Uso e ocupação do solo de duas sub-bacias hidrográficas no município de Domingos Martins, estado do Espírito Santo

Autores

DOI:

https://doi.org/10.35699/2447-6218.2019.15958

Palavras-chave:

Área de preservação permanente, Cobertura da terra, Geoprocessamento, Gestão territorial, Impactos ambientais

Resumo

O objetivo do trabalho foi estudar o uso e ocupação das terras das bacias hidrográficas do Córrego dos Cavalos (BHCC) e do Córrego São Floriano (BHCSF), bem como propor sugestões para melhorias locais. Os procedimentos ocorreram no programa ArcMap, utilizando o GEOBASES/ES como base de dados cartográfica. Foram delimitadas as bacias gerando inicialmente o Modelo Digital de Elevação, obtendo a rede hidrográfica local. No GEOBASES/ES, foram adquiridos dois arquivos (shp) de uso de solo para o estado do Espírito Santo nos mapeamentos dos anos 2007-2008 e 2012-2015 para, posteriormente, delimitar as Áreas de Preservação Permanente (APP) e o estudo dessas bacias conforme a literatura. Há maior predominância de vegetação nativa, que apresentou redução na BHCC, sendo um fator preocupante. As culturas temporárias tiveram boa representatividade, e a macega apresentou crescimento, constituindo um problema quanto ao manejo do uso de solo. A silvicultura (eucalipto; pinus) apresentou crescimento, inclusive nas APPs, que sofreram redução da vegetação nativa, mas tiveram redução de pastagem. Medidas como implantação de agroflorestas em detrimento a monocultura, manejo adequado da silvicultura, agricultura e pastagem e educação ambiental são fundamentais. Para futuros estudos, analisar a evolução da silvicultura e monitorar os cursos hídricos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Alvares, C. A.; Stape, J. L.; Sentelhas, P. C.; Gonçalves, J. L. M.; Sparovek, G. 2013. Köppen’s climate classification map for Brazil. Meteorologische Zeitschrift, 22: 711-728. Doi: https://dx.doi.org/10.1127/0941-2948/2013/0507.

Andrae, F. H.; Schneider, P. R.; Durlo, M. A. 2018. Importância do manejo de florestas nativas para a renda da propriedade e abastecimento do mercado madeireiro. Ciência Florestal, 28: 1293-1302. Doi: http://dx.doi.org/10.5902/1980509832579.

Brasil. 2012. Lei nº 12.651, de 25 de maio de 2012. Dispõe sobre a proteção da vegetação nativa e dá outras providências. Brasília, DF. Disponível em : http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2011-2014/2012/Lei/L12651.htm.

Carmo, C. R. S. 2015. Culturas temporárias no Brasil: um estudo sobre possíveis determinantes da área cultivada ao longo dos anos 1991 a 2012. Revista Getec, 4: 55-78. Disponível em: http://www.fucamp.edu.br/editora/index.php/getec/article/view/569.

Chuerubim, M. L.; Pavanin, E. V. Análise do uso e ocupação do solo na bacia hidrográfica do córrego Barbosa no ano de 2011. 2013. Revista GEOUSP, 33: 229-238. Doi: https://doi.org/10.11606/issn.2179-0892.geousp.2013.74313.

Coelho, V. H. R.; Montenegro, S. M. G. L.; Almeida, C. N.; Lima, E. R. V.; Ribeiro Neto, A.; Moura, G. S. S.. 2014. Dinâmica do uso e ocupação do solo em uma bacia hidrográfica do semiárido brasileiro. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, 18: 64-72. Doi: http://dx.doi.org/10.1590/S1415-43662014000100009.

Cornelli, R.; Schneider, V. E.; Bortolin, T. A.; Cemin, G.; Santos, G. M. 2016. Análise da influência do uso e ocupação do solo na qualidade da água de duas sub-bacias hidrográficas do município de Caxias do Sul. Scientia cum Industria, 4: 1-14. Doi: http://dx.doi.org/10.18226/23185279.v4iss1p1.

