Características produtivas do híbrido de bananeira ‘BRS FHIA 18’ em Botucatu-SP

Autores

  • Gabriel Napoleão Universidade Estadual Paulista (UNESP), Faculdade de Ciências Agronômicas (FCA). Botucatu, SP, Brasil. https://orcid.org/0000-0003-1938-5281
  • Rafaelly Calsavara Martins Universidade Estadual Paulista (UNESP), Faculdade de Ciências Agronômicas (FCA). Botucatu, SP, Brasil. https://orcid.org/0000-0002-6179-5404
  • Ana Carolina Batista Bolfarini Universidade Estadual Paulista (UNESP), Faculdade de Ciências Agronômicas (FCA). Botucatu, SP, Brasil. https://orcid.org/0000-0003-0830-9654
  • Sarita Leonel Universidade Estadual Paulista (UNESP), Faculdade de Ciências Agronômicas (FCA). Botucatu, SP, Brasil. https://orcid.org/0000-0003-2258-1355
  • Rafael Bibiano Ferreira Universidade Estadual Paulista (UNESP), Faculdade de Ciências Agronômicas (FCA). Botucatu, SP, Brasil. https://orcid.org/0000-0003-2749-1797

DOI:

https://doi.org/10.35699/2447-6218.2019.14763

Palavras-chave:

Melhoramento genético, Desempenho agronômico, Musa sp

Resumo

A bananeira “BRS FHIA 18” é um híbrido tetraploide de “Prata Anã” (subgrupo Prata), que apresenta resistência à “Sigatoka-negra” e ao “Mal-do-Panamá”, demonstrando ser um material genético promissor para a substituição dos cultivares do tipo Prata, em áreas comerciais com a incidência dessas doenças. Devido a isso, o presente trabalho teve como objetivo avaliar características produtivas do 2° ciclo da planta, no município de Botucatu-SP. Foram avaliadas as seguintes variáveis de produção: massa das pencas (kg), massa da ráquis (kg), massa do cacho (kg), número de frutos por cacho, massa média dos frutos (g), número de pencas por cacho e produtividade; na 2а penca foram avaliados a massa, número, comprimento e diâmetro dos frutos. Foi utilizado o método das estatísticas descritivas para a avaliação das características do híbrido, através dos cálculos das médias e do desvio padrão. Os resultados mostraram que o híbrido “BRS FHIA 18” apresentou bom desempenho produtivo nas condições edafoclimáticas de Botucatu-SP, com alta quantidade de frutos por cacho (116 frutos) e produtividade média de 19,75 t ha-1, valor próximo ao rendimento produtivo médio atual no estado de São Paulo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rafaelly Calsavara Martins, Universidade Estadual Paulista (UNESP), Faculdade de Ciências Agronômicas (FCA). Botucatu, SP, Brasil.

 

 

Ana Carolina Batista Bolfarini, Universidade Estadual Paulista (UNESP), Faculdade de Ciências Agronômicas (FCA). Botucatu, SP, Brasil.

 

 

Rafael Bibiano Ferreira, Universidade Estadual Paulista (UNESP), Faculdade de Ciências Agronômicas (FCA). Botucatu, SP, Brasil.



Referências

Álvares, V. S. 2003. Amadurecimento e qualidade da banana ‘Prata’ (Musa AAB subgrupo Prata) submetida a diferentes concentrações de etileno. 70 f. Dissertação (Mestrado em Produção Vegetal)- Universidade Federal de Viçosa. Disponível em: http://www.locus.ufv.br/handle/123456789/10289.

Alvares, C.A.; Stape, J.L.; Sentelhas, P.C.; Gonçalves, J.L.M. & Sparovek, G. 2013. Köppen’s climate classification map for Brazil. Meteorologische Zeitschrift 22: 711-728. Doi: https://doi.org/10.1127/0941-2948/2013/0507.

