A POLÍTICA EDUCACIONAL DA FIESC NA REVISTA INDÚSTRIA & COMPETITIVIDADE

Autores

DOI:

https://doi.org/10.35699/2238-037X.2022.39540

Palavras-chave:

Política educacional, FIESC., Revista Indústria & Competitividade.

Resumo

O presente artigo visa apresentar uma análise de aspectos da política educacional da Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (FIESC) expressa na revista Indústria & Competitividade. O estudo, de tipo documental, teve como escopo de análise as primeiras 16 edições impressas da revista Indústria & Competitividade. Constatou-se que a FIESC difunde conceitos e apresenta formulações para a educação contemplando aspectos relacionados à qualidade da educação, da escolaridade, da produtividade dos trabalhadores, do modelo educacional, do currículo das escolas e universidades, e da formação de professores. Tais formulações são analisadas à luz da perspectiva gramsciana, para a qual a atuação do Estado burguês produz as condições fundamentais para conformar a classe trabalhadora à lógica do mercado, amoldando-a ideologicamente na manutenção do capitalismo como única possibilidade de sociabilidade, e assim buscando o apassivamento da luta de classes. Isso, por sua vez, gera a necessidade de apreender as reais dimensões da relação público versus privado e as formas concretas de enfrentamento e resistência à ordem do capital.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mariléia Maria da Silva, Universidade do Estado de Santa Catarina

Doutora em Educação pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Mestre em Educação pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC), Graduação em Pedagogia pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Professora Titular do Centro de Ciências Humanas e da Educação (FAED) da Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC)

Rodrigo Kaufmann Teixeira, Professor da Rede Municipal de Biguaçu

Mestre em Educação pela Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC), Graduação em Educação Física pela Universidade do Vale do Itajaí (Univali). Professor de Educação Física da Rede Municipal de Educação de Biguaçu/SC

Referências

BIANCHI, Alvaro. Gramsci além de Maquiavel e Croce: Estado e sociedade civil nos Quaderni del carcere. Utopía y Praxis Latinoamericana, v. 12, p. 35-55, 2007. Disponível em: http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=27903603. Acesso em 9 jan. 2021.

BRANDÃO, Vladimir. O despertar do capital humano. Indústria & Competitividade, Florianópolis, n. 11, p. 26-45, 2016.

CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO DE SANTA CATARINA. Proposição de novos rumos para a qualidade da educação em Santa Catarina: visão do CEE sobre a avaliação da OCDE. Florianópolis: DIOESC, 2012.

CÔRTE, Glauco José. Desafios e realizações. Indústria & Competitividade, Florianópolis, n. 3, p.3, 2013.

CÔRTE, Glauco José. Oportunidades batem à porta. Indústria & Competitividade, Florianópolis, n. 13, p. 3, 2017.

DORNELAS, L. G.; MARTINS, A. S. A parceria como ferramenta de ação empresarial na definição da política de formação continuada de professores. EccoS, São Paulo, n. 30, p. 113-128. jan./abr. 2013. Disponível em: http://4www.redalyc.org/pdf/715/71525769007.pdf. Acesso em 27 jan. 2021.

FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA. FIESC: relatório anual 2017. Florianópolis, 2017.

Disponível em: http://www2.fiescnet.com.br/web/uploads/recursos/1910046d1b302c8cb43e7c0d62741568.pdf. Aceso em 12 fev. 2021.

FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA. FIESC 65 anos: o passo à frente da indústria catarinense. 2. ed. Florianópolis: Editora Expressão, 2015. Disponível em: https://issuu.com/fiescpublicacoes/docs/ebook-fiesc-65-anos. Acesso em 8 jan. 2021.

FISCHER, Diógenes. Sem gente instruída não há indústria competitiva. Indústria & Competitividade, Florianópolis, n. 1, p. 15-37, 2013.

GERES, Mauro. Produtividade é com a gente. Indústria & Competitividade, Florianópolis, n. 8, p. 50-54, 2015.

GRAMSCI, Antonio. Cadernos do cárcere. 5. ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2010. v. 2.

GRAMSCI, Antonio. Cadernos do Cárcere. 6. ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2014, p. 258. v. 3.

INDÚSTRIA & COMPETITIVIDADE. Florianópolis, n. 1, 2013.

INDÚSTRIA & COMPETITIVIDADE. Florianópolis, n. 10, 2016.

INDÚSTRIA & COMPETITIVIDADE. Florianópolis, n. 12, 2017.

