A memória biocultural em signos na arte da Amazônia brasileira

Autores

DOI:

https://doi.org/10.35699/2238-2046.2024.45357

Palavras-chave:

Memória biocultural, objetos artísticos, arte amazônica, saberes locais, grupos amazônicos

Resumo

O presente artigo sintetiza o processo de compreensão dos signos da memória biocultural presentes em objetos artísticos de grupos amazônicos. Para tanto, foi adotada uma abordagem exploratória-descritiva e interpretativa, norteada pelo levantamento bibliográfico e documental para alcançar a compreensão de elementos visuais nos objetos e que refletem interações específicas com formas de vida social, cultural e ecológica; o método interpretativo pautou-se na lógica de abdução na perspectiva semiótica peirceana. Os resultados e discussões tornam legíveis os signos que comportam a combinação entre os ecossistemas locais e elementos identitários dos grupos humanos da região, evidenciando o universo socioecológico diverso transfigurado em objetos de uso doméstico, ritualístico e cerimonial.

Biografia do Autor

Bruno de Oliveira da Silva

Sou fotógrafo e pesquisador, possuo Licenciaturas em História e Artes Visuais pela Escola de Educação do Centro Universitário Internacional - UNINTER. Bacharelado em Turismo pela Escola de Artes, Comunicação e Hospitalidade - EACH da Universidade do Vale do Itajaí - UNIVALI, onde fui contemplado com o prêmio Mérito Estudantil devido à vivência de valores e atitudes éticas no contexto acadêmico. Especialização em Artes (Lato Sensu) terminalidade em Ensino e Percursos Poéticos pela Universidade Federal de Pelotas - UFPel. Mestrado e Doutorado (cursando) em Turismo pela UNIVALI com ambos os projetos de pesquisa financiados pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - CAPES. Faço parte da International Society for Education Through Art - InSEA vinculada à United Nations Educational, Scientific and Cultural Organization - UNESCO e da International Association for Visual Culture - IAVC. A partir das conexões transdisciplinares de minha formação, desenvolvo pesquisas no campo dos estudos visuais, tendo como base experiências (auto)biográficas. Meus trabalhos têm como principais objetos de investigação: produções fotográficas e fílmicas, e buscam enfatizar a produção heurística e reflexão crítica sobre as imagens. Assim, entrelaço Arte, História e Turismo sob a ótica de teorias como a/r/tografia, semiótica, iconografia, entre outras. Realizei cursos nacionais e internacionais, e obtive certificações de importantes instituições de arte e ensino no mundo como o Museum of Modern Art - MoMA e Royal Holloway, University of London. Participei de exposições coletivas, e recebi premiações por trabalhos literários, fotográficos e audiovisuais dentre as quais, fui intitulado pela Equipe de Sustentabilidade dos Jogos Olímpicos Rio 2016 como um multiplicador de comportamentos sustentáveis pelo mundo, em decorrência da sensibilização socioambiental presente nas produções. Acesse as redes sociais oriundas da tese doutoral: @visualidades.br | E-mail: portalbruno.oliveira@gmail.com

Referências

ALENCAR, José; LOPES, José. Elementos físicos e culturais do brinquedo e do Miriti. In: IX ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM ENSINO DE FÍSICA, Nº 9, 2004, Belo Horizonte: Sociedade Brasileira de Física, 2004. [s.p.]. Disponível em: http://www.cienciamao.usp.br/tudo/exibir.php?midia=epef&cod=_elementosfisicosecultura. Acesso em: 26 out. 2022.

ALMEIDA, Alfredo Wagner Berno de. Terras tradicionalmente ocupadas: procesos de territorialização e movimentos sociais. Revista Brasileira de Estudos Urbanos e Regionais, v.06, n.01, p. 09-32, 2004. Disponível em: http://dx.doi.org/10.22296/2317-1529.2004v6n1p9. Acesso em: 11 fev. 2023.

ARAGÓN, Luis E. Desenvolvimento Amazônico em Questão. Revista Crítica de Ciências Sociais, n. 107, p. 05-16, 2015. Disponível em: https://doi.org/10.4000/rccs.5983. Acesso em: 20 fev. 2023.

