O conceito de letramento digital e suas implicações pedagógicas

Autores

  • Mariana Vidotti de Rezende Secretaria de Estado da Educação do Paraná

DOI:

https://doi.org/10.17851/1983-3652.9.1.94-107

Palavras-chave:

ensino-aprendizagem, letramento digital, língua portuguesa.

Resumo

RESUMO: Nos últimos anos, tem-se discutido muito, no campo da educação e também no campo da linguagem, a presença das tecnologias digitais nas práticas escolares. O que se tem visto, muitas vezes, éum uso de tecnologias que se limita a transferir práticas letradas tradicionais para práticas mediadas por novos recursos tecnológicos. Há uma inserção “forçada” de tecnologias que desconsidera seus maiores potenciais, suas dinâmicas interativas e estratégias sociocognitivas. Entende-se, entretanto, que a percepção a respeito do uso de tecnologias nas práticas pedagógicas perpassa, principalmente, o âmbito de ensino-aprendizagem de Língua Portuguesa e a concepção de letramento digital.A importância de discutir o conceito de letramento digital justifica-se pelo fato de que as diferentes interpretações que são dadas a ele interferem diretamente na percepção do uso de tecnologias nas práticas escolares. Analisa-se, então, em que medida as concepções de letramento e de letramento digital interferem na percepção que se tem de ensino de Língua Portuguesa e de que maneira contribuem para pensar a educação na atualidade.

PALAVRAS-CHAVE: ensino-aprendizagem; letramento digital; língua portuguesa.

 

ABSTRACT: In recent years, the presence of digital technologies in school practices has been very discussed in education and also in the language studies. What it has been seen is the fact that technology's uses are limited to transfering traditional literacy practices to practices mediated by new technological resources. There is a "hard" technologies insert that disregards its greatest potential, its interactive dynamics and socio-cognitive strategies. We understand, however, that the technology uses perception in school practices pervades, especially, the teaching and learning of Portuguese language context and the concept of digital literacy. The importance of discussing the concept of digital literacy is justified by the fact that the different interpretations that are given to it directly interfer in the perception of the use of technology in school practices. We will look, then, to what extent the literacy and digital literacy concepts interfere with the perception people have of the Portuguese language teaching and how they contribute to reflections on education today.

KEYWORDS: teaching and learning; digital literacy; Portuguese language.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mariana Vidotti de Rezende, Secretaria de Estado da Educação do Paraná

Possui graduação em Letras pela Universidade Estadual de Londrina (2004), Especialização em Língua Portuguesa, Mestrado em Estudos da Linguagem pela Universidade Estadual de Londrina (2007) e Doutorado em Estudos pela Linguagem na Universidade Estadual de Londrina (2015). Além disso, é Especialista em Tecnologias em Educação (2010) pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. É professora de Língua Portuguesa da Secretaria de Estado da Educação do Paraná. Atualmente, é bolsista da CAPES (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior). É membro integrante do Grupo de Pesquisa Formação e Ensino em Língua Portuguesa (FELIP). Tem experiência na área de Linguística e Linguística Aplicada, atuando principalmente nos seguintes temas: formação de professores, letramento digital, ensino de língua portuguesa.

Referências

BAUERLEIN, M. The dumbest generation: how the digital age stupefies young americans and jeopardizes our future: or don't trust anyone under 30. New York: Tarcher, 2007.

BELL, D. The coming of post-industrial society. New York: Basic Books, 1973.

BRAGA, D. Ambientes digitais: reflexões teóricas e práticas. São Paulo: Cortez, 2013.

BRITTO, L. P. L. Contra o consenso: cultura escrita, educação e participação. Campinas: Mercado das Letras, 2003.

BUCKINGHAM, D. Cultura digital, educação midiática e o lugar da escolarização. Educação e Realidade, Porto Alegre, v. 35, n. 3, p. 37-58, 2010. Disponível em: http://seer.ufrgs.br/educacaoerealidade/article/view/13077/10270. Acesso em: 24 jun. 2016.

BUZATO, M. E. K. Cultura digital e apropriação docente: apontamentos para uma educação 2.0. Educação em Revista, Belo Horizonte, v. 26, n. 3, p. 283-304, 2010.

BUZATO, M. E. K. Letramento digital: um lugar para pensar em internet, educação e oportunidades. In: CONGRESSO IBERO-AMERICANO EDUCAREDE, 3., São Paulo, 2006. Anais... São Paulo: CENPEC, 2006. s/p.

