Aminoácidos protegidos na ração de borregas sobre o consumo, desempenho e comportamento ingestivo

Autores

DOI:

https://doi.org/10.35699/2447-6218.2019.15964

Palavras-chave:

Lisina, Medidas biométricas, Metionina, Ovis aries

Resumo

Objetivou-se avaliar o consumo, desempenho e comportamento ingestivo de borregas suplementadas com lisina e metionina protegidas da degradação ruminal. Utilizou-se 20 borregas com peso e idade média de 38±5 kg e seis meses, respectivamente, divididas em quatro baias coletivas, durante 105 dias de período experimental (sendo 15 dias de adaptação e 90 de coleta de dados). As dietas eram compostas por silagem de milho e concentrado: com inclusão de 4% de MicroPEARLS®, sendo este composto por lisina e metionina protegidos, caracterizando os tratamentos: sem a inclusão do produto (Tratamento controle) e com a inclusão (Tratamento Lis+Met), no concentrado. O consumo de matéria seca (CMS) foi avaliado diariamente, as medidas biométricas, escore de condição corporal (ECC) e peso foram obtidos a cada 15 dias. O delineamento experimental foi inteiramente ao acaso com dez repetições (animais) por tratamento para as variáveis biométricas e comportamento ingestivo. O delineamento experimental foi inteiramente ao acaso, com medidas repetidas ao tempo com dez repetições (animais) por tratamento para as variáveis biométricas e comportamento ingestivo. Na parcela ficou a inclusão ou não do aminoácido e como medida repetida ao tempo o período (sendo este avaliado por estudo de regressão a 5% de probabilidade por se tratar de variáveis quantitativas). O consumo de matéria seca em função dos tratamentos foi comparado utilizando-se estatística descritiva. As medidas biométricas não foram influenciadas pelos tratamentos, e aumentaram de forma linear no período avaliado. Houve interação entre tratamento e período para altura de posterior e comprimento corporal. O ganho médio diário e comportamento ingestivo não foram influenciados. A inclusão de aminoácidos (lisina e metionina) protegidos em até 4% não altera o CMS, ganho de peso, desenvolvimento corporal e o comportamento ingestivo de borregas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Albuquerque F. H. M. A. R.; Martins G. A.; Rogério M. C. P.; Memória H. Q.; Sousa, R. T.; Simeão R. S. F.; Sales, C. M. P. V.; Magalhães A. F. B.; Macedo Júnior, G. L. 2007. Efeito da condição corporal antes da estação monta sobre o desempenho produtivo de ovelhas Santa Inês. Anais... XVII Congresso Brasileiro de Zootecnia, 29 a 31 maio, Londrina,PR. CD-ROM.

Alves, E. M.; Pedreira, M. S.; Oliveira, C. A. S.; Ferreira, D. N.; Moreira, B. S.; Freire, L. D. R.2010. Importância da sincronização do complexo proteína/energia na alimentação de ruminantes. Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia – PUBVET, 4. Disponível em: http://www.pubvet.com.br/artigo/2265/importacircncia-da-sincronizaccedilatildeodo-complexo-proteiacutenaenergia-na-alimentaccedilatildeo-deruminantes.

Alves, K.S.; Carvalho, F.F.R.; Ferreira, M.A.; Véras, A..S.C.; Medeiros, A.N.; Nascimento, J.F.; Nascimento, L.R.S.; Dos Anjos, A.V.A. 2003. Níveis de energia em dietas para ovinos Santa Inês: características de carcaça e constituintes corporais. Revista Brasileira de Zootecnia. 32: 1927-1936. Doi: http://dx.doi.org/10.1590/S1516-35982003000800017.

Araújo, C. M.; Macedo Junior, G. L.; Oliveira, K. A.; Varanis, L. F. M.; Assis, T. S.; Siqueira, M. T. S. 2019 Effect of the inclusion of lysine and methionine on the nutritional performance and ingestive behavior of lambs. Semina: Ciências Agrárias, 40: 957-970,. Doi: 10.5433/1679-0359.2019v40n2p957 Disponível em: http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/semagrarias/article/view/33777.

