PROJETOS DE VIDA E ASPIRAÇÕES PROFISSIONAIS DE JOVENS EGRESSAS DO CURSO PRO-TÉCNICO DO CEFET-MG

Autores

DOI:

https://doi.org/10.35699/2238-037X.2022.36971

Palavras-chave:

Juventudes de baixa renda, Divisão Sexual do trabalho, Educação Profissional e Tecnológica, Projetos de vida

Resumo

Analisam-se projetos de vida e aspirações profissionais de jovens mulheres estudantes, oriundas de classes de baixa renda, egressas do curso de extensão Pro-Técnico do CEFET-MG. Objetiva-se compreender se e como tais projetos são influenciados pela divisão do trabalho entre os sexos e seus desdobramentos, as motivações e os desafios enfrentados pelas estudantes e suas expectativas em relação ao mundo do trabalho. Para tal, realizou-se uma exegese de excertos de falas das estudantes participantes da pesquisa à luz das teorias da Divisão Sexual do Trabalho, de origem francófona, dialogando com teorias sobre juventudes e projetos de vida. Em função do isolamento social, devido à pandemia da Covid-19, foram realizadas rodas de conversa e entrevistas semiestruturadas por meio remoto, com oito egressas do Pro-Técnico, a fim de aproximar-se do objeto de estudo. Os relatos das participantes da pesquisa evidenciam que a passagem delas pelo Pro-Técnico contribuiu para a socialização com outros grupos de pertencimento e para a (re) elaboração de suas construções juvenis. Vários desafios foram evidenciados por essas meninas, tais como, rotinas de estudo com exaustivas cargas horárias; longo tempo no transporte de retorno para casa; divisão do tempo com triplas ou múltiplas jornadas - estudo, afazeres domésticos, trabalho remunerado, atividades físicas, religiosas e pessoais etc. Além disso relatam discriminações de gênero no espaço acadêmico e no mundo trabalho, como, por exemplo, seleções de vagas para estagiários exclusivamente do sexo masculino. No entanto, as jovens buscam formas de enfrentamento e de resistência. De acordo com as narrativas tanto “o trabalho faz juventudes” quanto “a escola faz juventudes”. Depreende-se no caso estudado, que também “a Educação Tecnológica faz juventudes”, pois vem contribuindo para a formação de condições juvenis femininas e de cidadãs atuantes na sociedade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gloria Cristina Gomides Gomes, Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais

Mestre em Educação Tecnológica pelo CEFET-MG, Especialista em Gestão Pública pela Faculdade de Políticas Públicas Tancredo Neves da Universidade do Estado de Minas Gerais - UEMG, Graduada em Gestão Financeira pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais - PUC Minas. Atua como Analista Executivo na Secretaria de Justiça e Segurança Pública do Estado de Minas Gerais

Downloads

Publicado

2022-05-27

Como Citar

GOMES, G. C. G. PROJETOS DE VIDA E ASPIRAÇÕES PROFISSIONAIS DE JOVENS EGRESSAS DO CURSO PRO-TÉCNICO DO CEFET-MG. Trabalho & Educação, Belo Horizonte, v. 31, n. 1, p. 179–180, 2022. DOI: 10.35699/2238-037X.2022.36971. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/trabedu/article/view/36971. Acesso em: 29 set. 2022.

Edição

Seção

RESUMOS