TRABALHO DOCENTE, TECNOLOGIAS DIGITAIS E A DEFESA DA SAÚDE

DESIGUALDADES NA EDUCAÇÃO PÚBLICA EM CONTEXTO DE CRISE SANITÁRIA

Autores

  • Katia Reis de Souza Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz)
  • Gideon Borges dos Santos Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz)
  • Andréa Maria dos Santos Rodrigues Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz)
  • Eliana Guimarães Felix Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz)
  • Luciana Gomes Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz)
  • Alzira Mitz Bernardes Guarany Universidade Federal do  Rio de Janeiro (UFRJ)
  • Luisa Maiola Araújo Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz)
  • Sylvia Rosário Dias Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz)

DOI:

https://doi.org/10.35699/2238-037X.2023.45948

Palavras-chave:

Saúde de professores, Educação pública, Tecnologias digitais

Resumo

O principal objetivo deste artigo consiste em problematizar o trabalho docente no âmbito da educação básica em escolas públicas no Rio de Janeiro, durante a pandemia, com foco na ampliação das desigualdades sociais, precarização do trabalho e novas formas de resistências para defesa coletiva da saúde. Trata-se de uma pesquisa social de caráter qualitativo e de natureza participativa, realizada em parceria com o Sindicato dos Profissionais de Educação do Rio de Janeiro, da região de Macaé. Foram adotados como estratégia de estudo os parâmetros da Comunidade Ampliada de Pesquisa, que foi adaptada para o ambiente virtual. Quanto à análise dos dados, utilizou-se a técnica da análise de conteúdo temática, constituindo seis temas principais de interpretação: desigualdades no trabalho docente; iniquidades sociais entre discentes; desigualdades de gênero; diferenças no sentido do trabalho com tecnologias; interseções do trabalho com a saúde; defesa da saúde e do direito à desconexão do trabalho. Verificou-se que as desigualdades possuem diferentes nuances em um cenário desalentador, marcado pela exclusão e adoecimento no trabalho em escolas, ao mesmo tempo em que novas resistências coletivas frente a essas adversidades são criadas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Katia Reis de Souza, Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz)

Doutorado em saúde pública pela Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca (ENSP/FIOCRUZ); mestrado em educação e saúde (NUTES/UFRJ). Pesquisadora do Centro de Estudos da Saúde do Trabalhador e Ecologia Humana (CESTEH/ENSP/FIOCRUZ).

Gideon Borges dos Santos, Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz)

Doutorado em políticas públicas e Formação Humana pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ); mestrado em educação pela Universidade Federal da Bahia (UFBA). Pesquisador do Centro de Estudos da Saúde do Trabalhador e Ecologia Humana (CESTEH/ENSP/FIOCRUZ).

Andréa Maria dos Santos Rodrigues, Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz)

Pós-Doutorado pela Fundação Oswaldo Cruz (FIOCRUZ); doutorado em saúde pública pela Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca (ENSP/FIOCRUZ); mestre em Ciências do cuidado em saúde pela Universidade Federal Fluminense (UFF).

Eliana Guimarães Felix, Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz)

Doutoranda em saúde pública pela Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca (ENSP/FIOCRUZ); mestrado em saúde pública pela ENSP (FIOCRUZ). Pesquisadora do CESTEH (ENSP/FIOCRUZ).

Luciana Gomes, Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz)

Pós-Doutorado em saúde pública pela Fundação Oswaldo Cruz (FIOCRUZ); doutorado em saúde pública pela Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca (ENSP/FIOCRUZ); mestre em saúde pública pela ENSP (FIOCRUZ). Pesquisadora do Centro de Estudos da Saúde do Trabalhador e Ecologia Humana (CESTEH/ENSP/FIOCRUZ).

Alzira Mitz Bernardes Guarany, Universidade Federal do  Rio de Janeiro (UFRJ)

Pós-doutoranda em saúde pública pela Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca (ENSP/FIOCRUZ); Doutora em serviço social pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (ESS/UFRJ); mestrado em serviço social (ESS/UFRJ). Docente da Escola de serviço social da Universidade Federal do  Rio de Janeiro (UFRJ).

Luisa Maiola Araújo, Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz)

Mestranda em saúde pública pela Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca (ENSP/FIOCRUZ) e especialista em saúde do trabalhador (residência) pela ENSP (FIOCRUZ).