Alves, E. J. (Org.). 1999. A cultura da banana: aspectos técnicos, socieconômicos e agroindustriais. 2ª ed. Brasília: Embrapa-SPI/Cruz das Almas: Embrapa-CNPMF, 1999. 585 p.

Bolfarini, A. C. B.; Leonel, S.; Leonel, M.; Tecchio, M. A.; Silva, M. S.; Souza, J. M. A. 2016. Growth, yield and fruit quality of Maçã‟ banana under different rates of phosphorus fertilization. Australian Journal of Crop Science, v. 10, p. 1368-1374. Doi: http://dx.doi.org/10.21475/ajcs.2016.10.09.p7892.

Borges, A. L.; Souza, L. S. 2004. O cultivo da bananeira. Cruz das Almas: Embrapa Mandioca e Fruticultura, 279 p. Disponível em: http://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/infoteca/handle/doc/1005043.

Brioso, P.S.T.; Cordeiro, Z.J.M.; Rezende, J.A.M.; Kitajima, E.W.; Pimentel, J.P.; Figueiredo, A.R. 2000. Infecção mista em bananeiras pelos vírus do mosaico do pepino (“Cucumber mosaic virus” – CMV) e da risca da bananeira (“Banana streak virus”– BSV) no Brasil. Summa Phytopathologica, Botucatu, v.26, n.2, p.257-259. Disponível em: https://bdpi.usp.br/item/001242473.

Carvalho, J.R.P., Vasconcelos, L.F.L.; Veloso, M.E.C.; Souza, V.A.B. 2002. Avaliação de genótipos de bananeira no Estado do Piauí: comportamento produtivo. In: Congresso Brasileiro De Fruticultura, 17., Belém. Anais. Belém: SBF. 1 CD-Rom.

Companhia De Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo. Programa Brasileiro Para a Modernização da Horticultura e Produção Integrada de Frutas. Normas de Classificação de Banana. São Paulo: CEAGESP,

(Documentos, 29). Disponível em: http://www.ceagesp.gov.br/wp-content/uploads/2015/07/banana.

Cordeiro, Z. J. M., Matos, A. P., Silva, S. O. 1998. La Sigatoka Negra en Brasil. Tanzânia: INFOMUSA - Revista Internacional sobre Banano y Plátano, Montpellier, v.7, n.1, p.30-31. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbf/v32n3/aop08210.pdf.

Donato, S. L. R.; Silva, S. O.; Passos, R. P.; Neto, F. P. L.; Lima, M. B. 2003. Avaliação de variedades e híbridos de bananeira sob irrigação. Embrapa Mandioca e Fruticultura, 8 p. Doi: http://dx.doi.org/10.1590/S0100-29452003000200044.

Embrapa. Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária. Centro Nacional de Pesquisa de Solos. 2013. Sistema Brasileiro de classificação de solos. 3. ed. Rio de Janeiro: Embrapa solos. 353p.

FAO. Food and Agricultural Organization. Agricultura Brasileira: Perspectivas e Desafios. 2015. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1787/agr_outlook-2015-en.

Gonzaga Neto, L.; Soares, J. M.; Cristo, A. S.; Nascimento. 1993. Avaliação de cultivares de bananeira na região do Submédio São Francisco: primeiro ciclo de produção. Revista Brasileira de Fruticultura, Jaboticabal,, v. 15, n. 1, p. 21-25.

Instituto Brasileiro De Geografia e Estatística. Levantamento Sistemático da Produção Agrícola. Pesquisa Mensal de Previsão e Acompanhamento das Safras Agrícolas no Ano Civil. 2016. Disponível em: ftp://ftp.ibge.gov.br/Producao_Agricola/Levantamento_Sistematico_da_Producao_Agricola_[mensal]/Fasciculo/2016/lspa_201612_20170222_133000.pdf.

Lichtemberg, L. A.; Lichtemberg, P. S. F. 2011. Avanços na bananicultura brasileira. Revista Brasileira de Fruticultura, Jaboticabal, p. 29-36. Edição Especial.

