UM OLHAR ESTRANGEIRO SOBRE A PRÁTICA DO ESTÁGIO EM TEATRO EM MENDOZA/ARGENTINA

Autores

  • Ricardo Carvalho de Figueiredo Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Brasil

Palavras-chave:

Pedagogia do Teatro, Estágio em Teatro, Intercâmbio Docente

Resumo

O presente artigo é fruto de um intercâmbio docente do autor na Universidad Nacional de Cuyo (UNCUYO) – Argentina e tem como foco a relação do estágio supervisionado em Teatro. O autor destaca, portanto, sua atuação enquanto professor coordenador de estágios na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e sua permanência em UNCUYO, a fim de problematizar como as duas instituições têm promovido o estágio curricular no diálogo com as escolas de educação básica. Conclui-se entendendo que há pontos de aproximação entre as duas universidades no que tange à importância do estágio para a formação docente e é necessário problematizar o modo como o estágio em Teatro tem sido praticado na UFMG.

Biografia do Autor

Ricardo Carvalho de Figueiredo, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Brasil

Professor Doutor do curso de graduação em Teatro e da Pós-Graduação em Artes da Escola de Belas Artes / UFMG.

Referências

BRASIL, MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO. Resolução CNE/CP 2/2002. Diário Oficial da União, Brasília, 4 de março de 2002. Seção 1, p. 9.

BRASIL, MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO. Resolução CNE/CP 2/2015. Diário Oficial da União, Brasília, 2 de julho de 2015 – Seção 1 – pp. 8-12.

CALDERANO, Maria da Assunção (orga.). Estágio curricular: concepções, reflexões teóricopráticas e proposições. Juiz de Fora: Ed. UFJF, 2012.

CAMPOS, Vilma. Entre o limiar e a passagem: tempo de estágio no professor de teatro. In: O Percevejo on line – Periódico do Programa de Pós-Graduação em Artes Cênicas PPGAC/UNIRIO. V. 1, fasc. 2, jul. – dez. 2009.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 14ª Ed. São Paulo: Paz e Terra, 2000.

MENEZES, Paulo Henrique Dias. Formação profissional prática específica do professor: reflexões sobre um modelo colaborativo de estágio curricular supervisionado. In: CALDERANO, Maria da Assunção (orga.). Estágio curricular: concepções, reflexões teóricopráticas e proposições. Juiz de Fora: Ed. UFJF, 2012. (p. 209 – 236).

KOUDELA, Ingrid. Estranhamento. IN: KOUDELA, Ingrid; ALMEIDA JÚNIOR, José Simões (orgs.). Léxico de pedagogia do teatro. 1ª ed. São Paulo: Perspectiva: SP Escola de Teatro, 2015. (p. 69 – 71).

NÓVOA, António. (Org.). Vidas de professores. 2ª. Edição. Porto: Porto Editora, 1995.

OLIVEIRA, Daniela Motta de; FERREIRA, Rosângela Veiga Júlio. Colégios de Aplicação e formação de professores: um diálogo com os estágios como esferas formadoras. In: CALDERANO, Maria da Assunção (orga.). Estágio curricular: concepções, reflexões teóricopráticas e proposições. Juiz de Fora: Ed. UFJF, 2012. (p.125 – 144).

PIMENTA, Selma Garrido; LIMA, Maria Socorro Lucena. Estágio e Docência. São Paulo: Cortez, 2004.

PEREIRA, Regina Coeli Barbosa; PEREIRA, Rosilene de Oliveira. O estágio supervisionado no contexto da formação de professores. In: CALDERANO, Maria da Assunção (orga.). Estágio curricular: concepções, reflexões teórico-práticas e proposições. Juiz de Fora: Ed. UFJF, 2012. (p.21 – 34).

PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM TEATRO–MODALIDADES: LICENCIATURA EM TEATRO E BACHARELADO EM INTERPRETAÇÃO TEATRAL; UFMG; 2005.

TARDIF, Maurice. Saberes docentes e formação profissional. 12ªed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2011.

TROZZO, Ester. La vida em juego: miradas acerca del Teatro como aprendizaje escolar. 1ª ed. San Justo: Nueva Generación, 2015.

Downloads

Publicado

2018-05-27

Como Citar

FIGUEIREDO, R. C. de. UM OLHAR ESTRANGEIRO SOBRE A PRÁTICA DO ESTÁGIO EM TEATRO EM MENDOZA/ARGENTINA. PÓS: Revista do Programa de Pós-graduação em Artes da EBA/UFMG, Belo Horizonte, p. 108–119, 2018. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/revistapos/article/view/15617. Acesso em: 18 maio. 2024.

Edição

Seção

Artigos - Seção temática