Sylvia Rosário Dias, Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz)

Mestranda em saúde pública pela Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca (ENSP/FIOCRUZ) e especialista em direito humanos e saúde pela ENSP (FIOCRUZ).

Referências

AMADO, João Leal. Tempo de trabalho e tempo de vida: sobre o direito à desconexão profissional. Revista do Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região, Campinas, n. 52, p. 255-268. 2018. Disponível em: https://juslaboris.tst.jus.br/handle/20.500.12178/141951. Acesso em 20 mar. 2023.

ANTUNES, Ricardo. Os sentidos do trabalho: ensaio sobre a afirmação e negação do trabalho. 2. ed. São Paulo: Boitempo, 2009.

ANTUNES, Ricardo. Riqueza e miséria do trabalho no Brasil IV: trabalho digital, autogestão e expropriação da vida. 1. Ed. São Paulo: Boitempo, 2019.

ARAÚJO, José Newton Garcia de. Infância e pandemia. Caderno de Administração, v. 28, p.114-121, 2020. Disponível em: https://periodicos.uem.br/ojs/index.php/CadAdm/article/view/53733. Acesso em 17 abr. 2022.

ARAÚJO, Tânia Maria; CARVALHO, Fernando Martins. Condições de trabalho docente e saúde na Bahia: estudos epidemiológicos. Educação & Sociedade, São Paulo, v. 30, n. 107, p. 427-449. 2009. Disponível em: https://www.scielo.br/j/es/a/mrKGFMbPCFybPb4rGHZGLZk/abstract/?lang=pt. Acesso em 11 fev. 2023.

ARBEX, Ana Paula Santos; SOUZA, Katia Reis de; MENDONCA, André Luis de Oliveira. Trabalho docente, readaptação e saúde: a experiência dos professores de uma universidade pública. Physis, Rio de Janeiro, v. 23, n. 1, p. 263-284, 2013. Disponível em: https://www.scielo.br/j/physis/a/DYP7kLpVqpt39SckfQpjD4S/?lang=pt. Acesso em 14 abr. 2023.

BARATA, Rita Barradas. Como e por que as desigualdades sociais fazem mal à saúde. Rio de Janeiro: Editora FIOCRUZ, 2009.

BRASIL. Ministério da Educação. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Lei nº 9.394 de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. 1996. Disponível em: http://portal.mec. gov.br/seesp/arquivos/pdf/lei9394_1dbn1.pdf. Acesso em: 5 maio 2023.

BRASIL. Ministério da Educação. Portaria n. 544 de 16 de junho de 2020. Dispõe sobre a substituição das aulas presenciais por aulas em meios digitais, enquanto durar a situação de pandemia do novo coronavírus - Covid-19. 2020. Disponível em: http://www.in.gov.br/en/web/dou/-/portaria-n-544-de-16-dejunho-de-2020-261924872. Acesso em: 10 jul. 2020.

BERSANI, Humbert. Racismo estrutural e o direito à educação. Educação em Perspectiva, Viçosa, v. 8, n. 3, p. 380–397, 2017. Disponível em: https://periodicos.ufv.br/educacaoemperspectiva/article/view/6975. Acesso em 20 abr. 2023.

BRITO, Jussara; ATHAYDE, Milton. Trabalho, educação e saúde: o ponto de vista enigmático da atividade. Trab. Educ. Saúde, Rio de janeiro, v.1, n. 2, p. 239-266, 2003. Disponível em: https://www.scielo.br/j/tes/a/fGmXYhddtNzJtxbGjv5zpPG/?format=pdf&lang=pt. Acesso em: 20 fev.2022.

BRUNO, Fernanda; CARDOSO, Bruno; KANASHIRO, Marta; GUILHON, Luciana; MELGAÇO, Lucas. 1. Ed. Tecnopolíticas da vigilância: perspectivas da margem. São Paulo: Boitempo, 2018.

CARLOTTO, Mary Sandra; CAMARA, Sheila Gonçalves. O tecnoestresse em trabalhadores que atuam com tecnologia de informação e comunicação. Psicologia: Ciência e Profissão, Brasília, v. 30, n. 2, p. 308-317, 2010. Disponível em: https://www.scielo.br/j/pcp/a/pVQSQX5SPLbyzXCdM8DZT7v/?format=pdf&lang=pt. Acesso em: 20 fev.2023.

