Fatores de Risco e proteção para Acidentes de Transporte Terrestre nos Adolescentes Brasileiros, PeNSE 2015/2019

Autores

  • Deborah Carvalho Malta Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG, Escola de Enfermagem, Departamento de Enfermagem Materno Infantil e Saúde Pública. Belo Horizonte, MG - Brasil. https://orcid.org/0000-0002-8214-5734
  • Alan Cristian Marinho Ferreira Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem. Belo Horizonte, MG - Brasil. https://orcid.org/0000-0001-7025-5402
  • Elton Junio Sady Prates Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG, Escola de Enfermagem, Graduação em Enfermagem. Belo Horizonte, MG - Brasil. https://orcid.org/0000-0002-5049-186X
  • Fabiana Martins Dias de Andrade Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG, Faculdade de Medicina, Programa de Pós-Graduação em Saúde Pública. Belo Horizonte, MG - Brasil. https://orcid.org/0000-0001-8277-6061
  • Marta Maria Alves da Silva Ministério da Saúde - MS, Departamento de Vigilância de Doenças e Agravos Não Transmissíveis e Promoção da Saúde. Brasília, DF - Brasil. https://orcid.org/0000-0002-0582-2236
  • Cheila Marina de Lima Secretaria Municipal de Saúde de Goiânia - SMSGO, Diretoria de Políticas Públicas de Saúde. Goiânia, GO - Brasil. https://orcid.org/0000-0001-8546-8363

DOI:

https://doi.org/10.35699/2316-9389.2022.38675

Palavras-chave:

Acidentes de Trânsito, Fatores de Risco, Adolescente, Inquéritos Epidemiológicos, Estudos Transversais, Brasil

Resumo

Objetivo: descrever a prevalência de fatores de risco e proteção para acidentes de transporte terrestre (ATT) entre adolescentes brasileiros. Métodos: foram analisados dados da Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar, de 2015 e 2019, referentes aos indicadores de risco e/ou proteção no trânsito. Foram estimadas as prevalências e respectivos intervalos de confiança de 95% (IC95%), segundo sexo, faixa etária e tipo de escola. Resultados: dos escolares de 13 a 17 anos entrevistados, 33,3% (IC95%:32,1;33,7) referiram ter dirigido veículo motorizado ou ter sido transportado em veículo conduzido por alguém que tinha consumido bebida alcoólica, 38,1% (IC95%:37,4;38,7) afirmaram ter sido transportados por quem utilizava o celular enquanto dirigia, 17,5% (IC95%:16,8;18,2) referiram não usar cinto de segurança no banco da frente e 30,2% (IC95%:29,4;30,9) no banco de trás, e 27,1% (IC95%:26,5;27,7) dos estudantes relataram ter sido transportado por condutor alcoolizado. Entre 2015 e 2019, o uso do cinto de segurança no banco de trás, reduziu de 33,7% para 30,2%, e de capacete ao andar de moto, aumentou de 84,6% para 88,9%. Conclusão: a prevalência de escolares que dirigiam ou andavam com pessoas sob efeito do álcool ou que usavam o celular enquanto dirigiam foi elevada. Além disso, o uso de cinto de segurança no banco de trás foi baixo. Entre 2015 e 2019, reduziu o uso de cinto de segurança no banco de trás e aumentou o uso de capacete. É necessário d ampliar as estratégias de educação no trânsito para os adolescentes, seus familiares e responsáveis.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Deborah Carvalho Malta, Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG, Escola de Enfermagem, Departamento de Enfermagem Materno Infantil e Saúde Pública. Belo Horizonte, MG - Brasil.

 

 

Referências

World Health Organization (WHO). Global status report on road safety 2018. Geneva: World Health Organization; 2018. Disponível em: https://www.who.int/publications/i/item/9789241565684

World Health Organization (WHO). Global status report on road safety: time for action. Geneva, World Health Organization, 2009. Disponível em: www.who.int/violence_ injury_prevention/road_safety_status/2009

Aquino ÉC, Antunes JLF, Morais Neto OL. Mortality by road traffic injuries in Brazil (2000;2016): capital cities versus non-capital cities. Rev Saude Publica. 2020[citado em 2022 jan. 30];54:122. Disponível em: https://doi.org/10.11606/s1518;8787.2020054001703

Malta DC, Minayo MCS, Cardoso LSM, Veloso GA, Teixeira RA, Pinto IV, Naghavi M. Mortality among Brazilian adolescents and young adults between 1990 to 2019: an analysis of the Global Burden of Disease study. Cien Saude Colet. 2021[citado em 2022 jan. 30];26(9):4069-4086. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1413;81232021269.12122021

Chen S, Kuhn M, Prettner K, Bloom DE. The global macroeconomic burden of road injuries: estimates and projections for 166 countries. Lancet Planet Health. 2019[citado em 2022 jan. 30];3(9):e390-e398. Disponível em: https://doi.org/10.1016/S2542;5196(19)30170;6

Andrade SS, Jorge MH. Estimate of physical sequelae in victims of road traffic accidents hospitalized in the Public Health System. Rev Bras Epidemiol. 2016[citado em 2022 jan. 30];19(1):100-11. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1980;5497201600010009

Mannocci A, Saulle R, Villari P, La Torre G. Male gender, age and low income are risk factors for road traffic injuries among adolescents: an umbrella review of systematic reviews and meta-analyses. J Public Health. 2019[citado em 2022 jan. 30];27:263-272. Disponível em: https://doi.org/10.1007/s10389;018;0932;6

Rios PAA, Mota ELA, Ferreira LN, Cardoso JP, Ribeiro VM, Souza BS. Factors associated with traffic accidents among drivers: findings from a population-based study. Cien Saude Colet. 2020[citado em 2022 jan. 30];25(3):943-955. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1413;81232020253.1192201