LENIN, Vladimir Ilitch. Sobre o Estado: conferência de Lenin em 1919 na Universidade Sverdlov. São Paulo: Edições ISKRA, 2013, p. 13-37.

LIGUORI, Guido. Estado e sociedade civil: entender Gramsci para entender a realidade. In: COUTINHO, Carlos Nelson; TEIXEIRA, Andréa de Paula. Ler Gramsci, entender a realidade. Rio de janeiro: Civilização Brasileira, 2003, p. 173-188.

KATREIN, Camila. Os Programas de Aprendizagem Profissional e o projeto do capital para a juventude trabalhadora. Dissertação (Mestrado em Educação) Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2018.

MARQUES, Fabrício. Lugar de estudantes também é na fábrica. Indústria & Competitividade, Florianópolis, n. 6, p. 26-31, 2015a.

MARQUES, Fabrício. Os jovens “têm-têm” dão o exemplo. Indústria & Competitividade, Florianópolis, n. 7, p. 50-55, 2015b.

MARX, Karl. O capital: crítica da economia política. 1. ed. São Paulo: Boitempo, 2013. v. I, livro I.

MARX, Karl. A lei geral da acumulação capitalista. In: MARX, Karl. O capital: crítica da economia política. 25. ed. São Paulo: Civilização Brasileira, 2011. v. II, livro I, p. 713-824.

MELLO, Livia M de; GAWRYSZEWSKI, Bruno. A agenda da produtividade da Confederação Nacional da Indústria: qual o papel da (contra) reforma do ensino médio? REVISTA PEDAGÓGICA Chapecó, v. 22, p. 1-27, 2020. Disponível em: https://bell.unochapeco.edu.br/revistas/index.php/pedagogica/article/view/4746.

MENDONÇA, S. R. O Estado Ampliado como Ferramenta Metodológica. Marx e o Marxismo, v.2, n.2, 2014. Disponível em: http://www.jurupari.unir.br/uploads/36363636/arquivos/MENDON_A__S_601963219.pdf. Acesso em 6 jan. 2021.

ORGANIZAÇÃO PARA A COOPERAÇÃO E DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO. Avaliações de políticas nacionais de educação: Estado de Santa Catarina, Brasil. [S.l.], 2010.

OLIVO, Luiz Carlos Cancellier de. Desafios para aproximar academia e indústria. Indústria & Competitividade, Florianópolis, n. 10, p. 70-70, 2016.

RAMOS, Marise Nogueira. A pedagogia das competências: autonomia ou adaptação? 3. ed. São Paulo: Cortez, 2006.

RAMOS, Mozart Neves. Pé no acelerador da educação. Indústria & Competitividade, Florianópolis, n. 4. p. 6-8, 2014. [Entrevista].

RODRIGUES, José. Frações burguesas em disputa e a educação superior no governo Lula. Revista Brasileira de Educação (Impresso), v. 12, p. 120-136, 2007. Disponível em: http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=27503410. Acesso em 15 fev. 2021.

RODRIGUES, José. O moderno príncipe industrial: o pensamento pedagógico da Confederação Nacional da Indústria. Campinas: Autores Associados, 1998.

SILVA, Mariléia Maria da. O capital e a fonte da juventude. In: Luciana Pedrosa Marcassa; Soraya Franzoni Conde; Sandra Luciana Dalmagro. (Org.). Juventude pobre e escolarização: trabalho, cultura e perspectivas de futuro nos territórios do maciço do Morro da Cruz. Florianópolis: Editoria em Debate, 2019, p. 11-20.

SILVA, Mariléia Maria da. Geração à deriva: jovens nem nem e a surperfluidade da força de trabalho no capital-imperialismo. Revista de Educação Pública, v. 25, p. 119, 2016.

TEIXEIRA, Rodrigo Kaufmann. A concepção educacional da Federação das Indústrias do Estado De Santa Catarina (FIESC): uma análise da revista Indústria & Competitividade (2013-2018). Dissertação (Mestrado em Educação) Universidade do Estado de Santa Catarina, Florianópolis, 2019.

Downloads

Publicado

2022-11-04

Como Citar

SILVA, M. M. da; TEIXEIRA, R. K. A POLÍTICA EDUCACIONAL DA FIESC NA REVISTA INDÚSTRIA & COMPETITIVIDADE. Trabalho & Educação, Belo Horizonte, v. 31, n. 2, p. 107–122, 2022. DOI: 10.35699/2238-037X.2022.39540. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/trabedu/article/view/39540. Acesso em: 30 nov. 2022.

Edição

Seção

ARTIGOS