CARVALHO, Cosmerina de Souza de; CRUZ, Lilian Moreira; COELHO, Livia Andrade. A educação como direito fundamental do/a estudante na pandemia da COVID 19: o ensino remoto e a realidade de escolas públicas de um município do interior baiano. Revista Educação e Políticas em Debate, v.10, n. 3, p. 1124–1142, 2021. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/revistaeducaopoliticas/article/view/61535. Acesso em 19 abr. 2023.

CARVALHO, Pamela. Pandemia de desigualdades. In: PELBART, P.P.; FERNANDES, R.M. (org.). Pandemia Crítica. 1 ed. São Paulo: edições Sesc, 2021, p. 360-363.

CHAUÍ, Marilena. Sobre o direito à preguiça. In: NOVAES, A. (org). Mutações: elogio à preguiça. São Paulo: Edições Sesc, 2012. p. 77-106.

FEDERICI, Silvia. O ponto zero da revolução: trabalho doméstico, reprodução e luta feminista. São Paulo: Editora Elefante, 2019.

FERNANDES, Florestan. Mudanças sociais no Brasil: aspectos do desenvolvimento da sociedade brasileira. São Paulo: global editora, 2013.

FILGUEIRAS, Vitor. “É tudo novo de novo”: as narrativas sobre grandes mudanças no mundo do trabalho como ferramenta do capital. 1. ed. São Paulo: Boitempo, 2021.

FIORI, José Luís. Estado e desenvolvimento na América latina. Rev. econ. contemp, Rio de Janeiro, v.24, n. 1, p. 1-23, 2020. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rec/a/Ty77GqqpXdskFgPHN3kvCvz/?format=pdf&lang=pt. Acesso em: 22 jun. 2021.

GUARANY, Alzira Mitz Bernardes. Trabalho do(c)ente: a saúde dos professores da educação superior pública. Rio de Janeiro: Revista Praia Vermelha, v.30, n.1, p. 187-211, 2020. Disponível em: https://revistas.ufrj.br/index.php/praiavermelha/article/view/29061/19518. Acesso em 20 abr. 2023.

HARVEY, David. Para entender o Capital. São Paulo: Boitempo, 2013.

HARVEY, David. 17 contradições e o fim do capitalismo. 1. ed. São Paulo: Boitempo, 2016.

HARVEY, David. A loucura da razão econômica: Marx e o capital no século XXI. 1 ed. São Paulo: Boitempo, 2018.

HIRATA, Helena. Gênero, patriarcado, trabalho e classe. Revista Trabalho Necessário, v.16, n.29, p.14-27, 2018.

Disponível em : https://periodicos.uff.br/trabalhonecessario/article/view/4552. Acesso em 09 mar. 2022.

HIRATA, Helena; KERGOAT, Danièle. Novas configurações da divisão sexual do trabalho. Cadernos de Pesquisa, v. 37, n. 132, p. 595-609, 2007.Disponível em : https://www.scielo.br/j/cp/a/cCztcWVvvtWGDvFqRmdsBWQ/?format=pdf&lang=pt. Acesso em 16 mar. 2021.

LAFARGUE, Paul. O direito à preguiça. São Paulo: Edipro, 2016.

LAURELL, Asa Cristina; NORIEGA, Mariano. Processo de produção e saúde: trabalho e desgaste operário. São Paulo: Hucitec, 1989.

MACHADO, Silvio Nei da Silva; FRITSCH, Rosangela; PASINATO, Darciel. Abandono escolar no contexto da pandemia: desejos, angústias e anseios nas falas de estudantes da Escola Estadual de Ensino Médio Olindo Flores da Silva. Revista Labor, v. 2, n. 26, p. 220-241, 2021. Disponível em: http://www.periodicos.ufc.br/labor/article/view/72016. Acesso em 09 abr. 2023.

MARUANI, Margaret. Introdução. O adeus ao trabalho, e ai? In: Maruani, M. (org.) Trabalho, logo existo: perspectivas feministas. Rio de Janeiro: FGV editora, 2019.

MARX, Karl. O 18 de Brumário de Luís Bonaparte. São Paulo: Boitempo, 2011.

MARX, Karl. O capital: crítica da economia política. Livro 1. São Paulo: Boitempo, 2013.

MÉSZARÓS, István. A educação para além do capital. São Paulo: Boitempo, 2005.

MINAYO, Maria Cecília de Souza. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 12. ed. São Paulo: Hucitec, 2010.

