Esfera pública e desinformação em contexto local

Autores

  • Luísa Torre Universidade da Beira Interior, Faculdade de Artes e Letras, Departamento de Comunicação, Filosofia e Política, LabCom - Comunicação e Artes, Covilhã, Portugal https://orcid.org/0000-0002-5948-106X
  • Pedro Jerónimo Universidade da Beira Interior, Faculdade de Artes e Letras, Departamento de Comunicação, Filosofia e Política, LabCom - Comunicação e Artes, Covilhã, Portugal https://orcid.org/0000-0003-1900-5031

DOI:

https://doi.org/10.1590/1983-3652.2023.41881

Palavras-chave:

Esfera pública, Jornalismo de proximidade, Imprensa regional, Desinformação, Checagem de fatos

Resumo

A desinformação não é um fenômeno novo. Ainda assim, nos últimos anos, a vitória dos apoiantes do Brexit (Britan exit – Saída do Reino Unido da União Europeia) no Reino Unido ou a eleição de Donald Trump nos Estados Unidos mostraram sua relevância na agenda pública. O interesse acadêmico corre paralelamente à consideração da desinformação como prioridade crescente para governos e organizações internacionais, pela sua relevância geoestratégica e para a segurança nacional. Por outro lado, o aparecimento da pandemia de Covid-19 veio acelerar o declínio dos meios regionais, já afetados pela transformação digital e o modelo de negócios, agora desafiado pelas plataformas, que se tornaram mediadores essenciais no mercado publicitário. O declínio dos meios regionais deixa as comunidades em estado de grave vulnerabilidade, já que a informação é cada vez mais consumida através das redes sociais e nelas a desinformação facilmente prolifera. Tal como no contexto pandêmico, também a desinformação é um vírus que se propaga rapidamente e com elevado potencial de dano à democracia, designadamente em nível mais local. É precisamente aí que pretendemos centrar o debate, particularmente onde tem estado pouco presente. Entendemos que é a partir da esfera pública local que podem emergir respostas à problemática da desinformação, especificamente numa relação colaborativa entre jornalistas e (outros) membros ativos da comunidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luísa Torre, Universidade da Beira Interior, Faculdade de Artes e Letras, Departamento de Comunicação, Filosofia e Política, LabCom - Comunicação e Artes, Covilhã, Portugal

Bolsista do projeto MediaTrust.Lab e doutoranda em Ciências da Comunicação na Universidade da Beira Interior. Seus interesses de pesquisa são desinformação, redes sociais, jornalismo e poder. Mestre em Ciências da Comunicação pela Universidade do Porto (Portugal), trabalhou como jornalista multimídia por cerca de 10 anos em redações locais no Brasil.

Pedro Jerónimo, Universidade da Beira Interior, Faculdade de Artes e Letras, Departamento de Comunicação, Filosofia e Política, LabCom - Comunicação e Artes, Covilhã, Portugal

Investigador principal do projeto MediaTrust.Lab, realizado no LabCom – Comunicação e Artes da Universidade da Beira Interior. Seus interesses de pesquisa estão relacionados ao jornalismo local, transição digital da mídia local e mídia digital, mídia e alfabetização digital, desinformação.

Referências

ABERNATHY, Penelope. The expanding news desert. University of North Carolina: Center for innovation e sustainability in local media, 2018. Disponível em: https://www.cislm.org/wp-content/uploads/2018/10/The-Expanding-News-Desert-10_14-Web.pdf. Acesso em: 8 ago. 2020.

ABERNATHY, Penelope; FRANKLIN, Tim. The State of Local News 2022: Expanding News Deserts, Growing Gaps, Emerging Models. Northwestern University: Local News Initiative, 2022. Disponível em: https://localnewsinitiative.northwestern.edu/assets/the_state_of_local_news_2022.pdf. Acesso em: 8 ago. 2022.

