O Atelier de Artes Integradas de Itabirito/MG e a noção de ação cultural

Autores

  • Júlia de Castro Oliveira Universidade Federal de Minas Gerais https://orcid.org/0000-0003-4076-1691
  • Ricardo Carvalho de Figueiredo Universidade Federal de Minas Gerais

DOI:

https://doi.org/10.35699/2237-5864.2021.35487

Palavras-chave:

Atelier de Artes Integradas, Ação cultural, Ação artística, Políticas Culturais

Resumo

Neste artigo, abordamos a história e atuação do Atelier de Artes Integradas, escola de teatro e balé de Itabirito-MG, a partir de discussões no âmbito político, social e cultural. Foram construídas reflexões críticas e conexões conceituais com a prática da escola, abordando as relações do Estado com a cultura, dando ênfase para a noção de ação cultural. Pretende evidenciar o Atelier como espaço de reexistência e como um fruto de transformações de uma política cultural que vem sendo sedimentada no município citado, a partir de uma noção de pertencimento da comunidade que faz uso desse equipamento cultural.

Biografia do Autor

Júlia de Castro Oliveira, Universidade Federal de Minas Gerais

Mestranda em Artes pelo Programa de Pós-Graduação em Artes da Universidade Federal de Minas Gerais. Professora de Teatro.

Ricardo Carvalho de Figueiredo, Universidade Federal de Minas Gerais

Professor da graduação em Teatro e do Programa de Pós-Graduação em Artes da EBA/UFMG. Doutor em Artes.

Referências

BRASIL. [Constituição (1988)]. Constituição da República Federativa do Brasil. Texto constitucional de 5 de outubro de 1988 com as alterações adotadas pela Emenda Constitucional nº 85, de 26 de fevereiro de 2015. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm. Acesso em 25 out. 2021.

CABRAL, Beatriz Ângela Vieira. Ação cultural e teatro como pedagogia. Sala Preta, São Paulo, v. 12, n. 1, p. 4-17, jun. 2012. Disponível em: http://www.revistas.usp.br/salapreta/article/view/57542/60578. Acesso em: 25 mar. 2020.

CARASSO, Jean-Gabriel. Ação Cultural, Ação Artística: Se há duas palavras... Há duas coisas!. Sala Preta, São Paulo, v. 12, n. 1, p. 18-23, jun. 2012. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/salapreta/article/view/57543/60580. Acesso em: 14 abr. 2020.

CHAUÍ, Marilena. Cultura Política e política cultural. Estudos Avançados, São Paulo, v. 12, n. 3, jan.-abr. 1995. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S0103-40141995000100006. Acesso em: 25 mar. 2020.

COELHO, Teixeira. O que é ação cultural? São Paulo: Brasiliense, 2001.

CUNHA, Felipe Eduardo Lopes. Programa de Iniciação e Capacitação Teatral – Curso Livre de Teatro. Itabirito, 2020. Não publicado.

OLIVEIRA, Júlia de Castro. Atelier de Artes Integradas: a construção de uma pedagogia do Teatro na cidade de Itabirito. 2020. Monografia (Licenciatura em Teatro) – Escola de Belas Artes, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2020.

Proposta de plano de governo do candidato Jair Messias Bolsonaro - Partido Social Liberal. O caminho da prosperidade. 2018. Disponível em: http://divulgacandcontas.tse.jus.br/candidaturas/oficial/2018/BR/BR/2022802018/280000614517/proposta_1534284632231.pdf. Acesso em: 24 mar. 2020.

PUPO, Maria Lúcia de Souza Barros. Alteridade em cena. Sala Preta, São Paulo, v. 12, n. 1, p. 46-57, jun. 2012. Disponível em: https://doi.org/10.11606/issn.2238-3867.v12i1p46-57. Acesso em: 14 abr. 2020.

PUPO, Maria Lúcia de Souza Barros; VELOSO, Verônica. Ação Cultural e Ação Artística: territórios movediços. Rev. Bras. Estud. Presença, Porto Alegre, v. 10, n. 2, 2020, p.1-21. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/2237-266096342. Acesso em: 14 abr. 2020.

SIMIS, Anita. A política cultural como política pública. Trabalho apresentado no III ENECULT – Encontro de Estudos Multidisciplinares em Cultura. Faculdade de Comunicação/UFBa. Bahia, 2007. Disponível em: http://www.cult.ufba.br/enecult2007/AnitaSimis.pdf. Acesso em: 24 mar. 2020.

VIGANÓ, Suzana Schmidt. As regras do jogo: a ação sociocultural em teatro e o ideal democrático. São Paulo: Editora Hucitec: Edições Mandacaru, 2006.

VIGANÓ, Suzana Schmidt. A ação cultural e a dimensão criadora. Urdimento, Santa Catarina, n. 17, p.151-156, set. 2011. Disponível em: https://doi.org/10.5965/1414573102172011151. Acesso em: 29 mar. 2020.

VIGANÓ, Suzana Schmidt. Zonas de fronteira/ territórios de guerrilha: ou como nos tornamos todos Marcos, Joaquins, Claras e Severinas. Sala Preta, São Paulo, vol. 12, n. 1, p. 36-45, jun. 2012. Disponível em: https://doi.org/10.11606/issn.2238-3867.v12i1p36-45. Acesso em: 17 abr.2020

VIGANÓ, Suzana Schmidt. A Ação Cultural e a Defesa da Vida Pública. Rev. Bras. Estud. Presença, Porto Alegre, v. 10, n. 2, 2020, p. 1-17. Disponível em: http://seer.ufrgs.br/presenca. Acesso em: 19 abr. 2020.

VILUTIS, Luana. Ação agente cultura viva: contribuições para uma política cultural de juventude. In: BARBOSA, Frederico (org.); CALABRE, Lia (org). Pontos de cultura: olhares sobre o Programa Cultura Viva. Brasília: Ipea, 2011, p. 111 – 138.

Downloads

Publicado

2021-12-13

Como Citar

OLIVEIRA, J. de C.; FIGUEIREDO, R. C. de . O Atelier de Artes Integradas de Itabirito/MG e a noção de ação cultural. PÓS: Revista do Programa de Pós-graduação em Artes da EBA/UFMG, [S. l.], v. 11, n. 23, p. 427–444, 2021. DOI: 10.35699/2237-5864.2021.35487. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/revistapos/article/view/35487. Acesso em: 16 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos - Seção aberta