaria angustifolia. Revista Brasileira de Biometria, 34: 522-532. Disponível em: http://www.biometria.ufla.br/index.php/BBJ/article/view/200/59.

Dias Júnior, C. F. ; Bertolini, C., Balbinot, R.; Silveira, S. R. 2020. Measure: sistema de coleta de informações para inventário florestal. Tecno-Lógica, 24: 103-111. Doi: http://dx.doi.org/10.17058/tecnolog.v24i1.13689.

Draper, N. R.; Smith, H. 1998. Applied regression analyses. 3. Ed. John Wiley & Sons. Nova Iorque.

Françoso, R. D.; Haidar, R. F.; Machado, R. B. 2016. Tree species of South America central savanna: Endemism, marginal areas and the relationship with other biomes. Acta Botanica Brasilica, 30: 78–86. Doi: https://doi.org/10.1590/0102-33062015abb0244.

Figueiredo Filho, D.; Nunes, F.; Rocha, E. C.; Santos, M. L.; Batista, M.; Silva Júnior, J. A. 2011. O que fazer e o que não fazer com a regressão: pressupostos e aplicações do modelo linear de mínimos quadrados ordinários (MQO). Revista Política Hoje, 20: 44–99. Disponível em: https://periodicos.ufpe.br/revistas/politicahoje/article/view/3808.

Hebbali, A. 2020. Tools for Building OLS Regression Models. R package version 0.5.3. Disponível em: https://cran.r-project.org/web/packages/olsrr/olsrr.pdf.

Hothorn, T.; Zeileis, A.; Farebrother, R. W.; Cummins, C.; Millo, G.; Mitchell, D. 2020. Testing Linear Regression Models. R package version 0.9-38. Disponível em: https://cran.r-project.org/web/packages/lmtest/lmtest.pdf.

Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais – INPE. 2021. Terra Brasilis. Incremento de Desmatamento: Bioma Cerrado. Disponível em: http://terrabrasilis.dpi.inpe.br/app/dashboard/deforestation/biomes/cerrado/increments.

Lisboa, G. S.; Carneiro, D. L. M.; Stepka, T. F.; Longhi, S. J.; Cerqueira, C. L.; Jesus, L. C. F.; Serpe, E. L. 2018. Avaliação das condicionantes de regressão na estimativa de diâmetro de copa para Araucaria angustifolia. BIOFIX Scientific Journal, 5: 222-230. Doi: https://doi.org/10.5380/biofix.v3i2.60115.

Lúcio, A. D.; Schwertner, D. V.; Haesbaert, F. M.; Santos, D.; Brunes, R. R.; Ribeiro, A. L. P.; Lopes, S. J. 2012. Violação dos pressupostos do modelo matemático e transformação de dados. Horticultura Brasileira, 30: 415–423. Doi: https://doi.org/10.1590/S0102-05362012000300010.

Malheiros, R. 2016. A influência da sazonalidade na dinâmica da vida no bioma Cerrado. Revista Brasileira de Climatologia, 19. Doi: https://doi.org/10.5380/abclima.v19i0.48876.

Medeiros, E. S.; Olinda, R. A. 2018. Mapas de probabilidades para o trimestre chuvoso no estado da Paraíba. Revista UNIVAP On-line, 24: 19-29. Doi: http://dx.doi.org/10.18066/revistaunivap.v24i46.1902.

Ozório, J. M. B., Rosset, J. S., Schiavo, J. A., Panachuki, E., Souza, C. B. Da S., Menezes, R. D. S., Ximenes, T. S., Castilho, S. C. De P., Marra, L. M. 2019. Revista Brasileira de Ciências Ambientais (Online), 1: 97-116. Doi: https://doi.org/10.5327/z2176-947820190518.

Pretzsch H.; Biber, P.; Uhla, E.; Dahlhausena, J.; Rötzera, T.; Caldenteyb, J.; Koikec, T. Van Cond, T.; Chavannee, A.; Seifertf, T.; Du Toitf, B.; Farndeng, C.; PAULEITH, S. 2015. Crown size and growing space requirement of common tree species in urban centres, parks, and forests. Urban Forestry and Urban Greening, 14: 466–479, Doi: https://doi.org/10.1016/j.ufug.2015.04.006.

R Core Team. 2020. R: A language and environment for statistical computing. R Foundation for Statistical Computing. Disponível em: https://www.R-project.org/.

Ripley, B.; Venables, B.; Bates, D. M.; Hornik, K.; Gebhardt, A.; Firth, D. 2021. Support Functions and Datasets for Venables and Ripley's MASS. R package version 7.3-53.1. Disponível em: https://cran.r-project.org/web/packages/MASS/MASS.pdf.

Sanquetta, M. N. I.; Sanquetta, C. R.; Corte, A. P. D.; Rodrigues, A. L.; Maas, G. C. B. 2015. Contribuição de um segundo diâmetro na estimação de volume individual de plantios jovens de Tectona grandis L.f. Revista Agro@mbiente On-line, 4: 446-454. Doi: http://doi.org/10.18227/1982-8470ragro.v9i4.2799.

Santos, A. R. C. S; Silva, L. C.; Vieira, A. C. S.; Santos, A. A. L.; Silva, N. L.; Floriano, E. P. 2019. Morfometria de Tabebuia aurea (Silva Manso, Benth. & Hook. F ex s. Moore) em trechos da Universidade Federal de Alagoas, em Maceió, AL. Brazilian Journal of Development, 5: 32445-32454. Doi: https://doi.org/10.34117/bjdv5n12-310.

Santos, C. X.; Rocha, I. J. F.; Barbosa, C. E. B.; Alves, S. M. F. 2020. Transformação dos dados por postos alinhados em experimento de avaliação da qualidade do extrato de tomate. Brazilian Journal of Development, 6: 92137–92148. Doi: https://doi.org/10.34117/bjdv6n11-571.

Silva, F. A.; Fortes, F. O.; Riva, D.; Schorr, L. P. B. 2017. Caracterização de índices morfométricos para Araucaria angustifolia plantada na região norte do Rio Grande do Sul, Advances in Forest Science, 4: 143-146. Doi: https://doi.org/10.34062/afs.v4i3.5111.

Weber, V. P; Finger, C. A. G.; Costa, E. A.; Zimmermann, A. P. L.; Longhi, R. V. 2018. Modelagem linear generalizada para descrever o incremento em área transversal de árvores individuais de imbuia. Floresta. 48: 123-132. Doi: https://doi.org/10.5380/rf.v48 i1.54368

Downloads

Publicado

2021-08-23

Como Citar

Bueno, G. F., Costa, L. S., & Costa, E. A. (2021). Transformação Box-Cox e modelagem dendrométrica de árvores isoladas no bioma Cerrado em Minas Gerais. Caderno De Ciências Agrárias, 13, 1–9. https://doi.org/10.35699/2447-6218.2021.33401

Edição

Seção

ARTIGOS ORIGINAIS