A Produção Acadêmica em Ensino de Biologia no Brasil – 40 anos (1972–2011): Base Institucional e Tendências Temáticas e Metodológicas

  • Paulo Marcelo Marini Teixeira Departamento de Ciências Biológicas Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB) http://orcid.org/0000-0001-9359-7763
  • Jorge Megid Neto Faculdade de Educação Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP)
Palavras-chave: Ensino de Biologia, Dissertações, Teses, Estado da Arte.

Resumo

O artigo analisa a produção acadêmica expressa em dissertações e teses em Ensino de Biologia, defendidas no período 1972–2011 em programas de pós-graduação existentes no Brasil. Identificamos 1000 documentos, examinados conforme os seguintes descritores: i) ano de defesa; ii) instituições de origem e distribuição geográfica; iii) titulação; iv) orientadores; v) nível escolar; vi) focos temáticos; vii) gêneros de trabalho acadêmico. Nos resultados, após explicitar detalhes sobre a base institucional sustentadora desse campo investigativo no país, algumas tendências que marcam os estudos nesta subárea relativa à Educação em Ciências são apontadas, sobretudo em relação aos níveis de ensino privilegiados, linhas temáticas e problemáticas investigadas, além de alguns elementos caracterizadores dos trabalhos examinados do ponto de vista teórico-metodológico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Paulo Marcelo Marini Teixeira, Departamento de Ciências Biológicas Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB)

Pós-Doutorado em Educação

Doutorado em Educação

Mestrado em Educação para a Ciência

Departamento de Ciências Biológicas

Jorge Megid Neto, Faculdade de Educação Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP)

