EXPERIÊNCIAS VIVIDAS EM DANÇA

ARTE E RELACIONAMENTO CORPORIFICADO

Autores

  • Alba Pedreira Vieira Universidade Federal de Viçosa (UFV), Brasil http://orcid.org/0000-0002-7622-1622
  • Karen E. Bond Temple University, Estados Unidos

Palavras-chave:

dança, corporificação, relacionamento

Resumo

Para compreender aspectos das interações entre professores de dança em nível superior e seus alunos, este estudo se orienta pela fenomenologia hermenêutica, pesquisa experiencial e o método interpretativo biográfico. A categoria de análise “Interações com estudantes” apresenta descrições de intencionalidade relacional e trocas específicas ─ acerca de sentimentos e estados corporais ─ que dançam num contínuo cujos pólos são forte conexão e ‘perca de conexão.’ Resultados apontam para a necessidade de se discutir todos os aspectos do fenômeno da interação entre docentes de arte e discentes, particularmente a educação de estados corporais e emoções, intrínsecos ao ensino da dança, fazendo dessa uma temática desafiadora para a educação em geral. 

Biografia do Autor

Alba Pedreira Vieira, Universidade Federal de Viçosa (UFV), Brasil

Professora Associada, Ph.D. em Dança, Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, MG, Fone: 31 994114362

https://ufv.academia.edu/AVieira  

Lattes: http://lattes.cnpq.br/2204010991291958

 

performer, diretora artística e coreógrafa do Grupo de Dança Contemporânea 
‘Mosaico’; professora e pesquisadora da Universidade Federal de Viçosa (MG)
desde 1997. Ph.D. em Dança pela Temple University (EUA, 2007), e com pós-doutorado no Programa de Pós-graduação em Artes Cênicas na Universidade Federal da Bahia. Membro da diretoria da Associação Internacional World Dance Alliance Americas e membro do conselho consultivo da Associação Dance and the
Child International. Coordenadora do Grupo de Pesquisa Transdisciplinar em
Dança (CNPq). Organizadora do livro "Arte e Violência: Ensaios em Movimento" e do livro digital “Educação para as Artes” (2010). 

Karen E. Bond, Temple University, Estados Unidos

Publicou capítulo de livros, artigos em peródicos e anais   de conferências, e apresentou trabalhos, cursos e workshops na Austrália, Brasil, Canadá, Finlândia, Jamaica, Japão, Nova Zelândia, Saipan, Cingapura, Taiwan e EUA.  Na Temple University, ela ensina cursos de pós-graduação em métodos de pesquisa experiencial (fenomenologia,  etnografia, autobiografia) e teoria e prática de ensino de dança. Dra. Bond já atuou nos conselhos de várias associações profissionais, incluindo Dance Council da  Australia, Dance Therapy Association da Australia  (Presidente, 1997-2000), Dance and the Child  International (Representante Nacional para a Austrália, 1994-1997; Research Oficial, 1997-2000, Presidente  eleita, 2000-2003, Presidente, 2003-2006), Congresso de Pesquisa em Dança (2000-2003), Organização  Nacional de Educação de Dança (Proceedings Editor  2008-2011; Board of Reviewers 2011-). Bond ganhou o Prêmio de Pesquisadora Notável de Educação de Dança da  Organização Nacional de Dança em 2013 (NDEO).

Referências

BOND, K. E.; ETWAROO, I. “If I really see you…”: Experiences of identity and difference in a higher education setting. In: POWELL, M. C.; MARCOW-SPEISER, V. (Eds.), The arts, education and social change: Little signs of hope. New York: Peter Lang, 2005. p. 87-99.

BOND, K. E.; RICHARD, B. “Ladies and gentlemen: What do you see? What do you feel?” A story of connected curriculum in a third grade dance education setting. In: OVERBY, L. Y.; LEPCZYK, B. (Orgs.). Dance Current Selected Research. Brooklyn, New York: AMS Press, 2005. v. 5, p. 85-133.

