Elaboração de bebida láctea fermentada com diferentes tipos de polpas de frutas

Autores

  • Geruza Pereira da Cruz Faculdades Integradas do Norte de Minas – FUNORTE. Montes Claros, MG. Brasil.
  • Flávia Rosana dos Santos Rocha Faculdades Integradas do Norte de Minas – FUNORTE. Montes Claros, MG. Brasil.
  • Katyane Benquerer Oliveira de Assis Universidade Estadual de Montes Claros – Unimontes. Montes Claros, MG. Brasil.
  • Adriana Benquerer Oliveira Palma Universidade Estadual de Montes Claros – Unimontes. Montes Claros, MG. Brasil.
  • Renata Ribeiro Durães Faculdades Integradas do Norte de Minas – FUNORTE. Montes Claros, MG. Brasil. https://orcid.org/0000-0002-0871-146X
  • Marinilza Soares Mota Sales Universidade Estadual de Montes Claros – Unimontes. Montes Claros, MG. Brasil. https://orcid.org/0000-0002-4987-3879
  • Margarete Fernandes Araújo Faculdades Integradas do Norte de Minas – FUNORTE. Montes Claros, MG. Brasil.
  • Delaine Martins da Silva Faculdades Integradas do Norte de Minas – FUNORTE. Montes Claros, MG. Brasil.
  • João Adilson Nunes Oliveira Universidade Estadual de Montes Claros – Unimontes. Montes Claros, MG. Brasil. https://orcid.org/0000-0002-3478-3491
  • Paula Karoline Soares Farias Universidade Estadual de Montes Claros – Unimontes. Montes Claros, MG. Brasil.

DOI:

https://doi.org/10.35699/2447-6218.2020.18137

Palavras-chave:

Frutas, Produtos Fermentados do Leite, Soro de Leite

Resumo

Neste estudo desenvolveram-se diferentes tipos de bebidas lácteas e verificar a aceitabilidade entre os acadêmicos e funcionários de uma faculdade particular. Foram preparados quatro tipos de bebidas lácteas fermentadas contendo quatro sabores diferentes de polpas de frutas: seriguela, coquinho azedo, goiaba e maracujá. Foram realizadas analises microbiológicas avaliando-se a presença de Salmonella sp. e enumeração de coliformes totais e termotolerantes. Foram realizados teste de aceitabilidade e intenção de compra das bebidas produzidas. Para comparar os resultados obtidos entre as bebidas com diferentes tipos de polpas de frutas do cerrado foram elaborados gráficos descritivos. Em relação aos parâmetros microbiológicos, a contagem de microrganismos indicadores encontrava-se dentro dos padrões estabelecidos pela legislação brasileira. A análise sensorial foi realizada com 200 provadores. A bebida láctea fermentada no sabor de coquinho-azedo apresentou a melhor aceitação dentro as quatro ofertadas com 43,5%. De forma geral houve boa intenção de compra entre todos os produtos avaliados. Espera-se que este alimento traga benefícios tecnológicos e nutricionais a partir de constituintes nutritivos e de baixo custo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Aguiar M. C. S.; Silvério, F. O.; Pinho, G. P.; Lopes, P. S. N.;Fidêncio, P. H.; Ventura, S. J. 2014. Volatile compounds from fruits of Butiacapitata at different stages of maturity and storage.Food Research International, 62: 1095-1099.Doi: https://doi.org/10.1016/j.foodres.2014.05.039

Arshadi, M,; Foroughifard, S.; Etemad, G. J.; Abbaspourrad, A. 2015. Preparation of iron nanoparticles-loaded Spondiaspurpurea seed waste as an excellent adsorbent for removal of phosphate from synthetic and natural waters. The Journal of Colloid and Interface Science,452(15): 69-77.Doi: doi: 10.1016/j.jcis.2015.04.019