Moreira, R. S. 1999. Banana: teoria e prática de cultivo. 2ª ed. Campinas: Fundação Cargill.

Moreira, R. S. 1997. Banana: teoria e prática de cultivo. Campinas: Fundação Cargill. 335p.

Moura, R. J. M.; Silva Júnior, J. F.; Santos, V. F.; Silva, S. O.; Sá, V. A. L.; Andrade, O. J. L. 2002. Avaliação de Cultivares e Híbridos de Bananeira na Zona da Mata Norte de Pernambuco (1º Ciclo). In: Congresso Brasileiro de Fruticultura, 17. Belém. Anais. Belém: SBF, 2002.

Orjeda, G.; Escalant, J. V.; Moore, N. 1999. Programa internacional de evaluación de Musa (IMTP) fase II. Sinopsis del informe final y resumen de losresultados. Infomusa, Montpellier, v. 8, n. 1, p. 3 10.

Pereira, L. V.; Silva, S. O.; Alves, E. J.; Silva C. R. R. 2003. Avaliação de cultivares e híbridos de bananeira em Lavras, MG. Ciência e Agrotecnologia, Lavras, v. 27, n. 1, p. 17-25, jan./fev. Doi: http://dx.doi.org/10.1590/S1413-70542003000100002.

Perrier, X.; De Langhe E.; Donohue M.; Lentfer, C.; Vrydaghs, L.; Bakry, F.; Hippolyte, I.; Horry, J. P.; Jenny, C.; Lebot, V.; Risterucci, A. M.; Tomekpe, K.; Doutrelepont, H.; Ball, T.; Manwaring, J.; de Maret, P.; Denham, T. 2011. Multidiciplinary perspectives on banana (Musa spp.) domestication. Proceedings of the National Academy of

Sciences of USA, Washington, v. 108, n. 28, p.1311-1318. Doi: 10.1073/pnas.1102001108.

Rodrigues, M. G. V.; Souto, R. F.; Silva, S. de O. E. 2006. Avaliação de genótipos de bananeira sob irrigação. Revista Brasileira de Fruticultura, Jaboticabal, v. 28, n. 3, p. 444-448.

Sakai, R. K. Desenvolvimento e qualidade de frutos de banana em função da proteção física dos cachos. 2015. 100 f. Tese (Doutorado em Ciências: Fitotecnia). Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz”- Universidade de São Paulo, Piracicaba, 2015. Disponível em: https://teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11136/tde-22062015-171150/ptbr.php.

Santos, S. C.: Carneiro, L. C.; Silveira, N.; Américo Nunes P. J.; Euter, F. H.; Nascimento, C. 2006. Caracterização morfológica e avaliação de cultivares de bananeira resistentes a Sigatoka Negra (Mycosphaerella fijiensis Morelet) no sudoeste goiano. Revista Brasileira de Fruticultura, 449-453. Doi: https://dx.doi.org/10.1590/S0100-29452006000300024

Silva, S. de O.; Rocha, S. A.; Alves, E. J.; Credico, M.; Passos, A. R. 2000. Caracterização morfológica e avaliação de cultivares e híbridos de bananeira. Revista Brasileira de Fruticultura, Jaboticabal, v. 22, n.2, p. 161-169.

Swennen, R.; Wilson, G.F. 1982. Plantain response to organic mulch. Banana Newsletter, Alstonville, n.4, p.10-11.

Downloads

Publicado

2019-10-27

Como Citar

Napoleão, G. ., Martins, R. C., Bolfarini, A. C. B., Leonel, S., & Ferreira, R. B. (2019). Características produtivas do híbrido de bananeira ‘BRS FHIA 18’ em Botucatu-SP. Caderno De Ciências Agrárias, 11, 1–7. https://doi.org/10.35699/2447-6218.2019.14763

Edição

Seção

ARTIGOS ORIGINAIS