A criança hospitalizada e a ludicidade

Autores

  • Liriah Rodrigues Burmann Alves Escola Superior em Ciências da Saúde, Curso de Graduação em Enfermagem, Brasília DF , Brazil, Escola Superior em Ciências da Saúde – ESCS, Curso de Graduação em Enfermagem. Brasília, DF – Brasil http://orcid.org/0000-0002-5589-9960
  • Ana Socorro Moura Escola Superior em Ciências da Saúde, Curso de Graduação em Enfermagem, Brasília DF , Brazil, Escola Superior em Ciências da Saúde – ESCS, Curso de Graduação em Enfermagem. Brasília, DF – Brasil http://orcid.org/0000-0001-8297-4156
  • Manuela Costa Melo Escola Superior em Ciências da Saúde, Curso de Graduação em Enfermagem, Brasília DF , Brazil, Escola Superior em Ciências da Saúde – ESCS, Curso de Graduação em Enfermagem. Brasília, DF – Brasil http://orcid.org/0000-0002-2018-1801
  • Frederico Caetano Moura Centro de Ensino Unificado de Brasília, Curso de Graduação em Medicina, Brasília DF , Brazil, Centro de Ensino Unificado de Brasília – UNICEUB, Curso de Graduação em Medicina. Brasília, DF – Brasil http://orcid.org/0000-0003-3016-1158
  • Petruza Damaceno Brito Escola Superior em Ciências da Saúde, Curso de Graduação em Enfermagem, Brasília DF , Brazil, Escola Superior em Ciências da Saúde – ESCS, Curso de Graduação em Enfermagem. Brasília, DF – Brasil http://orcid.org/0000-0002-1974-606X
  • Ludmila Caetano Moura Secretaria de Estado de Justiça Governo do Distrito Federal, Núcleo de Atendimento Psicossocial às famílias, Brasília DF , Brazil, Secretaria de Estado de Justiça Governo do Distrito Federal, Núcleo de Atendimento Psicossocial às famílias. Brasília, DF – Brasil http://orcid.org/0000-0002-2790-2966

DOI:

https://doi.org/10.35699/2316-9389.2019.49777

Palavras-chave:

Enfermagem Pediátrica, Criança Hospitalizada, Pais, Cuidados de Enfermagem, Pesquisa Qualitativa

Resumo

OBJETIVO: compreender o lúdico no contexto hospitalar da criança. MÉTODO: estudo de abordagem qualitativa, caráter exploratório-descritivo, realizado em hospital público do Distrito Federal, entre janeiro e abril de 2017. Foram realizadas entrevistas com 17 responsáveis de crianças hospitalizadas. Todos os depoimentos foram gravados, transcritos e submetidos à análise de conteúdo temático. RESULTADOS: os dados coletados incidiram em duas temáticas, entre as quais o sentimento do cuidador em relação à hospitalização e a atitude da criança durante a hospitalização. Compreendeu-se que o impacto biopsicossocial da criança hospitalizada interfere no seu restabelecimento e a estratégia do emprego dos recursos lúdicos oportuniza espaço para expressar seus sentimentos. CONSIDERAÇÕES FINAIS: o lúdico constituiu-se em uma estratégia que permitiu reconhecer a maneira como a criança lida com suas emoções bem como num mecanismo para auxiliar seu enfrentamento à nova situação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Oliveira K, Veronez M, Marques CDC, Higarashi IH, Marcon SS. Itinerário percorrido pelas famílias de crianças internadas em um hospital escola. Rev Bras Enferm. 2014 jan.-fev.[citado em 2016 jun. 01]; 67(1): 36-2. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-71672014000100036

Grigolatto T, Sposito AMP, Pinto MPP, Pfeifer LI. O brincar de crianças com doenças crônicas hospitalizadas. Rev Ciên Saúde. 2016[citado em 2016 jun. 01];1(1):08-16. Disponível em: http://www.revistaeletronicafunvic.org/index.php/c14ffd10/article/view/5/14

Vakili R, Abbasi MA, Hashemi SAG, Hhademi G, Saeidi M. Preparation a child surgery and hospitalization. Int J Pediatr. 2015[citado em 2017 maio 10];3(3.1):599-5. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/275769284_Preparation_a_Child_for_Surgery_and_Hospitalization

Presidência da Republica (BR). Lei nº 8.069. 13 de julho de 1990. Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).1990[citado em 2017ago. 20]. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l8069.htm

Hockenberry MJ, Wilson D. Wong: fundamentos de enfermagem pediátrica. 8a ed. Rio de Janeiro: Elsevier; 2011.

Minayo MCS. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 11a ed. São Paulo: Hucitec; 2008.

Secretaria de Estado de Saúde do Distrito Federal (BR). Hospital Materno Infantil de Brasília. [internet]. [citado em 2016 jun. 01]. Disponível em: http://www.saude.df.gov.br.

Fontanella BJB, Ricas J, Turato ER. Amostragem por saturação em pesquisas qualitativas em saúde: contribuições teóricas. Cad Saúde Pública. 2008 jan. [citado em 2016 jun. 01];24(1):17-20. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2008000100003.