NERI, Marcelo; OSORIO, Manuel Camillo. Evasão escolar e jornada remota na pandemia. Revista Necat, Santa Catarina, v.10, n.19, p. 27-54, 2021. Disponível em:https://ojs.sites.ufsc.br/index.php/revistanecat/article/view/4848/3607. Acesso em: 22.mar.2023.

NÓBREGA, Sofia Carina Vieira. (2021). O impacto da exposição às redes sociais durante o confinamento da Covid- 19 na satisfação corporal. 2021. Dissertação (Mestrado em psicologia). Programa de Pós-graduação Faculdade de psicologia, Universidade Católica Portuguesa, Lisboa, Portugal, 2021.

NÓVOA, Antônio. A pandemia de Covid-19 e o futuro da Educação. Revista Com Censo: Estudos Educacionais do Distrito Federal, Distrito Federal, v.7, n. 3, p. 8-12, 2020. Disponível em: http://www.periodicos.se.df.gov.br/index.php/comcenso/article/view/905.Acesso em 29 mar. 2021.

ODDONE, Ivar; GASTONE, Marri; GLORIA, Sandra; BRIANTE, Gianni; CHIATELLA, Mariolina; RE, Alessandra. Ambiente de trabalho: a luta dos trabalhadores pela saúde. 2. ed. rev. ampl. São Paulo: Hucitec Editora, 2020.

OLIVEIRA, Dalila A. Condições de trabalho docente e a defesa da escola pública: fragilidades evidenciadas pela pandemia. Revista USP, São Paulo, n.127, p.27-40, 2020. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/revusp/article/view/180037. Acesso em 22 abr. 2023.

PFUND, Gabrielle; HILL, Patrick; HARRIGER, Jennifer. Video chatting and appearance satisfaction during COVID-19: Appearance comparisons and self-objectification as moderators. Eating desorders, v.53, n.12, p. 2038-2043, 2020. Disponível em : https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/33089511/. Acesso em: 10 abr. 2022.

SADER, Emir. Se é público é para todos: defender as empresas públicas é defender o Brasil. Rio de Janeiro: UERJ, LPP, 2018.

SANTOS, Boaventura S. A cruel pedagogia do vírus. Coimbra, Portugal: Editora Almedina, 2020.

SANTOS, Gideon B dos. As estratégias de fuga e enfrentamento frente às adversidades do trabalho docente. Estud. pesqui. psicol., Rio de Janeiro, v. 6, n. 1, p. 128-133, 2006. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1808-42812006000100012. Acesso em: 15 mar. 2023.

SANTOS, Gideon Borges dos; SOUZA, Katia Reis de; RODRIGUES, Andréa Maria dos Santos; GOMES, Luciana; FELIX, Eliana Guimarães; ARAÚJO, Luísa Maiola; COSTA, Jordânia Lira. Comunidade ampliada de pesquisa em ambiente virtual (CAP on-line) sobre trabalho e saúde docente. Saúde em Debate, Rio de Janeiro, v. 46, n.132, p. 240-251, 2022. Disponível em: https://scielosp.org/pdf/sdeb/2022.v46n132/240-251/pt. Acesso em: 10 abr. 2022.

SARAIVA, Karla; TRAVERSINI, Clarice; LOCKMANN, Kamila. A educação em tempos de COVID-19: ensino remoto e exaustão docente. Práxis Educativa, Ponta Grossa, v. 15, e201628, p. 1-24, 2020. Disponível em : https://revistas.uepg.br/index.php/praxiseducativa/article/view/16289. Acesso em 10 abr. 2023.

SAVIANI, Demerval.; GALVÃO, Ana Carolina. Educação na pandemia: a falácia do “ensino” remoto. Universidade e Sociedade, Brasília, n. 67, p. 36-49, 2021. Disponível em : https://www.andes.org.br/img/midias/66ab954ec8f021a1b9ee3f68b131266d_1611672555.pdf. Acesso em: 22 abr. 2023.

SILVA, Anilde Tombolato Tavares da; BITTENCOURT, Cândida Alayde de Carvalho; OLIVEIRA, Marta Regina Furian de. A experiência da infância entre os dilemas da educação moderna e o empobrecimento do trabalho docente. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, São Paulo, v. 14, n. 4, Esp., p. 2032-2045, 2019. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/12926/8695. Acesso em 20 mar. 2023.

