Emiliano Di Cavalcanti e Massimo Campigli e a vertigem das figuras femininas

Autores

DOI:

https://doi.org/10.35699/2237-5864.2022.40903

Palavras-chave:

Massimo Campigli, Emiliano Di Cavalcanti, figura feminina, arte moderna, etruscos

Resumo

O objetivo deste artigo é discutir a maneira como os artistas Massimo Campigli e Emiliano Di Cavalcanti trabalharam a representação da figura feminina em suas criações artísticas na primeira metade do século 20. Embora atuantes em países distintos – França e Itália no caso de Campigli e Brasil, naquele de Di Cavalcanti - suas inúmeras criações de figuras femininas carregam intersecções significativas em dois sentidos: como reflexos do fenômeno do “Retorno à Ordem” e das políticas vigentes em seus países; e como formas de apropriação da figura feminina.

 

Referências

AQUINO, Flavio de., 50 anos de sensualismo tropical, Revista Manchete, ed. 1024, 1971.

CAMPIGLI, Massimo. Massimo Campigli. Prefazione dello stesso. Milão: Hoelpli, 1931.

______. Scrupoli. Veneza: Cavallino, 1955.

DI CAVALCANTI, Emiliano. Viagem da minha vida (memórias): I - O testamento da alvorada. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1955.

ECO, Umberto. A vertigem das listas. Rio de Janeiro: Record, 2010.

GOLAN, Romy. Modernity and Nostalgia: Art and Politics in France Between the Wars. Londres: Yale University Press.

HARARI, Maurizio. Etruscologia e Fascismo. In: Athenaeum, Studi di Letteratura e Storia dell’Antichità, Università di Pavia, vol. 100, 2012.

O'DOHERTY, Brian. Studio and Cube: On The Relationship Between Where Art is Made and Where Art is Displayed. Nova York: Princeton Architectural Press, 2009

On View in the New York Galleries. In: Parnassus, vol. 03, 08, 1931. Disponível em: www.jstor.org/stable/770560. Accesso: 18 mai. 2020.

Publicado

2022-12-19

Como Citar

ROCCO, R. Emiliano Di Cavalcanti e Massimo Campigli e a vertigem das figuras femininas. PÓS: Revista do Programa de Pós-graduação em Artes da EBA/UFMG, [S. l.], v. 12, n. 26, p. 130–152, 2022. DOI: 10.35699/2237-5864.2022.40903. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/revistapos/article/view/40903. Acesso em: 27 jan. 2023.

Edição

Seção

Artigos