Caracterização dos casos de óbito acidental de crianças por aspiração de corpos estranhos em minas gerais

Autores

  • Jesislei Bonolo do Amaral Universidade Federal do Triângulo Mineiro, Programa de Pós-Graduação em Atenção à Saúde, Curso de Graduação em Enfermagem, Uberaba MG , Brasil, Universidade Federal do Triângulo Mineiro – UFTM, Programa de Pós-Graduação em Atenção à Saúde, Curso de Graduação em Enfermagem. Uberaba, MG – Brasil. http://orcid.org/0000-0002-0591-7972
  • Márcia Marques Felix Universidade Federal do Triângulo Mineiro, Programa de Pós-Graduação em Atenção à Saúde, Uberaba MG , Brasil, UFTM, Programa de Pós-Graduação em Atenção à Saúde. Uberaba, MG – Brasil. http://orcid.org/0000-0001-8431-6712
  • Maria Beatriz Guimarães Ferreira Universidade Federal do Triângulo Mineiro, Programa de Pós-Graduação em Atenção à Saúde, Uberaba MG , Brasil, UFTM, Programa de Pós-Graduação em Atenção à Saúde. Uberaba, MG – Brasil. http://orcid.org/0000-0003-4487-9232
  • Samira Ribeiro Universidade Federal do Triângulo Mineiro, Curso de Graduação em Enfermagem, Uberaba MG , Brasil, UFTM, Curso de Graduação em Enfermagem. Uberaba, MG – Brasil. http://orcid.org/0000-0002-7064-5715
  • Maria Helena Barbosa Universidade Federal do Triângulo Mineiro, Programa de Pós-Graduação em Atenção à Saúde, Curso de Graduação em Enfermagem, Uberaba MG , Brasil, Universidade Federal do Triângulo Mineiro – UFTM, Programa de Pós-Graduação em Atenção à Saúde, Curso de Graduação em Enfermagem. Uberaba, MG – Brasil. http://orcid.org/0000-0003-2749-2802

DOI:

https://doi.org/10.35699/2316-9389.2019.49741

Palavras-chave:

Obstrução das Vias Respiratórias, Aspiração Respiratória, Corpos Estranhos, Criança, Mortalidade, Enfermagem

Resumo

Objetivo: caracterizar os casos de óbitos decorrentes de asfixia acidental por sufocação em crianças. Método: estudo descritivo e retrospectivo de dados secundários no qual procedeu-se à análise dos dados dos óbitos de crianças menores de um ano e de um a quatro anos ocorridos no estado de Minas Gerais e notificados no banco de dados do Sistema Único de Saúde, no período de 2005 a 2015. Foram identificados 233 casos de óbitos por asfixia. Entre as vítimas prevaleceram o sexo masculino (131, 56,2%), a raça/cor branca (118, 50,6%), sendo em maior proporção nas crianças menores de um ano (175, 75,1%). Os diagnósticos mais frequentes foram inalação e ingestão de alimentos, causando obstrução do trato respiratório (155, 66,5%), em menores de um ano e de um a quatro anos. Resultados: foram notificados, em média, 14,6 casos por ano com grande oscilação no período estudado, sendo que no ano de 2002 houve maior número de óbitos (21, 9,0%) e em 2006 apresentou-se o menor número de casos (7, 3%). Conclusão: destaca-se a importância da implementação de medidas preventivas e educativas, com vistas a reduzir o evento, as lesões e as sequelas decorrentes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

França EB, Lansky S, Rego MAS, Malta DC, França JS, Teixeira R, et al. Leading causes of child mortality in Brazil, in 1990 and 2015: estimates from the Global Burden of Disease study. Rev Bras Epidemiol. 2017[citado em 2017 out. 18];20(Supl. 1):46-60. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbepid/v20s1/en_1980-5497-rbepid-20-s1-00046.pdf