AZEVEDO-RAMOS, Cláudia. Desenvolvimento Sustentável sob a Ótica da Floresta. Cadernos Adenauer, n. 4, p. 09-19, 2009. Disponível em: https://www.kas.de/c/document_library/get_file?uuid=4e90fdda-92ca-ef36-8428-5c73fd7a9b94&groupId=265553. Acesso em: 23 fev. 2022.

AZEVEDO-RAMOS, Cláudia; SOTIROV, Metodi; RATTIS, Ludmilla (org.). Amazon Rainforest Future Under the Spotlight: Synergies and Trade-Offs Between Conservation and Economic Development. Frontiers Research Topic, 2022. Disponível em: https://www.frontiersin.org/research-topics/14019/amazon-rainforest-future-under-the-spotlight-synergies-and-trade-offs-between-conservation-and-econo?utm_source=FRN&utm_medium=email&utm_campaign=RTImpact-1-175d-15-20220118#overview. Acesso em 17 mar. 2023.

BARCELLOS, Maria (org.). Nós, Paiter Suruí, nossa terra e as mudanças do clima. Forest Trends, 2018. E-book.

BENJAMIN, Walter. Estética e Sociologia da Arte. Belo Horizonte: Autêntica, 2017.

BOURDIEU, Pierre. O poder simbólico. 13ª edição. São Paulo: Bertrand Brasil, 2006.

CANDAU, Joël. Memória e Identidade. São Paulo: Contexto, 2011.

CASTRO, Fábio Fonseca de. A sociologia fenomenológica de Alfred Schutz. Ciências Sociais Unisinos, v. 48, n. 01, p. 52-60, 2012. Disponível em: https://doi.org/10.4013/csu.2012.48.1.06. Acesso em: 19 jan. 2023.

_____. Entre o Mito e Fronteira. Belém: Biblioteca Horaciana, 2020. E-book.

CASTRO, Marina R. N. de; CASTRO, Fábio F. de. Banalidade e Intersubjetividade na Arte. Porto Arte: Revista de Artes Visuais, Porto Alegre, v. 22, n. 36, p. 181-193, jan.-jun. 2017. Disponível em: https://doi.org/10.22456/2179-8001.42960. Acesso em: 25 jun. 2022.

DINERSTEIN, Eric; VYNNE, Carly; SALA, Enric; JOSHI, Anup; FERNANDO, Sanjiv; LOVEJOY, Thomas; MAYORGA, J.; OLSON, D.; ASNER, Gregory; BAILLIE, Jonathan; BURGESS, N. D.; BURKART, K.; NOSS, R. F.; ZHANG YA-PING; Baccini, Alessandro; BIRCH, Tanya; HAHN, N.; JOPPA, Lucas; WIKRAMANAYAKE, E. A Global Deal For Nature: Guiding principles, milestones, and targets. Science Advances, v. 05, n. 04, [s.p.], 2019. Disponível em: https://advances.sciencemag.org/content/5/4/eaaw2869/tab-pdf. Acesso em: 20 fev. 2023.

ECO, Umberto. The limits of interpretation. 2ª edição. Bloomington: Indiana University Press, 1994.

FAUSTO, Boris. História do Brasil. São Paulo: Edusp, 2015.

FERREIRA, Fabrício. “Desde que me entendi’: Tecendo saberes e fazeres relativos à louça da Comunidade Quilombola do Maruanum. 2016. 199f. Dissertação (Mestrado em Antropologia) - Universidade Federal do Pará, Belém, 2016.

HALL, Stuart. A Identidade Cultural na Pós-Modernidade. 11ª edição. Rio de Janeiro: Lamparina, 2014.

HALFFTER, Gonzalo. La memoria biocultural. Cuadernos de biodiversidad, n. 30, p. 19-22, 2009. Disponível em: https://cuadernosdebiodiversidad.ua.es/article/view/2009-n30-la-memoria-biocultural. Acesso em: 01 fev. 2023.

LAGROU, Els. Arte ou artefato? Agência e significado nas artes indígenas. Proa: Revista de Antropologia e Arte, v. 01, n. 02, p. 01-26, 2010. Disponível em: http://www.ifch.unicamp.br/proa/DebatesII/elslagrou.html. Acesso em 08 out. 2022.

MARQUET Pablo; NAEEM, Shahid; JACKSON, Jeremy; HODGES, Kip. Navigating transformation of biodiversity and climate. Science Advances, v. 05, n. 11, [s.p.], 2019. Disponível em: https://advances.sciencemag.org/content/5/11/eaba0969/tab-pdf. Acesso em: 20 fev. 2023.