ALLEN, Jennifer et al. Scaling up fact-checking using the wisdom of crowds. Science Advances, v. 7, n. 36, eabf4393, set. 2021. DOI: 10.1126/sciadv.abf4393. Disponível em: https://www.science.org/doi/10.1126/sciadv.abf4393.

AURÉLIO, Diogo Pires. As redes e o espaço público. Mediapolis – Revista de Comunicação, Jornalismo e Espaço Público, n. 9, p. 119–130, dez. 2019. DOI: 10.14195/2183-6019_9_8. Disponível em: https://impactum-journals.uc.pt/mediapolis/article/view/2183-6019_9_8.

BAKIR, Vian; MCSTAY, Andrew. Fake News and The Economy of Emotions: Problems, causes, solutions. Digital Journalism, v. 6, n. 2, p. 154–175, 2017. DOI: 10.1080/21670811.2017.1345645. Disponível em: https://www.tandfonline.com/doi/full/10.1080/21670811.2017.1345645.

BAPTISTA, João Pedro; GRADIM, Anabela. Understanding Fake News Consumption: A Review. Social Sciences, v. 9, n. 10, p. 185, out. 2020. DOI: 10.3390/socsci9100185. Disponível em: https://www.mdpi.com/2076-0760/9/10/185.

BAPTISTA, João Pedro; JERÓNIMO, Pedro et al. Elections and fact-checking in Portugal: the case of the 2019 and 2022 legislative elections. El Profesional de la información, v. 31, 2022. DOI: 10.3145/epi.2022.nov.11. Disponível em: https://revista.profesionaldelainformacion.com/index.php/EPI/article/view/87041.

BELL, Karissa. Facebook to crowdsource fact checking to users with “diverse viewpoints”. Mashable, 2019. Disponível em: https://mashable.com/article/facebook-hire-contractors-diverse-viewpoints-for-fact-checking-help. Acesso em: 8 ago. 2022.

BENTES, Ivana. Mídia-multidão: estéticas da comunicação e biopolíticas. Rio de Janeiro: Mauad X, 2015. ISBN 9788574787916.

BOURDIEU, Pierre. The forms of capital. In: RICHARDSON, J. (Ed.). Handbook of Theory and Research for the Sociology of Education. Westport: Greenwood, 1986. p. 241–258.

BOYD, Danah M.; ELLISON, Nicole B. Social Network Sites: Definition, History, and Scholarship. en. Journal of Computer-Mediated Communication, v. 13, n. 1, p. 210–230, out. 2007. ISSN 10836101. DOI: 10.1111/j.1083-6101.2007.00393.x. Disponível em: https://academic.oup.com/jcmc/article/13/1/210-230/4583062.

BRUNS, Axel. Gatekeeping, gatewatching, realimentação em tempo real: novos desafios para o Jornalismo. Brazilian Journalism Research, v. 7, n. 2, p. 119–140, dez. 2011. ISSN 1981-9854, 1808-4079. DOI: 10.25200/BJR.v7n2.2011.342. Disponível em: https://bjr.sbpjor.org.br/bjr/article/view/342.

CAMPONEZ, Carlos. Jornalismo de proximidade: rituais de comunicação na imprensa regional. Coimbra: Minerva, 2002.

CARDOSO, Gustavo; PAISANA, Miguel; PINTO-MARTINHO, Ana. Reuters institute digital news report 2022. ISCTE-IUL Media Lab: OberCom – Observatório da Comunicação, 2022. Disponível em: https://obercom.pt/digital-news-report-2022-portugal/.

CASTELLS, Manuel. A sociedade em rede - a era da informação: economia, sociedade e cultura. Lisboa: Gulbekian, 2012. v. 1.

COELHO, Pedro. A TV de proximidade e os novos desafios do espaço público: um estudo sobre a situação portuguesa. Lisboa: Dissertação de mestrado - Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Universidade de Lisboa, Lisboa, 2003.

COLEMAN, Keith. Introducing Birdwatch, a community-based approach to misinformation. 2021. Disponível em: https://blog.twitter.com/en_us/topics/product/2021/introducing-birdwatch-a-community-based-approach-to-misinformation. Acesso em: 28 ago. 2022.

