REFLEXÕES SOBRE O TRABALHO EM FRIGORÍFICOS E SEUS IMPACTOS SOBRE A SAÚDE DOS TRABALHADORES

Autores

  • Gabriela Chaves Marra Escola Nacional de Saúde Pública da Fundação Oswaldo Cruz (Ensp/Fiocruz)
  • Simone Cynamon Cohen Escola Nacional de Saúde Pública da Fundação Oswaldo Cruz (Ensp/Fiocruz)
  • Telma Abdalla de Oliveira Cardoso Escola Nacional de Saúde Pública da Fundação Oswaldo Cruz (Ensp/Fiocruz)

DOI:

https://doi.org/10.35699/2238-037X.2019.13534

Palavras-chave:

Frigorífico, Intensificação do trabalho, Modo capitalista de produção

Resumo

O artigo discute como a intensificação do trabalho e a forma de executar as tarefas nos frigoríficos tem implicações na saúde dos trabalhadores. Buscou-se articular este tema com elementos conceituais que expliquem a realidade do trabalho em frigoríficos. A pesquisa qualitativa teve como suporte a concepção teórico-metodológica de Marx e como questão central a produção. A expressão atual da indústria da carne corresponde ao processo capitalista de produção norteado pela lógica do agronegócio, acarretando sobrecarga no trabalho e adoecimento dos trabalhadores do setor frigorífico. A busca pela manutenção do agronegócio e acumulação de capital encobre a exploração e desgaste no trabalho e o adoecimento dos trabalhadores.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gabriela Chaves Marra, Escola Nacional de Saúde Pública da Fundação Oswaldo Cruz (Ensp/Fiocruz)

Doutoranda em Saúde Pública pelo Programa de Saúde Pública, da Escola Nacional de Saúde Pública, da Fundação Oswaldo Cruz (Ensp/Fiocruz); Mestre em Saúde Pública pela Ensp, Fiocruz; graduação em Medicina Veterinária pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ). Médica Veterinária, integra a equipe de pesquisa do Núcleo de Biossegurança, Ensp, Fiocruz

Simone Cynamon Cohen, Escola Nacional de Saúde Pública da Fundação Oswaldo Cruz (Ensp/Fiocruz)

Doutora em Saúde Pública pela Escola Nacional de Saúde Pública, da Fundação Oswaldo Cruz (Ensp/Fiocruz); Mestre em Saúde Pública pela Ensp, Fiocruz; graduação em Arquitetura pela Universidade Santa Úrsula. Arquiteta, professora e pesquisadora sênior da Ensp, Fiocruz

Telma Abdalla de Oliveira Cardoso, Escola Nacional de Saúde Pública da Fundação Oswaldo Cruz (Ensp/Fiocruz)

Doutora em Saúde Pública pela Escola Nacional de Saúde Pública, da Fundação Oswaldo Cruz (Ensp/Fiocruz); Mestre em Ciência da Informação pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ); graduação em Medicina Veterinária pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Médica Veterinária, professora e pesquisadora sênior do Núcleo de Biossegurança, Ensp, Fiocruz

Referências

ANTUNES, Ricardo. Desenhando a Nova Morfologia do Trabalho no Brasil. Estudos Avançados, São Paulo, v. 28, n.81, p.39-53, 2014.

ANTUNES, Ricardo; PRAUN, Luci. A sociedade dos adoecimentos no trabalho Serv. Soc. Soc., São Paulo, n. 123, p. 407-427, jul./set., 2015.

BOSI, Antonio de Pádua. Corpos feridos, trajetórias interrompidas pela agroindústria brasileira duas leituras a partir de Bertolt Brecht e Upton Sinclair. Varia História, Belo Horizonte, v. 30, n 53, p. 571-592, mai/ago., 2014 a.

BOSI, Antonio de Pádua. Uma história social comparada do trabalho em frigoríficos: Estados Unidos e Brasil (1880-1970). História e Perspectivas, Uberlândia, v. 27, n. 51, p. 277-311, jul./dez., 2014 b.