SILVA NETO, Victo J. Plataformas digitais: de resposta à COVID-19 a novo instrumento de projetamento? Debates Sobre Innovación, México, v. 5, p. 68-72, 2020. Disponível em:

https://www.academia.edu/45439930/SILVA_2020_Plataformas_digitais_de_resposta_a_COVID_19_a_instrumento_de_projetamento_Revista_Debates_Sobre_Inovaccion. Acesso em 14 abr. 2023.

SILVA, Pauline Aparecida Ildefonso Ferreira da. Racismo estrutural, processos de guetização e os expedientes da branquitude. Revista Philologus, Rio de Janeiro, v.28, n. 82, p. 217-234, 2022. Disponível em : https://www.revistaphilologus.org.br/index.php/rph/article/view/834. Acesso em : 10 abr. 2023.

SIMÕES-BARBOSA, Regina Helena; DANTAS-BERGER, Sônia Maria. Abuso de drogas e transtornos alimentares entre mulheres: sintomas de um mal-estar de gênero? Cadernos de Saúde Pública, Rio de janeiro, v. 33, n.1 :e00120816, 2017.Disponível em:

https://www.scielo.br/j/csp/a/85f9CCrsnrN9PrLfj6DwCVw/?lang=pt#. Acesso em 15 mar. 2023.

SOUTO MAIOR, Jorge Luiz. Do direito à desconexão do trabalho. Revista do Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região, Campinas, n. 23, p. 296-313, 2003. Disponível em: https://www.jorgesoutomaior.com/uploads/5/3/9/1/53916439/do_direito_%C3%A0_desconex%C3%A3o_do_trabalho..pdf. Acesso em: 09 abr. 2023.

SOUZA, Katia Reis de; RODRIGUES, Andréa Maria dos Santos; SANTOS, Maria Blandina Marques; FELIX, Eliana Guimarães; BARBOSA, Regina Helena Simões; FERNANDEZ, Verônica Silva; BARROS, Walcyr de Oliveira. Oficinas em saúde do trabalhador: ação educativa e produção dialógica de conhecimento sobre trabalho docente em universidade pública. Revista Brasileira de Saúde Ocupacional, São Paulo, v. 45, 2020. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rbso/a/PLHTsn77WQmvJbKmStLmWPv/?lang=pt. Acesso em 16 mar. 2023.

SOUZA, Katia Reis de; SANTOS,Gideon Borges dos; RODRIGUES, SANTOS, Andréa Maria dos; FELIX, Eliana Guimarães; GOMES, Luciana. Diários de professores(as) na Pandemia: registros em cadernetas digitais de trabalho e saúde. Interface, São Paulo, v. 26, p. e210318, 2022. https://doi.org/10.1590/interface.210318. Disponível em : https://www.scielo.br/j/icse/a/BRBSP9kR9Xr4jK7T68Ry6zw/?format=pdf&lang=pt.

Acesso em 19 abr 2022.

TARDIF, Maurice. O trabalho docente, a pedagogia e o ensino: interações humanas, tecnologias e dilemas. Cadernos de Educação, Pelotas, v. 10, n.16, 2001.

VIEIRA, Lia Severo. Tecnoestresse em Trabalhadores que utilizaram tecnologias da informação e comunicação: relação demandas-recursos. 2020. Dissertação (Mestrado em psicologia) – Programa de Pós-graduação em Psicologia, Universidade do Vale do Rio dos Sinos, São Leopoldo, RS, 2020.

ZANELLO, Valeska. Dispositivo materno e processos de subjetivação: desafios para a psicologia. In: ZANELLO, V; PORTO, M (Org.). Aborto e (não) desejo de maternidade(s): questões para a psicologia. Brasília: Conselho Federal de Psicologia, 2016, p. 103-122.

Downloads

Publicado

2023-10-19

Como Citar

SOUZA, K. R. de; SANTOS, G. B. dos; RODRIGUES, A. M. dos S.; FELIX, E. G.; GOMES, L.; GUARANY, A. M. B.; ARAÚJO, L. M.; DIAS, S. R. TRABALHO DOCENTE, TECNOLOGIAS DIGITAIS E A DEFESA DA SAÚDE: DESIGUALDADES NA EDUCAÇÃO PÚBLICA EM CONTEXTO DE CRISE SANITÁRIA. Trabalho & Educação, Belo Horizonte, v. 32, n. 2, p. 144–161, 2023. DOI: 10.35699/2238-037X.2023.45948. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/trabedu/article/view/45948. Acesso em: 25 maio. 2024.

Edição

Seção

ARTIGOS

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.