BUZATO, M. E. K. Letramentos multimodais críticos: contornos e possibilidades. Revista Crop, Campinas, ed. 12, p. 108-144, 2007.

CASTELLS, M. Sociedade em rede. 8. ed. São Paulo: Paz e Terra, 1999. v. 1.

COIRO, J. et al. Central issues in new literacies and new literacies research. In: COIRO, J. et al. (Ed.). The handbook of research on new literacies. Mahwah: Erlbaum, 2008. p. 1-21.

DWYER, T. et al. Desvendando mitos: os computadores e o desempenho no sistema escolar. Educação e Sociedade, v. 28, n. 101, p. 1303-1328, 2007.

FANFANI, E. T. Culturas jovens e cultura escolar. In: SEMINÁRIO ESCOLA JOVEM: UM NOVO OLHAR SOBRE O ENSINO MÉDIO, 2000, Brasília. Anais... Brasília: MEC, 2000. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/CultJoEsc.pdf. Acesso em: 24 jun. 2016.

FREIRE, P. A importância do ato de ler: em três artigos que se completam. 15. ed. São Paulo: Autores Associados, 1986.

INTERNETÊS. Youtube, , 21 set. 2011. Conteúdo da disciplina “Multiletramentos, linguagens e mídias” do curso de Português do Redefor–Unicamp. Realizado e produzido pelo Grupo Gestor de Tecnologia da Educação da Unicamp – GGTE. Roteiro escrito pelo professor Marcelo El Khouri Buzato. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=b6_Km4eXmJs. Acesso em: 24 jun. 2016.

KLEIMAN, A. B. Modelos de letramento e as práticas de alfabetização na escola. In: KLEIMAN, A. B. (Org.). Os significados do letramento: uma nova perspectiva sobre a prática social da escrita. Campinas: Mercado das Letras, 1995. p. 15-61.

LANKSHEAR, C. Literacy, schooling and revolution. New York: The Falmer Press, 1987.

LANKSHEAR, C.; KNOBEL, M. New literacies: everyday practice and social learning. 3. ed. Buckingham: Buckingham Open University Press, 2011.

LANKSHEAR, C.; KNOBEL, M. Sampling “the new” in new literacies. In: LANKSHEAR, C.; KNOBEL, M. (Ed.). A new literacies sampler. New York: Peter Lang, 2007. p. 1–24.

MORTATTI, M. do R. L. Educação e letramento. São Paulo: Ed. da UNESP, 2004.

REZENDE, M. V., Formação Inicial de professores de língua portuguesa para a era digital. 2015. 230 f. Tese (Doutorado em Estudos da Linguagem) – Centro de Letras e Ciências Humanas, Universidade Estadual de Londrina, Londrina, 2015. Disponível em: http://www.bibliotecadigital.uel.br/document/?code=vtls000203858. Acesso em: 26 jun. 2016.

ROJO, R. Letramentos múltiplos, escola e inclusão social. São Paulo: Parábola Editorial, 2009.

ROJO, R.; MOURA, E. (Org.). Multiletramentos na escola. São Paulo: Parábola, 2012.

SANTAELLA, L. Matrizes da linguagem e pensamento: sonora visual verbal: aplicações na hipermídia. 3. ed. São Paulo: Iluminuras: FAPESP, 2005.

SOARES, M. Letramento: um tema em três gêneros. Belo Horizonte: Autêntica, 1998.

SOARES, M. Letramento: um tema em três gêneros. Belo Horizonte: Autêntica, 2006.

SOARES, M. Novas práticas de leitura e escrita: letramento na cibercultura. Educação e Sociedade, Campinas, v. 23, n. 81, p. 143-160, 2002. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S0101-73302002008100008. Acesso em: 24 jun. 2016.

STREET, B. V. Literacy in theory and practice. Cambridge University Press. University Cambridge, 1984.

TFOUNI, L. Letramento e alfabetização. 3. ed. São Paulo: Cortez, 2000.

WARSCHAUER, M.; WARE, P. Learning, change, and power: competing discourses of technology and literacy. In: COIRO, J. et al. (Ed.). Handbook of research on new literacies. New York: Lawrence Erlbaum Associates, 2008. p. 215-240.

Publicado

2016-07-13

Como Citar

VIDOTTI DE REZENDE, M. O conceito de letramento digital e suas implicações pedagógicas. Texto Livre, Belo Horizonte-MG, v. 9, n. 1, p. 94–107, 2016. DOI: 10.17851/1983-3652.9.1.94-107. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/textolivre/article/view/16716. Acesso em: 7 jul. 2022.

Edição

Seção

Educação e Tecnologia