Consumo de nutrientes, comportamento ingestivo e parâmetros fisiológicos de ovinos alimentados com volumoso extrusado contendo diferentes aditivos

Palavras-chave: Leveduras, Óleos essenciais, Ruminantes, Tanino, Virginiamicina

Resumo

Avaliou-se a utilização do volumoso extrusado contendo diferentes aditivos sobre parâmetros nutricionais e fisiológicos de ovinos. Foram utilizadas 20 ovelhas não gestantes, adultas, com peso médio de 68 kg. Os animais receberam cinco tratamentos contendo volumoso extrusado com diferentes aditivos (óleos essenciais, virginiamicina, tanino, levedura inativa não purificada e levedura inativa purificada). O delineamento foi em blocos casualizados, com cinco tratamentos e oito repetições. As médias foram comparadas pelo teste SNK com nível de significância de 5% de probabilidade. Avaliou-se o consumo e digestibilidade da matéria seca e fibra em detergente neutro, consumo de matéria seca em função de peso corporal e metabólico, comportamento ingestivo, parâmetros fisiológicos e pH ruminal. Não foram observadas diferenças estatísticas em função da inclusão de aditivos para consumo e digestibilidade da matéria seca, fibra em detergente neutro e digestibilidade de fibra em detergente neutro, comportamento ingestivo, eficiência de alimentação, frequência respiratória, frequência cardíaca, temperatura retal e pH ruminal. O tratamento com levedura purificada apresentou o maior consumo de matéria seca em função do peso corporal e metabólico. Houve efeito quadrático sobre o pH em função do horário de coleta, sendo menor nas primeiras 4 horas após a refeição, ou seja, o uso de aditivos apresenta resposta positiva na fermentação ruminal devido ao reestabelecimento do valor de pH. O uso de aditivos influenciou o consumo de matéria seca pelas ovelhas, sendo este maior quando utilizado o aditivo levedura inativa purificada. Os aditivos foram eficientes também na manutenção do pH ruminal e digestibilidade aparente da matéria seca.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Assis, T. S. 2019. Utilização de volumoso extrusado contendo diferentes aditivos na alimentação de ovinos. Uberlândia: Universidade Federal de Uberlândia, 72f. Dissertação de Mestrado. doi: http://dx.doi.org/10.14393/ufu.di.2019.1219.

Baêta F. C.; Souza C. 2010. Ambiência em edificações rurais: conforto ambiental. Editora UFV, Viçosa, MG, Brasil.

Borges, J. O.; Silva, A. P. V.; Carvalho, R. A. 2018. Conforto térmico de ovinos da raça Santa Inês confinados com dietas contendo três níveis de inclusão de concentrado. Boletim De Indústria Animal, 75: 1-7. doi: https://doi.org/10.17523/bia.2018.v75.e1410.

Cunningham, R.; Charlotte, C. B. 1999. Common variable immunodeficiency: clinical and immunological features of 248 patients. Clinical immunology, 92: 34-48. doi: https://doi.org/10.1006/clim.1999.4725

Doreau, M.; Michalet-Doreau, B.; Grimaud, P.; Atti, N.; Nozière, P. 2003. Consequences of underfeeding on digestion and absorption in sheep. Small Ruminant Research, 49: 289-301. doi: https://doi.org/10.1016/S0921-4488(03)00145-7

Manuel, M. 2016. Estudo do peso metabólico e índice de Kleiber na estimação de parâmetros genéticos de características ponderais em uma população de bovinos de raça Brahman. Dracena: Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, 83f. Dissertação de mestrado. Disponível em: http://hdl.handle.net/11449/138132

Marques, J. D. A.; Ito, R. H.; Zawadzki, F.; Maggioni, D.; Bezerra, G. D. A.; Pedroso, P. H. B.; Prado, I. N. D. 2007. Comportamento ingestivo de tourinhos confinados com ou sem acesso à sombra. Campo Digital, 2: 43-49. Disponível em: http://revista2.grupointegrado.br/revista/index.php/campodigital/article/view/313

Maynard, L. A.; Loosli, J. K.; Hintz, H. F.; Warner, R. G. 1984. Nutrição animal. 3. ed. Rio de Janeiro: F. Bastos, RJ, Brasil.