CORREIA, João Carlos. Agenda dos Cidadãos: jornalismo e participação cı́vica nos media portugueses memória de um projeto. Covilhã: Livros Labcom, 2014.

DAVENPORT, Thomas H.; BECK, John C. The attention economy: understanding the new currency of business. Boston: Harvard Business School Press, 2001.

DELMAZO, Caroline; VALENTE, Jonas C. L. Fake news nas redes sociais online: propagação e reações à desinformação em busca de cliques. Media & Jornalismo, v. 18, n. 32, p. 155–169, mai. 2018. ISSN 2183-5462, 1645-5681. DOI: 10.14195/2183-5462_32_11. Disponível em: https://impactum-journals.uc.pt/mj/article/view/2183-5462_32_11.

DROLSBACH, Chiara; PRÖLLOCHS, Nicolas. Diffusion of Community Fact-Checked Misinformation on Twitter. arXiv preprint arXiv:2205.13673, 2022. Disponível em: http://arxiv.org/abs/2205.13673. Acesso em: 28 ago. 2022.

GARCÍA-OROSA, Berta; CANAVILHAS, João; VÁZQUEZ-HERRERO, Jorge. Algorithms and communication: A systematized literature review. Comunicar, v. 31, n. 74, p. 9–21, jan. 2023. DOI: 10.3916/C74-2023-01. Disponível em: https://www.revistacomunicar.com/index.php?contenido=detalles&numero=74&articulo=74-2023-01.

GODEL, William et al. Moderating with the Mob: Evaluating the Efficacy of Real-Time Crowdsourced Fact-Checking. Journal of Online Trust and Safety, v. 1, n. 1, out. 2021. ISSN 2770-3142. DOI: 10.54501/jots.v1i1.15. Disponível em: https://tsjournal.org/index.php/jots/article/view/15.

HEINDERYCKX, François; VOS, Tim. Reformed gatekeeping. en. CM: Communication and Media, v. 11, n. 38, p. 29–46, 2016. ISSN 2466-541X. DOI: 10.5937/comman11-10306. Disponível em: http://scindeks.ceon.rs/Article.aspx?artid=2466-541X1636029H.

HIDMAN, Matthew. Stickier news: What Newspapers Don’t Know About Web Traffic Has Hurt Them Badly – But There Is a Better Way. Cambridge: Shorenstein Center on Media, Politics e Public Policy, 2015.

IRETON, Cherilyn; POSETTI, Julie. Introdução. In: IRETON, C.; POSETTI, Julie (Ed.). Jornalismo, “Fake News” e Desinformação: Manual para Educação e Treinamento em Jornalismo. Paris: Unesco, 2019. p. 15–26.

JERÓNIMO, Pedro. Jornalismo de proximidade em mobilidade. In: CANAVILHAS, João (Ed.). Notı́cias e Mobilidade: o jornalismo, na era dos dispositivos móveis. Covilhã: LabCom Books, 2013. p. 363–396.

JERÓNIMO, Pedro. Ciberjornalismo de proximidade: redações, jornalistas e notícias online. Covilhã: Editora Labcom, 2015.

JERÓNIMO, Pedro; CORREIA, João Carlos; GRADIM, Anabela. Are We Close Enough? Digital Challenges to Local Journalists. Journalism Practice, v. 16, n. 5, p. 813–827, mai. 2022. ISSN 1751-2786, 1751-2794. DOI: 10.1080/17512786.2020.1818607. Disponível em: https://www.tandfonline.com/doi/full/10.1080/17512786.2020.1818607.

JERÓNIMO, Pedro; ESPARZA, Marta Sanchez. Disinformation at a Local Level: An Emerging Discussion. Publications, v. 10, n. 2, p. 1–14, 2022. DOI: 10.3390/publications10020015. Disponível em: https://www.mdpi.com/2304-6775/10/2/15.