Gaspar VLV, Souza ECO, Carmo JH, Pereira WD. Characteristics of child and adolescent inpatients admitted because of lesions resulting from external causes. Rev Med Minas Gerais. 2013[citado em 2017 mar. 16];22(3):287-95. Disponível em: http://rmmg.org/artigo/detalhes/79

Yetim DT, Bayarogullari H, Arica V, Akcora B, Arica SG, Tutanc M. Foreign body aspiration in children; analysis of 42 cases. J Pulmon Resp Med. 2012[citado em 2017 abr.18];2(3):121-5. Disponível em: https://www.omicsonline.org/foreign-body-aspiration-in-children-analysis-of-42-cases-2161-105X.1000121.php?aid=6181

Sociedade Brasileira de Pediatria. Aspiração de corpo estranho. São Paulo: SBP; 2010[citado em 2017 dez. 20]. Disponível em: http://www.sbp.com.br/imprensa/detalhe/nid/aspiracao-de-corpo-estranho/

Romero HSP, Rezende EM, Martins EF. Mortality from external causes in children aged one to nine years old. REME - Rev Min Enferm. 2016[citado em 2017 ago. 18];20:e958. Disponível em: http://www.revenf.bvs.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-27622016000100216&lng=es&nrm=iso

Panda SS, Bajpai M, Singh A, Baidy DK, Jana M. Foreign body in the bronchus in children: 22 years experience in a tertiary care paediatric centre. Afr J Paediatr Surg. 2014[citado em 2018 ago. 18];11(3):252-5. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/25047319

Foltran F, Ballali S, Rodriguez H, Van As AB, Passali D, Gulati A, et al. Inhaled foreign bodies in children: a global perspective on their epidemiological, clinical, and preventive Aspects. Pediatr Pulmonol. 2013[citado em 2018 ago. 18];48(4): 344-51. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/23169545

Xavier-Gomes LM. Description of domestic accidents during childhood. Mundo Saúde. 2013[citado em 2017 dez. 21];37(4):394-400. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/artigos/mundo_saude/descricao_acidentes_domesticos_ocorridos_infancia.pdf

Committee on Injury, Violence, and Poison Prevention. Policy statement- prevention of choking among children. Pediatrics. 2010[citado em 2018 maio. 18];125(3):61-7. Disponível em: http://pediatrics.aappublications.org/content/125/3/601

Gielen AC, McDonald EM, Shields W. Unintentional home injuries across the life span: problems and solutions. Annu Rev Public Health. 2015[citado em 2017 jan. 12];36:231-53. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/25581150

Ingram JC, Deave T, Towner E, Errington G, Kay B, Kendrick D. Identifying facilitators and barriers for home injury prevention interventions for pre-school children: a systematic review of the quantitative literature. Health Educ Res. 2012[citado em 2017 ago. 18];27(2):258-68. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3529629/

Amith I, Naragund RS, Mudhol AS, Harugop PH, Patil OS, Hajare VV. Tracheo-bronchial foreign body aspiration in children: a one year descriptive study. Indian J Otolaryngol Head Neck Surg. 2014[citado em 2017 ago. 23];66(1):180-5. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3918306/pdf/12070_2011_Article_416.pdf

Boufersaoui A, Smati L, Benhalla KN, Boukari R, Smail S, Anik K, et al. Foreign body aspiration in children: experience from 2624 patients. Int J Pediatr Otorhinolaryngol. 2013[citado em 2018 ago. 23];77(10):1683-8. Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0165587613003595

Martins CBG. Accidents and violence in childhood and adolescence: risk and protective factors. Rev Bras Enferm. 2013[citado em 2017 ago. 18];66(4):578-84. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/reben/v66n4/v66n4a17.pdf

Brito MA, Rocha SS. Accident victim of domestic child under the look of nursing theories. Rev Pesqui Cuid Fundam (Online). 2015[citado em 2017 ago. 18];7(4):3351-65. Disponível em: http://www.seer.unirio.br/index.php/cuidadofundamental/article/view/4307/pdf_1720

Pierick TA, Van Waning N, Patel SS, Atkins DL. Self-instructional CPR training for parents of high risk infants. Resuscitation. 2012[citado em 2018 out.18];83(9):1140-4. Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/abs/pii/S0300957212001025#aep-article-footnote-id1.

