O cinema dos encantados

diálogos entre narrativas orais e cinematográficas no Cinema Popular de Tefé (AM)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.35699/2237-5864.2022.36146

Palavras-chave:

Cinema Popular, Narrativas Orais, Amazônia

Resumo

O presente artigo faz uma análise do processo de produção cinematográfica do grupo de cinema popular e ribeirinho chamado Fogo Consumidor, fundado em Tefé (AM), no ano de 2008. O grupo é independente e produz filmes a partir das histórias vividas por eles e contadas por narradores da região, geralmente seus próprios pais e avós. Tendo como referência um conceito de cinema popular elaborado a partir de Benjamin (1994), Ricoeur (1994), Hall (2003), Santoro (1989) e Wenders (2013), e construindo categorias de análise a partir da observação participante e entrevistas realizadas entre 2017 e 2018, o texto infere as principais dimensões do cinema popular ribeirinho que está nascendo em Tefé. A primeira autora também é integrante do grupo desde 2012, o que lhe deu acesso a muitos detalhes, mas, por outro lado, tornou necessário “estranhar o familiar” (VELHO, 2007).

Biografia do Autor

Eliane Góis, Universidade do Estado do Amazonas

Mestre pelo Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar em Ciências Humanas da Universidade do Estado do Amazonas, tendo defendido, em 2019, uma dissertação sobre a reinvenção das narrativas orais de visagens no cinema popular de Tefé (AM). Formou-se em 2015 na Licenciatura em Artes Visuais da Universidade Federal do Amazonas. Integra, desde 2012, a Associação Cinematográfica Fogo Consumidor Filmes, um coletivo de cinema popular e independente de Tefé que produz filmes a partir das tradições ribeirinhas, e que oferece cursos gratuitos para que os adolescentes da cidade possam produzir seus próprios filmes. Atua como atriz e figurinista em filmes e peças de teatro, e tem experiência como facilitadora de oficinas de cinema popular, fotografia artística e confecções artísticas com materiais recicláveis.

Veronica Prudente, Universidade Federal de Roraima

Possui Doutorado e Mestrado em Letras Vernáculas (Literatura Portuguesa e Africanas) pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Bacharelado e licenciatura nas áreas de Letras: Português/Literaturas (2003) e Inglês /Literaturas (2000) pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). Especialização em Literatura Portuguesa (UERJ). Atuou como Professora Adjunta na Universidade do Estado do Amazonas (UEA) entre 2011 e 2018. Foi secretária executiva da ABRAPLIP na gestão 2014-2015. Organizou os seguintes eventos científicos com fomento público: IV Congresso Norte-Nordeste da ABRAPLIP (2012); I SIRELLMS (2013); ABRAPLIP no Interior (2015) e XV Congresso Internacional da ABRAPLIP (2015). Coordenadora Pedagógica do curso de Licenciatura em Língua Inglesa (PARFOR) de 2014 a 2018; Coordenadora do curso de Especialização Lato Sensu em Metodologia do Ensino de Língua Portuguesa e suas literaturas entre 2014 e 2016. Editora Chefe da Revista Contracorrente de 2015 a 2017; Coordenou o Projeto "Presença Portuguesa na Amazônia", financiado pelo CNPq de 2015 a 2017 e foi subcoordenadora de 2016 a 2018 do Pólo Tefé do Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar em Ciências Humanas (PPGICH-UEA). Foi membro da Câmara de Assessoramento Científico da FAPEAM entre 2015 e 2017 e Membro da Câmara de Pesquisa e Pós-Graduação da UEA entre 2017 e 2018. Atualmente é Professora Adjunta na Universidade Federal de Roraima (UFRR). Membro do Conselho Deliberativo e Fiscal da ABRAPLIP, gestão 2018-2019 e gestão 2020-2021. Membro dos grupos de pesquisa: Estudos de literaturas e Identidades (UFRR) e Literatura e Antropologia: cartografias e outros procedimentos narrativos (UFFRJ). Líder do grupo de pesquisas: Cátedra Amazonense de Estudos literários e da Cultura (UEA). É membro do corpo editorial da Revista Contracorrente; Membro da comissão científica da Ingá: revista de estudos linguísticos e literários (UFRB); Membro do conselho consultivo da Revista Ininga; Parecerista dos periódicos Canoa do Tempo (UFAM) e Anos 90 (UFRGS). Consultora Ad hoc de projetos PCE da FAPEAM. Professora permanente do Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar em Ciências Humanas (PPGICH-UEA), vinculado à Rede Amazônica Interdisciplinar de Programas de Pós-Graduação. Professora permanente do Programa de Pós-Graduação em Letras (PPGL-UFRR). Vice-coordenadora do PPGL.