BRASIL. Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento. Decreto no 9.013, de 29 de março de 2017. Regulamenta a Lei nº 1.283, de 18 de dezembro de 1950, e a Lei nº 7.889, de 23 de novembro de 1989, que dispõem sobre a inspeção industrial e sanitária de produtos de origem animal. Brasília: Diário Oficial da União, Seção 1, p.3, de 30 mar 2017.

BRASIL. Decreto no 30.691, de 29 de março de 1952. Aprova o novo Regulamento de Inspeção Industrial Sanitária dos Produtos de Origem Animal. Brasília: Diário Oficial da União, Seção 1, p.10785, de 07 jul 1952.

BRASIL. Decreto no 24.550, de 03 de julho de 1934. Aprova o Regulamento de Inspeção Federal de Carne e Derivados. Brasília: Diário Oficial da União, Seção 1, p.13881, de 11 jul 1934.

BRASIL. Decreto no 24.549, de 03 de julho de 1934. Aprova o Regulamento de Inspeção Federal de Leite e Derivados. Brasília: Diário Oficial da União, Seção 1, p.13913, de 11 jul 1934.

BRASIL. Lei no 1.283, de 18 de dezembro de 1950. Dispõe sobre a inspeção industrial e sanitária dos produtos de origem animal. Brasília: Diário Oficial da União, Seção 1, p.18161, de 19 dez 1950.

BRASIL. Portaria no 3.214, de 08 de junho de 1978. Aprova as Normas Regulamentadoras – NR – do Capítulo V, Título II, da Consolidação das Leis do Trabalho, relativas a Segurança e Medicina do Trabalho. Brasília: Diário Oficial da União, Seção 1- Parte I, p.10.423, 08 jun 1978.

BRASIL. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Anuário dos programas de controle de alimentos de origem animal do DIPOA. Vol. 4. Brasília: MAPA, 2018.

BRASIL. Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo Agropecuário 2017. Resultados preliminares. Brasília: IBGE, 2017.

CARVALHO, Thiago Bernardino de. A Importância do Brasil na Produção Mundial de Carne Bovina. Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada. São Paulo, 2018. Disponível em: https://www.cepea.esalq.usp.br/br/opiniao-cepea/a-importancia-do-brasil-na-producao-mundial-de-carne-bovina.aspx. Acesso em: 28 dez. 2018.

DAL ROSSO, Sadi. Intensidade e imaterialidade do trabalho e saúde. Trab. educ. saúde, Rio de Janeiro, v. 4, n. 1, p. 65-92, mar., 2006.

DAL ROSSO, Sadi. Mais trabalho! A intensificação do labor na sociedade contemporânea. São Paulo: Boitempo, 2008.

DAL ROSSO, Sadi; CARDOSO, Ana Cláudia Moreira. Intensidade do trabalho: questões conceituais e metodológicas. Rev Sociedade e Estado, Brasília, v. 30, n. 3, p. 631-650, set/dez., 2015.

DELGADO, Guilherme Costa. Especialização primária como limite ao desenvolvimento. Desenvolvimento em Debate, Rio de Janeiro, v.1, n. 2, p.111-125, jan/abr e mai/ago., 2010.

DIAS, Juliana Vergueiro Gomes. O rigor da morte: a construção simbólica do “animal de açougue” na produção industrial brasileira. 2009. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social), Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2009.

ENGELS, Friedrich. Do socialismo utópico ao socialismo científico. São Paulo: Edipro do Bolso, 2011.

FEDERICI, Silvia. Calibã e a Bruxa: mulheres, corpo e acumulação primitiva. São Paulo: Elefante, 2017.

FOOD AND DRUG ADMINISTRATION (FDA). History of FDA's Internal Organization. Disponível em: https://www.fda.gov/AboutFDA/History/FOrgsHistory/EvolvingPowers/ucm054819.htm. Acesso em: 29 dez. 2018.

FITZGERALD, Amy J. A Social History of the Slaughterhouse: From Inception to Contemporary Implications. Human Ecology Review, Fairfax, v. 17, n. 1, p.58-69, 2010.

HARVEY, David. Condição pós-moderna. São Paulo: Loyola, 2008.

LAURELL, Asa Cristina. El estudio social del proceso salud-enfermedad en América Latina. Cuadernos Médicos Sociales, Rosario, n 37, sep, p.1-10, 1986.