Criado, R. C.; Piroli, E. L. 2012. Geoprocessamento como ferramenta para a análise do uso da terra em bacias hidrográficas. Revista Geonorte, 3: 1010-1021.

De Zen, S.; Barioni, L. G.; Bonato, D. B. B.; Almeida, M. H. S. P.; Rittl, T. F. 2008. Pecuária de corte brasileira: impactos ambientais e emissões de gases efeito estufa (GEE). Universidade de São Paulo. Piracicaba.

Fiorese, C. H. U.; Leite, V. R. 2018. Dinâmica do uso e cobertura do solo na sub-bacia hidrográfica do ribeirão Estrela do Norte no município de Castelo, estado do Espírito Santo. Agrarian Academy, 5: 52-65. Doi: 10.18677/Agrarian_Academy_2018B6. Disponível em http://www.conhecer.org.br/Agrarian%20Academy/2018B/dinamica.pdf.

Iema. 2019. Programa Reflorestar. Disponível em: https://iema.es.gov.br/programa-reflorestar.

Leal, A. C. 2012. Planejamento ambiental de bacias hidrográficas como instrumento para o gerenciamento de recursos hídricos. Revista Entre-Lugar, 6:65-84. http://ojs.ufgd.edu.br/index.php/entre-lugar/article/view/2447.

Leite, E. F.; Rosa, R. 2012. Análise do uso, ocupação e cobertura da terra na bacia hidrográfica do rio Formiga, Tocantins. Revista Eletrônica de Geografia, 14: 90-106. Disponível em: http://www.observatorium.ig.ufu.br/pdfs/4edicao/n12/05.pdf.

Lopes, P. R.; Araújo, K. C. S.; Lopes, I. M.; Rangel, R. P.; Santos, N. F. F.; Kageyama, F. Y. 2014. Uma análise das consequências da cafeicultura convencional e das opções de modelos sustentáveis de produção –agricultura orgânica e agroflorestal. Revista Espaço de Diálogo e Desconexão, 8: 1-38. Doi: https://doi.org/10.32760/1984-1736/REDD/2014.v8i2.6912.

Lopes, S. M. F.; Cabral, J. B. P.; Braga, C. C.; Ramalho, F. L. 2016. Avaliação espaço-temporal do uso da terra nas bacias hidrográficas do ribeirão Paraíso-GO e córrego Cerrado/Cadunga-MG. Revista Geoambiente On-Line, 27: 114-136. Doi: https://doi.org/10.5216/revgeoamb.v0i27.44758.

Menezes, J. P. C.; Bittencourt, R. P.; Farias, M. S.; Bello, I. P.; Fia, R; Oliveira, R. F.C. 2016. Relação entre padrões de uso e ocupação do solo e qualidade da água em uma bacia hidrográfica urbana. Engenharia Sanitária e Ambiental, 21: 519-534. Doi: http://dx.doi.org/10.1590/S1413-41522016145405.

Moledo, J. C.; Saad, A. R.; Dalmas, F. B.; Arruda, R. O. M.; Casado, F. 2016. Impactos ambientais relativos à silvicultura de eucalipto: uma análise comparativa do desenvolvimento e aplicação no plano de manejo

florestal. Geociências, 35: 512-530. Disponível em: http://ppegeo.igc.usp.br/index.php/GEOSP/article/view/9968.

Moraes, G. F.; Lima, E. B. N. R.; Ferrarez, E. M. 2018. Caracterização fisiográfica e do uso e ocupação do solo nas microbacias urbanas da cidade de Cuiabá-MT. Engineering and Science, 7: 42-53. Doi: http://dx.doi.org/10.18607/ES201876822.