Kleinert S, Horton R. Adolescent health and wellbeing: a key to a sustainable future. Lancet. 2016[citado em 2022 jan. 30];387(10036):2355-6. Disponível em: https://doi.org/10.1016/S0140-6736(16)30297-5

Prates EJS, Prates MLS, Silva LFI, Ferreira GMF, Araújo LMS, Andrade RD. Oficinas educativas junto a adolescentes em situação de vulnerabilidade social: promoção da saúde, cidadania e empoderamento. Expressa Extensão. 2019[citado em 2022 jan. 30];24(3):79-90. Disponível em: https://periodicos.ufpel.edu.br/ojs2/index.php/expressaextensao/article/view/14984

Morais Neto OL, Malta DC, Mascarenhas MD, Duarte EC, Silva MM, Oliveira KB, Lima CM, Porto DL. Risk factors for road traffic injury among adolescents in Brazil: National Adolescent School-based Health Survey (PeNSE). Cien Saude Colet. 2010[citado em 2022 jan. 30];15(Supl 2):3043-52. Disponível em: https://doi.org/10.1590/s1413-81232010000800009

World Health Organization (WHO). Plano Global - Década de Ação pela segurança no trânsito 2021-2030. 2021[citado em 2022 jan. 30]. Disponível em: https://cdn.who.int/media/docs/default-source/documents/health-topics/road-traffic-injuries/global-plan-for-the-doa-of-road-safety-2021-2030-pt.pdf?sfvrsn=65cf34c8_33&download=true

Grupo de Trabalho da Sociedade Civil para a Agenda 2030. V Relatório Luz da Sociedade Civil Agenda 2030 de Desenvolvimento Sustentável Brasil. 2021. Disponível em: https://action4sd.org/wp-content/uploads/2021/07/Brazil-spotlight-report-2021-portuguese-3.pdf

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar - PeNSE 2019. Rio de Janeiro: IBGE; 2021. Disponível em: https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv101852.pdf

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Pesquisa nacional de saúde do escolar: 2015. Rio de Janeiro: IBGE, 2016. Disponível em: https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv97870.pdf

Oliveira MM, Campos MO, Andreazzi MAR, Malta DC. Characteristics of the National Adolescent School: based Health Survey-PeNSE, Brazil. Epidemiol Serv Saude. 2017[citado em 2022 jan. 30];26(3):605-16. Disponível em: https://doi.org/10.5123/S1679;49742017000300017

Souto RMCV, Barufaldi LA, Malta DC, de Freitas MG, Pinto IV, Lima CM et al. Perfil e tendência dos fatores de risco para acidentes de trânsito em escolares nas capitais brasileiras: PeNSE 2009, 2012 e 2015. Rev brasileira epidemiol. 2018[citado em 2022 mar. 7];21(supl 1):e180016. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1980-549720180016.supl.1

Alves G, Kunz SAS, Boeira DA. Psicologia do trânsito e direção de adolescentes não habilitados. Revista Com Censo: Estudos Educacionais do Distrito Federal. 2019;6(3):163-171. Disponível em: http://www.periodicos.se.df.gov.br/index.php/comcenso/article/view/651

Malta DC, Bernal RTI, Silva AGD, Lima CM, Machado ÍE, Silva MMAD. Temporal trend in the prevalence of indicators related to driving a motor vehicle after alcohol consumption, between 2007 and 2018. Rev Bras Epidemiol. 2020[citado em 2022 jan. 30];23(Supl 1):e200012.SUPL.1. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1980-549720200012.SUPL.1

Li K, Simons-Morton BG, Vaca FE, Hingson R. Association between riding with an impaired driver and driving while impaired. Pediatrics. 2014[citado em 2022 jan. 30];133(4):620-6. Disponível em: https://doi.org/10.1542/peds.2013-2786

Centers for Disease Control and Prevention. Teen Drinking and Driving: A Dangerous Mix. CDC Vital Signs, 2012. Disponível em: https://www.cdc.gov/VitalSigns/pdf/2012-10-vitalsigns.pdf

Centers for Disease Control and Prevention. Teen Drivers: Get the Facts. CDC, 2021. Disponível em: https://www.cdc.gov/transportationsafety/teen_drivers/teendrivers_factsheet.html

Barboza AA, Cardoso RS. O uso precoce do álcool por adolescentes no brasil e uma proposta de intervenção no espaço social comunitário, referenciado em Carl Rogers. R. Eletr. de Extensão. 2016;13(21):47-64. Disponível em: https://doi.org/10.5007/1807-0221.2016v13n21p47

Voas RB, Torres P, Romano E, Lacey JH. Alcohol-related risk of driver fatalities: an update using 2007 data. J Stud Alcohol Drugs. 2012[citado em 2022 jan. 30];73(3):341-50. Disponível em: https://doi.org/10.15288/jsad.2012.73.341

Yellman MA, Bryan L, Sauber-Schatz EK, Brener N. Transportation Risk Behaviors Among High School Students - Youth Risk Behavior Survey, United States, 2019. MMWR. 2020[citado em 2022 jan. 30];69(1):77-83. Disponível em: https://doi.org/10.15585/mmwr.su6901a9

Arquivos adicionais

Publicado

2022-09-23

Como Citar

1.
Malta DC, Ferreira ACM, Prates EJS, Andrade FMD de, Silva MMA da, Lima CM de. Fatores de Risco e proteção para Acidentes de Transporte Terrestre nos Adolescentes Brasileiros, PeNSE 2015/2019. REME Rev Min Enferm. [Internet]. 23º de setembro de 2022 [citado 30º de setembro de 2022];26. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/reme/article/view/38675

Edição

Seção

Pesquisa

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)