Produção textual acadêmica

receptividade de graduandos com os gêneros multimodais “análise de dados” e “apresentação em vídeo”

Palavras-chave: multiletramentos, oralidade, análise de dados, apresentação em vídeo

Resumo

A disciplina “Oficina de Língua Portuguesa: Leitura e Produção de Textos” é ofertada, on-line e presencialmente, há uma década aos alunos de graduação da UFMG, visando, principalmente, ao letramento acadêmico. Ao fim de todo semestre, pede-se aos alunos que respondam um questionário avaliando o curso e suas atividades. A partir dos dados desse questionário, no período que compreende o segundo semestre de 2017 e o segundo semestre de 2018, percebeu-se, de forma recorrente, a preferência pela atividade “Análise de dados” e a rejeição da “Apresentação em vídeo”. À luz desses dados, nesta pesquisa, buscam-se possíveis explicações para tais escolhas. Acredita-se na importância deste artigo, primeiramente, por abordar gêneros multimodais que, com frequência, são preteridos na sala de aula. Além disso, vê-se tal relevância em razão de o trabalho apresentar, a partir das reflexõesteóricas de Marcuschi (2001), Rojo e Barbosa (2015), Ribeiro (2016), entre outros, a relação entre as escolhas dos alunos, a liberdade criativa permitida e as dificuldades de produção de textos orais pelos sujeitos, potencialmente decorrentes de um déficit educacional em relação à oralidade e ao letramento digital.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Bárbara Amaral da Silva, Universidade Federal de Minas Gerais

Graduada em Letras pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Licenciatura plena Português (2013). Mestre em Estudos Linguísticos pela UFMG (2015), tendo como área de pesquisa a Análise do Discurso de linha francesa. Doutora em Estudos Linguísticos pela UFMG, tendo como área de pesquisa a Análise do Discurso de linha francesa. Durante sua trajetória acadêmica, atuou principalmente na área da Análise do Discurso, abordando temas como gêneros discursivos, transgressão de gêneros do discurso, argumentação, estereótipos e discurso religioso. Como experiência de docência, trabalhou como monitora de Português e Redação em Pré-Vestibulares, como professora de Inglês em cursos de idiomas e lecionou na graduação da UFMG.

Daniel Martins de Brito, Universidade Federal de Minas Gerais

graduando em Letras pela UFMG.

Ana Paula Cordeiro Lacerda Franco, Universidade Federal de Minas Gerais

Pós-graduanda em Análise do Discurso Midiático.

Maria Eduarda Gama Almeida, Universidade Federal de Minas Gerais

graduanda em Letras

Shirlene Ferreira Coelho, Universidade Federal de Minas Gerais

doutoranda em Estudos Linguísticos

Referências

AQUINO, Z. G. O. Gêneros orais, argumentação e ensino de língua portuguesa. Filologia e Linguística Portuguesa, v. 17, n. 1, p. 227-248, 2015. Disponível em: < http://www.revistas.usp.br/flp/article/view/109110 >. Acesso em: 10 jan. 2020.

BENTES, A. C. Linguagem oral no espaço escolar: rediscutindo o lugar das práticas e dos gêneros orais na escola. Explorando o ensino: Língua Portuguesa. Brasília, DF: Ministério da Educação, p. 15-35, 2010. Disponível em: < http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=7840-2011-lingua-portuguesa-capa-pdf&category_slug=abril-2011-pdf&Itemid=30192 >. Acesso em: 12 dez. 2019.

COSCARELLI, C. V.; AMARAL, L. L. O ensino de escrita acadêmica a distância na UFMG. Revista Docência do Ensino Superior, v. 7, n. 2, p. 182-199, 7 dez. 2017. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/rdes/article/view/2340. Acesso em: 23 jan. 2020.

CURY, A. P. S. Oralidade no ensino superior: as aulas de língua portuguesa como uma contribuição efetiva no desenvolvimento do discurso oral. 2016. 111 f. Dissertação (Mestrado em Língua Portuguesa) - Programa de Estudos Pós-Graduados em Língua Portuguesa, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2016.

MARCUSCHI, L. A. Oralidade e ensino de língua: uma questão pouco “falada”. In: DIONÍSIO, A. P.; BEZERRA, M. A. O livro didático de português: múltiplos olhares. Rio de Janeiro: Lucerna, p. 19-32, 2001.

MARCUSCHI, L. A. Da fala para a escrita: atividades de retextualização. São Paulo: Cortez, 8 ed., 2007.

MORAN, J. M. O vídeo na sala de aula. Revista Comunicação & Educação. São Paulo, p. 27- 35, jan./abr. 1995. Disponível em: http://www.revistas.usp.br/comueduc/article/view/36131. Acesso em: 13 jan. 2020.

PAIVA, V. L. M. O. Manual de pesquisa em estudos linguísticos. São Paulo: Parábola, 2019.

POSSENTI, S. Indícios de autoria. Perspectiva, v. 20. n. 1, p.105-124, 2002. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/perspectiva/article/view/10411. Acesso em: 10 fev. 2020.

RIBEIRO, A. E. Letramento digital: um tema em gêneros efêmeros. Revista da ABRALIN, v. 8, n. 1, p. 15-38, 2009. Disponível em: https://revistas.ufpr.br/abralin/article/view/52433/32273. Acesso em: 02 jun. 2020.

RIBEIRO, A. E. Textos multimodais: leitura e produção. São Paulo: Parábola Editorial, 2016.

ROJO, R. H. R; BARBOSA, J. Hipermodernidade, multiletramentos e gêneros discursivos. São Paulo: Parábola Editorial, 2015.

SCHNEUWLY, B. Palavra e ficcionalização: um caminho para o ensino da linguagem oral. In: SCHNEUWLY, B.; DOLZ, J. Gêneros orais e escritos na escola. Campinas: Mercado de Letras, v. 18, 2004.

SILVA, A. R. C. Ensino e oralidade: encontros e desencontros nas aulas de língua portuguesa. In: Anais II CONEDU. Campina Grande - PB: Realize eventos científicos e editora, 2015. v. 2. p. 1-8. Disponível em: http://www.editorarealize.com.br/revistas/conedu/trabalhos/TRABALHO_EV045_MD1_SA15_ID769_03092015151108.pdf. Acesso em: 22 fev. 2020.

SILVA, J. P.; LUNA, T. S. Ensino de produção textual visando à autoria: uma proposta para a construção da autonomia na escrita. Revista Prolíngua, v.10. n. 3, p. 18-34, nov./dez. 2015. Disponível em: https://www.periodicos.ufpb.br/index.php/prolingua/article/view/28691. Acesso em: 14 fev. 2020.

SOARES, M. Letramento: um tema em três gêneros. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 3 ed., 3 reimp., 2016 [1998].
Publicado
2020-07-21
Como Citar
Silva, B. A. da, Brito, D. M. de, Franco, A. P. C. L., Almeida, M. E. G., & Coelho, S. F. (2020). Produção textual acadêmica. Texto Livre: Linguagem E Tecnologia, 13(2). https://doi.org/10.35699/1983-3652.2020.24393
Seção
Linguística e Tecnologia