Baldissera,A. C.;Betta, F. D.;Penna, A. L.; Lindner, J. D. 2011.Alimentos funcionais: uma nova fronteira para o desenvolvimento de bebidas protéicas a base de soro de leite. Semina: Ciências Agrárias, 32(4): 1497-1512. Disponível em: https://www.redalyc.org/articulo.oa?id=445744110040

Batista, M. A.; Gama, L. L. A.; Almeida, L. P.;Ornellas, C. B. D.; Santos, L. C.; Cruz, L. L.; Silvestre, M. P. C. 2015. Desenvolvimento, caracterização e análise sensorial de formulações alimentares com proteínas do soro de leite ou albumina para crianças. BrazilianJournalofFood Technology, 18(1): 31-41.Doi: https://doi.org/10.1590/1981-6723.3214.

Brasil. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Plano mais pecuária. Assessoria de Gestão Estratégica. – Brasília: MAPA/ACS, 2014. 32 p. Disponível em: https://www.agricultura.go.gov.br/files/docs/pecuaria/mais_pecuaria.pdf

Brasil. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Instrução Normativa n° 46 de 23/10/2007. Adota o Regulamento Técnico de Identidade e Qualidade de Leites Fermentados.2007. Dísponivel em: https://freitag.com.br/files/uploads/2018/02/portaria_norma_354.pdf

Brasil. Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento. Instrução Normativa nº 62, 26 de agosto de 2003. Oficializa os Métodos Analíticos Oficiais para Análises Microbiológicas para Controle de Produtos de Origem Animal e Água. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 26 de agosto de 2003. Disponível em: https://www.defesa.agricultura.sp.gov.br/legislacoes/instrucao-normativa-sda-62-de-26-08-2003,665.html

Desconsi, A. C.;Izario Filho, H. J.; Salazar, R. F. S. 2014. Avaliação físico-química e microbiológica do soro de leite concentrado obtido por osmose inversa. Revista Ambiente & Água, 9(2): 325-335.Doi: https://doi.org/10.4136/ambi-agua.1316

Engels,C.;Gräter, D.; Esquivel, P. Jiménez, V. M.;Gänzle, M. G.;Schieber, A. 2012.Characterization of phenolic compounds in jocote (Spondiaspurpurea L.) peels by ultrahigh performance liquid chromatography/electrospray ionization mass spectrometry. FoodResearchInternational, 46(2): 557-562.Doi: https://doi.org/10.1016/j.foodres.2011.04.003

Farias, P. K. S. Elaboração de bebida láctea fermentada com adição de óleo essencial. Montes Claros, MG. Instituto de Ciências Agrárias/UFMG, 2016. 67 f.

Ferrari, A. S.;Baldoni, N. R.; Azeredo, E. M. C. 2013. Análise sensorial e físico-química de produtos elaborados à base de soro de leite. Revista da Universidade do Vale Rio Verde, 10(1): 216-223.Doi: http://dx.doi.org/10.5892/ruvrv.2013.111.216223

Flores, G.; Wu, S. B.; Negrina, A.; Kennelly, E. J. 2013. Chemical composition and antioxidant activity of seven cultivars of guava (Psidiumguajava) fruits.FoodChemestry, 170(1): 327-335.Doi: 10.1016/j.foodchem.2014.08.076.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE. Indicadores IBGE - Estatística da Produção Pecuária. Brasília,p. 83, 2018. Disponível em: https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/periodicos/2380/epp_2018_4tri.pdf

Instituto Adolfo Lutz. Normas Analíticas do Instituto Adolfo Lutz: Métodos Físico-químicos para Análise de Alimentos. 4ª edição, 1ª edição Digital, São Paulo: Instituto Adolpho Lutz, 2008. 1020 p.Disponível em: https://wp.ufpel.edu.br/nutricaobromatologia/files/2013/07/NormasADOLFOLUTZ.pdf