MAFFI, Luisa; WOODLEY, Ellen. Biocultural Diversity Conservation: a global source book. London: Earthscan, 2010.

MOREIRA, Catarina. Estrutura das Folhas. Revista de Ciência Elementar, v. 02, n. 03, [s.p.], 2014. Disponível em: http://doi.org/10.24927/rce2014.190. Acesso em: 15 jan. 2023.

MOTTA, Marly. A nação faz cem anos: A questão nacional no centenário da independência. Rio de Janeiro: Editora da FGV-CPDOC, 1992.

NOTH; Winfried; SANTAELLa, Lucia. Introdução à semiótica: passo a passo para compreender os signos e a significação. São Paulo: Paulus, 2017.

PEIRCE, Charles Sanders. Semiótica. 7ª edição. São Paulo: Editora Perspectiva, 2017.

SAMPAIO, Maurício (org.). Boas práticas de manejo para o extrativismo sustentável do capim dourado e buriti. Brasília: Embrapa Recursos genéticos e Biotecnologia, 2010.

SANTAELLA, Lucia. Tecnologia, Cultura e Educação. Youtube: TV PUC [entrevista], [s.l.], 16 out. 2018. 1 vídeo (17:14). Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=otGvMwHVKAI&t=494s. Acesso em: 11 jan. 2023.

SCIPIONI, Marcelo; ALVES, Cristina; DURIGAN, Carlos; MORAIS, Maria. Exploração e manejo do cipó-titica (Heteropsis spp.). Ambiência: Revista do Setor de Ciências Agrárias e Ambientais, v. 08, n. 01, p. 179-191, 2012. Disponível em: https://revistas.unicentro.br/index.php/ambiencia/article/view/1096. Acesso em: 26 fev. 2023.

SCHUTZ, Alfred. Phenomenology of the social world. Evanston: Northwestern University Press, 1967.

SILVA, Ana Paula da. Saberes Tradicionais Tupi: Estar Junto, Aprender, Nhembojera. Cadernos CEDES, v. 39, n. 109, p. 379-396, 2019. Disponível em: https://doi.org/10.1590/cc0101-32622019216679. Acesso em: 20 fev. 2023.

SOUSA, Marília de J. S. Etnografia da produção de artefatos e artesanatos em comunidades da Reserva de Desenvolvimento Sustentável Amanã – Médio Solimões. UAKARI, v. 05, n. 01, p. 21-37, 2009. Disponível em: https://www.mamiraua.org.br/documentos/8978d561955ec18aac789bd71fbaa193.pdf. Acesso em: 19 fev. 2023.

SOUSA, Marília de J. S; BEZERRA, Nelissa P.; LEONI, Juliana M.; OLIVEIRA, Maria M. das C.; AMARAL, Maria R. A. Teçume d’amazônia: fortalecimento político das mulheres produzindo vitalidade de conhecimentos tradicionais. Amazônica: Revista de Antropologia, v. 08, n. 02, p. 310 – 340, 2016. Disponível em: http://dx.doi.org/10.18542/amazonica.v8i2.5046. Acesso em: 10 fev. 2023.

TOLEDO, Victor; BARRERA-BASSOLS, Narciso. La Memoria biocutural: La importancia ecológica de las sabidurías tradicionales. Barcelona: Icaria, 2008.

TOLEDO, Victor; BARRERA-BASSOLS, Narciso. A memória biocultural: A importância ecológica das sabedorias tradicionais. São Paulo: Expressão Popular, 2015.

Arquivos de páginas eletrônicas

APATO. Alternativas para a Pequena Agricultura no Tocantins. Biomas. Augustinópolis, 2021. Disponível em: https://www.apato.org.br/biomas/. Acesso em: 15 fev. 2023.

ANA. Articulação Nacional de Agroecologia. Teia Agroecológica: Boletim informativo sobre tecnologias sociais em agroecologia. Pará, 2019. Disponível em: https://agroecologia.org.br/wp-content/uploads/2019/05/Informativo_04_WEB.pdf. Acesso em: 07 fev. 2023.

ARTESOL. Artesanato Solidário. Teçume da Amazônia, 2020a. Disponível em: https://www.artesol.org.br/tecume. Acesso em: 10 fev. 2023.

