Memes da internet e a produtividade funcional: um argumento sistêmico-funcional e crítico-discursivo para a propagação dos fenômenos

Autores

  • Jaime de Souza Júnior Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj)

DOI:

https://doi.org/10.17851/1983-3652.6.2.106-124

Palavras-chave:

Memes da Internet. Bakhtin. Linguística Sistêmico-funcional. Produtividade funcional. Análise Crítica do Discurso.

Resumo

Neste estudo, pretendemos analisar avaliadores e avaliados, localizados via utilização da expressão memética “Que deselegante”. Para verificar, funcionalmente, como e quem/o que o usuário da expressão citada avalia, constituindo-se, assim, discursivamente, nos apoiaremos nos conceitos de Avaliatividade (MARTIN; WHITE, 2005); Dialogia e Alteridade (BAKHTIN, 1997). A funcionalidade será explorada via Linguística de Corpus (como metodologia). Extrairemos uma lista de palavras mais frequentes e listas de concordâncias baseadas em colocados, conforme Shepherd (2009), formados pelos seguintes padrões combinatórios: que deselegante + o/a/ isso, esse/a, este/ aquela/, ele/ela/, eu, você/vocês/, pessoas (eles/elas). Assim, objetivamos saber se, depois de adentrar a Internet, “Que deselegante” continuará sendo usada para avaliar ‘o outro’ via Julgamento de uma conduta (como na menção original), ou se a expressão revelará padrões de replicação novos e, consequentemente, graus de produtividade funcional, sugerindo-se, assim, uma nova característica constitutiva e perspectiva para o processo de replicação de memes da Internet.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jaime de Souza Júnior, Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj)

Mestrando em Linguística (Uerj)

Especialista em Linguística Aplicada em Inglês como Língua Estrangeira (Uerj)

Professor de Língua Portuguesa e Inglesa (SME,RJ)

Referências

BAKHTIN, Mikhail. Estética da criação verbal. 2. ed. São Paulo: Martins Fontes, 1997.

BERBER-SARDINHA, Tony. Linguística de Corpus. São Paulo: Manole, 2004.

BLACKMORE, Susan. The meme machine. Oxford University Press, 1999.

BLACKMORE, Susan. A evolução das máquinas de memes. Trabalho apresentado no International Congress on Ontopsychology and Memetics, Milão, 2002. Disponível em: http://www.susanblackmore.co.uk/Conferences/OntopsychPort.htm. Acesso em: 11 jun. 2011.

CARVALHO, Gisele. A prosódia atitudinal: apreciação e julgamento em críticas de cinema. In: VIAN Jr., O. SOUZA, A. A.; ALMEIDA, F. S. D. P. (Org.). A linguagem da avaliação em língua portuguesa: estudos sistêmico-funcionais com base no sistema da avaliatividade. São Carlos: Pedro & João Editores, 2012. p. 113-129.

DAWKINS, Richard. The selfish gene. Oxford University press, 1979.

DAWKINS, Richard. The extended phenotype. Oxford University press, 1982.

DENNETT, Daniel. C. Darwin’s Dangerous Idea: Evolution and Meaning of Life. The Penguin Press, 1995.

FAIRCLOUGH. Norman. Analyzing Discourse: textual analysis for social research. London: Routledge, 2003.

FAIRCLOUGH. Norman. Discurso e mudança social. Brasília: UnB, 2001.

HALLIDAY, Michael. A. K. An Introduction to Functional Grammar. 2. ed. London: Edward Arnold, 1987.

LEAL-TOLEDO, Gustavo. Uma crítica à memética de Susan Blackmore. Revista de Filosofia Aurora. Curitiba, v. 25, n. 36, p. 179-195, jan./jun. 2013.

MARQUES, Gabriela. O. Tecnologia e Internet no ensino de língua estrangeira: avaliação discursiva de professores e alunos. 162 f.; 30 cm Dissertação (mestrado) – Departamento de Letras, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2006.

MARTIN, James. R. Beyond Exchange: APPRAISAL Systems in English. Em Hunston, S.; Thompson, G. (Ed). Evaluation in Text: Authorial Stance and the Construction of Discourse. Oxford: Oxford University Press, 2000, p.142-175.

MARTIN, James. R.; ROSE, David. Working with Discourse: meaning beyond the clause. New York: Continuun International Publishing Group Ltd, 2003.

MARTIN, James. R.; WHITE, Peter. R. R. The Language of Evaluation – Appraisal in English. New York: Palgrave, Macmillan, 2005.

RECUERO, Raquel. Memes em weblogs: proposta de uma taxinomia. In: XVI Encontro Anual da Compós. 2006, Bauru – SP. XVI Encontro Anual da Compós – Anais, 2006.

SHEPHERD, Tânia. O Estatuto da Linguística de Corpus: metodologia ou área da Linguística? Matraga. v. 16. n. 24. jan-jun, 2009.

SCOTT, Mike. WordSmith Tools version 5. Liverpool: Lexical Analysis Software, 2011.

SOUZA JÚNIOR, Jaime. Memes da Internet, referenciação e sua produtividade funcional. In: XI Fórum de Estudos Linguísticos da Uerj. 2012, Rio de Janeiro – RJ. XI Fórum de Estudos Linguísticos da Uerj – Anais, 2012.

TOPSY. Disponível em: http://topsy.com/. Acesso em: 02/08/2012.

TYLER, Tim. On memetics. 2010. Disponível em: http://on-memetics.blogspot.com.br/2011/09/tim-tyler-internalism-vs-externalism-in.html. Acesso em: 03 jun. 2012.

VIAN Jr., O. SOUZA, A. A.; ALMEIDA, F. S. D. P. (Org.). A linguagem da avaliação em língua portuguesa: estudos sistêmico-funcionais com base no sistema da avaliatividade. São Carlos: Pedro & João Editores, 2012.

YOUPIX. Disponível em: http://youpix.com.br/. Acesso em: 02 ago. 2012.

Downloads

Publicado

28-08-2013

Como Citar

JÚNIOR, J. de S. Memes da internet e a produtividade funcional: um argumento sistêmico-funcional e crítico-discursivo para a propagação dos fenômenos. Texto Livre, Belo Horizonte-MG, v. 6, n. 2, p. 106–124, 2013. DOI: 10.17851/1983-3652.6.2.106-124. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/textolivre/article/view/16647. Acesso em: 25 jun. 2024.

Edição

Seção

Linguística e Tecnologia