Cezar, M. F.; Sousa, W. H. 2007. Carcaças ovinas e caprinas: obtenção, avaliação e classificação. Uberaba: Agropecuária Tropical, 232p. Cochran, W.G. 1941The distribution of the largest of a set of estimated variances as a fraction of their total. Annals of Human Genetics, 11: 47-52. Doi: https://doi.org/10.1111/j.1469-1809.1941.tb02271.x.

Costa Júnior, G. S.; Campelo, J. E. G.; Azevêdo, D. M. M. R.; Martins Filho, R.; Cavalcante, R. R.; Lopes, J. B.; Oliveira, M. E. 2006. Caracterização morfométrica de ovinos da raça Santa Inês criados nas microrregiões de Teresina e Campo Maior, Piauí. Revista Brasileira de Zootecnia, 35: 2260-2267, Doi: http://dx.doi.org/10.1590/S1516-

Fischer, V.; Deswysen, A. G.; Dèspres, L.; Dutilleul, P.; Lobato, J. F. P. 1998. Padrões nectemerais do comportamento ingestivo de ovinos. Revista Brasileira de Zootecnia, 27: 362-369, 1998. Disponível em: https://www.academia.edu/34029978/Padr%C3%B5es_Nectemerais_do_Comportamento_Ingestivo_de_Ovinos.

Gois, G. C.; Campos, F. S.; Pessoa, R. M. S.; Silva, A. A. F.; Ferreira, J. M. S.; Matias, A. G. S. 2018. Qualidade da carne de ovinos de diferentes pesos e condição sexual. PUBVET, 12: 1-9, 2018. Disponível em: https://www.researchgate.netpublication325209828_Qualidade_da_carne_de_ovinos_de_diferentes_pesos_e_condicao_sexual.

Grandis, F. A.; Junior Fernandes, F.; Cunha, L. F. C.; Dias, C. B. A.; Ribeiro, E. L. A.; Constantino, C.2018. Relação entre medidasbiométricas e peso corporal emovinos da raça Texel.Veterinária e Zootecnia. 25: 1-8. Doi: https://doi.org/10.35172/rvz.2018.v25.57.

Kenyon, P. R., Maloney, S. K. e Blache, D. 2014. Review of sheep body condition score in relation to production characteristics. New Zealand Journal Agriculture, 57: 38- 64, Doi: https://doi.org/10.1080/00288233.2013.857698.

Kruskal, W. H; Wallis, W. A. Use of ranks in one-criterion variance analysis. Journal American StatisticalAssociation, 47: 583-621, 1952. Doi: 10.2307/2280779. Disponível em: https://www.jstor.org/stable/2280779?seq=1.

Macedo Junior, G. L., Magno, L. L., Oliveira, K. A., Araújo, C. M., Varanis, L. F. M., Assis, T. S. 2019. Uso de diferentes fontes de proteína e de gordura na composição de proteinados para ovinos: consumo e digestibilidade aparente. Veterinária Notícias, 25: 49-66. Doi: https://doi.org/10.14393/VTN-v25n1-2019.4.

Madruga, M. S.; Sousa, W. H.; Rosales, M. D.; Cunha, M. G. G.; Ramos, J. L. F. 2005. Qualidade da carne de cordeiros Santa Inês terminados em diferentes dietas. Revista Brasileira de Zootecnia, 34: 309-315, 2005. Doi: http://dx.doi.org/10.1590/S1516-35982005000100035.

Monteiro, C. D.; Bicudo, S. D.; Toma, H. S. 2010. Puberdade em fêmeas ovinas. PUBVET, 4: Art. 856, 2010. Disponível em: http://www.pubvet.com.br/artigo/2313/puberdade-em-fecircmeas-ovinas.

NRC -National Research Council. 2007. Nutrient requirements of small ruminants. 362p.