ARTESOL. Artesanato Solidário. Associação dos Artesãos de Brinquedos de Miriti de Abaetetuba – ASAMAB, 2020b. Disponível em: https://www.artesol.org.br/Associacao_dos_Artesaos_de_Brinquedos_de_Miriti_de_Abaetetuba_ASAMAB. Acesso em: 25 fev. 2023.

ARTESOL. Artesanato Solidário. Hutukara Associação Yanomami, 2020c. Disponível em: https://www.artesol.org.br/Hutukara_Associacao_Yanomami. Acesso em: 26 fev. 2023.

ARTESOL. Artesanato Solidário. Associação Capim Dourado do Povoado de Mumbuca, 2020d. Disponível em: https://www.artesol.org.br/Associacao_Capim_Dourado_do_Povoado_de_Mumbuca. Acesso em: 02 mar. 2023.

CERRATINGA. Capim dourado: espécie do cerrado, 2020. Disponível em: http://www.cerratinga.org.br/capimdourado/#:~:text=Esp%C3%A9cie%20do%20Cerrado&text=O%20capim%2Ddourado%20(nome%20cient%C3%ADfico,%2Dvivas%20(fam%C3%ADlia%20Eriocaulaceae). Acesso em: 02 mar. 2023.

KANINDÉ. Corredor Tupi Mondé é lançado pelo Consórcio Garah Itxa Juntos Pela Floresta durante Rio + 20, 2020. Disponível em: https://www.kaninde.org.br/corredor-tupimonde-e-lancado-pelo-consorcio-garah-itxa-juntos-pela-floresta-durante-a-rio-20/. Acesso em: 26 fev. 2023.

ICMBIO. Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade. Artesanato resgata identidade seringueira em Cazumbá-Iracema, 2015. Disponível em: https://www.icmbio.gov.br/portal/ultimas-noticias/20-geral/6923-artesanato-comborracha-resgata-identidade-seringueira-em-cazumba-iracema. Acesso em: 07 mar. 2023.

KAFRUNI, Simone. Estado de Minas. Pesquisadora do Inpe é exonerada após dado de devastação desmentir governo, 2020. Disponível em: https://www.em.com.br/app/noticia/politica/2020/07/13/interna_politica,1166458/pesquisadora-do-inpe-exonerada-dado-de-devastacao-desmentir-governo.shtml. Acesso em: 24.07.2022.

OLIVEIRA, Márcia. Amazonas Atual. Morte anunciada aos povos indígenas e quilombolas do Brasil, 2020. Disponível em: https://amazonasatual.com.br/morte-anunciada-aos-povosindigenas-e-quilombolas-do-brasil/. Acesso em: 14 out. 2022.

SCHMIDT, Isabel; FIGUEIREDO, Isabel. Naturantins. Extrativismo de Capim Dourado no Jalapão: potencialidades e Perigos Projeto Conservação e Manejo de Capim Dourado no Jalapão Parceria Ibama & Pequi - Pesquisa e Conservação do Cerrado, 2021. Disponível em: https://naturatins.to.gov.br/noticia/2005/4/27/artigo-extrativismo-de-capim-dourado-no-jalapao-potencialidades-e-perigos-projeto-conservacao-e-manejo-de-capim-dourado-no-jalapao-parceria-ibama-pequi-pesquisa-e-conservacao-do-cerrado/. Acesso em: 30 jan. 2023.

TUCUM BRASIL. Brinco Suruí Tucumã e semente, 2016a. Disponível em: https://www.tucumbrasil.com/produto/brinco-surui-tucuma-e-semente-9417. Acesso ema: 26 fev. 2023.

TUCUM BRASIL. Cesto Yanomami Xotehe, 2016b. Disponível em: https://www.tucumbrasil.com/produto/cesto-yanomami-xotehe-p-8547. Acesso em: 25 fev. 2023.

Downloads

Publicado

2024-04-01 — Atualizado em 2024-05-13

Versões

Como Citar

SILVA, E. C. G. e; SILVA, B. de O. da. A memória biocultural em signos na arte da Amazônia brasileira. PÓS: Revista do Programa de Pós-graduação em Artes da EBA/UFMG, Belo Horizonte, v. 14, n. 30, p. 247–271, 2024. DOI: 10.35699/2238-2046.2024.45357. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/revistapos/article/view/45357. Acesso em: 17 jun. 2024.

Edição

Seção

Artigos - Seção aberta