JERÓNIMO, Pedro; RAMOS, Giovanni; TORRE, Luísa. Desertos de Notícias Europa 2022: Relatório de Portugal. Covilhã: MediaTrust.Lab / LabCom, 2022.

JOLLEY, Rachel. Coronavirus: people turn to their local news sites in record numbers during pandemic. The Conversation, 2020. Disponível em: https://theconversation.com/coronavirus-people-turn-to-their-local-news-sites-in-record-numbers-during-pandemic-151448. Acesso em: 28 ago. 2022.

JUNGHERR, Andreas; SCHROEDER, Ralph. Disinformation and the Structural Transformations of the Public Arena: Addressing the Actual Challenges to Democracy. Social Media and Society, v. 7, n. 1, jan. 2021. DOI: 10.1177/2056305121988928. Disponível em: http://journals.sagepub.com/doi/10.1177/2056305121988928.

KAPFERER, Jean-Noel. Boatos: o mais antigo mı́dia do mundo. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1993.

KIM, Jooyeon et al. Leveraging the Crowd to Detect and Reduce the Spread of Fake News and Misinformation. In: PROCEEDINGS of the Eleventh ACM International Conference on Web Search and Data Mining. Association for Computing Machinery: Association for Computing Machinery, fev. 2018. p. 324–332. ISBN 9781450355810. DOI: 10.1145/3159652.3159734. Disponível em: https://dl.acm.org/doi/10.1145/3159652.3159734.

KUO, Rachel; MARWICK, Alice. Critical disinformation studies: History, power, and politics. Harvard Kennedy School Misinformation Review, ago. 2021. DOI: 10.37016/mr-2020-76. Disponível em: https://misinforeview.hks.harvard.edu/article/critical-disinformation-studies-history-power-and-politics/.

LÓPEZ GARCÍA, Xosé. Ciberperiodismo en la proximidad. 1. ed. Sevilla: Comunicación Social, 2008. (Colección Periodística, 25). ISBN 9788496082724.

PARISER, Eli. O filtro invisı́vel: o que a internet está escondendo de você. Rio de Janeiro: Editora Zahar, 2012.

PENNYCOOK, Gordon; RAND, David G. Fighting misinformation on social media using crowdsourced judgments of news source quality. Proceedings of the National Academy of Sciences, v. 116, n. 7, p. 2521–2526, fev. 2019. DOI: 10.1073/pnas.1806781116. Disponível em: https://pnas.org/doi/full/10.1073/pnas.1806781116.

PINTO, Manuel. Fontes jornalísticas: contributos para o mapeamento do campo. Comunicação e Sociedade 2. Cadernos do Noroeste, Série Comunicação, v. 14, p. 277–294, 2000.

PRÖLLOCHS, Nicolas. Community-Based Fact-Checking on Twitter’s Birdwatch Platform. Proceedings of the International AAAI Conference on Web and Social Media, v. 16, p. 794–805, 2022. DOI: 10.1609/icwsm.v16i1.19335.

RAMOS, Giovanni. Deserto de notı́cias: Panorama da crise do jornalismo regional em Portugal. Revista Estudos de Jornalismo, v. 13, p. 30–51, 2021.

RECUERO, Raquel. Redes sociais na internet, difusão de informação e jornalismo: elementos para discussão. In: SOSTER, Demétrio; FIRMINO, Fernando (Ed.). Metamorfoses Jornalísticas 2: a reconfiguração da forma. Santa Cruz do Sul: Editora UNISC, 2009. v. 2. p. 1–269.

RECUERO, Raquel. Introdução à análise de redes sociais online. Santa Cruz do Sul: EDUFBA, 2017. Disponível em: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/24759. Acesso em: 28 ago. 2022.

RECUERO, Raquel; ZAGO, Gabriela da Silva; SOARES, Felipe Bonow. Mı́dia social e filtros-bolha nas conversações polı́ticas no Twitter. In: XXVI ENCONTRO ANUAL DA COMPÓS. Anais... São Paulo: Associação Nacional de Programas de Pós-Graduação em Comunicação, 2017. Disponível em: https://lume.ufrgs.br/handle/10183/166193. Acesso em: 28 ago. 2022.