Mertens, D. R. 1997. Creating a system for meeting the fiber requirements of dairy cows. Journal of dairy science, 80: 1463-1481. doi: https://doi.org/10.3168/jds.S0022-0302(97)76075-2

Morais, J. A. S.; Berchielli, T. T.; Reis, R. A. 2011. Aditivos. In: Berchielli, T. T.; Pires, A. V.; Oliveira, S. G., eds. Nutrição de Ruminantes, Editora Funep, Jaboticabal, SP, Brasil.

Mould, F. L.; Ørskov, E. R.; Shirley, A. G. 1983. Associative effects of mixed feeds. II. The effect of dietary addition of bicarbonate salts on the voluntary intake and digestibility of diets containing various proportions of hay and barley. Animal Feed Science and Technology, 10: 31-47. doi: https://doi.org/10.1016/0377-8401(83)90004-4

NRC - Nutrient Requirements of Small Ruminants: Sheep, Goats, Cervids, and New World Camelids. 2007. National Academy of Science, Washintgton, D.C., USA.

Oliveira, J. S.; ZANINE, A. M.; SANTOS, E. M. 2005. Uso de aditivos na nutrição de ruminantes. Revista Eletrônica de Veterinária, 6: 1-24. Disponível em: http://www.veterinaria.org/revistas/redvet/n111105.html

Oliveira, K. A. 2018. Ração extrusada com diferentes relações volumoso: concentrado para ovinos em crescimento. Uberlândia: Universidade Federal de Uberlândia, 92f. Dissertação de mestrado. doi: http://dx.doi.org/10.14393/ufu.di.2018.783

Oliveira, K.A.; Macedo Júnior, G.L.; Araújo, C. M.; Sousa, L. F.; Araújo, M. J. P.; Siqueira, M.T.S. 2020. Different roughage to concentrate ratios in extruded ration and metabolic parameters of growing lambs. Semina: Ciências Agrárias, 41: 1653-1666. doi: http://dx.doi.org/10.5433/1679-0359.2020v41n5p1653.

Pires, L. C. B. 2012. Utilização de leveduras na alimentação de ruminantes. Cadernos de Pós-Graduação da FAZU, 2: 1-8. Disponível em: http://www.fazu.br/ojs/index.php/posfazu/article/view/459

Souza, A. A.; Rodrigues, S. A. 2012. Atividade antimicrobiana do óleo essencial de Rhaphiodon echinus (NEE & MART) SHAUER. Revista de Biologia e Farmácia, 7: 12-17. Disponível em: http://sites.uepb.edu.br/biofar/download/v7n2-2012/atividadeantimicrobiana.pdf

Valadares Filho, S. C. 2006. Tabelas brasileiras de composição de alimentos para bovinos. UFV.

Van Soest, P. V.; Robertson, J. B.; Lewis, B. A. 1991. Methods for dietary fiber, neutral detergent fiber, and nonstarch polysaccharides in relation to animal nutrition. Journal of Dairy Science, 74: 3583-3597. doi: https://doi.org/10.3168/jds.S0022-0302(91)78551-2

Van Soest, P. J. 1994. Nutritional ecology of the ruminant. 2.ed. Cornell University Press, Ithaca, NY, USA.

Young, B. A. 1987. The effect of climate upon intake. Anais do Simpósio Internacional de Nutrição de Herbívoros, Londres, Reino Unido.

Zanine, A. M.; Macedo Junior, G. L. 2006. Importância do consumo da fibra para nutrição de ruminantes. Revista Eletrónica de Veterinária, 7:1-11. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/26439858_Importancia_do_consumo_da_fibra_para_nutricao_de_ruminantes_Importance_of_consume_of_fiber_for_nutrition_of_ruminant

Publicado
2020-08-31
Como Citar
Oliveira, K. A., Assis, T. S., Sousa, L., Siqueira, M. T., Souza, A. M. de, & Macedo Júnior, G. de L. (2020). Consumo de nutrientes, comportamento ingestivo e parâmetros fisiológicos de ovinos alimentados com volumoso extrusado contendo diferentes aditivos. Caderno De Ciências Agrárias, 12, 1-9. https://doi.org/10.35699/2447-6218.2020.20606
Seção
ARTIGOS ORIGINAIS