Transletramentos

o ensino de língua portuguesa mediado pelas TDIC

Autores

DOI:

https://doi.org/10.35699/1983-3652.2021.29627

Palavras-chave:

Linguística Aplicada, Transletramentos, Saberes locais, Tecnologias digitais de informação e comunicação

Resumo

A ampliação das Tecnologias Digitais de Informação e Comunicação (TDIC) no contexto escolar abre espaçopara que a centralidade do ensino - que, quase sempre, recai sobre a figura do professor e/ou do aluno - seestabeleça na ‘aprendência’ enquanto processo (ASSMANN, 2001). Desse modo, situadas na área da Linguís-tica Aplicada (KLEIMAN; CAVALCANTI, 2007) e à luz da pesquisa qualitativa/interpretativista e etnográfica (DENZIN; LINCOLN, 2006), objetivamos discutir como práticas pedagógicas ancoradas nos transletramentospodem contribuir, reciprocamente, para a formação crítica ampliada do professor e dos alunos, nas aulas deLíngua Portuguesa da 3ª série do Ensino Médio de um Colégio Estadual. As discussões se fundamentarambasicamente nos conceitos de transletramentos (THOMAS et al., 2007), cultura (CANCLINI, 2009), textomultimodal (RIBEIRO, 2018), saberes locais (BASÍLIO, 2006) e multiletramentos (ROJO, 2013). A partirda análise, entendemos que uma abordagem ancorada nos transletramentos, mediada pelas TDIC e em suarelação com os saberes locais, possibilita a valorização dos conhecimentos próprios de cada grupo social,tornando a produção do conhecimento um processo mais significativo para o aluno, que deixa de ser meroreceptor de conteúdos e passa a exercer um papel ativo, dividindo com o professor a responsabilidade pelopróprio aprendizado.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AFFONSO, Annibal. Você está preparado para a quarta revolução industrial?, mai. 2017. Disponível em: https://professorannibal.com.br/2017/05/09/voce-esta-preparado-para-a-quarta-revolucao-industrial/. Acesso em: 24 fev. 2021.

ALMEIDA, Luis Rogério Gomes de. Ensino colaborativo de eletrônica em ambiente síncrono e assíncrono usando software livre. 2010. Dissertação (Mestrado em Engenharia Elétrica) – Universidade de Campinas, Faculdade de Engenharia Elétrica e de Computação, Campinas, São Paulo. Disponível em: http://repositorio.unicamp.br/bitstream/REPOSIP/259337/1/Almeida_LuisRogerioGomesde_M.pdf. Acesso em: 23 abr. 2021.

ASSMANN, Hugo. Reencantar a educação: rumo à sociedade aprendente. Petrópolis – RJ: Editora Vozes, 2001.

BACICH, Lilian; NETO, Adolfo Tanzi; TREVISANI, Fernando de Mello. Ensino Híbrido: Personalização e Tecnologia na Educação. 1ª edição. Porto Alegre: Penso, jan. 2015.

BAKHTIN, Mikhail. Estética da criação verbal. 2ª edição. São Paulo: WMF Martins Fontes, 1997.

BAKHTIN, Mikhail. Marxismo e filosofia da linguagem: Problemas fundamentais do método sociológico da linguagem. 12ª edição. São Paulo: Hucitec, 2006.

BARBOSA, Jacqueline Peixoto; ROJO, Roxane. Hipermodernidade, multiletramentos e gêneros discursivos. 1ª edição. São Paulo: Parábola Editorial, 2015.

BASÍLIO, Guilherme. Os Saberes Locais e o novo Currículo do Ensino Básico. Jul. 2006. Mestrado em Educação – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo. Disponível em: http://tede2.pucsp.br/tede/handle/handle/9925. Acesso em: 20 jul. 2021.

CANCLINI, Nestor Garcia. Diferentes, desiguais e desconectados: mapas da interculturalidade. 3ª edição. Rio de Janeiro: Ed. UFRJ, 2009.

DAL MOLIN, Beatriz Helena. Do tear à tela: uma tessitura de linguagens e sentidos para o processo de aprendência. 2003. Doutorado em Engenharia de Produção – UFSC, Florianópolis. Disponível em: https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/85722. Acesso em: 18 set. 2018.

DANTAS, Walméria Oliveira. Flash poético: uma experiência de leitura e produção de haicais e fotografias na perspectiva do letramento literário. Nov. 2016. Mestrado profissional em Letras – Universidade Estadual de Feira de Santana, Feira de Santana. Disponível em: http://tede2.uefs.br:8080/handle/tede/500. Acesso em: 22 mar. 2020.

DENZIN, Norman K.; LINCOLN, Yvonna S. O planejamento da pesquisa qualitativa: teorias e abordagens. 2ª edição. Porto Alegre, Rio Grande do Sul: Artmed, 2006.

FAIRCLOUGH, Norman. Discurso e mudança social. Brasília: UnB, 2001.

FERNÁNDEZ, Ana Alonso. El blog en la enseñanza de español como lengua extranjera. Suplementos marco ELE, n. 13, 2012. Disponível em: http://marcoele.com/descargas/14/alonso-blogs.pdf. Acesso em: 4 dez. 2019.

FRANCO, Maria Amélia Santoro. Pedagogia da pesquisa-ação. Educação e Pesquisa, v. 31, n. 3, p. 483–502, dez. 2005. DOI: 10.1590/S1517-97022005000300011. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-97022005000300011&lng=pt&tlng=pt. Acesso em: 20 jan. 2021.