Oliveira, K. A.; Macedo Junior, G. L.; Araújo, C. M.; Siqueira, M. T. S.; De Araújo, M. J. P.; Jesus, T .A. V. 2019. Productive parameters of growing lambs fed na extruded ration with diferente roughage: concentraterations. Semina: Ciências Agrárias, 40: 3641-3652. Doi: 10.5433/1679-0359.2019v40n6Supl3p3641. Disponível em: http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/semagrarias/article/view/35194 .

Osório, M. T.; Sierra, I.; Sañudo, C. 1997. Peso vivo ao abate, da carcaça e perdas por oreio, segundo a raça, sexo e idade em cordeiros. Anais da Reunião Anual da Sociedade Brasileira de Zootecnia, SBZ, Juiz de Fora, MG, Brasil, 34: 299-301.

Pérez, J.R.O.; Garcia, I.F.F.; Teixeira, J.C. 1998. Características de carcaça de cordeiros Santa Inês e Bergamácia com diferentes níveis de dejetos de suínos na dieta. Anais da Reunião Anual da Sociedade Brasileira de Zootecnia, SBZ, Botuicatu, SP, Brasil, 35: 299-301.

Rodrigues, R. C. 2010. Métodos de análises bromatológicas de alimentos: métodos físicos, químicos e bromatológicos. Pelotas: Embrapa Clima Temperado, 177p. Disponível em: https://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/handle/doc/884390.

Shapiro, S. S.; Wilk, M. B. 1965. An Analysis of Variance Test for Normality, (Complete Samples). Biometrika, 52: 591-611. Doi: http://dx.doi.org/10.2307/2333709.

Siqueira, E. R. 2000. Sistemas de confinamento de ovinos para corte no Sudeste do Brasil. Anais do Simpósio Internacional Sobre Caprinos e Ovinos de Corte. Empresa Estadual de Pesquisa Agropecuária da Paraíba/AS, João Pessoa, PB, Brasil, 1:107-118.

Silva, D.J.; Queiroz, A.C. 2002. Análise de alimentos: Métodos Químicos e Biológicos. 3ª ed. Viçosa: Universidade Federal de Viçosa.

Souza, K. C.; Mexia, A. A.; Silva, S. C.; Garcia, J.; Silva Junior, L. S. 2011.Escore de condição corporal em ovinos visando a sua eficiência reprodutiva e produtiva. PUBVET, 5: Art. 997. Disponível em: http://www.pubvet.com.br/artigo/1220/escore-de-condiccedilatildeocorporal-em-ovinos-visando-a-sua-eficiecircncia-reprodutiva-eprodutiva.

Stieven, I. C. B.; Rossi Junior, P.; Fernandes, S. R.; Zanetti, G. F.; Santana, M. H. A. 2011. Exigência e absorção de aminoácidos em bovinos. PUBVET, 7: Art. 1034. Disponível em: http://pubvet.com.br/artigo/1495/exigecircncia-e-absorccedilatildeo-de-aminoaacutecidosem-bovinos.

Van Soest, P. J. 1994. Nutritional ecology of the ruminant. 2.ed.; Ithaca, New York: Cornell University, 476 p.

Zundt, M.; Macedo, F. A. F.; Martins, E. N.; Mexia, A. A.; Yamamoto, S. M. 2003. Desempenho de cordeiros alimentados com diferentes níveis proteicos. Revista Brasileira de Zootecnia, 3: 1307-1314. Doi: http://dx.doi.org/10.1590/S1516-35982002000500030.

Downloads

Publicado

2019-12-26

Como Citar

Araujo, C. M., Oliveira, K. A., Macedo Junior, G. de L., Silva, A. L., Silva, D. A. de P., & Siqueira, M. T. S. (2019). Aminoácidos protegidos na ração de borregas sobre o consumo, desempenho e comportamento ingestivo. Caderno De Ciências Agrárias, 11, 1–10. https://doi.org/10.35699/2447-6218.2019.15964

Edição

Seção

ARTIGOS ORIGINAIS

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)