Construção identitária do enfermeiro diante do processo de distresse moral em um centro de terapia intensiva*

Autores

  • Gláucia de Sousa Vilela Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG, Escola de Enfermagem - EE, Departamento de Enfermagem Aplicada - ENA, Belo Horizonte MG , Brasil, Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG, Escola de Enfermagem - EE, Departamento de Enfermagem Aplicada - ENA. Belo Horizonte, MG - Brasil. http://orcid.org/0000-0002-0727-5061
  • Cecília Maria de Lima Cardoso Ferraz Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG, Escola de Enfermagem - EE, Departamento de Enfermagem Aplicada - ENA, Belo Horizonte MG , Brasil, Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG, Escola de Enfermagem - EE, Departamento de Enfermagem Aplicada - ENA. Belo Horizonte, MG - Brasil. http://orcid.org/0000-0001-6897-3798
  • Danielle de Araújo Moreira Fundação Sandoval de Azevedo, Ibirité MG , Brasil, Fundação Sandoval de Azevedo, Enfermagem. Ibirité, MG - Brasil. http://orcid.org/0000-0003-0846-0231
  • Carolina da Silva Caram Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG, Escola de Enfermagem - EE, Departamento de Enfermagem Aplicada - ENA, Belo Horizonte MG , Brasil, Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG, Escola de Enfermagem - EE, Departamento de Enfermagem Aplicada - ENA. Belo Horizonte, MG - Brasil. http://orcid.org/0000-0001-6219-3301
  • Maria José Menezes Brito Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG, Escola de Enfermagem - EE, Departamento de Enfermagem Aplicada - ENA, Belo Horizonte MG , Brasil, Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG, Escola de Enfermagem - EE, Departamento de Enfermagem Aplicada - ENA. Belo Horizonte, MG - Brasil. http://orcid.org/0000-0001-9183-1982

DOI:

https://doi.org/10.35699/2316-9389.2020.49927

Palavras-chave:

Enfermagem, Identificação Social, Moral, Ética em Enfermagem, Unidades de Terapia Intensiva

Resumo

Objetivo: compreender a construção identitária do enfermeiro diante do processo de distresse moral, na perspectiva de enfermeiros intensivistas. Métodos: estudo qualitativo, descritivo, interpretativo e analítico, desenvolvido em 2016 em um centro de terapia intensiva de um hospital universitário. Participaram da pesquisa 12 enfermeiros do turno diurno. A coleta de dados se deu por meio de entrevistas orientadas por roteiro semiestruturado e os dados foram submetidos à análise temática de conteúdo. Resultados: na perspectiva dos enfermeiros, a relação entre a configuração identitária e o distresse moral se deu mediante vivências de situações no cotidiano do trabalho no CTI que os impedem de exercer a prática conforme acreditam ser o modo correto, tais como: o modelo assistencial de organização do trabalho; o desenvolvimento de atividades técnico-assistenciais em detrimento da gestão do cuidado; o trabalho mais mecânico do que intelectual; o não pertencimento à equipe de saúde; e aspectos organizacionais como as escalas de trabalho intensas, o relacionamento com a coordenação e as dificuldades em implantação de melhorias no processo de trabalho. Considerações Finais: concluiu-se que o trabalho do enfermeiro é permeado por vivências de problemas morais que influenciam na construção identitária e no seu compromisso ético em prestar o cuidado que julga ser o adequado ao paciente crítico. Isso porque a identidade constrói-se a partir da percepção de si e do seu trabalho e é influenciada pelos relacionamentos interpessoais, pela organização do trabalho e suas vivências no cotidiano.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Souza DO, Mendonça HPF. Work, social being and health care: an approach from Marx and Lukács. Interface (Botucatu). 2017[citado em 2020 fev. 18];21(62):543-52. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/icse/v21n62/1807-5762-icse-1807-576220160482.pdf

Massaroli R, Martini JG, Massaroli A, Lazzari DD, Oliveira SN de, Canever BP. Nursing work in the intensive care unit and its interface with care systematization. Esc Anna Nery Rev Enferm. 2015[citado em 2020 fev. 18];19(2):252-8. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/ean/v19n2/en_1414-8145-ean-19-02-0252.pdf

Merhy EE, Franco TB. Trabalho em saúde. Dicionário da educação profissional em saúde. 2014[citado em 2020 jan. 18]. Disponível em: http://www.sites.epsjv.Fiocruz.br/dicionario/Dicionario2.pdf

Caram CS, Brito MJM, Peter E. Acreditação hospitalar: a excelência como fonte de sofrimento moral para enfermeiros. Enferm Foco. 2019[citado em 2020 fev. 18];1(1):31-5. Disponível em: http://revista.cofen.gov.br/index.php/enfermagem/article/view/1868

Ramos FRS, Barlem ELD, Brito MJM, Vargas MA, Schneider DG, Brehmer LCF. Conceptual framework for the study of moral distress in nurses. Texto & Contexto Enferm. 2016[citado em 2020 fev. 18];25(2):1-10. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/tce/v25n2/pt_0104-0707-tce-25-02-4460015.pdf

Dubar C. A crise das identidades: a interpretação de uma mutação. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo; 2009.

