Consulta de enfermagem às mulheres que convivem com HIV na perspectiva fenomenológica

Autores

  • Amanda Antunes Pereira Madella Universidade Federal de Juiz de Fora – UFJF, Faculdade de Enfermagem. Juiz de Fora, MG - Brasil. https://orcid.org/0000-0003-0326-0767
  • Giovana Caetano de Araujo Laguardia Universidade Federal de Juiz de Fora – UFJF, Faculdade de Enfermagem. Juiz de Fora, MG - Brasil. https://orcid.org/0000-0001-7558-5937
  • Érika Andrade e Silva Universidade Federal de Juiz de Fora – UFJF, Faculdade de Enfermagem – FE, Docente do Departamento Materno Infantil e Saúde Pública. Juiz de Fora, MG - Brasil. https://orcid.org/0000-0002-5752-7829
  • Alanna Fernandes Paraíso Universidade Federal de Juiz de Fora – UFJF, Faculdade de Enfermagem – FE, Docente do Departamento Materno Infantil e Saúde Pública. Juiz de Fora, MG - Brasil. https://orcid.org/0000-0001-7400-140X
  • Nayara Gonçalves Barbosa Universidade Federal de Juiz de Fora – UFJF, Faculdade de Enfermagem – FE, Docente do Departamento Materno Infantil e Saúde Pública. Juiz de Fora, MG - Brasil. https://orcid.org/0000-0003-3646-4133
  • Flávia Azevedo Gomes-Sponholz Universidade de São Paulo – USP, Escola de Enfermagem de Riberão Preto – EERP. Riberão Preto, SP - Brasil. https://orcid.org/0000-0003-1540-0659
  • Anna Maria de Oliveira Salimena Universidade Federal de Juiz de Fora – UFJF, Faculdade de Enfermagem. Juiz de Fora, MG - Brasil. https://orcid.org/0000-0001-7799-665X
  • Zuleyce Maria Lessa Pacheco Universidade Federal de Juiz de Fora – UFJF, Faculdade de Enfermagem – FE, Docente do Departamento Materno Infantil e Saúde Pública. Juiz de Fora, MG - Brasil. https://orcid.org/0000-0002-9409-8971

DOI:

https://doi.org/10.35699/2316-9389.2024.40982

Palavras-chave:

Neoplasia intraepitelial cervical., Enfermagem., Síndrome da imunodeficiência adquirida., Pesquisa Qualitativa.

Resumo

Objetivo: desvelar os significados do ser mulher soropositiva e a vivência da consulta de enfermagem no rastreamento do Câncer de Colo de Útero e de Mama. Método: estudo qualitativo, fenomenológico, embasado na analítica heideggeriana com 11 mulheres entrevistadas em um Serviço de Assistência Especializada de Minas Gerais entre novembro/2018 a setembro/2019. Resultados: no mundo público, o ser aí mulher-que-convive-com-HIV assumiu a identidade impessoal, buscando não se distinguir das outras mulheres. Reconheceram o atendimento prestado como sistematizado, individualizado e, mesmo de maneira fugaz, recuperaram a responsabilidade sobre os cuidados com a saúde e seu tratamento. Conclusões:os sentidos desvelados possibilitaram indicar que as mulheres no seu cotidiano vivenciam a faticidade da sorologia, o medo e a angústia de sofrerem preconceito, convivem com o peso do diagnóstico e do cuidado de si, encontram na consulta de enfermagem embasada na Teoria Humanística a valorização eu-com-o-outro no mundo do cuidado, em uma prática dialógica que a coloca como ativa e desperta seu interesse em dar seguimento ao rastreamento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Instituto Nacional de Câncer. Dados e Números sobre Câncer do Colo do Útero. Relatório Anual 2022. Rio de Janeiro: INCA; 2022[citado em 2022 set. 2]. Disponível em: https://www.inca.gov.br/sites/ufu.sti.inca.local/files/media/document/dados_e_numeros_colo_22setembro2022.pdf

Organização Pan Americana de Saúde. Prevenção do câncer de colo do útero na América Latina e Caribe. Washington, DC: OPAS; 2019.