Kempka, A. P.;Krüger, R. L.;Valduga, E.; Di Luccio, M.;Treichel, H.;Cansian, R,.; Oliveira, D. 2008.Formulação de bebida láctea fermentada sabor pêssego utilizando substratos alternativos e cultura probiótica. Ciência e Tecnologia dos Alimentos, 28(1): 170-177.Doi: https://doi.org/10.1590/S0101-20612008000500027

Luiz, L. M. P.; Rocha, J. C. G.; Sá, J. P. N.; Brandão, S. C. C.; Araújo, E. A.; Carvalho, A. F. 2014.Conservação à temperatura ambiente de uma bebida a base de soro de leite envasada a quente. Ciência Rural, 44(11): 2090-2094.Doi: https://doi.org/10.1590/0103-8478cr20130647.

Oliveira, D. F.; Bravo, C. E. C.;Tonial, I. B. 2012. Soro de leite: um subproduto valioso. Revista do Instituto de Laticínios Cândido Tostes, 67(385): 64-71. Disponível em: https://www.revistadoilct.com.br/rilct/article/view/215/223

Oliveira, J. P. F.; Barreto, M. L. J.; Medeiros, H. R.; Marques Júnior, S.; Rangel, A. H. N. 2010. Aspectos da comercialização de derivados lácteos em supermercados, padarias e lojas de conveniência do setor varejista de Natal/RN. Rama, Rev. Agronegócio Meio Ambiente, 3(3): 197-212.Doi: https://doi.org/10.17765/2176-9168.2010v3n3p%25p

Pflanzer, S. B.; Cruz, A. G.;Hatanaka, C. L.; Mamede, P. L.;Cadena, R.;Faria, J. A. F.; Silva M. A. A. P. 2010. Perfil sensorial e aceitação de bebida láctea achocolatada. Ciência e Tecnologia dos Alimentos, 30(2): 391-398.Doi: https://doi.org/10.1590/S0101-20612010000200016

Siqueira, A. M. O.; Machado, E. C. L.; Campos, T. S.; Siqueira, L. P.; Stamford, T. C. M.; Stanford, T. L. M.2015. Características sensoriais e estabilidade de bebida láctea simbiótica com sabor graviola. Boletim do Centro de Pesquisa e Processamento de Alimentos, 33(2): 19-30.Doi: http://dx.doi.org/10.5380/cep.v33i2.47234

Siqueira, A. M. O.; Machado, E. C. L.; Stamford, T. L. M. 2013. Bebidas lácteas com soro de queijo e frutas. Ciência Rural, 43(9): 1693-1700. Doi: https://doi.org/10.1590/S0103-84782013000900025

Storck, L.; Lúcio, A. D'C.;Krause, W.; Araújo, D. V.; Silva, C. 2014. Scaling the number of plants per plot and number of plots per genotype of yellow passion fruit plants.Acta Scientiarum. Agronomy, 36(1): 73-78.Doi: https://doi.org/10.4025/actasciagron.v36i1.17697

Zoellner, S. S.; Cruz, A. G.; Faria, J. A. F.; Bolini, H. M. A.; Moura, M. R. L.; Carvalho, L. M. J.; Sant'ana, A. S. 2009. Whey beverage with açai pulp as a food carrier of probiotic bacteria. Australian Journal of Dairy Technology, 64(2): 165-169.Disponívelem: https://www.cabdirect.org/cabdirect/abstract/20103024420

Downloads

Publicado

2020-12-31

Como Citar

Cruz, G. P. da, Rocha, F. R. dos S., Assis, K. B. O. de, Palma, A. B. O. ., Durães, R. R., Sales, M. S. M., Araújo, M. F., Silva, D. M. da, Oliveira, J. A. N. ., & Farias, P. K. S. (2020). Elaboração de bebida láctea fermentada com diferentes tipos de polpas de frutas. Caderno De Ciências Agrárias, 12, 1–6. https://doi.org/10.35699/2447-6218.2020.18137

Edição

Seção

COMUNICAÇÕES CIENTÍFICAS

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)