Guilherme Gitahy, Universidade do Estado do Amazonas

Professor do Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar em Ciências Humanas (PPGICH) e do curso de Pedagogia do Centro de Estudos Superiores de Tefé da Universidade do Estado do Amazonas. Pós-doutor em Estudos Antrópicos da Amazônia na UFPA (2020). Doutor em Antropologia Social pelo Museu Nacional da Universidade Federal do Rio de Janeiro (2015) e mestre em Ciência Política pela Universidade Estadual de Campinas (2003). Possui bacharelado em Ciências Sociais Geral (1997) e bacharelado em Antropologia (2002) pela Universidade Estadual de Campinas. Foi bolsista do Programa de Formação de Quadros Profissionais do Centro Brasileiro de Análise e Planejamento (2001) e pesquisador do Instituto de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá (2004-2005). Atua com Antropologia da Mídia, Antropologia do Colonialismo, Estudos Pós-Coloniais e Educomunicação.

Referências

BENJAMIN, Walter. O narrador: considerações sobre a obra de Nikolai Leskov. In:______. Obras escolhidas: magia e técnica, arte e política. São Paulo: Brasiliense, 1994.

HALL, Stuart. Da Diáspora: Identidades e Mediações Culturais. Belo Horizonte: UFMG, 2003.

RICOEUR, Paul. Tempo e Narrativa (Tomo 1). Tradução Constança Marcondes Cesar. Campinas, SP: Papirus, 1994.

SANTORO, Luiz Fernando. A Imagem nas mãos: o vídeo popular no Brasil. São Paulo: Summus, 1989.

SEGATO, Rita. Contra-pedagogías de la crueldad. Buenos Aires: Prometeo, 2018.

SILVA, Eliane Góis da. A tela encantada: filmes de visagens e a reinvenção das narrativas orais no cinema popular de Tefé. 2019. 132 f. Dissertação de mestrado – Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar em Ciências Humanas da Universidade do Estado do Amazonas, Tefé, 2019.

THOMPSOM, Paul. A voz do passado: história oral. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1992.

VELHO, Gilberto. Observando o Familiar. In: A Aventura Sociológica: Objetividade, Paixão, Improviso e Método na Pesquisa Social. Org. Edson de Oliveira Nunes. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 2007.

WENDERS, Wim. Cinema Além das Fronteiras. In: Pensar a Cultura. Porto Alegre: Arquipélago Editorial, 2013.

Entrevistas:

OLIVEIRA, Evanildo Nogueira de. Entrevista. [02/2018]. Entrevistador (a), pesquisador (a). Tefé-Am, 2017. 2 arquivo em gravador de áudio (1:03min.). Entrevista concedida para esta pesquisa.

SANTOS, Joice Cordeiro dos. Entrevista. [03/2018]. Entrevistador (a), pesquisador (a). Tefé – Am, 2018. 1 arquivo em gravador de áudio (1:16min). Entrevista concedida para esta pesquisa.

SANTOS, Ildelan dos. Entrevista. [01/2018]. Entrevistador (a), pesquisador (a). Tefé – Am, 2018. 1 arquivo em gravador de áudio (2:18min). Entrevista concedida para esta pesquisa.

SILVA, Conceição Carvalho da. Entrevista. [04/2018]. Entrevistador (a), pesquisador (a). Tefé – Am, 2018. 1 arquivo em gravador de áudio (2:55min.). Entrevista concedida para esta pesquisa.

SILVA, Orange Cavalcante da. Entrevista. [01/2019]. Entrevistador (a), pesquisador (a). Tefé-Am, 2019. 1 arquivo em gravador de áudio (1:11min). Entrevista concedida para esta pesquisa.

Filmes:

Caboré, a Lenda. Direção: Orange Cavalcante da Silva. Tefé-Am: Associação Cinematográfica Fogo Consumidor Produções Filmes: 2014. Arquivo da Associação (50 min).

Meneruá: a Morada do Mal. Direção: Orange Cavalcante da Silva. Tefé-Am: Associação Cinematográfica Fogo Consumidor Produções Filmes: 2008. Arquivo da Associação (30 min).

Histórias Simples. Direção: Orange Cavalcante da Silva e Evanildo Nogueira de Oliveira. Tefé-Am: Associação Cinematográfica Fogo Consumidor Produções Filmes: 2017. Arquivo da Associação (60 min)

Publicado

2022-12-19

Como Citar

SILVA, E. G. da .; COSTA, V. P.; FIGUEIREDO, G. G. de . O cinema dos encantados: diálogos entre narrativas orais e cinematográficas no Cinema Popular de Tefé (AM). PÓS: Revista do Programa de Pós-graduação em Artes da EBA/UFMG, [S. l.], v. 12, n. 26, p. 7–35, 2022. DOI: 10.35699/2237-5864.2022.36146. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/revistapos/article/view/36146. Acesso em: 27 jan. 2023.

Edição

Seção

Artigos