Ministério da Saúde (BR). Protocolos da Atenção Básica: saúde das mulheres. Brasília: Ministério da Saúde; 2016.

Araujo RCJ, Pacheco ZML, Costa NF, Badaro CSM, Ramos CM, Martins ACS. Vivenciando a gestação em jovens portadoras do vírus da síndrome da imunodeficiência humana adquirida. In: Sombra ICN, organizador. O conhecimento na competência da teoria e da prática em Enfermagem. Ponta Grossa: Atena; 2019. p. 209-19.

Carvalho JMR, Monteiro SS. Visões e práticas de mulheres vivendo com HIV/AIDS sobre reprodução, sexualidade e direitos. Cad Saúde Pública [Internet]. 2021[citado em 2022 set. 2];37(6):e00169720. Disponível em: https://doi.org/10.1590/0102-311X00169720

Conselho Federal de Enfermagem. Resolução COFEN Nº 568/2018 – Alterada pela resolução Nº 606/2019. Brasília: COFEN; 2018[citado em 2022 jun. 7]. Disponível em: http://www.cofen.gov.br/resolucao-cofen-no-0568-2018_60473.html

Taffner VBM, Pimentel RRS, Almeida DB, Freitas GD, Santos MJ. Teorias e Modelos de Enfermagem como referenciais teóricos de teses e dissertações brasileiras: estudo bibliométrico. Rev Bras Enferm [Internet]. 2022[citado em 2022 set. 2];75(4):e20210201. Disponível em: https://doi.org/10.1590/0034-7167-2021-0201

Heidegger M. Ser e tempo. 10ª ed. Petrópolis: Vozes; 2015.

Souza VR, Marziale MH, Silva GT, Nascimento PL. Tradução e validação para a língua portuguesa e avaliação do guia COREQ. Acta Paul Enferm [Internet]. 2021[citado em 2022 set. 2];34:eAPE02631. Disponível em: htpps://doi. org/10.37689/acta-ape/2021AO02631

Madella AAP. Consulta de enfermagem às mulheres soropositivas na perspectiva fenomenológica [dissertação]. Juiz de Fora: Universidade Federal de Juiz de Fora, Faculdade de Enfermagem, Programa de Pós-graduação em Enfermagem; 2021[citado em 2022 set. 2]. Disponível em: https://doi.org/10.34019/ufjf/di/2021/00344

Ministério da Saúde (BR). Resolução n. 466 de 12 de dezembro de 2012: diretrizes e normas regulamentadoras de pesquisa envolvendo seres humanos. Brasília: MS; 2012.

Paterson JG, Zderad LT. Humanistic Nursing. 2th ed. New York: National League for Nursing; 1976.

Santos MCS, Viana MML, Araújo BGS, Rodrigues WFG, Nascimento NC, Freire BMM, et al. Teoria de Paterson e Zderad: aplicabilidade humanística no pré-natal. Inter J Develop Res [Internet]. 2020[citado em 2022 set. 2];10(7):38650-4. Disponível em: https://doi.org/10.37118/ijdr.17737.07.2020

Vasques TCS, Lunardi VL, Silva PA, Carvalho KK, Algeri S. Cuidados paliativos e teoria humanística na enfermagem. Rev Enferm Atual In Derme [Internet]. 2020[citado em 2022 set. 2];91(29):27-32. Disponível em: https://doi.org/10.31011/reaid-2020-v.91-n.29-art.467

Vasconselos AT, Oliveira SIE, Salimena AMO, Padoin SMM, Melo RCJ. Operacionalidade de conceitos em investigação fenomenológica heideggeriana: reflexão epistemológica na enfermagem. Rev Bras Enferm [Internet]. 2019[citado em 2022 set. 2];72(1):304-8. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/0034-7167-2017-0941