Moreira, J. M. M. A. P.; Simioni, F. J.; Oliveira, E. B. 2017. Importância e desempenho das florestas plantadas no contexto do agronegócio brasileiro. Floresta, 47: 85-94. Doi: http://dx.doi.org/10.5380/rf.v47i1.47687.

Nunes, L. A. P. L.; Dias, L. E.; Jucksch, I.; Barros, N. F.; Kasuya, M. C. M.; Correia, M. E. F. Impacto do monocultivo de café sobre os indicadores biológicos do solo na zona da mata mineira. Ciencia Rural, 39: 2467-2474. Doi: http://dx.doi.org/10.1590/S0103-84782009005000216.

Pessoa, S. P. M.; Galvanin, E. A. S.; Neves, S. M. A. S.; Kreitlow, J. P. 2013. Análise espaço-temporal do uso e cobertura da terra na bacia hidrográfica do rio do Bugres – Mato Grosso, Brasil. Enciclopédia Biosfera, 9: 162-

Doi: http://dx.doi.org/10.1590/S0100-67622013000100013.

Ribeiro, C. A. A. S.; Lemos, N. C. M.; Barros, K. O.; Soares, V. P.; Silva, E.; Menezes, S. J. M. S. 2014.Uso e a ocupação da terra em áreas de preservação permanente da bacia hidrográfica do Córrego Sertão, Cajuri, MG. Agrogeoambiental, 6: 1-9. Doi: http://dx.doi.org/10.18406/2316-1817v6n22014635.

Rodrigues, E. R.; Moscogliato, A. V.; Nogueira, A. C. 2004. Viveiros “agroflorestais” em assentamentos de reforma agrária como instrumentos de recuperação ambiental: um estudo de caso no Pontal do Paranapanema. Caderno de Biodiversidade, 4: 1-8. Disponível em: http://www.iap.pr.gov.br/arquivos/File/artigo_1.pdf.

Schembergue, A.; Cunha, D. A.; Carlos, S. M.; Pires, M. V.; Faria, R. M. 2017. Sistemas agroflorestais como estratégia de adaptação aos desafios das mudanças climáticas no Brasil. Revista de Economia e Sociologia Rural, 55: 9-30. Doi: http://dx.doi.org/10.1590/1234-56781806-94790550101 .

Sebusiani, H. R. V.; Bettine, S. C. 2011. Metodologia de análise de uso e ocupação do solo em micro bacia urbana. Revista Brasileira de Gestão e Desenvolvimento Regional, 7: 256-285. Disponível em: https://www.rbgdr.net/revista/index.php/rbgdr/article/view/366.

Silva, A.; Musa, C. I.; Renner, S.; Horn, T. B.; Rempel, C., Ferla, N. J. 2013. A influência do efeito de borda na abundância e diversidade de epífitas no Jardim Botânico de Lajeado, Rio Grande do Sul. Destaques Acadêmicos, 5: 75-88. Disponível em: http://www.univates.br/revistas/index.php/destaques/article/view/283 .

Soares, N. G.; Vagetti, A. B. N.; Beraldi, A. L. P. G. 2017. Degradação ambiental nas áreas de preservação permanente do córrego Marinheirinho: uma proposta de educação ambiental. Unifev: Ciência e Tecnologia, 3: 99-112.

Thomaz, L. D. 2010. A Mata Atlântica no estado do Espírito Santo, Brasil: de Vasco Fernandes Coutinho ao século 21. Boletim do Museu de Biologia “Melo Leitão”, 27:5-20. Disponível em: http://boletim.sambio.org.br/pdf/27_01.pdf.

Downloads

Publicado

2019-12-26

Como Citar

Aguilar, T. O. de, & Fiorese, C. H. U. (2019). Uso e ocupação do solo de duas sub-bacias hidrográficas no município de Domingos Martins, estado do Espírito Santo. Caderno De Ciências Agrárias, 11, 1–10. https://doi.org/10.35699/2447-6218.2019.15958

Edição

Seção

ARTIGOS ORIGINAIS