FRAU-MEIGS, Divina. Transletramento: operar a transição digital e o domínio das culturas da informação. Comunicação & Educação, v. 19, n. 2, p. 61–73, set. 2014. DOI: 10.11606/issn.2316-9125.v19i2p61-73. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/comueduc/article/view/83358. Acesso em: 4 fev. 2021.

GARCIA, Marta Fernandes et al. Novos letramentos e docência na educação a distância. ETD - Educação Temática Digital, v. 19, n. 1, p. 210–233, mar. 2017. DOI: 10.20396/etd.v19i1.8640578. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/etd/article/view/8640578. Acesso em: 4 fev. 2021.

GEERTZ, Clifford; MELLO JOSCELYNE, Vera. O saber local: novos ensaios em antropologia interpretativa. 1ª edição. Petrópolis: Vozes, 1997.

GOMES, A. S. Cultura digital na escola: habilidades, experiências e novas prática. 1ª edição. Recife: Pipa Comunicação, 2015.

HALL, Stuart. A identidade cultural na pós-modernidade. 11ª edição. Rio de Janeiro: DP&A, 2006.

KLEIMAN, Angela B.; CAVALCANTI, Marilda C. Lingüística aplicada: suas faces e interfaces. 1ª edição. Campinas, SP: Mercado de Letras, 2007.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua – PNAD Contínua. Disponível em: https://www.ibge.gov.br/estatisticas/multidominio/condicoes-de-vida-desigualdade-e-pobreza/17270-pnad-continua.html?=%5C&t=o-que-e. Acesso em: 21 mai. 2021.

MARTINS, Kézia Siméia Barbosa da Silva. Currículo escolar e saberes locais: ressignificação da prática curricular docente. Jun. 2010. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal do Amazonas, Manaus. Disponível em: https://tede.ufam.edu.br//handle/tede/2335. Acesso em: 18 set. 2018.

MORIN, Edgar. Saberes globais e saberes locais: o olhar transdisciplinar. Rio de Janeiro: Garamond, 2010. (Idéias sustentáveis).

PAGANO, A. S. Gêneros híbridos. In: MAGALHÃES, Célia M. (Ed.). Reflexões sobre a análise crítica do discurso. Belo Horizonte: FALE-UFMG, 2001. (Estudos lingüísticos, 2). p. 83–103.

PEIRANO, Mariza. Etnografia não é método. Horizontes Antropológicos, v. 20, n. 42, p. 377–391, dez. 2014. DOI: 10.1590/s0104-71832014000200015. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-71832014000200015&lng=pt&tlng=pt. Acesso em: 24 fev. 2021.

PIMENTA, Selma Garrido. Pesquisa-ação crítico-colaborativa: construindo seu significado a partir de experiências com a formação docente. Educação e Pesquisa, v. 31, n. 3, p. 521–539, dez. 2005. DOI: 10.1590/S1517-97022005000300013. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-97022005000300013&lng=pt&tlng=pt. Acesso em: 24 fev. 2021.

PIRES, C. F. F. O estudante e o ensino híbrido. In: Ensino híbrido: personalização e tecnologia na educação. Edição: Lilian Bacich, Adolfo Tanzi Neto e Fernando de Mello Trevisani. Porto Alegre: Penso.

RIBEIRO, Ana Elisa. Escrever, Hoje. Palavra, Imagem e Tecnologias Digitais na Educação. São Paulo: Parábola, 2018.

ROCHA, Cláudia Hilsdorf. O ensino de LE (inglês) para crianças do Ensino Fundamental público na transdisciplinaridade da Linguística Aplicada. Anais do SETA, v. 2, nov. 2008. Disponível em: https://revistas.iel.unicamp.br/index.php/seta/article/view/327. Acesso em: 4 fev. 2021.

ROJO, R.; MOURA, E. Letramentos, mídias e linguagens. São Paulo: Parábola, 2019.

ROJO, Roxane. Escol@ Conectada. os multiletramentos e as TICs. São Paulo: Parábola, 2013.

SACHS, Rafael Salmazi. Transletramentos no Tumblr: análise das práticas e textos dos fãs de Glee. Língua, Literatura e Ensino, v. 6, 2011. Disponível em: https://revistas.iel.unicamp.br/index.php/lle/article/view/1920. Acesso em: 4 fev. 2021.

SANTAELLA, L. Leitura de imagens. São Paulo: Melhoramentos, 2012.

SCHWAB, Klaus. A Quarta Revolução Industrial. Tradução: Daniel M. Miranda. São Paulo: Edipro, 2016.

SCOTTI, R. Qual a melhor plataforma para um blog de sucesso? 2021. Disponível em: https://blog.orbitlearn.com/qual-a-melhor-plataforma-para-um-blog-de-sucesso/. Acesso em: 23 abr. 2021.

THOMAS, Sue et al. View of Transliteracy: Crossing divides. First Monday, v. 12, n. 12, dez 2007. Disponível em: http://firstmonday.org/ojs/index.php/fm/article/view/2060/1908#author. Acesso em: 11 jul. 2018.

Downloads

Publicado

2021-08-04

Como Citar

GLASSER, A. E.; SANTOS, M. E. P. Transletramentos: o ensino de língua portuguesa mediado pelas TDIC. Texto Livre: Linguagem e Tecnologia, Belo Horizonte-MG, v. 14, n. 3, p. e29627, 2021. DOI: 10.35699/1983-3652.2021.29627. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/textolivre/article/view/29627. Acesso em: 8 dez. 2021.