BOND, K. E.; STINSON, S. W. “I feel like I’m going to take off!”: Young people’s experiences of the superordinary in dance. Dance Research Journal, v. 32, n. 2, p. 52-87, 2000/01.

BOND, K.. Introduction to Experiential Inquiry. Slides and Lecture, Course Meaning in Dance. Philadelphia, Temple University, 2003.

BRENNAN, T.. The Transmission of Affect. Itaca: Cornell University, 2004.

DENZIN, N. K. Interpretive biography. Newbury Park: Sage, 1989.

FREIRE, P. Pedagogy of the oppressed. 20th ed. New York: Continuum, 1993.

GLESNE, C. That rare feeling: Re-presenting research through poetic transcription.” Qualitative Inquiry, v. 2, n. 3, p. 202-221, 1997.

HERMAN, L.; MANDELL, A. From teaching to mentoring: principle and practice, dialogue and life in adult education. New York: Routledge, 2004.

JANESICK, V. J. The choreography of qualitative research design: Minuets, improvisations, and crystallization. In: DENZIN, N. K.; LINCOLN, Y. S. (Orgs.). Handbook of qualitative research. 2. ed. Thousand Oaks: Sage, 2000. p. 379-400.

LABANYI, J. Doing Things: Emotion, Affect and Materiality. Journal of Spanish Cultural Studies. v. 11, n. 3-4, p. 223-233, 2010. Disponível em: <http://www.tandfonline.com/toc/cjsc20/11/3-4>. Acesso em: 03 mar. 2017.

MANS, M. The Changing Body in Southern Africa: a Perspective from Ethnomusicology. In: BRESLER, L. (Org.). Moving minds: Towards embodied teaching and Learning. London: Kluwer Academic Publishers, 2004. p. 77-96.

MARKULA, P. Tuning into One's Self: Foucault's Technologies of the Self and Mindful Fitness. Sociology of Sport Journal, v. 3 n. 21, p. 302-321, 2004.

MOUSTAKAS, C. Heuristic research: Design, methodology, and applications. Thousand Oaks, CA: Sage Publications, 1990.

PARINI, J. The art of teaching. New York: Oxford University Press, 2005.

POLK, J. A. Traits of effective teachers. Arts Education Policy Review, v. 4 n.107, p. 23-29, 2006.

RUMI, J. al-Din. The Masnavi, book one. New York: Oxford University Press, 2004.

SHUSTERMAN, R. Somaesthetics and education: Exploring the terrain. In: BRESLER, L. (Org.). Moving minds: Towards embodied teaching and Learning. London: Kluwer Academic Publishers, 2004. p. 51-60.

STINSON, S. W. Research as choreography. Research in Dance Education v. 2 n. 7, p. 201-209, 2006.

___________. My body/my self. In: BRESLER, L. (Org.)., Knowing bodies, moving minds: Towards embodied teaching and learning London: Kluwer Academic Publishers, 2004. p. 153-167.

VIEIRA, A. P. The nature of pedagogical quality in higher dance education. 2007.

f. Tese (PhD. em Dança) - Temple University Philadelphia. Philadelphia, 2007.Disponivel em: <https://ufv.academia.edu/AVieira>. Acesso em: 02 mar. 2017.

VAN MANEN, M. The tone of teaching. Ontario: Alhthouse Press, 2002.

_______________. Researching lived experience: Human science for an action sensitive pedagogy (2nd ed). Toronto: Transcontinental Printing Inc., 1997.

____________. The tact of teaching: The meaning of pedagogical thoughtfulness. Ontario: Alhthouse Press, 1991.

Downloads

Publicado

2017-11-22

Como Citar

VIEIRA, A. P.; BOND, K. E. EXPERIÊNCIAS VIVIDAS EM DANÇA: ARTE E RELACIONAMENTO CORPORIFICADO. PÓS: Revista do Programa de Pós-graduação em Artes da EBA/UFMG, [S. l.], p. 129–149, 2017. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/revistapos/article/view/15501. Acesso em: 5 jul. 2022.

Edição

Seção

Artigos - Seção temática