Hister R. A criança e o seu desenho: uma construção significativa na idade pré-escolar. Rev Eventos Pedagógicos [internet]. 2015 nov./dez.[citado em 2016 jun. 01];6(4):252-1. Disponível em: http://sinop.unemat.br/projetos/revista/index.php/eventos/article/view/2015

Bardin L. Análise de Conteúdo. Lisboa: Edições 70; 2009.

Tong A, Sainsbury P, Craig J. Consolidated criteria for reporting qualitative research (COREQ): a 32-item checklist for interviews and focus groups. Int J Qual Health Care. 2007[citado em 2016 jun. 01]; 19(6):349-7. Disponível em: https://academic.oup.com/intqhc/article/19/6/349/1791966

Brasil. Superintendência do Desenvolvimento do Centro-Oeste. Apresentação RIDE-DF. Ministério da Integração Nacional: SUDECO. [Internet]. 2017 jan.[citado em 2017 ago. 01]. Disponível em: http://www.sudeco.gov.br/apresentacao8

Brasil. Conselho Nacional de Secretários de Saúde. Legislação do SUS. Brasília: CONASS. 2003[citado em 2016 jun. 01]. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/progestores/leg_sus.pdf

Lapa DF, Souza TV. Scholars´perception about hospitalization: contributions for nursing care. Rev Esc Enferm USP. 2011[citado em 2017 mar 22];45(4):811-7. Disponivel em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0080-62342011000400003&script=sci_arttext&tlng=en

Souza MA, Melo LL. Sendo-mãe de criança hospitalizada com doença crônica. REME Rev Min Enferm. 2013 abr./jun.[citado em 2017 mar. 20];17(2):362-7. Disponível em: http://www.reme.org.br/artigo/detalhes/655

Santos LF, Oliveira LMMAC, Barbosa MA, Siqueira KM, Peixoto MKAV. Reflexos da hospitalização da criança na vida do familiar acompanhante. Rev Bras Enferm. 2013 jul.-ago.[citado em 2016 jun. 01]; 66(4):473-8. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/reben/v66n4/v66n4a02.pdf

Medrado EDD, Whitaker MCO. Experiências de familiares durante a hospitalização de sua criança/adolescente em uma unidade pediátrica. Rev Soc Bras Enferm Pediatr. 2012[citado em 2016 jun. 01];12(2):123-0. Disponível em: https://sobep.org.br/revista/images/stories/pdf-revista/vol12-n2/Art_4_Experiencias_Evelin.pdf

Shneider CM, Medeiros LG. Criança hospitalizada e o impacto emocional gerado nos pais. Unoesc & Ciência - ACHS. 2011 jul./dez.[citado em 2016 jun. 01];2(2):140-4. Disponível em: https://editora.unoesc.edu.br/index.php/achs/article/viewFile/741/pdf_216

Figueiredo SV, Gomes ILV, Pennafort VPS, Monteiro ARM, Figueiredo JV. Sentimentos de mães atribuídos à hospitalização de um filho. Cogitare Enferm. 2013 jul./set.[citado 2016 jun. 01]; 18(3):552-7. Disponível em: https://revistas.ufpr.br/cogitare/article/view/33571/21069

Fiorot AC, Pontelli BPB. A criança hospitalizada e a garantia de acesso à educação pela classe hospitalar: uma revisão bibliográfica. Cadernos de Educação: Ensino e Sociedade. 2017[citado em 2016 jun. 01]; 4(1):100-3. Disponível em: http://unifafibe.com.br/revistasonline/arquivos/cadernodeeducacao/sumario/50/26042017192942.pdf

Ferreira C. Intervenção com Mães de Crianças Hospitalizadas. Rev Port Enferm Saúde Mental. 2011 jun[citado em 2018 abr. 27];(5):45-1. Disponível em: http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1647-21602011000100007&lng=pt

Gonçalves KG, Figueiredo JR, Oliveira SX, Davim RMB, Camboim JCA, Camboim FEF. Criança hospitalizada e equipe de enfermagem: uma opinião de acompanhantes. Rev Enferm UFPE on line. 2017[citado em 2016 jun. 01]; 11(Supl. 6): 2586-3. Disponível em: https://periodicos.ufpe.br/revistas/revistaenfermagem/article/download/23427/19114

Marques PE, Garcia TMB, Anders JC, Luz JH, Rocha PK, Souza S. O Lúdico na oncologia pediátrica. Esc Anna Nery Rev Enferm. 2016[citado em 2018 jan. 01];20(3): e20160073. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ean/v20n3/1414-8145-ean-20-03-20160073.pdf

Souza LO, Bernardino AD. A contação de histórias como estratégia pedagógica na educação infantil e ensino fundamental. Rev Educ. 2011[citado em 2016 jun. 01];6(12): 235-9. Disponível em: http://saber.unioeste.br/index.php/educereeteducare/article/viewFile/4643/4891

Publicado

07-10-2019

Como Citar

1.
Alves LRB, Moura AS, Melo MC, Moura FC, Brito PD, Moura LC. A criança hospitalizada e a ludicidade. REME Rev Min Enferm. [Internet]. 7º de outubro de 2019 [citado 27º de maio de 2024];23(1). Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/reme/article/view/49777

Edição

Seção

Pesquisa

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.