Souza RS, Ferrari RAP, Santos TFM, Tacla MTGM. Pediatric health care: practice of nurses in the family health program. REME - Rev Min Enferm. 2013[citado em 2017 ago. 18]; 17(2):331-48. Disponível em: http://www.reme.org.br/artigo/detalhes/653

Silveira LS, Muniz JO. Variações intra e intermetropolitanas da desigualdade de renda racial. Cad Metrop. 2014[citado em 2017 ago. 18];16(31):265-89. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/cm/v16n31/2236-9996-cm-16-31-0265.pdf

Bezerra MAR, Rocha RC, Negreiros FS, Lira FMOM, Sousa LT, Santiago SCG. Acidentes domésticos em crianças: concepções práticas dos agentes comunitários de saúde. Cogitare Enferm. 2014[citado em 2018 ago. 18];19(4): 776-84. Disponível em: http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=483647663018

American Heart Association. Destaques da American Heart Association 2010: Atualização das Diretrizes de RCP e ACE. Dallas: AHA; 2011[citado em 2017 jun. 18]. Disponível em: https://www.heart.org/idc/groups/heart-public/@wcm/@ecc/documents/downloadable/ucm_317343.pdf

Silva LSR, Silva TA, Santos CM, Pereira LRS, Correia NS, Silva ACA. Infant mortality related to various types of accidents from external causes. Rev Enferm UFPE On Line. 2017[citado em 2017 ago. 18];11(Supl. 5):2098-105. Disponível em: https://periodicos.ufpe.br/revistas/revistaenfermagem/article/download/23364/18992

Martins CBG, Mello-Jorge MHP. Circumstances and factors associated with accidental deaths among children, adolescents and young adults in Cuiaba, Brazil. São Paulo Med J (online). 2013[citado em 2017 jul. 25];131(4):228-37. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/258060667_Circumstances_and_factors_associated_with_accidental_deaths_among_children_adolescents_and_young_adults_in_Cuiaba_Brazil

Romero HSP, Rezende EM, Martins EF. Mortality from external causes in children aged one to nine years old. REME - Rev Min Enferm. 2016[citado em 2017 ago. 18];20:e958. Disponível em: http://www.revenf.bvs.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-27622016000100216&lng=es&nrm=iso

Ministério da Saúde (BR). Gabinete do Ministro. Portaria GM nº 72 de 11 de janeiro de 2010. Estabelece que a vigilância do óbito infantil e fetal é obrigatória nos serviços de saúde (públicos e privados) que integram o SUS. Brasília: Ministério da Saúde; 2010[citado em 2017 ago. 18]. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2010/prt0072_11_01_2010.html

Ribeiro MGC, Rocha Paula ABR, Bezerra MAR, Rocha SS, Avelino FVSD, Gouveia MTO. Determinantes sociais da saúde associados a acidentes domésticos na infância: uma revisão integrativa. Rev Bras Enferm. 2019[citado em 2019 maio 22];72(1):265-76. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-71672019000100265&lng=pt.

Ministério da Saúde (BR). Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. Política Nacional de Atenção Integral à Saúde da Criança: orientações para implementação. Brasília: Ministério da Saúde; 2018.

Publicado

20-12-2019

Como Citar

1.
Amaral JB do, Felix MM, Ferreira MBG, Ribeiro S, Barbosa MH. Caracterização dos casos de óbito acidental de crianças por aspiração de corpos estranhos em minas gerais. REME Rev Min Enferm. [Internet]. 20º de dezembro de 2019 [citado 23º de maio de 2024];23(1). Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/reme/article/view/49741

Edição

Seção

Pesquisa

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)