Uso de ferramentas da internet no processo de ensino e aprendizagem de leitura e escrita: possibilidades e desafios na visão de estudantes de Letras-Português na modalidade semipresencial

Autores

  • Adriana Paula da Silva Amorim Universidade Federal do Ceará

DOI:

https://doi.org/10.17851/1983-3652.4.2.62-73

Palavras-chave:

Tecnologia, Ensino, Formação de Professores

Resumo

Na chamada sociedade da informação, o consumo de recursos digitais vem tornando-se cada vez mais constante e necessário. Dessa forma, também as escolas – públicas e particulares – estão sendo gradativamente informatizadas e as universidades brasileiras estão cada vez mais envolvidas em pesquisas e formação de profissionais para o uso desses recursos na educação. São exemplos os cursos de graduação semipresencial promovidos pela Universidade Aberta do Brasil (UAB) em parceria com a Universidade Federal do Ceará (UFC). O presente trabalho pretendeu verificar como estudantes do curso de Letras-Português da instituição supracitada, na modalidade semipresencial, utilizam gêneros digitais e ferramentas da Internet, em seu cotidiano; como compreendem a importância do uso de gêneros digitais no processo de ensino e aprendizagem de leitura e escrita na escola; se pretendem (e como) utilizar os gêneros digitais em suas aulas de Língua Portuguesa. Participaram da pesquisa 40 estudantes, no total, de três municípios cearenses que abrigam os polos de ensino do sistema UAB/UFC (alguns deles já atuam como professores da educação básica). Foram analisadas discussões em fóruns virtuais temáticos da disciplina Gêneros Textuais e Ensino. Além disso, alguns estudantes, voluntariamente, responderam um questionário virtual, com questões específicas sobre o tema. Trata-se de um estudo preliminar, a partir do qual foi possível identificar o perfil desses estudantes, com relação ao uso de ferramentas da Internet, bem como as possibilidades e desafios apontados por eles, quando da aplicação da teoria em sua prática de ensino de Língua Portuguesa na escola. Embora haja um distanciamento entre teoria e prática, estamos vivenciando um estágio de mudanças, em que se torna cada vez mais necessário que os cursos de formação e aperfeiçoamento de professores os preparem para lidar com as possibilidades e os desafios de utilizar as tecnologias no ensino.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Adriana Paula da Silva Amorim, Universidade Federal do Ceará

Mestranda em Linguística pela Universidade Federal do Ceará. Graduada em Letras (Português) pela mesma instituição. Atua em pesquisas em Linguagem, Ensino, Tecnologias Digitais e em Formação de Professores na Modalidade Semipresencial.

Referências

ALMEIDA, Maria Elizabeth Bianconcini de. Tecnologia de informação e comunicação na escola: novos horizontes na produção escrita. Ensaio: avaliação e políticas públicas em educação. v. 12, n. 43, p. 711-725, 2004.

ARAÚJO, Júlio César et. al. Fórum 3: sobre os gêneros digitais. In: ARAÚJO, J. C. et. al. Gêneros Textuais e Ensino. Aulas. Instituto UFC Virtual. Acesso em 5 jun. 2011.

BRASIL. SECRETARIA DE EDUCAÇÃO FUNDAMENTAL. Parâmetros Curriculares Nacionais: terceiro e quarto ciclos do ensino fundamental: Língua Portuguesa. Brasília: MEC/SEF, 1998. 106 p. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/portugues.pdf. Acesso em 22 Jun. 2011.

GIL, Antônio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2002.

INDEZEICHAK, Silmara Terezinha. O professor de língua portuguesa e o ensino mediado pela tecnologia. Produção didático-pedagógica PDE/UEPG. Programa de Desenvolvimento Educacional – Universidade Estadual de Ponta Grossa, 2007, p. 1-29. Disponível em: http://www.diaadiaeducacao.pr.gov.br/portals/pde/arquivos/19-4.pdf. Acesso em 20 Jun. 2011.

MARCUSCHI, Luiz Antônio. Linearização, cognição e referência. In: MARCUSCHI, Luiz Antônio. Cognição, linguagem e práticas interacionais. Rio de Janeiro: Lucerna, 2007.

Downloads

Publicado

2011-10-30

Como Citar

AMORIM, A. P. da S. Uso de ferramentas da internet no processo de ensino e aprendizagem de leitura e escrita: possibilidades e desafios na visão de estudantes de Letras-Português na modalidade semipresencial. Texto Livre: Linguagem e Tecnologia, Belo Horizonte-MG, v. 4, n. 2, p. 62–73, 2011. DOI: 10.17851/1983-3652.4.2.62-73. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/textolivre/article/view/16597. Acesso em: 26 nov. 2021.

Edição

Seção

Educação e Tecnologia