A construção de imagens da Língua Portuguesa na mídia: um olhar discursivo

Autores

  • Agnaldo Almeida de Jesus Universidade Federal de Sergipe

DOI:

https://doi.org/10.17851/1983-3652.6.2.141-151

Palavras-chave:

Ethos discursivo. Língua Portuguesa. Mídia.

Resumo

O presente trabalho tem como objetivo examinar a construção de imagens da língua portuguesa na mídia, especificamente em matérias referentes ao livro didático Por uma vida melhor, o qual provocou diversas discussões. Para tanto, verificamos qual o recorte e as citações que a mídia faz do livro, gerando sentidos diferentes do texto original. A base teórica que norteia tal investigação está circunscrita à Análise do Discurso (linha francesa), seguindo os pressupostos teóricos de Maingueneau (2008a, 2008b) e Amossy (2008), no que diz respeito às noções de: ethos discursivo, destacabilidade e sobreasseveração. Além disso, verificamos a vontade de verdade (FOUCAULT, 2009) evocada pela mídia para corroborar uma imagem íntegra e confiável. Logo, verificamos que os recortes feitos pela mídia corroboram o tradicionalismo visto em sala de aula, pois se constitui de forma normativa.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Agnaldo Almeida de Jesus, Universidade Federal de Sergipe

Mestrando em Letras - Programa de Pós-Graduação em Letras/UFS. Interesse nos seguintes temas: Ensino de língua materna, Análise do discurso de linha francesa, Contrução de imagens (ethos discursivo), Relações de poder.

Referências

AMOSSY, Ruth. Da noção retórica de ethos à análise do discurso. In: AMOSSY, Ruth. Imagens de si no discurso: a construção do ethos. São Paulo: Editora Contexto, 2008. p. 9-28.

AMOSSY, Ruth. Imagens de si no discurso: a construção do ethos. São Paulo: Editora Contexto, 2008.

BRAIT, Beth; MELO, Rosineide de. Enunciado/enunciado concreto/enunciação. In: BRAIT, Beth. Bakhtin: conceitos-chave. São Paulo: Contexto, 2005. p. 61-78.

BRAIT, Beth. Bakhtin: conceitos-chave. São Paulo: Contexto, 2005.

BOURDIEU, Pierre. A economia das trocas linguísticas: o que falar quer dizer. São Paulo: Editora da Universidade de são Paulo, 1996.

CHARAUDEAU, Patrick. Discurso das mídias. São Paulo: Editora Contexto, 2007. FOUCAULT, Michel. A ordem do discurso. Tradução de Laura Fraga de Almeida Sampaio. 18. ed. São Paulo: Edições Loyola, 2009.

GERALDI, João Wanderley (Org.). O texto na sala de aula: leitura e produção. Cascavel: Assoleste, 1984.

MAINGUENEAU, Dominique. Cenas da enunciação. São Paulo: Parábola Editorial, 2008a.

MAINGUENEAU, Dominique. Ethos, cenografia, incorporação. In: AMOSSY, Ruth (Org.). Imagens de si no discurso: a construção do ethos. São Paulo: Editora Contexto, 2008b. p. 69-92.

NEVES. Maria Helena de Moura. Gramática na escola. São Paulo: Contexto, 1990. POSSENTI, Sírio. Gramática e política. In: GERALDI, João Wanderley (Org.). O texto na sala de aula: leitura e produção. Cascavel: Assoleste, 1984. p. 31-39.

POSSENTI, Sírio. Por que (não) ensinar gramática na escola. Campinas, SP: Mercado das letras, 1996.

POSSENTI, Sírio. Língua na mídia. São Paulo: Parábola Editorial, 2009a.

POSSENTI, Sírio. Malcomportadas línguas. São Paulo: Parábola Editorial, 2009b.

RAMOS ET AL.. Coleção viver e aprender: por uma vida melhor. São Paulo: Editora global, 2011. p. 11-27.

Downloads

Publicado

06-11-2013

Como Citar

JESUS, A. A. de. A construção de imagens da Língua Portuguesa na mídia: um olhar discursivo. Texto Livre, Belo Horizonte-MG, v. 6, n. 2, p. 141–151, 2013. DOI: 10.17851/1983-3652.6.2.141-151. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/textolivre/article/view/16649. Acesso em: 16 abr. 2024.

Edição

Seção

Linguística e Tecnologia