Doutor em Educação

Faculdade de Educação

Referências

Alves-Mazzotti, A. J., & Gewandsznajder, F. (2004). O método nas ciências naturais e sociais: pesquisa quantitativa e qualitativa. São Paulo: Pioneira T. Learning.
Barros, S. S. (2002). Reflexões sobre 30 anos da pesquisa em Ensino de Física. In Anais do 8º Encontro Nacional de Ensino de Física, SBF: Águas de Lindóia, SP.
Campos, M. M., & Fávero, O. (1994). A pesquisa em educação no Brasil. Cadernos de Pesquisa, 88, 5–17.
Chisté, P. S. (2016). Pesquisa-Ação em mestrados profissionais: análise de pesquisas de um programa de pós-graduação em ensino de ciências e de matemática. Ciência & Educação, 22(3), 789–808.
Gatti, B. A. (1983). Pós-Graduação e pesquisa em Educação no Brasil, 1978–1981. Cadernos de Pesquisa, 44, 3–17.
Goergen, P. (1998). Apresentação. In S. Sánches Gamboa (Org.), Epistemologia da pesquisa em educação (pp. 4–7). Campinas/SP: Práxis.
Krasilchik, M. (1986). Perspectivas do ensino de Biologia. In Coletânea do 2º Encontro Perspectivas do Ensino de Biologia (pp. 5–14). São Paulo, SP, Faculdade de Educação (USP).
Krasilchik, M. (2004). Prática de Ensino de Biologia. São Paulo: Edusp.
Kuenzer, A. Z., & Moraes, M. C. M. (2005). Temas e tramas na pós-graduação em Educação. Educação & Sociedade, 26(93), 1341–1362.
Lee, M-H., & WU, Y-T; Tsai, C-C. (2009). Research trends in Science Education from 2003 to 2007: a content analysis of publications in selected journals. International Journal of Science Education, 31(15), 1999–2020.
Lemgruber, M. S. (1999). A educação em ciências físicas e biológicas a partir das teses e dissertações (1981 a 1995): uma história de sua história. (Tese de Doutorado em Educação), Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro.
Lüdke, M. (2006). A pesquisa em educação ao encontro de sua complexidade. In A. M. M. S. Silva (Orgs.), Educação formal e não formal, processos formativos e saberes pedagógicos: desafios para a inclusão social (pp. 413–424). Recife: ENDIPE.
Macedo, E., & Sousa, C. P. (2010). A pesquisa em educação no Brasil. Revista Brasileira de Educação, 15(43), 166–176.
Megid Neto, J. (1999). Tendências da pesquisa acadêmica sobre o ensino de ciências no nível fundamental. (Tese de Doutorado em Educação). Universidade Estadual de Campinas, Campinas/SP.
Megid Neto, J. (2007). Três décadas de pesquisas em Educação em Ciências: tendências de teses e dissertações (1972–2003). In R. Nardi (Org.), A pesquisa em ensino de Ciências no Brasil: alguns recortes (pp. 341–355). São Paulo: Escrituras.
Megid Neto, J. (2014). Origens e desenvolvimento do campo de pesquisa em Educação em Ciências no Brasil. In: R. Nardi, & T. V. O. Gonçalves. A pós-graduação em Ensino de Ciências e Matemática no Brasil: memórias, programas e consolidação da pesquisa na área (pp. 98–139). São Paulo: ELF.
Miranda; M. G., & Resende, A. C. A. (2006). Revista Brasileira de Educação, 11(33), 511–518.
Moreira, M. A. A. (2004). Pós-graduação e pesquisa em ensino de Ciências no Brasil. In Atas do 4º Encontro Nacional de Pesquisa em Educação em Ciências, Porto Alegre: ABRAPEC.
Mortimer, E. F. (2002). Uma agenda para a pesquisa em Educação em Ciências. Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências, 2(1), 25–35.
Nardi, R. (2007). A área de ensino de Ciências no Brasil: fatores que determinaram sua constituição e suas características segundo pesquisadores brasileiros. In R. Nardi (Org.). A pesquisa em ensino de Ciências no Brasil: alguns recortes (pp. 357–412). São Paulo: Escrituras.
Salem, S. (2012). Perfil, evolução e perspectivas da pesquisa em Ensino de Física no Brasil. (Tese de Doutorado em Ensino de Ciências). Universidade de São Paulo, São Paulo.
Scarpa, D. L., & Silva, M. B. (2013). A Biologia e o ensino de Ciências por investigação: dificuldades e possibilidades. In A. M. P. Carvalho. (Org.). Ensino de ciências por investigação: condições para implementação em sala de aula (pp. 129–152). São Paulo: Cengage Learning.
Selles, S. E., & Ferreira, M. S. (2005). Disciplina escolar Biologia: entre a retórica unificadora e as questões sociais. In M. Marandino, S. E. Selles, M. S. Ferreira, & A. C. Amorim (Orgs.). Ensino de Biologia: conhecimentos e valores em disputa (pp. 50–62). Niterói: Eduff.
Soares, M. B., & Maciel, F. (2000). Alfabetização. Brasília: MEC/INEP/COMPED.
Teixeira, P. M. M. (2008). Pesquisa em Ensino de Biologia no Brasil (1972-2004): um estudo baseado em dissertações e teses. (Tese e Doutorado em Educação). Universidade Estadual de Campinas, Campinas/SP.
Teixeira, P. M. M. (2012). 35 anos da produção acadêmica em Ensino de Biologia no Brasil: catálogo analítico de dissertações e teses (1972–2006). V. Conquista: Ed. UESB.
Teixeira, P. M. M., & Megid Neto, J. (2006). Investigando a pesquisa educacional. Um estudo enfocando dissertações e teses sobre o ensino de Biologia no Brasil. Investigações em Ensino de Ciências, 11(2), 261–282.
Teixeira, P. M. M., & Megid Neto, J. (2011). Pós-Graduação e pesquisa em ensino de Biologia no Brasil: um estudo baseado em dissertações e teses. Ciência & Educação, 17(3), 559–578.
Teixeira, P. M. M., & Megid Neto, J. (2012). O estado da arte da pesquisa em ensino de Biologia no Brasil: um panorama baseado na análise de dissertações e teses. Revista Electrónica de Enseñanza de las Ciencias, 11(2), 273–297.
Teixeira, P. M. M., & Oliveira, F. S. (2013). 40 anos de pesquisa em Ensino de Biologia no Brasil: um estudo baseado em dissertações e teses (1972–2011). In Atas do 9º Encontro Nacional de Pesquisa em Educação em Ciências. Águas de Lindóia: ABRAPEC.
Teixeira, P. M. M., Silva, M. G.; & Anjos, M. S. (2009). 35 anos da pesquisa em Ensino de Biologia no Brasil: um estudo baseado em dissertações e teses (1972–2006). In Atas do 7º Encontro Nacional de Pesquisa em Educação em Ciências. Florianópolis/SC: ABRAPEC.
Publicado
2017-08-31
Como Citar
Teixeira, P. M. M., & Megid Neto, J. (2017). A Produção Acadêmica em Ensino de Biologia no Brasil – 40 anos (1972–2011): Base Institucional e Tendências Temáticas e Metodológicas. Revista Brasileira De Pesquisa Em Educação Em Ciências, 17(2), 521-549. https://doi.org/10.28976/1984-2686rbpec2017172521
Seção
Artigos