Dias EG, Faria MLS, Fleury ATS, Pereira SG, Alvez JCS. Sentimentos vivenciados por mulheres à realização do exame Papanicolau. J Health Sci Inst [Internet]. 2018[citado em 2022 jun. 22];36(4):256-60. Disponível em: http://repositorio.unip.br/wp-content/uploads/2020/12/04V36_n4_2018_p256a260.pdf

Ferreira MCM, Nogueira MC, Ferreira LCM, Bustamante-Teixeira MT. Detecção precoce e prevenção do câncer do colo do útero: conhecimentos, atitudes e práticas de profissionais da ESF. Ciênc Saúde Colet [Internet]. 2022[citado em 2022 set. 2];27(6)):2291–302. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1413-81232022276.17002021

Alencar MLS, Mendes AN, Carvalho MTS. Dificuldades enfrentadas para realização do exame ginecológico preventivo. BJSCR [Internet]. 2019[citado em 2022 jul. 13];26(1):75-9. Disponível em: https://www.mastereditora.com.br/periodico/20190407_140613.pdf

Silva JBF, Nóbrega RG, Almeida AS, Lima EAR, Silva ACO, Nogueira JA. O olhar de mulheres índias e não índias sobre a AIDS: convergências e singularidades. Rev Esc Enferm USP [Internet]. 2020[citado em 2022 set. 2];54:e03552. Disponível em: https://doi.org/10.1590/s1980-220x2018032403552

Gomes HN, Macena RHM, Arruda GMMS, Paula AKCB. Análise do atendimento nos serviços de saúde entre pessoas vivendo com HIV/AIDS. J Health Biol Sci [Internet]. 2019[citado em 2022 set. 2];7(4):387-94. Disponível em: 10.12662/2317-3076jhbs.v7i4.2595

Oliveira GS, Salimena AM de O, Penna LHG, Paraíso AF, Ramos CM, Alves M da S, Pacheco ZML. The experience of trans or transvestite women in accessing public health services. Rev Bras Enferm [Internet]. 2022[citado em 2022 set. 2];75):e20210713. Disponível em: https://doi.org/10.1590/0034-7167-2021-0713

Quadros JS, Langendorf TF, Santos WM, Paula CC, Padoin SMM. Social support perceived by pregnant and puerperal women with HIV: a cross-sectional study. Av Enferm [Internet]. 2021 [citado em 2022 ago. 10];39(1):74-83. Disponível em: http://doi.org/10.15446/av.enferm.v39n1.86613

Pacheco ZML, Paz EPA, Silva GA. Relacionamentos afetivos no cotidiano doadolescente portador do HIV: des-velando seus significados. REME - Rev Min Enferm [Internet].2011 [citado em 2022 ago. 10];15(4): 567-72. Disponível em: https://cdn.publisher.gn1.link/reme.org.br/pdf/v15n4a13.pdf

Nogueira LF, Evangelista RL, Araújo CRC, Teixeira SES. Desafios da inserção do enfermeiro na assistência à saúde da mulher. Sanare [Internet]. 2017[citado em 2022 jun. 27];16(1):32-8. Disponível em: https://sanare.emnuvens.com.br/sanare/article/view/1091/602

Lima MCL, Pinho CM, Dourado C, Silva MAS, Andrade MS. Diagnostic aspects and in-service training in the decentralization of care to people living with HIV. Rev Esc Enferm USP [Internet]. 2021[citado em 2022 set. 2];55:e20210065. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1980-220X-REEUSP-2021-0065

Downloads

Publicado

01-02-2024

Como Citar

1.
Madella AAP, Laguardia GC de A, Silva Érika A e, Paraíso AF, Barbosa NG, Gomes-Sponholz FA, Salimena AM de O, Pacheco ZML. Consulta de enfermagem às mulheres que convivem com HIV na perspectiva fenomenológica. REME Rev Min Enferm. [Internet]. 1º de fevereiro de 2024 [citado 12º de abril de 2024];28. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/reme/article/view/40982

Edição

Seção

Pesquisa

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)