Spudeit D, Cunha MV. O processo de socialização na construção da identidade dos bibliotecários de Santa Catarina. Em Questão. 2016[citado em 2019 set. 20];22(3):56-83. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/EmQuestao/article/view/63691

Peter E. Guest editorial: three recommendations for the future of moral distress scholarship. Nurs Ethics. 2015[citado em 2019 set. 20];22(1):3-4. Disponível em: 10.1177/0969733014553156

Lunardi VL, Barlem ELD, Bulhosa MS. Moral distress and the ethical dimension in nursing work. Rev Bras Enferm. 2009[citado em 2019 set. 20];62(4):599-603. Disponível em: 10.1590/S0034-71672009000400018

Bardin L. Análise de Conteúdo. Lisboa: Edições 70; 2016.

Dubar C. A construção de si pela atividade de trabalho: a socialização profissional. Cad Pesq. 2012[citado em 2019 13];42(146):351-67. Disponível em: 10.1590/S0100-15742012000200003

Rennó HMS, Caram CS, Rezende LC, Montenegro LC, Ramos FRS, Brito MJM. Processo de socialização profissional na enfermagem: demandas éticas e políticas na vivência do estágio curricular. In: Elisa Miranda Costa, organizadora. Bases conceituais da saúde. Ponta Grossa: Atena; 2019. p. 1-265.

Caram CS, Peter E, Brito MJ. Invisibilityoftheself: reachingforthetelosofnursingwithin a context of moral distress. Nurs Inq. 2019[citado em 2019 set. 20];26(1):e12269.. Disponível em: 10.1111/nin.12269

Schaefer R, Zoboli ELCP, Vieira M. Sofrimento moral em enfermeiros: descrição do risco para profissionais. Texto & Contexto Enferm. 2018[citado em 2019 set. 20];27(4):1-10. Disponível em: 10.1590/0104-07072018004020017

Silvino MCS, Wakiuchi J, Costa JR, Ribeiro AL, Sales CA. Vivências do sofrimento moral na equipe de Enfermagem. Rev Enferm UFPE on line. 2016[citado em 2019 set. 20];10(3):1054-62. Disponível em: 10.1590/S0080-62342012000300021

Ramos FR, Barth PO, Schneider AMM, Cabral AS, Reinaldo JS. Effects of moral distress on nurses: integrative literature review. Cogitare Enferm. 2016[citado em 2019 set. 20];21(2):01-13. Disponível em: http://docs.bvsalud.org/biblioref/2016/07/686/45247-182431-1-pb.pdf

Conselho Federal de Enfermagem-COFEN. Resolução nº. 564 de 2017. Aprova o novo código de ética dos profissionais de Enfermagem. In: COREN-DF. Legislação dos profissionais de Enfermagem. Brasília: COREN-DF; 2019[citado em 2019 set. 20]. Disponível em: http://biblioteca.cofen.gov.br/wp-content/uploads/2019/11/C%C3%B3digo-de-%C3%89tica-dos-profissionais-de-Enfermagem.pdf

Ramos FR, Barth PO, Brito MJ, Caram C, Silveira LR, Brehmer LC, et al. Sociodemographic and work-related aspects of moral distress in Brazilian nurses. Acta Paul Enferm. 2019[citado em 2019 set. 20];32(4):406-15. Disponível em: 10.1590/1982-0194201900056

Mororó DDS, Enders BC, Lira ALBC, Silva CMB, Menezes RMP. Concept analysis of nursing care management in the hospital context. Acta Paul Enferm. 2017[citado em 2019 ago. 16];30(3):323-32. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-21002017000300323&lng=en&nrm=iso&tlng=pt

Christovam BP, Porto IS, Oliveira DC. Nursing care management in hospital settings: the bulding of a construct. Rev Esc Enferm USP. 2012[citado em 2019 ago. 16];46(3):734-41. Disponível em: 10.1590/S0080-62342012000300028

Caram CS, Rezende LC, Brito MJM. Prática colaborativa: potencialidades e desafios para o enfermeiro no contexto hospitalar. REME - Rev Min Enferm. 2017[citado em 2020 jan. 13];21:e-1070. Disponível em: 10.5935/1415-2762.20170080

Publicado

11-11-2020

Como Citar

1.
Vilela G de S, Ferraz CM de LC, Moreira D de A, Caram C da S, Brito MJM. Construção identitária do enfermeiro diante do processo de distresse moral em um centro de terapia intensiva*. REME Rev Min Enferm. [Internet]. 11º de novembro de 2020 [citado 26º de maio de 2024];24(1). Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/reme/article/view/49927

Edição

Seção

Pesquisa

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >> 

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.