REIS, Aline Grupillo; SERRA, Joaquim Paulo. Onde Tem Tiroteio: informação colaborativa e fluxo distributivo de imagens da violência urbana no Brasil. INTERIN, v. 27, n. 1, p. 58–80, dez. 2021. DOI: 10.35168/1980-5276.UTP.interin.2022.Vol27.N1.pp58-80.

RIEDER, Bernhard. Examinando uma técnica algorı́tmica: o classificador de bayes como uma leitura interessada da realidade. Parágrafo, v. 6, n. 1, p. 123–142, 2018.

RIVAS-DE-ROCA, Rubén; MORAIS, Ricardo; JERÓNIMO, Pedro. Comunicación y desinformación en elecciones: tendencias de investigación en España y Portugal. Universitas, n. 36, p. 71–94, fev. 2022. DOI: 10.17163/uni.n36.2022.03. Disponível em: https://universitas.ups.edu.ec/index.php/universitas/article/view/36.2022.03.

SAMPAIO, Rafael C; BARROS, Chilani TG. Internet como esfera pública? Análise de usos e repercussões reais das discussões virtuais. Estudos em Comunicação/Communication Studies, n. 9, p. 161–183, 2011.

SUROWIECKI, James. The wisdom of crowds. New York: Anchor Books, 2005.

TANDOC, Edson C.; LIM, Zheng Wei; LING, Richard. Defining “Fake News”: A typology of scholarly definitions. Digital Journalism, v. 6, n. 2, p. 137–153, 2018. DOI: 10.1080/21670811.2017.1360143. Disponível em: https://www.tandfonline.com/doi/full/10.1080/21670811.2017.1360143.

TWITTER. Birdwatch is getting a new onboarding process and more visible notes. publisher: 2022. Disponível em: https://blog.twitter.com/en_us/topics/product/2022/birdwatch-getting-new-onboarding-process-more-visible-notes.

VOSOUGHI, Soroush; ROY, Deb; ARAL, Sinan. The spread of true and false news online. Science, v. 359, n. 6380, p. 1146–1151, mar. 2018. ISSN 0036-8075, 1095-9203. DOI: 10.1126/science.aap9559. Disponível em: https://www.science.org/doi/10.1126/science.aap9559.

WARDLE, Claire; DERAKHSHAN, Hossein. Reflexão sobre a “desordem da informação”: formatos da informação incorreta, desinformação e má informação. In: IRETON, C.; POSETTI, J. (Ed.). Jornalismo, “Fake News” e Desinformação: Manual para Educação e Treinamento em Jornalismo. Paris: Unesco, 2019. p. 46–58. Disponível em: https://unesdoc.unesco.org/ark:/48223/pf0000368647. Acesso em: 28 mai. 2020.

WOLTON, Dominique. Informar não é comunicar. Porto Alegre: Sulina, 2010.

ZMIGROD, Leor et al. The cognitive and perceptual correlates of ideological attitudes: a data-driven approach. Philosophical Transactions of the Royal Society B: Biological Sciences, v. 376, n. 1822, 2021. ISSN 0962-8436, 1471-2970. DOI: 10.1098/rstb.2020.0424. Disponível em: https://royalsocietypublishing.org/doi/10.1098/rstb.2020.0424.

ZUCKERMAN, Ethan. Fake news is a red herring. Deutsche Welle, v. 25, n. 01, 2017. Disponível em: https://www.dw.com/en/fake-news-is-a-red-herring/a-37269377. Acesso em: 28 out. 2020.

Downloads

Publicado

02-04-2023

Como Citar

TORRE, L.; JERÓNIMO, P. Esfera pública e desinformação em contexto local. Texto Livre, Belo Horizonte-MG, v. 16, p. e41881, 2023. DOI: 10.1590/1983-3652.2023.41881. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/textolivre/article/view/41881. Acesso em: 18 jun. 2024.