LAURELL, Asa Cristina; NORIEGA, Mariano. Processo de produção e saúde: trabalho e desgaste operário. São Paulo: Hucitec, 1989.

MARX, Karl; ENGELS, Friedrich. A ideologia alemã: crítica da mais recente filosofia alemã em seus representantes Feuerbach, B. Bauer e Stirner, e do socialismo alemão em seus diferentes profetas (1845-1846). São Paulo: Boitempo, 2007.

MAGRO, Márcia Luíza Pit Dal; COUTINHO, Maria Chalfin; et al. Intensificação e prolongamento da jornada de trabalho nas indústrias de abate e processamento de carnes e seus impactos na saúde dos trabalhadores1. Cad. Psicologia Social do Trabalho, São Paulo, v. 17, n. 1, p. 67-83, jun. 2014.

MARX, Karl. Prefácio à Contribuição à Crítica da Economia Política. São Paulo: Expressão Popular, 2008

MARX, Karl. O Capital. Crítica da economia política. Livro 1. O processo de produção do capital. 2° ed. São Paulo: Boitempo, 2017.

MARX, Karl. Grundisse. São Paulo: Boitempo, 2011.

MOREIRA, Maria Eunice. Charqueadas e Xarqueada: a vida saladeiril na província gaúcha. Letrônica. Porto Alegre, v. 42, n. 2, p. 161-172, jun. 2007.

PARDI, Miguel Cione. Memória da Inspeção Sanitária e Industrial de Produtos de Origem Animal no Brasil: O Serviço de Inspeção Federal – SIF. Depoimento para a História da Medicina Veterinária do Brasil. Tomo I. Serviço Público Federal. Conselho Federal de Medicina Veterinária. Brasília: Columbia, 1996.

PINA, José Augusto; STOTZ, Eduardo Navarro. Intensificação do trabalho e saúde do trabalhador: uma abordagem teórica. Rev. Bras. Saúde Ocup., São Paulo, v. 39, n. 130, p. 150-160, 2014.

PRAUN, Luci. Reestruturação produtiva, saúde e degradação do trabalho. Campinas: Papel Social, 2016.

RIFKIN, Jeremy. Beyond Beef: the rise and fall of the cattle culture. New York: Dutton, 1992.

SANTOS, Luciana da Silva. Terceiro Distrito, carne verde e matadouro: um Triângulo bem articulado na primeira capital republicana (Rio de Janeiro, final do século XIX). Rev Catarinense de História, Florianópolis, n.19, p.73-94, 2011.

SECCO, Iara Aparecida de Oliveira; ROBAZZI, Maria Lúcia do Carmo Cruz; et al. Cargas psíquicas de trabalho e desgaste dos trabalhadores de enfermagem de hospital de ensino do Paraná, Brasil. SMAD Rev. Eletrônica Saúde Mental Álcool Drog., Ribeirão Preto, v. 6, n. 1, p. 1-17, 2010.

SHINYASHIKI, Clarice Barbieri; SOUZA, Érica Christina Rodrigues; SALGADO, Ivone. Obras públicas da cidade de São Paulo na metade do século XIX: o higienismo e a construção do cemitério público, do mercado público e do matadouro público. In: ANPUH XXIV Simpósio Nacional de História. São Leopoldo: Associação Nacional de História 2007. Disponível em: http://snh2007.anpuh.org/resources/content/anais/Ivone%20Salgado%20III.pdf. Acesso em: 27 dez 2018.

SINCLAIR, Upton. The Jungle. Bantam Los Angeles: Classic, 1981.

Downloads

Publicado

2019-09-04

Como Citar

MARRA, G. C.; COHEN, S. C.; CARDOSO, T. A. de O. REFLEXÕES SOBRE O TRABALHO EM FRIGORÍFICOS E SEUS IMPACTOS SOBRE A SAÚDE DOS TRABALHADORES. Trabalho & Educação, Belo Horizonte, v. 28, n. 2, p. 231–243, 2019. DOI: 10.35699/2238-037X.2019.13534. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/trabedu/article/view/13534. Acesso em: 22 out. 2021.

Edição

Seção

ARTIGOS